Monotrilho de São Paulo terá ligações com o metrô

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Previsto para funcionar em 2015, o monotrilho que ligará São Bernardo à estação Tamanduateí da linha Verde do metrô, passando por Santo André e São Caetano, terá conexão também com outro ramal: a futura linha 20-Rosa, entre Lapa e Moema.
O Estado deu semana passada, com o lançamento da licitação para contratação do projeto funcional, o primeiro passo para tirar o projeto do papel.
Na definição do metrô, a linha terá “a função de interligar os subcentros Lapa, Pinheiros, Faria Lima, Itaim Bibi, Vila Olímpia e Moema com a região de São Judas–Jabaquara e a região industrial do ABC”.
O estudo preliminar custará R$ 3,1 milhões e apresentará alternativas de trajeto e possíveis desapropriações no trecho entre Lapa e Moema – com 12,3 quilômetros e 14 estações.
A partir de Moema, a ideia é estender o traçado para a linha Azul do metro e seguir até São Bernardo, que terá dois pontos de parada: Taboão-Anchieta e Rudge Ramos.
A conexão com monotrilho será na estação Afonsina, na divisa com Santo André. Serão mais 12 estações, mas o tamanho do percurso não foi estimado.
Segundo o metrô, ainda não há, porém, previsão de quando a licitação do projeto funcional do segmento até São Bernardo será lançada – o que não permite prever custos e prazos.
 Novo traçado
O mapa divulgado com a licitação mostra trajeto diferente do previsto pelo metrô anteriormente. Antes, a linha Rosa faria integração com a linha Azul na Praça da Árvore. Agora se conecta a São Judas.
Atualmente com 12 estações, o trecho entre Moema e Rudge Ramos previa oito pontos de parada, sendo só a última no ABC. O mapa atualizado prevê que serão duas as paradas na região, além da conexão com o monotrilho.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960