Dilma anuncia R$ 3,16 bilhões para o metrô de Belo Horizonte

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira a liberação de R$ 2 bilhões do Orçamento da União para as obras de ampliação do metrô de Belo Horizonte. Em discurso na sede da Prefeitura da capital mineira, Dilma afirmou que os recursos fazem parte do pacote de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2 do governo federal. O dinheiro será empregado na ampliação da linha 1 e na construção das linhas 2 e 3.

Segundo a presidente, a importância do investimento no transporte urbano na região metropolitana vai além do Mundial de futebol. "Estamos concentrando esforços para que Belo Horizonte e Minas tenham estrutura de transporte à altura da iimportância do estado para o país",afirmou.

Dilma Rousseff visitou pela manhã as obras de revitalização do Mineirão, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. Na passagem pelo estádio, que está sendo preparado para a Copa do Mundo, a presidente estava acompanhada de Pelé, do governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, do prefeito de BH, Márcio Lacerda, dos ministros dos Transportes, Orlando Silva, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel, além de deputados federais e estaduais. No local, Dilma viu uma maquete de como o estádio ficará após a conclusão da obra, prevista para o fim de 2012.

Após a visita ao Mineirão, que durou cerca de 10 minutos, a presidente passou pelas obras do sistema de ônibus rápido (BRT), em construção na Avenida Antônio Carlos. Ao final, Dilma seguiu para a sede da prefeitura da capital, onde deve anunciar investimentos para o metrô. A obra faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC). No início da tarde, Dilma deve voltar para Brasília.

No desembarque no Aeroporto da Pampulha, por volta das 10h20, a presidente foi recepcionada por lideranças do PT estadual, como o presidente do partido em Minas, Reginaldo Lopes, e o vice-prefeito de BH, Roberto Carvalho. Também compareceram ao terminal políticos aliados do governo federal, como o senador Clésio Andrade (PR).



READ MORE - Dilma anuncia R$ 3,16 bilhões para o metrô de Belo Horizonte

São Paulo: Teste mostra que Metrô poupa 40 minutos entre Butantã e Luz

O trajeto entre o bairro do Butantã e a Estação da Luz, em São Paulo, pode ter uma economia de 40 minutos para quem optar pela Linha-4 do Metrô. É o que comprovou um teste realizado com três modais: carro, ônibus e transporte por trilhos, realizado pela reportagem logo após a inauguração das duas mais novas estações, Luz e República.

Enquanto um repórter embarcava na ponta da zona oeste às 11h30, outro seguia ao mesmo tempo em um coletivo e um terceiro por táxi, todos em direção à região central. Para simular o uso de um carro comum, o táxi não usou os corredores de ônibus. O Metrô terminou a viagem às 11h50, em 20 minutos, enquanto carro e ônibus chegaram "empatados" às 12h30, uma hora. O tempo do trem superou a média anunciada pela empresa de 12 minutos, mas mesmo assim a economia no relógio é brutal.
Metrô
Não bastasse a economia de tempo, a viagem pelos trens da Linha 4-Amarela tem o bônus do odor de coisa nova que emana dos vagões e das paradas recém-entregues. Como era o primeiro dia da integração da Linha 4 com o Centro, a demanda de passageiros não foi grande e havia espaços de sobra para sentar.

A enfermeira Veronica Andrea Escobar, 26 anos, chegou a cochilar na viagem entre o Butantã, onde mora há 10 anos, e a parada final na Estação da Luz. Sua peregrinação ao trabalho não termina no Centro: faz baldeação no sentido Tucuruvi da Linha Azul, salta no ponto final para, finalmente, tomar um ônibus e chegar ao hospital do Jaçanã, onde trabalha.
"Vou ganhar mais ou menos uma hora pra ir e outra pra voltar no percurso, todos os dias", estimou. Antes da Linha 4, era necessário somar um ônibus para ir até a estação Clínicas, num total de 2 horas e 10 minutos, ou 4 horas e 20 minutos diárias para ir e voltar do trabalho. A chegada da estação Luz lhe tirará 2 horas a menos de vida todos os dias. Ou 40 horas no mês. Ou cerca de 440 horas em um ano (18 dias, no total).

Ônibus
A vendedora Maria Conceição Oliveira Cunha, 51 anos, morou por cerca de 15 anos no Butantã e ainda vai da região até a estação Tiradentes do Metrô, vizinha à Luz, semanalmente. Segundo ela, a viagem pela manhã leva cerca de 50 minutos. No horário de pico do fim da tarde, o tempo gasto salta para 1 hora 20 minutos.


A linha 701U (Jaçanã/Butantã-USP) passa ao lado de diversas estações da Linha Amarela: Pinheiros, Faria Lima, a futura estação Fradique Coutinho, Paulista, República e Luz. Os piores trechos, em horário de pico, são a rua Vital Brasil, Teodoro Sampaio e Consolação, apesar do corredor de ônibus nas duas últimas. "Para mim vai ficar melhor o Metrô, porque durmo na minha filha no começo da Raposo (Tavares, rodovia)", disse.

Os 10 km que separam Luz e Butantã foram vencidos em cerca de 48 minutos. A espera pelo coletivo tomou outros 11 minutos. Dentro do ônibus, havia espaço para sentar e o trânsito fluiu bem no corredor exclusivo. O cobrador Vanderli P. dos Santos, 51 anos, atribuiu o fraco movimento à greve dos Correios. "Precisa ver com chuva ou em horário de pico: aí vai de uma hora e meia a duas horas até a Luz", disse.

Carro
O embarque no táxi se deu na avenida Vital Brasil, em frente à estação. O trajeto incluiu o viaduto Euzébio Matoso para acessar a avenida Rebouças, cujo trânsito era carregado. Nesta via foram gastos 40 minutos nas faixas comuns aos automóveis.


Segundo o taxista Milton Shesma, o carro comum tem enorme desvantagem por não dispor do acesso aos corredores exclusivos. O percurso incluiu ainda a rua da Consolação, Praça Ramos de Azevedo Marques, e, finalmente rua Cásper Líbero, num total de 1 hora. A corrida custou R$ 42,00.
*Colaboraram Aloisio Mauricio e Ricardo F. Santos


Informações do Terra

READ MORE - São Paulo: Teste mostra que Metrô poupa 40 minutos entre Butantã e Luz

No Recife, Prefeitura prorroga prazo de circulação de taxis nos poucos corredores de ônibus da cidade

A prefeitura do Recife prorrogou o prazo de liberação para circulação de táxis da cidade, com passageiros, nos corredores exclusivos de ônibus. O novo período contou desde 08 de setembro, e tem validade de 360 dias. A portaria técnica foi publicada no Diário Oficial do Município do último sábado (10). Como na medida anterior, assinada pelo prefeito João da Costa em junho passado, a permissão poderá ser prorrogada novamente ao final do prazo estabelecido ou revogada a qualquer momento, a depender dos resultados obtidos.

Para a presidente da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), Maria de Pompéia Pessoa, a medida confirmou as expectativas do órgão, mostrando que os táxis ganharam em fluidez quando transitando nos corredores.“A população tem o sentimento que os táxis têm maior benefício nas vias, e estão optando por utilizar mais o serviço”, defende Pompéia.  

A portaria continua a destacar que os táxis não podem realizar embarque e desembarque de passageiros ao longo dos corredores específicos para o transporte coletivo. Entre as vias que os táxis ocupados poderão transitar estão as avenidas Conde da Boa Vista, Caxangá, Sul, Cruz Cabugá, Beberibe (um trecho) e o contra-fluxo da Rua Benfica.

Período experimental – Por três meses, a liberação foi validada em caráter experimental. Para chegar à portaria, o texto foi debatido entre a equipe técnica da CTTU e o vereador Aerto Luna, pois o documento substituiu um projeto de lei de autoria do parlamentar com o mesmo teor.

Frota – Atualmente, a frota de táxis do Recife é composta por 6.125 veículos. O sistema de táxi do município apresenta tarifas diferenciadas para os serviços oferecidos à população. Os valores cobrados variam entre os serviços comum, especial de hoteis, especial do Aeroporto Internacional dos Guararapes e do Terminal Integrado de Passageiros (TIP).



Informações do Pernambuco.com

READ MORE - No Recife, Prefeitura prorroga prazo de circulação de taxis nos poucos corredores de ônibus da cidade

Prefeitura de Ribeirão Preto anuncia melhorias no transporte público para 2012

A Prefeitura de Ribeirão Preto anunciou que começarão em 2012 as obras de melhoria do transporte público da cidade. De acordo com declaração da prefeita Dárcy Vera, dada durante sessão da Câmara Municipal na quinta-feira (15), o pacote de mudanças foi baseado em pesquisa de satisfação coordenada pela Transerp com passageiros.

O pré-projeto será submetido a uma audiência pública nesta segunda-feira (19), Caso seja aprovado, será aberta licitação em outubro. O orçamento das obras, no entanto, não foi divulgado.

Durante o lançamento do programa, a prefeita citou que haverá subsídios públicos e parcerias com iniciativa privada para amenizar aumentos na atual tarifa de ônibus – R$ 2,60. De acordo com informações do jornal A Cidade, a chefe do Executivo disse que haverá subsídio público para “não alterar muito a tarifa”. A assessoria de imprensa informou, por email, na tarde desta sexta-feira (16), que o pacote não implicará em acréscimos aos passageiros, mas apresentou o mesmo argumento dado pela prefeita.

“A nova licitação do transporte coletivo urbano de Ribeirão Preto não tem como finalidade aumentar o valor da tarifa. Em nenhum momento a prefeita Dárcy Vera afirmou que haveria aumento no valor da tarifa de ônibus com a nova licitação do transporte coletivo, pelo contrário, a Prefeitura deve subsidiar parte do valor da tarifa”, comunicou o departamento, em nota.

Da lista de novidades a serem implementadas, não consta a separação de faixas especiais para circulação exclusiva de ônibus – reclamação comum em alguns pontos da cidade, como a Avenida Francisco Junqueira. O pacotão de melhorias prevê a construção de dois novos terminais de passageiros e de oito mini-terminais nos bairros, a inclusão de 394 novos veículos, além de 25 micro-ônibus, instalação de câmeras em todos os veículos e terminais, além de painéis eletrônicos e call center.



Fonte: EPTV


READ MORE - Prefeitura de Ribeirão Preto anuncia melhorias no transporte público para 2012

Salvador: Rodoviários repetem "operação-padrão" nesta sexta

Os rodoviários realizam nesta sexta-feira (16) "operação-padrão" na região do Iguatemi e Paralela. Neste segundo dia consecutivo de protestos, todos os motoristas seguiram pela faixa da direita, parando em todos os pontos de ônibus e não ultrapassando do sinal amarelo.

Ontem pela manhã, durante manifestação próximo à Estação da Lapa, o trânsito ficou travado na região. O movimento desta sexta não afetou o trânsito nesta manhã na Paralela e Iguatemi, mas atrapalhou o transporte urbano, já que formou-se longas filas de ônibus na faixa da direita.

Reclamação - A manifestação é um protesto contra as multas aplicadas pela Transalvador e consideradas abusivas pela categoria. De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Manoel Machado, os rodoviários pretendem mostrar que é inviável cumprir a carta horária sem infringir a legislação de trânsito. “Tentamos seguir a lei, mas a pressão das empresas torna isso impossível”, afirmou.

No trajeto entre os bairros de Tancredo Neves e Pituba, por exemplo, a carta horária determina que o percurso seja cumprido em um tempo máximo de duas horas. Mas para o motorista Pedro Celestino, com o trânsito fluindo normalmente, o tempo necessário seria de, no mínimo, 2h40.

Outro motorista, que não quis se identificar, explicou que as empresas sabem que o percurso não é feito no tempo previsto. "Eles sabem que só dar para fazer em 2h30 (o percurso entre Santa Cruz e Calçada), mas colocam a gente para fazer em 2 horas. Você que se vire para fazer. Então, a gente joga ponto para cima, não para na sinaleira, não anda na direita para tirar esses 30 minutos. Se passar do nosso horário, eles não pagam a hora-extra e a gente trabalha de graça", reclama.

Embate - O assessor de Relações Sindicais do Sindicato das Empresas de Transporte Geral de Salvador (Setps), Jorge Castro, contestou as razões do protesto elencadas pelos rodoviários. Em entrevista ontem ele afirmou que "a discussão não é verdadeira". "Se eles estão fazendo isso por conta da carga horária, porque não enviaram uma pauta para discutir o assunto? Se havia um problema com as multas, era para sentar e discutir, e não prejudicar a população", argumentou.

Hélio Ferreira discorda das ponderações do assessor. "Várias vezes já houve a tentativa de negociar a questão das multas com a prefeitura, sem sucesso", afirmou. Ferreira informou ainda que em 2010, houve um acordo de redução nos valores cobrados que não foi cumprido.

A Transalvador informou que, entre 1º de janeiro de 31 de agosto deste ano, foram lavradas 50.246 autuações na área de transprte público. Destas, 2.179 foram voltadas para condutores e cobradores, enquanto 48.247 foram contra as empresas.

"Eles multam as empresas, mas a empresa repassa para a gente. É descontado do nosso salário e a gente não pode nem recorrer", reclama o motorista da Axé, Dezeval Ramos.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Manoel Machado, diz que o número de multas por mês varia de 400 a 1 mil por empresa, com valores entre R$ 80 e R$ 900.





READ MORE - Salvador: Rodoviários repetem "operação-padrão" nesta sexta

Trem Bala no Brasil tem previsão de entrega em 2019

A expectativa atual do governo é de que o Trem de Alta Velocidade (TAV) seja concluído em 2019, três anos após a última previsão, feita antes do leilão marcado para julho, que era 2016. A afirmação foi feita hoje pelo diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, que participa da 17ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, em São Paulo. Ele estima que os estudos de engenharia levarão entre um ano e um ano e meio para ficarem prontos.

O governo chegou a realizar, em julho, após dois adiamentos, um leilão para a concessão do TAV, mas a iniciativa fracassou, já que nenhuma empresa apresentou proposta. O governo anunciou então que adotará um novo modelo de licitação, em duas etapas: uma para selecionar a tecnologia a ser usada e quem cuidará da operação do trem, outra para escolher o responsável pela construção da ferrovia que ligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas.

Segundo Bernardo Figueiredo, está mantida a ideia de que, caso alguma construtora participe de um consórcio vencedor como investidora, não poderá ser contratada para realizar as obras do projeto. "Queremos um processo transparente. Se uma mesma empresa investidora for responsável pelas obras, há o risco de o custo real ser mascarado", afirmou Figueiredo. Ele disse que as obras serão divididas em pelo menos dez lotes. "Queremos a participação ampla de várias construtoras, inclusive de pequenas e do exterior."
 
Ele também reafirmou que o governo assumirá a responsabilidade de pagar a conta, caso a demanda não seja suficiente para que o operador do TAV (vencedor da primeira fase da licitação) pague o arrendamento combinado pelo uso da infraestrutura (cobrado pelo vencedor da segunda fase), já que uma parte do valor do aluguel será fixa e outra dependerá do número de passageiros.

Segundo Figueiredo, concessionárias de rodovias como a CCR, a EcoRodovias e a Invepar estão interessadas no projeto. "As empresas de ônibus também manifestaram interesse em participar como operadoras", disse. De acordo com Figueiredo, a ANTT foi procurada pela Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati). A ANTT está concluindo entre esta semana e a próxima o novo edital do TAV, que deve ser apresentado para audiência pública em outubro. A previsão é de que o edital definitivo fique pronto em novembro e o leilão seja realizado no primeiro semestre de 2012.



READ MORE - Trem Bala no Brasil tem previsão de entrega em 2019

Até 2030, São Paulo terá metrô em seis estradas (Bandeirantes, Régis Bittencourt, Fernão Dias, Dutra, Raposo Tavares e Anhanguera)

O metrô de São Paulo vai chegar às estradas paulistas. De acordo com o plano de expansão da companhia, obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo, as Rodovias Bandeirantes, Régis Bittencourt, Fernão Dias, Dutra, Raposo Tavares e Anhanguera ganharão linhas e estações entre 2020 e 2030.

Esses novos ramais também terão bolsões de estacionamento - a ideia é que os moradores da Região Metropolitana deixem os carros no local e sigam para o trabalho na capital de metrô.

O modelo de estações-estacionamento na beira de grandes rodovias é considerado essencial para diminuir o número de veículos na cidade e estimular o uso do transporte público. Ele será o mesmo já aplicado na Estação Santos-Imigrantes, da Linha 2-verde.

Localizada na Avenida Ricardo Jafet, próxima da Rodovia dos Imigrantes e acesso importante para o litoral, a estação foi inaugurada em 2006 com 231 vagas de garagem - cada uma custa R$ 9,44 por 12 horas, incluindo passagens de ida e volta na rede metroviária. A ideia agora é replicar o modelo para outros pontos de entrada para a capital.

Linha 4-Amarela

As primeiras nesse modelo que deverão ser inauguradas é a Bandeirantes, da Linha 6-Laranja, e a Taboão da Serra, que será construída como extensão da Linha 4-Amarela. A primeira ficará posicionada na rodovia de mesmo nome, que dá acesso à região de Campinas, e a segunda está planejada na Rodovia Régis Bittencourt - que liga São Paulo ao Sul do País -, na chegada à capital. A data de inauguração prevista para as duas é 2020.

Para 2030, a futura Linha 19-Celeste, que já teve seu projeto enviado para a Assembleia Legislativa, passará por Fernão Dias e Dutra. Outro ramal que está sendo estudado para 2030 é o chamado Arco Norte, que forma uma espécie de "Metroanel" com as outras linhas e também terá seu bolsão de estacionamento na Anhanguera.

                Mais Notícias de São Paulo

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

READ MORE - Até 2030, São Paulo terá metrô em seis estradas (Bandeirantes, Régis Bittencourt, Fernão Dias, Dutra, Raposo Tavares e Anhanguera)

Em Manaus, Tarifa de ônibus vai custar R$ 2,75

A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) anunciaram uma nova data para o reajuste da tarifa de transporte urbano. Hoje o valor é de R$ 2,25 e a previsão é de que até o fim da primeira quinzena de outubro passe a ser cobrado R$ 2,75.

Essa é a segunda vez que o reajuste é adiado pelo mesmo motivo: a demora da chegada dos ônibus em Manaus. Pelo contrato com a Prefeitura, as nove empresas que venceram a licitação podem cobrar o novo valor a partir da chega de 400 novos ônibus. Hoje, 350 já estão em Manaus.

Em março, a previsão era que até final de julho  os ônibus novos seriam incorporados à frota e o valor da nova tarifa passasse a ser cobrado no início de agosto. Depois  de 27 de agosto o prazo passou para 27 deste mês.

De acordo com o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, os empresários estão tentando cumprir o prazo, mas a grande demanda por novos ônibus em todo Brasil é o que está atrasando a chegada dos novos veículos. Segundo ele, cinco das nove empresas ainda não receberam nenhum veículo novo.

Além do primeiro lote de 400 ônibus, um segundo lote de ônibus, de 450 veículos, deve chegar até o fim de novembro. A frota de novos ônibus é de 858 veículos.

Novas linhas
A SMTU informou ainda, que serão criadas novas linhas para atender a zona norte de Manaus. Os bairros Monte das Oliveiras, Monte Pascoal e Nova Cidade serão beneficiados. A superintendência ainda não definiu o número de linhas a serem criadas, mas serão 16 novos ônibus para alimentar as novas linhas.


Fonte: D24 Am

READ MORE - Em Manaus, Tarifa de ônibus vai custar R$ 2,75

A Semana da Mobilidade Urbana em São Paulo

A mobilidade é uma questão central em todas as cidades do mundo – está diretamente ligada ao acesso à cidade e aos serviços públicos, ao meio ambiente e à saúde da população. Neste sentido, organizações de várias cidades do mundo decidiram dedicar uma semana para refletir, debater e promover ações para melhorar a mobilidade.

Em São Paulo, frente aos inúmeros congestionamentos, inadequação de calçadas e danos à saúde e ao meio ambiente provocados pelo excesso de veículos nas ruas, a adesão à campanha se ainda torna mais urgente.

A Rede Nossa São Paulo está no quinto ano consecutivo de mobilização e busca juntar forças para a construção de uma agenda única e com poder de interferir em políticas públicas. Neste sentido, diversas entidades e cidadãos aderiram ao que chamamos Coletivo de mobilização para o Dia Mundial Sem Carro e Semana da Mobilidade, com o intuito de chamar a atenção da sociedade civil e do poder público para o tema da mobilidade na cidade e de todos os problemas decorrentes dela.

Destacamos aqui algumas atividades da Semana da Mobilidade de 2011, mas convidamos para que acessem as informações detalhadas, divulguem e participem de toda a programação das entidades envolvidas neste Coletivo!

Abrindo a Semana teremos o seminário “Os modais não motorizados: pedestres e ciclistas”, que dá sequência à série “Mobilidade e Transportes Sustentáveis – Soluções Inovadoras para a cidade”.

No dia 21/9, quarta-feira, haverá o lançamento da Pesquisa Rede Nossa São Paulo / Ibope sobre Mobilidade Urbana. Esta é a quinta edição da pesquisa, inédita, que aborda os mais diversos aspectos da mobilidade em São Paulo, como o tempo gasto no trânsito, a frequência com que os paulistanos utilizam o transporte público, a satisfação com o transporte coletivo, o uso do carro etc;

No dia 22/9, Dia Mundial Sem Carro, a já tradicional Vaga Viva será realizada das 7h às 19h, com atividades lúdicas e de informação sobre o tema;

E, encerrando a Semana da Mobilidade, no dia 24/9, sábado, às 15h, a manifestação ”A Cidade é Nossa: Passeata pelo Plano de Mobilidade Sustentável de São Paulo”, apoiada por diversas organizações, e que pretende reunir centenas de cidadãos. Venha caminhar junto!


As Informações são da Rede Nossa São Paulo

READ MORE - A Semana da Mobilidade Urbana em São Paulo

Campo Grande terá licitação para o transporte coletivo

Após dois meses de intensas negociações junto às cinco empresas do transporte coletivo urbano, que prestam serviços em Campo Grande, a Prefeitura de Campo Grande decidiu rescindir o contrato junto à Assetur (Associação das Empresas de Transporte Coletivo), que venceria no ano de 2014. As concessionárias manterão os serviços por mais seis meses. Até lá, será aberto um novo certame licitatório para definir as concessionárias que irão explorar o serviço na cidade.

Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi assinado ontem (14.09) entre a Procuradoria Jurídica do Município e a Assetur, com a participação da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e da Agereg (Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados), em que a Assetur se compromete a manter a excelência na prestação dos serviços do transporte público aos usuários da Capital.

No documento, a Assetur abre mão da multa pela rescisão antecipada e também do direito de aumento do valor da tarifa cobrada ao usuário.

A Prefeitura informa, ainda, que até a abertura da licitação, haverá amplo debate com todos os segmentos da sociedade, por meio de audiências públicas, para que sejam debatidos os anseios da população e suas expectativas, a fim de garantir um serviço cada vez mais eficiente para atender a demanda atual e, prevendo a geração futura.

De acordo com o TAC, também serão elaborados estudos de viabilidade financeira, além de pesquisas nas cidades brasileiras as quais oferecem os melhores sistemas do serviço de transporte coletivo urbano no País para absorver as experiências que obtiveram êxito.

A pedido do prefeito Nelson Trad Filho, foi inclusa no TAC uma cláusula a qual exige que sejam preservados os empregos dos cerca de dois mil funcionários envolvidos no serviço, para que as futuras empresas vencedoras do processo licitatório mantenham o mesmo nível de mão de obra qualificada.


 Fonte: MS Notícias

 
READ MORE - Campo Grande terá licitação para o transporte coletivo

Em Fortaleza, Terminal de Messejana deve ganhar grades de proteção

O terminal de Messejana deve ser o próximo ônibus a receber gradis em sua estrutura. A medida foi tomada recentemente no terminal do Papicu, a fim de evitar acidentes e atropelamentos. A previsão é da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor).

De acordo com informações da Etufor, estudos estão sendo realizados no local para confirmar a necessidade de receber a novidade futuramente.
Os gradis são grades de fechamento metálicas e serão utilizadas para direcionar o fluxo de pedestres, evitando o número de acidentes

Grades no Terminal do Papicu

O Terminal do Papicu foi o primeiro local a receber a estrutura. Após registrar dois acidentes fatais, ano passado, o local passou por reforma em julho deste ano.
O projeto Travessia Cidadã também é responsável por reforçar a segurança no Terminal do Papicu. Na ação implantada no ano passado, agentes são posicionados nas faixas de pedestres e organizam o tráfego dentro do terminal.

Novidades no Terminal de Parangaba

O Terminal de Parangaba também está passando por reformas. As mudanças devem gerar resultados positivos para pedestres com deficiência física.

Na reforma, orçada em R$ 238.538,38, um elevador será implantado para facilitar o acesso ao piso superior. Nos passeios externos e de passagens de pedestres, serão construídas rampas. A obra inclui também a recuperação de passarelas, que devem interligar as plataformas, permitindo a passagem de cadeira de rodas.

                Mais Notícias do Ceará


READ MORE - Em Fortaleza, Terminal de Messejana deve ganhar grades de proteção

Luta da pessoa com deficiência integra Semana de Mobilidade

Celebrado em 21 de setembro, o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência será comemorado durante a 1ª Semana de Mobilidade Urbana, que acontece de 17 a 25 de setembro, em Piracicaba. Diversas ações temáticas estão programadas nesse período em que ocorre também a Semana de Luta da Pessoa com Deficiência.

“O objetivo fundamental é fortalecer os espaços de diálogo e articulação entre a comunidade e as instituições sobre questões de inclusão e mobilidade para todos”, explica o coordenador do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (Comdef), Fernando Ferraz Domingues.

O evento acontece junto com a Semana de Mobilidade Urbana já que os dois pontos mais complicados para as pessoas com deficiência são educação e transporte. “Nós recebemos muitas reclamações nesse sentido, não só em relação ao trasnporte em si, mas também à mobilidade e acessibilidade, por exemplo, para entrar em uma loja ou em um ônibus. Por isso a decisão do Conselho de realizar uma semana específica e paralela, já que os temas são afins”, conta Domingues.

AtividadesA mesa redonda sobre acessibilidade de pessoas com deficiência, marcada para o dia 20, e  a conferência sobre instituição do Fórum Permanente de Educação Inclusiva de Piracicaba, agendada para o dia 21, são as atividades mais esperadas.
“A abordagem do fórum é nossa ‘menina dos olhos’ porque esse é um sonho antigo do Conselho, já que a educação é a base do país, mas não tem a atenção que merece”, afirma Domingues.
A legislação determina a integração das crianças nas escolas, mas, para o coordenador esta é uma preocupação. “Se a educação no país já ruim para todos, imagine como é para a pessoa com deficiência; pior ainda. Por isso precisamos intensificar essa discussão para ter ações concretas na cidade”, explica.

Expectativa
A expectativa do Comdef é que exista um número grande de pessoas dispostas a tocar esse fórum.”Na USP existe um fórum estadual que está começando a formar polos regionais. Quem sabe Piracicaba seja um deles?”, anima-se Domingues.
Para que o fórum tenha bons resultados, é importante a adesão de pessoas de vários segmentos. “Nos gostaríamos de contar com 50 pessoas no fórum, vamos trabalhar para isso”, empenha-se o coordenador.
A semana prevê diversas atividades tanto sobre mobilidade, quanto sobre os desafios da pessoa com deficiência.  (Confira abaixo a programação completa)
Outra ação programada é o Dia do Gestor Público Municipal Sem Carro, que convida os gestores do município a não utilizar automóvel em um dia de trabalho. Todas as atividades são abertas à comunidade.

Programação

17/0910h às 12h - Bicicletada

18/09
9h às 12h - 3ª Etapa do Copa XBikers

19/09
19h às 22h - Mesa Redonda de Abertura da Semana
16h às 17h - Palestra "Acidentes, Educação e Respeito no Trânsito"

20/09
9h às 17h - Pedágio Educativo
8h às 18h - Oficina de pequenos reparos em bicicletas
17h30 às 19h30 - Desafio Intermodal
20h às 22h - Mesa Redonda " Mobilidade para pessoas com necessidades especiais: dificuldades e perspectivas"

21/09
9h às 12h - Palestras sobre Mobilidade Sustentável
14h às 18h - estudo do meio campus "Luiz de Queiroz"
19h às 20h - Palestra "Poluição Atmosférica e Doenças Relacionadas ao Trânsito"
20h às 22h - Festival Curta-bike
19h às 22h - Mesa Redonda "Educação Inclusiva e Inclusão pelo Trabalho" - Conferência Preparatória para instituição do Fórum Permanente de Educação Inclusiva de Piracicaba

22/099h às 12h - "O sonho de mobilidade no campus do futuro"
8h às 14h - Campanha para Coração Melhor
17h30 às 20h - Passeata Geral: "Mobilidade para todos"

23/09
9h às 12h - "Amigos do Trânsito"
16h às 17h - Palestra "Legislação - Código de Trânsito"

24/09
9h às 18h - "I Fórum de Mobilidade Urbana de Piracicaba"
13h às 16h - Intervenção Artística "Dê a passagem"
25/09
9h30 às 11h - Clube do Pedal
13h às 16h - Intervenção Artística "Dê a passagem"


Fonte: EPTV

READ MORE - Luta da pessoa com deficiência integra Semana de Mobilidade

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960