São Paulo: Uso de carro deve continuar em alta na cidade

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

As projeções da SPTrans para o transporte paulistano preveem que haverá pouca mudança nas viagens feitas de carro. Os congestionamentos da cidade devem continuar. Isso porque há o que a SPTrans chama de "frota reserva" de carros na Grande São Paulo. São cerca de 3,5 milhões de automóveis que não são usados durante a semana, mas que estão à disposição de seus donos.

O superintendente de Planejamento de Transporte da SPTrans, Laurentino Junqueira, explica que, conforme o trânsito da cidade for melhorando, esses motoristas vão ter incentivo para sair de casa.

— Com qualquer mudança que resulte em melhoria viária, essa frota sai da garagem.

A expectativa de menos congestionamento faz com que mais carros saiam às ruas e tudo fique como está.

A preferência por carro também passa por fatores psicológicos, como a preferência de ficar sozinho durante o caminho.

Mas embora o individualismo seja citado como uma característica humana, políticas públicas podem desincentivar esse comportamento. Junqueira dá como exemplo a cidade de Tóquio, no Japão.

— Cerca de 60% das viagens em Tóquio são feitas de Metrô. 35% são de carro e 5% de ônibus. 
O secretário- adjunto de Transportes, Pedro Luiz Brito Machado, considerou também que os custos para manter o carro lá são maiores.

— O cidadão lá, quando vai comprar o carro, tem de provar até que tem lugar para estacionar.

 As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960