Em São José dos Campos, Fiscalização dos corredores começa com multas e queixas

terça-feira, 17 de setembro de 2013

O primeiro dia de fiscalização nos corredores de ônibus em São José dos Campos foi marcado por aplicação de multas e reclamações por parte dos motoristas.

A Secretaria dos Transportes não divulgou o total de multas aplicadas ontem, mas o número pode ser alto. Alguns agentes de trânsito chegaram a aplicar 30 multas cada um, em avenidas da região central. 

Entre 9h e 17h, essa era a média de autuações, segundo relato informal dos próprios agentes.  No primeiro dia da fiscalização, a secretaria mobilizou um contingente de 80 agentes para monitorar as seis avenidas onde se encontram as faixas exclusivas para o transporte coletivo. 


O VALE percorreu a região central e acompanhou a reação dos motoristas e o trabalho da fiscalização. Na Adhemar de Barros, por exemplo, agentes posicionados em vários pontos observavam o comportamento do trânsito, esclareciam dúvidas e multavam.
Segundo a prefeitura, os número oficiais sobre a fiscalização dos corredores só serão divulgados em 30 dias.

Critérios.
Agentes ouvidos por O VALE disseram que um dos critérios utilizados na aplicação de multas é a permanência do veículo nas faixas exclusivas para ônibus.

“O critério é não permanecer na faixa. Nosso objetivo é inibir e não autuar. Por isso, antes de aplicar a multa, a gente observa o comportamento do condutor: se ele vai fazer uma conversão ou cruzar a faixa, não tem problema”, disse um agente que não quis se identificar. Segundo ele, o que não pode é manter o veículo nas faixas de ônibus o tempo todo. 

Circular com o carro nas faixas exclusivas de ônibus foi uma das infrações mais registradas ontem pela fiscalização. “Alguns motoristas chegam a percorrer toda a extensão da Adhemar de Barros, uns quatro quilômetros, na faixa de ônibus. O condutor entra na faixa de ônibus e vai embora, não respeita a regra. É isso que a gente está fiscalizando”, afirmou outro agente.

Motoristas.
Há 13 anos vendendo sanduíches na altura da rua Paulo Becker, o comerciante Daniel Cistófalo ainda não sabia bem como obedecer às regras. “Não estava entendendo, mas procurei um agente para tirar a dúvida. É só não andar na faixa azul”, disse. 
Amedeu Viola, 19 anos, foi estudar no Sul e acabou pego de surpresa ao voltar de férias. “Ainda não entendi como funciona o trânsito na Adhemar de Barros”, afirmou.

Pior para os taxistas. Segundo Luiz Gonzaga, há 33 anos no ramo, a medida gerou transtornos. “Complicou demais para embarcar e desembarcar passageiros, e a prefeitura até agora não falou da nossa situação”. “Devíamos ter direito a andar no corredor”, disse o taxista Miguel Cardoso. 

Para prefeitura, motorista teve orientação
Os 80 agentes de trânsito que atuaram no primeiro dia de fiscalização ficaram concentrados nas avenidas cortadas pelos corredores de ônibus --Adhemar de Barros, João Guilhermino, São José/Madre Tereza, São João, Francisco José Longo, e rua Paraibuna.

Desde ontem, o motorista que for flagrado trafegando na faixa exclusiva para ônibus receberá multa de R$ 85,13 e perda de 4 pontos na carteira de habilitação. 

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

De acordo com a prefeitura, a fiscalização encerra “um período de 50 dias de adaptação dos motoristas às novas faixas”. A medida, segundo a Secretaria dos Transportes, permite aos motoristas a utilização de corredores “apenas para acessar estacionamento de comércios e residências, fazer conversões à direita ou acessar demais faixas”. 

Segundo a prefeitura, será autuado quem “utilizar a faixa dos ônibus para ultrapassar veículos ou permanecer no corredor após o cruzamento”. 

Sobre campanhas de educação no trânsito, a secretaria informou que há 50 dias tem orientado motoristas: “desde 27 de julho, quando foram implantados os corredores”. 

Parque Santos Dumont continua sem zona azul
Com atraso da previsão, a Prefeitura de São José voltou a afirmar ontem que a zona azul no Parque Santos Dumont e na região da Vila Adyana será implantada ainda esse ano.  A iniciativa está programada para até o final do segundo semestre. O prazo já havia sido anunciado em agosto pelo secretário de Transportes, Wagner Balieiro.

O que pode
O condutor pode transitar livremente dentro dos corredores de ônibus apenas para casos de conversão ou para acessar estacionamento de comércios, sem ser multado

O que não pode
O motorista fica proibido de manter a condução do veículo dentro das faixas azuis, destinadas exclusivamente para a circulação do transporte coletivo de São José

Infração
Quem for pego trafegando pela faixa exclusiva comete infração média. A multa é de R$ 85,13, além de perder 4 pontos na carteira. A medida passou a valer ontem

Efetivo
Segundo a Secretaria de Transportes, foi mobilizado um efetivo de 80 agentes de trânsito para fiscalizar todos os corredores exclusivos de ônibus na área central da cidade

Informações: O Vale

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960