Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado na Rio + 20

quinta-feira, 14 de junho de 2012

O Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) apresentado por Curitiba na manhã desta quinta-feira (14), na Rio +20 (Conferência Mundial para o Desenvolvimento Sustentável), foi atração  no Parque dos Atletas, área onde ficam os estandes com projetos de vários cidades de todo o mundo.
Aberto às 11h30, o estande de Curitiba recebeu já de início a visita de mais de 100 pessoas, entre autoridades e empresários do setor do transporte de todo o país.
Ao apresentar o novo veículo o prefeito Luciano Ducci destacou a importância do investimento permanente de Curitiba na evolução do transporte público. Estou feliz que Curitiba saia mais uma vez na frente neste processo. Pensar no transporte hoje é pensar no futuro sustentável. Fico feliz que nossos parceiros neste projeto tenham aceitado mais este desafio, afirmou.

O secretário de Transportes do Rio de Janeiro, Alexandre Sansão, elogiou o novo ônibus de Curitiba e frisou que o transporte da capital paranaense é modelo para os cariocas. Acabamos de implantar no Rio de Janeiro o Ligeirão, inspiradíssimos em Curitiba. A participação de Curitiba na Rio + 20 é bastante significativa, porque é uma cidade avança no modelo sustentável de transporte, disse Sansão que representou o prefeito carioca Eduardo Paes no lançamento do Hibribus.
O presidente da Volvo Bus para a América Latina, Luiz Carlos Pimenta, lembrou que o prefeito esteve, no ano passado, na matriz da montadora na Suécia e lançou o desafio de produzir o ônibus no Brasil, o que já é uma realidade em Curitiba. Temos uma longa história de desafios que temos cumprido em Curitiba. É uma cidade que só aceita a excelência nas ações feitas para os curitibanos, ressaltou.

O presidente da AproBio, Associação dos Produtores de Biodiesel, Erasmo Carlos Batistella, considera que Curitiba mostra que é possível investir na sustentabilidade dos sistemas de transporte ao lançar o ônibus híbrido. A participação de Curitiba na Rio + 20 é importante para mostrar ao mundo o que é possível fazer pela sustentabilidade no transporte. Curitiba é a única da cidade da América Latina a conseguir a colocar em operação uma frota 100% movida a biocombustível e que conta com os maiores ônibus do mundo.  O hibribus é mais um passo nesta caminhada pelo desenvolvimento, disse.

Operação – Curitiba colocará em operação 60 veículos, com capacidade para 85 passageiros que entrarão na Rede Integrada de Transporte de Curitiba a partir de setembro. Eles vão operar em linhas convencionais, na cor amarela, que fazem ligação bairro a bairro (Detran/Vicente Machado/ Água Verde/Abranches; Juvevê/Água Verde; e Jardim Mercês/Guanabara) e em linha circular, a Interbairros I, na cor verde.
 
Produção – O Hibribus começou a ser produzido pela Volvo em Curitiba neste ano, com investimento de US$ 20 milhões. O sistema de transporte de Curitiba vai investir R$ 26 milhões para adquirir os primeiros 60 veículos híbridos para a frota da cidade.
Primeiro ônibus híbrido produzido pela Volvo no Brasil o Hibribus, com carroceria Marcopolo, opera com dois motores, um elétrico e outro a biodiesel, que funcionam em paralelo ou de forma independente.

Se comparado aos veículos Euro 5, obrigatórios no mercado brasileiro a partir deste ano, o Hibribus curitibano emite até 50% menos material particulado, 50% menos óxido de nitrogênio (NOX) e 35% menos gás carbônico (CO2). Em relação aos veículos Euro 3, que compõem atualmente a maior parte da frota brasileira de ônibus, o ganho ambiental é ainda mais significativo: 90% menos material particulado e 90% menos NOX, além dos 35% menos CO2.

O motor elétrico é utilizado no arranque e na aceleração até a velocidade de 20 quilômetros por hora quando entra em funcionamento o motor a biodiesel que, no caso de Curitiba, é à base de soja. O Hibribus é um híbrido em que o motor elétrico é usado também como gerador de energia durante as frenagens. A cada vez que os freios são acionados, a energia da desaceleração é utilizada para carregar as baterias.

Quando o veículo está parado, seja no trânsito, em pontos de ônibus ou semáforos, por exemplo, o motor a biodiesel fica desligado, o que favorece sua utilização em linhas paradoras e de trânsito compartilhado. O Hibribus faz parte da política do município de investir na redução do impacto ambiental da frota do transporte coletivo. Além de reduzirmos emissões de poluentes o Hibribus é traz um novo conceito para as futuras gerações, afirmou o prefeito Luciano Ducci.
 

Fonte: Prefeitura de Curitiba

2 comentários:

Roberth disse...

Acredito que o de Porto Alegre seja igual a este, que vai fazer testes na carris.

Roberth disse...

Acredito que o de Porto Alegre seja igual a este, que vai fazer testes na carris.

Notícias Relacionadas

Loading...

Google+ Followers

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Brasil vai inaugurar mais de 250 quilômetros de BRT em 2014

Nova etapa das obras da Linha 4 do Metrô do Rio é iniciada na Gávea

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Governo estuda trem-bala de São Paulo a BH, Curitiba e Brasília

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960