No Dist. Federal, Licitação do Transporte exigirá ônibus equipados com ar-condicionado, bancos estofados e GPS

segunda-feira, 5 de março de 2012

Ser usuário de ônibus no Distrito Federal não é tarefa fácil. Diariamente, cerca de um milhão de pessoas sofrem com ônibus velhos, lotados e com defeitos. Por diversas vezes, o Correio denunciou a situação caótica da frota brasiliense, hoje estimada em 3,9 mil veículos. Do total, muitos rodam com pneus carecas, extintores vencidos e assentos quebrados. Por conta disso, a Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) aplicou, em 2011, 7.706 autos de infração às empresas. Mesmo com a punição, os empresários do ramo se mostram incapazes de melhorar o sistema.

Em janeiro de 2012, quando as novas empresas começam a operar no DF, quem depende de coletivos sentirá mudanças razoáveis ao cruzar a roleta. Pelo menos é o que garantem as autoridades ligadas ao transporte. Os quatro decretos assinados por Agnelo Queiroz nessa sexta-feira (2/3) dispõem do encerramento das “delegações precárias no sistema”. O projeto estabelece que todos os veículos serão equipados com ar-condicionado, bancos e encostos de cabeça estofados, piso antiderrapante e acessibilidade para pessoas com deficiência, por meio de uma plataforma automática para embarque e desembarque de cadeira de rodas.


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960