Governo de Pernambuco inaugura o Terminal Integrado Cajueiro Seco

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

O Governador de Pernambuco, Eduardo Campos e o Secretário das Cidades, Danilo Cabral inauguraram sexta-feira (18/01), o Terminal Integrado Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes. O equipamento servirá como um importante elo de consolidação do Sistema Estrutural Integrado (SEI), sendo o 15º a entrar em operação na Região Metropolitana do Recife. A partir do sábado (19/01), os usuários já poderão transitar pelo TI, que abrigará 13 linhas de ônibus e terá conexão com a linha sul do metrô.

Ainda durante a solenidade o Governador, Eduardo Campos, aproveitou para assinar a Ordem de Serviço para a construção do Terminal Integrado de Prazeres, orçado em R$ 3,8 milhões e, anunciar a implantação de equipes da Polícia Militar em todos os Terminais Integrados da RMR, durante os horários de pico para auxiliar no ordenamento dos equipamentos.

Segundo o Secretário das Cidades, Danilo Cabral, a vinda das equipes da Polícia Militar para dentro dos Terminais Integrados trará para a população mais segurança. “Firmamos uma parceria com a Secretaria de Defesa Social para que a partir de 1º de fevereiro os Terminais Integrados possam contar com equipes da Polícia. Essas equipes estarão nos TI’s entre os horários das 5h até às 7h e 17h até 19h, todos os dias. Serão dois policiais por Terminal”, pontuou, Danilo.

O Terminal de Cajueiro Seco beneficiará diretamente cerca de 51 mil usuários das comunidades de Cajueiro Seco, Conjunto Marcos Freire, Prazeres, Curcurana, Comporta, Muribeca dos Guararapes, Cohab, Pontezinha, Ponte dos Carvalhos, Gaibú (via integração no TI Cabo), Centro do Cabo, Nossa Senhora do Ó, Camela, Centro de Ipojuca e Suape (todos via integração no TI Cabo).

Segundo o Governador, Eduardo Campos, esse equipamento é fundamental para consolidar o Sistema de Transporte da área sul da RMR. “Esse é um equipamento importante para a integração de toda a região da Muribeca, Marcos Freire, Curcurama e demais comunidades. As pessoas que antes utilizavam a tarifa do Anel B e pagavam R$ 3,45 para sair desses locais e se deslocarem até o centro da cidade, passarão a pagar a tarifa do Anel A que é a de R$ 2,25. Isso gerará uma economia mensal de aproximadamente R$ 70,00, melhorando assim a economia das famílias que pagarão passagens mais baratas”, pontuou o Gestor.

Com uma área de 7.819,27m², o equipamento foi projetado dentro dos padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e oferece uma estrutura moderna e funcional, incluindo os requisitos relacionados à acessibilidade para usuários com mobilidade reduzida. Dentro do equipamento funcionarão uma lanchonete e três boxes, além de dois vestiários com banheiros masculino e feminino para funcionários e banheiros masculino, feminino e acessível para o público.

Já o Terminal de Prazeres, também localizado em Jaboatão dos Guararapes, será construído em um terreno de 4.080,11 m², tendo 1.683,03 m² de área construída e 1.412,81 m² para a plataforma. Para o terminal estão previstas seis linhas de ônibus e o transporte de 17 mil passageiros nos dias úteis.

O projeto do Terminal de Prazeres consiste em plataforma de embarque e desembarque e dois Blocos. O Bloco 1 será destinado a administração, depósitos, almoxarifado, apoio, copa, espera e hall. Já no Bloco 2 haverá lanchonete, depósito, lixo, despensa, cozinha, sala de refeições, vestiários masculino e feminino com wc e especial para funcionários, além de banheiros para o púbico masculino, feminino e acessível. Também haverá duas guaritas, 02 ilhas de despachantes e área verde. A empresa Trópicos Engenharia e Comercio LTDA está responsável pela construção do equipamento que terá 11 meses para ser concluído.

CAJUEIRO SECO

Benefícios – Os primeiros benefícios que serão sentidos pelos usuários será o acesso ao SEI e a integração com o metrô, sobretudo, pelas comunidades de Curcurana e Comporta que não tinham essa opção.

Serão oito linhas alimentadoras que transportarão os usuários do subúrbio para o terminal; duas linhas circulares (uma atendendo aos usuários do próprio bairro de Cajueiro Seco e outra com destino ao Shopping Center Recife); uma linha troncal e uma outra linha fazendo ligações com outros terminais integrados (TI Cabo e TI Barro), levando os passageiros desses TI’s para vários destinos da Região Metropolitana do Recife.

Redução de tarifa - O ganho tarifário também é uma das melhorias provenientes do início das atividades deste TI. Das 13 linhas que integram a rede, 11 operarão com tarifa do Anel A (R$ 2,25). Além disso, os usuários das linhas que atendem Ponte dos Carvalhos, Muribeca, Muribeca dos Guararapes, Conjunto Marcos Freire e Shopping Recife, que pagavam a tarifa do Anel B (R$ 3,45), pagarão, agora, a tarifa do Anel A (R$ 2,25).

Outra mudança acontecerá para os passageiros da linha 196- Recife/Porto de Galinhas (IMIP), que será extinta com a implantação do equipamento. Com a novidade, os usuários que pagavam R$ 7,50 apenas para ir até o litoral, agora, passarão a integrar no sistema por meio da criação da linha 196 - TI Cabo/Nossa Senhora do Ó e pagarão a tarifa do anel B (R$ 3,45). Uma redução de R$ 4,05 no bolso dos usuários.

Novos Itinerários - O início das atividades também proporcionará novas opções de itinerários para as comunidades que até então só possuíam ligação direta com a região central da capital. A multiplicidade de deslocamentos, por exemplo, oferecerá ligações diretas, entre as linhas de ônibus, com outros dois terminais integrados da RMR: Cabo e Barro. Além da integração com todas as estações do metrô.

Por meio da integração com o TI Cabo, por exemplo, cria-se ainda a possibilidade do deslocamento até o Terminal Integrado de Joana Bezerra, podendo o usuário seguir até os municípios de Camaragibe e São Lourenço. Além disso, as comunidades de Jordão Alto, Jordão Baixo, Jardim Jordão e QG Aeronáutica, retornando do Centro do Recife, já podem se deslocar com uma tarifa mais barata, utilizando a Linha Sul do metrô, com custo de R$1,60.

Acessibilidade – Todo o entorno do TI conta com rampas de acesso, escadas fixas e escadas rolantes. O interior do equipamento também conta com elevador e piso tátil (que facilita a orientação de pessoas com deficiência visual e visibilidade reduzida), além de mecanismos antiderrapantes, para evitar quedas e escorregões. Nas áreas de atendimento, como o local destinado aos trabalhos do pessoal da Central de Atendimento ao Cliente, também há acessibilidade.

Para informações complementares sobre a operação das linhas, os usuários podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente (0800.0810158) ou acessar o site www.granderecife.pe.gov.br.

Informações: Sec. das Cidades



População compareceu para inauguração

READ MORE - Governo de Pernambuco inaugura o Terminal Integrado Cajueiro Seco

Em Maceió, SMTT pode ser punida por irregularidades em terminais de ônibus

O Ministério Público do Trabalho (MPT) ajuizou ação civil pública na justiça do Trabalho, com pedido de liminar, contra a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) e o município de Maceió em virtude de irregularidades trabalhistas relacionadas ao meio ambiente de trabalho nos terminais de ônibus da capital.

Segundo o MPT em alguns terminais não existem instalações físicas, tampouco banheiros, ficando evidente o descumprimento da Norma Regulamentadora (NR) 24, que regulamenta condições sanitárias e de conforto no ambiente de trabalho.

De acordo com o relatório da própria SMTT foi constatado que não havia condições sanitárias em 25 terminais rodoviários, outros 25 não possuíam sequer estrutura física, e os motoristas e cobradores precisavam se deslocar a algum estabelecimento próximo para utilizar o banheiro. O órgão informou que, após o processo licitatório, seria feito um planejamento para redimensionar os terminais j á existentes e construir novos, com condições mínimas de acomodação para os trabalhadores e usuários do serviço.
A SMTT admitiu que alguns terminais necessitavam de reforma e que também havia verba suficiente do Fundo de Transporte Urbano (FTU) no valor de 2 milhões para reforma e construção de terminais.

O município de Maceió não se manifestou acerca da assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para adequar as irregularidades. Por isso, restou ao MPT ajuizar ação civil pública, visando garantir os direitos dos trabalhadores envolvidos e dos usuários de transporte público.

Com a medida cautelar, o MPT requereu o bloqueio imediato e indisponibilidade de todos os valores depositados na conta corrente do Fundo de Transporte Urbano (FTU) administrado pela SMTT, visando assegurar a construção e reforma dos terminais rodoviários da cidade, bem como o bloqueio de créditos futuros nesse fundo, até a decisão final da justiça trabalhista. Em caso de descumprimento, a SMTT poderá pagar uma multa de 50 mil reais por obrigação descumprida, acrescida de 10 mil reais por trabalhador prejudicado e renovável a cada constatação.

Por conta do número de normas violadas, da gravidade das violações, do tempo em que foram praticadas e pela quantidade de trabalhadores afetados, o MPT ainda pede a condenação da SMTT com o pagamento de uma indenização de no mínimo 3 milhões de reais, a título de dano moral coletivo. Os valores serão revertidos ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Flagrante
O Alagoas24Horas noticiou diversas casos em que a população denunciava os problemas estruturais de terminais de ônibus de Maceió. Um dos campeões em reclamação foi o terminal do conjunto Village Campestre II, no bairro Cidade Universitária.
No local, como se pode comprovar nas matérias veiculadas, não há nenhuma estrutura para abrigar usuários de transporte, nem tampouco os funcionários das empresas de ônibus.

READ MORE - Em Maceió, SMTT pode ser punida por irregularidades em terminais de ônibus

Missão baiana discute metrô de Salvador com maior empresa chinesa do setor ferroviário

O governador Jaques Wagner se reuniu nesta quarta-feira (16) com a diretoria da China CNR Corporation Limited, em Beijing (Pequim), capital chinesa. A CNR é a maior empresa de produção de vagões e equipamentos ferroviários do mundo, com faturamento de US$ 1,4 bilhão, 80 mil empregados e 60% de participação no mercado chinês. 

Entre os temas tratados estiveram possíveis soluções para o metrô de Salvador e equipamentos e soluções para a malha ferroviária no estado, com a inclusão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). Também foram abordadas possibilidades de negócios futuros, como pesquisa e tecnologia. Também nesta quarta, o grupo teve um encontro com os executivos de uma montadora automotiva para discutir a possibilidade de atração da empresa para a produção de veículos de passeio na Bahia e visitou a fábrica. 

A missão baiana se reuniu ainda com o Chinese Development Bank para discutir linhas de apoio a investimentos da China na Bahia. O governador também visitou o centro de pesquisa da Baic, uma das grandes produtoras de automóveis chineses. 

A missão oficiala, que embarcou para a China na segunda (14), é integrada pelos secretários estaduais do Planejamento, José Sérgio Gabrielli, e da Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, além do coordenador do Grupo Executivo do Setor Automotivo da Bahia, Reub Celestino. O objetivo é a atrair investimentos nos setores automotivos e de petróleo e gás.


READ MORE - Missão baiana discute metrô de Salvador com maior empresa chinesa do setor ferroviário

No Recife, Linha 161*Brigadeiro Ivo Borges passa a integrar o SEI no TI aeroporto

O Grande Recife informa que a partir deste sábado (19), a linha 161-Brigadeiro Ivo Borges muda de nome para 161-Brigadeiro Ivo Borges/TI Aeroporto. A linha, também, passou a integrar o Sistema Estrutural Integrado (SEI) no TI Aeroporto e mudou seu itinerário, deixando de ir para o Centro do Recife. 

Abaixo o novo itinerário: 

Sentido Brigadeiro Ivo Borges/TI Aeroporto – Praça do Diário, Rua 4 de Outubro, Avenida Agamenon Magalhães, Rua Aarão Lins de Andrade, Avenida Barreto de Menezes, Avenida Bernardo Vieira de Melo, Rua Álvaro Pinto Carvalheira, Avenida Beira Mar, Avenida Armindo Moura, Estrada da Batalha, Avenida Mascarenhas de Moraes, Rua 10 de Julho, TI Aeroporto. 

TI Aeroporto/Brigadeiro Ivo Borges - Rua 10 de Julho, Rua 20 de Janeiro, Rua Barão de Souza Leão, Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes (retorno no viaduto do Aeroporto-Norte), Estrada da Batalha, Avenida Armindo Moura, Avenida Ayrton Senna, acesso ao Shopping Guararapes, Rua Aarão Lins de Andrade, Av. Agamenon Magalhães, Rua 4 de Outubro, Praça do Diário de Pernambuco. 

Os usuários que desejarem ir até o Centro do Recife deverá integrar com o metrô ou embarcar na linha 026 TI Aeroporto/Joana Bezerra e no TI Joana Bezerra, integrar com uma das linhas circulares: 100-Circular (Conde da Boa Vista), 101-Circular (Conde da Boa Vista)/Rua do Sol ou 104-Circular (IMIP). 

Para outras dúvidas, sugestões ou reclamações, o passageiro pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente pelo 0800.081.0158 ou neste site.

READ MORE - No Recife, Linha 161*Brigadeiro Ivo Borges passa a integrar o SEI no TI aeroporto

EMTU SP informa as mudança na integração entre linhas da região Oeste de São Paulo

A partir do dia 19/01, as linhas 247TRO-S01 - Barueri (Aldeia da Serra) / Itapevi (Jardim Rosemary) e 247VP2 - Barueri (Aldeia da Serra) - Itapevi (Jardim Rosemary) não farão mais integração com a linha municipal de Itapevi I04 - Divisa de São Roque / Kartódromo. Para garantir a continuidade da integração física e tarifária entre Itapevi (Divisão de São Roque) e Barueri (Aldeia da Serra), a linha intermunicipal 313TRO - Itapevi (Divisa São Roque) / Santana de Parnaíba (Residencial Burle Marx), via Itapevi (Centro) e Jandira (Centro), operada pelo Consórcio Anhanguera, substituirá o serviço prestado pela I04.

A tarifa da integração será de R$ 4,50 e poderá ser feita somente com o cartão BOM (Bilhete do Ônibus Metropolitano). A transferência entre as linhas deve ocorrer preferencialmente no Terminal Itapevi, no Terminal Jandira ou em qualquer trecho coincidente do itinerário das linhas. As principais vias de intersecção são: Av. Feres Nacif Chaluppe, R. Bonifácio de Abreu, Av. Carolina de Abreu Paulino, Via de Acesso João de Góes e Rotatória da Cohab.

Para informações os usuários do transporte metropolitano podem ligar na Central de Atendimento ao Cliente 0800 724 0555, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, ou por meio do site www.emtu.sp.gov.br.

Informações: EMTU SP

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - EMTU SP informa as mudança na integração entre linhas da região Oeste de São Paulo

Em São Paulo, Trólebus leva visitantes a pontos turísticos em comemoração aos 459 anos da cidade

São Paulo é conhecida como a capital dos negócios e eventos do país e como o maior centro econômico da América Latina. Mas existe um outro lado da cidade que encanta paulistanos e visitantes. É a São Paulo da cultura, da criatividade, da novidade, da gastronomia, do entretenimento e da diversidade que cativa as pessoas de todas as partes.

Neste passeio, você poderá apreciar um pouquinho do que a cidade tem a oferecer. Veremos os pontos históricos e culturais mais impressionantes do Centro, e o local de partida não poderia ser outro, o Pateo do Collegio, onde a cidade nasceu há 459 anos.

Em comemoração ao aniversário da cidade, a Prefeitura de São Paulo oferece este passeio turístico como um presente ao maior patrimônio desta metrópole: os paulistanos (sejam eles nascidos ou de coração).

O trólebus transitou pela primeira vez no ano de 1900, em Paris, na França e chegou ao Brasil em 1949, fazendo o percurso da Praça João Mendes ao Bairro da Aclimação. Atualmente, são 11 linhas, que partem de alguns pontos do Centro e atendem bairros da Zona Leste, o Ipiranga, a Aclimação e Pacaembu, transportando em média 2 milhões de passageiros por mês.

O trólebus é um veículo limpo, de baixo ruído, confortável (sem solavancos), com velocidade adequada para o tráfego urbano e, sobretudo, não emite gases prejudiciais ao meio ambiente e à saúde humana, contribuindo assim para a redução do efeito estufa. Ou seja, apresenta ganhos em mobilidade, conforto na viagem e redução com os gastos de saúde pública.

Informações: SPTrans

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Em São Paulo, Trólebus leva visitantes a pontos turísticos em comemoração aos 459 anos da cidade

Prefeitura de BH prevê expansão do BRT na capital

A maior aposta de Belo Horizonte no transporte coletivo sobre rodas ainda não passou pelo teste de fogo do dia a dia, mas, antes mesmo do fim das obras nas avenidas Antônio Carlos/Pedro I, Cristiano Machado e área central, já há projetos para estender o BRT (sigla em inglês para transporte rápido por ônibus) a pelo menos mais três grandes percursos. O primeiro deles já está em estudo, com a finalidade de levar o sistema à Avenida Amazonas, beneficiando principalmente moradores da região metropolitana. A obra, com custo estimado em R$ 300 milhões, deve começar só em 2015. A prefeitura pretende também aplicar o conceito, em uma próxima fase, ao Anel Rodoviário e a um circuito ligando a Avenida dos Andradas ao Bairro Belvedere, na Região Centro-Sul.

O BRT Amazonas, segundo o diretor de Planejamento da BHTrans, Célio de Freitas, é tão importante quanto os que já estão sendo executados, mas ficou para depois em função das limitações de orçamento. Pelo corredor devem ser transportados 340 mil passageiros por dia, mediante parceria entre o município e o governo do estado, que deverá construir uma estação em Contagem, na Grande BH, provavelmente próximo à Praça da Cemig. A estimativa é de que 121 linhas passem pela faixa exclusiva para coletivos – 33 delas da capital e 88 da região metropolitana. Nos nove quilômetros da Amazonas estão previstas cerca de 20 estações no canteiro central, em locais de grande movimento, como em frente ao Expominas e ao Centro de Educação Tecnológica (Cefet-MG).

O diretor da BHTrans afirma que o projeto é fundamental para o planejamento do trânsito e transporte em BH. “Os outros corredores ganharam prioridade por causa da janela de oportunidade, em função do orçamento que se tinha para a Copa do Mundo, mas o BRT Amazonas também é fundamental, porque o sistema vai disciplinar a via. As estações no canteiro central evitarão que os ônibus façam conversões para embarque e desembarque de passageiros, justamente o que causa redução da velocidade. Vai melhorar até para os carros”, afirma.
Célio de Freitas acrescenta que os moradores da região metropolitana terão benefício maior na redução de tempo de viagem. “A expectativa é atender principalmente os usuários de Contagem, Betim, Ibirité, Sarzedo, e por isso haverá pelo menos uma estação em Contagem. Já no Bairro Salgado Filho (Região Oeste de BH), a ideia é fazer um terminal similar aos do Barreiro e de Venda Nova, com comércio farto e prestação de serviços”, afirma, lembrando que os ônibus do novo BRT terão ar-condicionado e, dependendo da linha, serão articulados. 

Especialista em trânsito, o consultor Silvestre Andrade Puty avalia que a Amazonas também merece tratamento especial, mas lembra que a via é uma das mais antigas do país a ter faixa exclusiva para transporte coletivo. “Funcionava muito bem para a época, 30 anos atrás. A Amazonas é tão importante quanto as outras. A questão é inverter a lógica da mobilidade da cidade e parar de olhar para os veículos, pensando no movimento das pessoas, em dar fluidez a quem precisa”, diz Silvestre. 

Estudos vão indicar a localização das estações e definir as mudanças no trânsito na Amazonas. “Não dá para alargar a via, porque a desapropriação inviabilizaria o projeto. Haverá uma faixa exclusiva, mas não segregada, com tachão no asfalto e dispositivos eletrônicos para impedir a entrada de veículos particulares e multá-los, se for o caso. Também teremos que ligar de alguma forma a Avenida Tereza Cristina com a Amazonas”, avalia Célio de Freitas. Segundo ele, como nos demais corredores, a passagem será paga antecipadamente e o embarque será no mesmo nível do piso do ônibus.

Anel Rodoviário

Já o projeto do BRT para o Anel vai depender da revitalização da via, prevista para 2017. A ideia é destinar faixa exclusiva aos coletivos, assim como será feito para veículos de carga, além da instalação  de  pontos de conexão com os corredores de BRT já existentes. De acordo com o diretor da BHTrans, uma sugestão é colocar elevadores ou escadas rolantes para que o usuário desça do Anel até a Amazonas ou a Antônio Carlos, por exemplo. “Quem vai hoje da Universidade Federal de Minas Gerais até a Amazonas precisa ir ao Centro e trocar de ônibus. Com o BRT do Anel, esse usuário vai ganhar tempo e ter um gasto menor, usando a conexão.” 

Outro projeto é o corredor que liga a Avenida dos Andradas ao Bairro Belvedere, na Região Centro-Sul. O trajeto passaria pela nova Via 710 (ligando Andradas e Avenida Cristiano Machado), avenidas Bernardo Vasconcelos, Américo Vespúcio, Tereza Cristina e Barão Homem de Melo. “Temos percebido o interesse de bancos de fomento no financiamento do sistema BRT. Nossa prioridade no transporte público é investir em uma rede estruturante de 220 quilômetros entre BRTs e metrô. Com conforto, confiabilidade e velocidade nesses corredores, queremos convidar os motoristas a deixarem seus carros em casa”, afirma o diretor da BHTrans.

Para o consultor Silvestre Andrade, essa última proposta cria articulações para ligar bairros sem passar pelo Centro. “Seria um anel intermediário, de contorno da cidade. Mas é uma obra complexa, porque depende da construção de dois viadutos, além de um túnel sob o Bairro Padre Eustáquio (Região Noroeste de BH). É uma obra cara, por causa das desapropriações, mas seria um eixo alternativo”, explica. “O Anel Rodoviário hoje tem muito movimento por ser a única grande via, além da Avenida do Contorno, que circula a cidade sem passar pelo Centro.”

Expectativa nos pontos de ônibus

Enquanto a Prefeitura de BH projeta a ampliação do BRT, motoristas e pedestres que transitam pela capital estão ansiosos para saber quando as obras já em andamento se transformarão em um sistema mais ágil de transporte. A previsão mais recente dá conta de que as operações começariam em dezembro, nos corredores Antônio Carlos/Pedro I e Cristiano Machado. No entanto, a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) só deve terminar as obras na região Central em janeiro do ano que vem. Isso pode atrasar o início da operação dos outros corredores.

Depois de sete meses de obras na Avenida Santos Dumont, no Centro de BH, a via foi reaberta para equilibrar a interdição na Avenida Paraná. De acordo com a Sudecap, o quebra-quebra na avenida segue pelo menos até o fim do ano. A prefeitura já admite atrasos porque em dezembro, como de costume, os trabalhos ficarão suspensos. Em janeiro de 2014, a  Santos Dumont voltará a ser interditada para obras, entre as ruas Curitiba e São Paulo, sem prazo para conclusão. O canteiro central da via, inclusive, ainda passará por intervenções para conclusão das estações de transferência.

READ MORE - Prefeitura de BH prevê expansão do BRT na capital

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960