Justiça mantém integração gratuita com ônibus da EMTU em Diadema

segunda-feira, 5 de março de 2012

Os usuários vão continuar pagando apenas uma passagem quando utilizarem um ônibus do transporte coletivo e um da EMTU (Empresa Metropolitana de Transporte Urbano), em Diadema (Grande São Paulo). A integração gratuita existe desde 2001, mas desde janeiro deste ano a EMTU pede que seja cobrado R$ 1 dos passageiros que vieram das linhas municipais.

Diante da possibilidade de cobrança, no último dia 23 de fevereiro a Justiça concedeu uma liminar (decisão provisória) impedindo que o contrato seja recindido e que o usuário pague um valor adicional para fazer a integração. A decisão vale até o dia 10 de abril. Até lá, a Prefeitura de Diadema diz que espera firmar um acordo com a EMTU.
Caso a empresa descumpra a liminar, a multa diária é de R$ 248 mil.

A gratuidade da integração funciona atualmente nos terminais Diadema e Piraporinha. Em 10 de janeiro, porém, a EMTU decidiu finalizar o contrato e no prazo de 90 dias começaria a cobrança.
De acordo com a prefeitura, a empresa afirma que o fim da gratuidade se deve ao preço da manutenção das linhas do sistema.

O Ministério Público entrou com uma ação civil pública e conseguiu na Justiça manter provisoriamente a integração gratuita.
Segundo a Prefeitura de Diadema, cobrar um valor a mais para a integração entre ônibus municipais e linhas da EMTU pode penalizar cerca de 40 mil usuários por dia.

Em nota, a EMTU informou que aguarda ser citada oficialmente no processo para poder se manifestar sobre a decisão da Justiça de manter a gratuidade entre as linhas municipais e intermunicipais nos terminais Diadema e Piraporinha.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960