Em Salvador, Transporte coletivo está em estado de greve '' Cidade pode ficar sem ônibus por tempo indeterminado a partir do dia 24''

segunda-feira, 16 de maio de 2011

O impasse entre rodoviários de Salvador e Região Metropolitana e empresários continua. Após assembleias realizadas nesta segunda-feira (16), na sede do Sindicato dos Eletricitários da Bahia (Sinergia), na Baixa dos Sapateiros, a categoria decidiu entrar em estado de greve.
O estado de greve é uma forma de alerta para a possível paralisação geral. Segundo Hélio Ferreira, tesoureiro do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, caso os empresários não ofereceram uma nova proposta de reajuste salarial, os trabalhadores entrarão em greve por tempo indeterminado a partir do dia 24 deste mês.
Os rodoviários pedem reajuste salarial de 18%, mas, segundo o sindicato, os patrões oferecem apenas 3,72%. Além do aumento, eles reivindicam reajuste salarial, pagamento de tickets alimentação e folga aos finais de semana.
No caso das empresas intermunicipais, os trabalhadores querem a extinção dos refeitórios para que a alimentação seja fornecida, exclusivamente, através do pagamento dos tickets.

ParalisaçõesQuanto às paralisações durante a semana, Hélio afirma que a diretoria do sindicato ainda não possui datas definidas. “A diretoria ainda vai sentar para avaliar se teremos novas paralisações”, diz o tesoureiro.
Na última sexta-feira (13), a população enfrentou superlotação nos pontos de ônibus de Salvador depois da paralisação dos rodoviários nas garagens das empresas de transporte público entre as 4 e 7 horas da manhã.
No último dia 2, os usuários do transporte público já haviam sofrido depois que funcionários de 21 empresas pararam por quatro horas. Na ocasião, vários ônibus ficaram parados das 4h até as 8h na Estação da Lapa e os passageiros tiveram que caminhar longos trechos.



READ MORE - Em Salvador, Transporte coletivo está em estado de greve '' Cidade pode ficar sem ônibus por tempo indeterminado a partir do dia 24''

Em São Paulo, Estação Pinheiros do Metrô abre as portas ao público

A Estação Pinheiros da Linha 4-Amarela, na Zona Oeste da capital paulista, foi entregue ao público nesta segunda-feira (16). Inicialmente, ela funcionará de segunda a sexta-feira, das 4h40 às 15h, inclusive em feriados que caiam durante a semana, segundo a concessionária ViaQuatro, que opera a linha. Foi nessa estação que, há pouco mais de quatro anos, um acidente no canteiro de obras matou sete pessoas. A inauguração da estação, com a presença do governador Geraldo Alckmin, está prevista para as 10h.
A integração com a Linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que passa pela Marginal Pinheiros, está prevista para ocorrer em 30 de junho. A Pinheiros é a quarta estação da Linha 4-Amarela do Metrô a ser inaugurada. Em março, foi aberta a Estação Butantã. As estações Faria Lima e Paulista estão funcionando desde maio de 2010, todas ainda em fase de testes. A previsão é que a linha tenha 11 paradas, ao longo de quase 13 km, ligando a Luz, no Centro, à Vila Sônia.

A previsão do Metrô é que cerca de 350 mil pessoas passem por dia pelas estações Pinheiros e Butantã. Para entrar em Pinheiros, o usuário não encontra catracas, mas portas de vidro que se abrem quando a passagem é paga. Até a plataforma, distante 30,95 metros da superfície, o passageiro opta por escadas comuns, 32 escadas rolantes e dois elevadores. A construção tem ao todo seis andares.
A assessoria de imprensa do Metrô informa que a preocupação com a questão ambiental fez parte do projeto. Por isso, grande parte do teto da Estação Pinheiros contém vidro, aproveitando a luz natural. As escadas rolantes têm sensores e só funcionam quando alguém chega perto. Para esperar o trem, se for o caso, há bancos para obesos.
Estação Pinheiros do Metrô (Foto: Arte/G1)

A plataforma, que tem 132 metros de comprimento, é toda cercada por uma barreira de vidro. O objetivo é evitar que as pessoas se machuquem durante o embarque e o desembarque. As portas se abrirão quando a composição parar. O caminho até o trem é traçado com o chamado piso direcional, usado por pessoas com deficiência visual.
Plataforma da Estação Pinheiros, com barreira de vidro (Foto: Carolina Iskandarian/G1)
Plataforma da Estação Pinheiros, com barreira
de vidro (Foto: Carolina Iskandarian/G1)
A operação da estação ficará sob responsabilidade da ViaQuatro. As composições, assim como em toda a Linha 4, não terão condutor nem separação entre os vagões. A energia elétrica que move o trem fica no teto, evitando acidentes por choque.
A tragédia
Com o desabamento de parte do canteiro de obras, na tarde de 12 de janeiro de 2007, uma enorme cratera se abriu, engolindo veículos e pessoas que passavam pelo local. Logo no primeiro ano, de acordo com a Defensoria Pública do Estado, 61 acordos de indenização foram fechados com a Via Amarela, beneficiando 145 pessoas. Ainda há ações em andamento porque moradores do entorno perderam suas casas com o acidente.
Em janeiro de 2009, o Ministério Público de São Paulo denunciou 13 pessoas, entre funcionários do Metrô e do Consórcio Via Amarela, responsabilizando-os pelo desabamento das obras. A Justiça aceitou a denúncia e o processo foi aberto. Em março do ano passado, o desembargador Sydnei de Oliveira Jr., da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, suspendeu, em caráter liminar, a ação contra os 13 réus. O requerimento para a suspensão foi feito pela Via Amarela.
Em julho de 2010, por unanimidade, os três desembargadores que julgaram o mérito daquele habeas corpus revogaram a liminar e determinaram o prosseguimento da ação judicial, recomendando que as testemunhas fossem ouvidas.



READ MORE - Em São Paulo, Estação Pinheiros do Metrô abre as portas ao público

Nada de greve, Transporte coletivo de Salvador está normal nesta segunda-feira

Não há paralisação de rodoviários e os ônibus circulam normalmente em Salvador nesta segunda-feira (16), após promessa de greve feita pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Salvador. A categoria decidiu realizar assembleias em dois turnos para avaliar as propostas dos empresários, que ofereceram aumento salarial de 3,72% para os profissionais do transporte urbano e 4,2% para o intermunicipal. Os rodoviários reivindicam aumento de 18%. Atualmente, um motorista de ônibus urbano recebe R$ 1.264, enquanto um cobrador ganha R$ 740. Desde o início do mês, os rodoviários têm feito paralisações de advertência.

Informações do portal G1.

READ MORE - Nada de greve, Transporte coletivo de Salvador está normal nesta segunda-feira

Recife: Passageiros da Linha PE-15/Boa Viagem reclamam da retirada dos ônibus articulados

Ônibus Articulados
Passageiros de ônibus da linha PE-15/Boa Viagem estão insatisfeitos com a prestação de serviços feita pela empresa de ônibus Borborema e pela falta de fiscalização do Consórcio Grande Recife de Transporte, é que a demanda desta linha é absurda e a empresa retirou os ônibus articulados desta linha sem nenhuma explicação, para muitos passageiros, a demora dos ônibus aumentou e muito devido aos ônibus serem menores, a Agente Ambiental Vanessa Lopes reclama que antes a demora no terminal era de 10 a 20 minutos, e agora ela fica cerca de 30 minutos para poder embarcar, pois a fila é muito grande e por os ônibus serem pequenos, enchem logo fazendo com que muitos passageiros cheguem atrasados em seus trabalhos.
Resposta do Consórcio Grande Recife

A linha 050-PE-15/Boa Viagem atua com um total de 34 ônibus que realizam 247 viagens todos os dias, com um intervalo médio de três minutos nos horários de pico. Deste total, oito veículos são articulados, um número que já foi maior. Em fevereiro de 2010, parte dos articulados que operava nesta linha foi transferido para a linha 080-Joana Bezerra/ Boa Viagem.
Esta transferência foi realizada por dois motivos: o primeiro é que estes veículos estavam saindo ociosos do terminal (com demanda abaixo do esperado). O segundo é que a linha 080-Joana Bezerra/ Boa Viagem apresentava maior demanda de usuários e, consequentemente, mais necessidade destes ônibus.
A linha 050-PE-15/Boa Viagem é uma das que são frequentemente monitoradas e reavaliadas pelo Grande Recife. A qualidade do serviço apresentado pela linha não está restrito a quantidades de empresas que operam por ela. Outros fatores influenciam nesta qualidade, como por exemplo, a demanda de usuários pela linha, o itinerário que ela realiza e a presença de integrações.
Fonte: Meu Transporte


Share |
READ MORE - Recife: Passageiros da Linha PE-15/Boa Viagem reclamam da retirada dos ônibus articulados

Metrô que vai ligar Barra da Tijuca a Ipanema ficará pronto em dezembro de 2015

Marcelo Horn / Divulgação
O secretário de Transportes esclareceu que a nova linha vai ter um intervalo entre as composições de três minutos, para evitar que haja superlotação.
As obras de construção da linha 4 do metrô, que ligará a Barra da Tijuca, na zona oeste, a Ipanema, zona sul do Rio, serão concluídas em dezembro de 2015, seis meses antes da Olimpíada que terá a capital fluminense como sede. A informação foi divulgada pelo secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, neste domingo (15). As obras começaram em março de 2010.
Segundo levantamento do governo do Estado, a nova linha do metrô deve atender 240 mil pessoas, que circularão pelas seis novas estações entre Ipanema e Barra, passando por Gávea, Leblon e São Conrado. Júlio Lopes comentou sobre a alta movimentação de usuários.
- Nossos estudos apontam que há 120 mil pessoas que vão para o centro do Rio pela manhã e retornam no final da tarde realizando esta atividade pendular. E teríamos mais 120 mil pessoas que são usuárias e que teriam, como destino, as atividades comerciais, de entretenimento e de serviços na zona sul, agregando um número muito maior de usuários que vão sair e entrar no metrô diariamente.
A obra do metrô vai custar RS 4 bilhões de construção civil e R$ 1 bilhão em equipamentos.
Superlotação
- Para que o novo fluxo de passageiros seja atendido, os intervalos serão reduzidos e cada trem terá capacidade para 1.200 passageiros.
Quanto ao problema de superlotação das linhas já existentes, Lopes afirmou que esta situação será resolvida em breve com a chegada de trens novos comprados na China.
- Atualmente, temos poucos trens no metrô do Rio: são 184 unidades para cerca de 640 mil passageiros. Por isso, já efetuamos a compra de 114 carros de metrô. Desta forma, diminuiremos o intervalo de tempo entre as pontas das estações dos atuais seis minutos para dois minutos - finalizou.


Fonte: R7.com



READ MORE - Metrô que vai ligar Barra da Tijuca a Ipanema ficará pronto em dezembro de 2015

São Paulo: Governo confirma estação de metrô em Higienópolis

Apesar do movimento contrário à estação de metrô da Linha 6-Laranja em Higienópolis, na região central de São Paulo, estudos da companhia preveem que a nova localização será no coração deste bairro paulistano. Embora o ponto exato não esteja definido, calcula-se que ela tenha de ficar em um raio de até 300 metros da posição anterior, na Avenida Angélica, ou a demanda de passageiros não seria suficiente para viabilizar seu funcionamento.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que a estação não sairá do bairro: "Higienópolis terá estação de metrô. Não é porque alguns não querem que não vai ter estação, a localização é uma decisão técnica", disse.

Essa afirmação foi feita na quinta-feira passada, depois de ser divulgado que a estação, inicialmente prevista na Avenida Angélica, seria transferida para o Pacaembu.

Como a mudança havia sido solicitada por moradores preocupados com "inconvenientes" da estação, formou-se a polêmica de que se estaria atendendo a esse grupo. A Companhia do Metropolitano de São Paulo diz considerar absurda a hipótese e afirma que a decisão é técnica.

No final da noite da quinta-feira, o ex-presidente Lula decidiu comentar rapidamente o tema depois de uma homenagem recebida no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, ABC Paulista.

"Eu acho um absurdo porque isso demonstra um preconceito enorme contra o povo que anda de transporte coletivo neste país", declarou.

Fonte: DCI

READ MORE - São Paulo: Governo confirma estação de metrô em Higienópolis

Florianópolis amanhece com ônibus na segunda-feira

Daniel Queiroz/Arquivo/ND
Pelo menos na segunda-feira, a população ainda deve estar a salvo de uma paralisação de ônibus na Grande Florianópolis. O Sintraturb (Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo) resolveu adiar a greve depois que as negociações avançaram no fim de semana. No sábado (14), o secretário de Transportes e vice-prefeito João Batista reuniu-se com o Sintraturb e Setuf (Sindicato das Empresas de Transporte Urbano e de Passageiros). O impasse permanece agora em poucos pontos.

A exemplo da redução da jornada de trabalho e o comprometimento de que, a cada três horas, as empresas se comprometeriam a escalar uma jornada de seis horas e 40 minutos com uma hora de intervalo, podendo realizar horas extras. Outra reivindicação que gera divergência envolve a passagem de todos os trabalhadores que recebem triênio para duênio de 3% sobre a base.
O secretário de comunicação e imprensa do Sintraturb, Antônio Carlos Martins, não confirmou o avanço nas negociações e não descartou a greve. Mas, segundo o presidente do Setuf, Valdir Gomes, nesse fim de semana a categoria fez uma votação pela greve segunda-feira e resolveu não cruzar os braços ainda. O próprio assessor financeiro, Dionísio Linder, confirmou”, garantiu Gomes.
O secretário de Transportes João Batista está otimista quanto a um acordo. “Acho que amanhã (segunda-feira) é o dia para bater o martelo. Só faltam algumas poucas cláusulas”, destacou. “Não seria prudente uma paralisação agora. Estamos avançando”, acrescentou o secretário.
Na semana passada, o prefeito Dário Berger disse achar “pouco provável ocorrer uma greve”. “O acordo está pendente por pequenos detalhes que deverão ser superados em favor da coletividade. Não tenho dúvidas de que no final vai falar mais alto o compromisso que os trabalhadores têm com a população. Mas, se houver greve, espero que a Justiça do Trabalho possa agir com rigor”, justificou o prefeito.



READ MORE - Florianópolis amanhece com ônibus na segunda-feira

Tarifa de ônibus de R$ 2,00 em Belém entra em vigor

A partir de hoje (16), os usuários do transporte coletivo em Belém precisarão disponibilizar uma parte maior da renda para trafegar de ônibus na capital. A homologação do valor da tarifa de R$2 já entra hoje (16) em vigor. Além de Belém, o aumento também é válido para o município de Marituba, por meio de um convênio cooperativo. Em Ananindeua, o preço da passagem continua R$1,85.

A superintendente da Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel), Ellen Margareth, explica que o preço será cobrado de acordo com o local onde os passageiros adentrarem nos ônibus, independente da origem da linha. “Não podemos interferir em outras jurisdições, por isso respeitaremos os limites estabelecidos entre os dois municípios como referência para a cobrança”. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Estado do Pará (Dieese-PA) aponta um impacto sobre o salário mínimo de 17,61%. Quem usa dois ônibus por dia, de segunda-feira a sexta-feira, vai gastar R$ 96 por mês.

Segundo o contador Liomar Reis, o aumento já era esperado. “Enrolaram, mas acabou subindo o preço. Sou contra porque não acho justo ao que nos é oferecido, mas estou acostumado com o reajuste quase anual. Incluo logo no orçamento”, afirma.

Na manhã do último sábado, de óculos escuros, boné e roupas casuais, a superintendente da CTBel percorreu diversos trajetos de ônibus. O objetivo foi conferir as condições do sistema público de transportes, realizando uma fiscalização diferenciada. “Acredito que essa forma de fiscalizar é mais eficaz e produtiva, porque vemos os problemas e ainda conseguimos um contato direto com a população, que pode fazer reclamações mais naturalmente”.
VISTORIA

Logo cedo, Ellen pegou o primeiro ônibus na avenida Gentil Bittencourt. Depois deste, foram outros quatro trajetos feitos em áreas diferentes da cidade, passando pelos bairros do Guamá, Nazaré e outras avenidas que registram fluxo intenso. Dentro dos coletivos, ela conversou com usuários, pedindo opiniões sobre o serviço. Alguns se assustaram quando souberam quem sentava ao seu lado. “Nunca pensei que fosse ver a doutora num ônibus, mas achei legal porque só quem passa por isso todo dia sabe o sofrimento que é”.

Na fiscalização, foram autuados nove veículos, que apresentavam problemas de documentação e danos na estrutura física. Com vidros quebrados, um ônibus foi recolhido. Para Ellen, um dos principais problemas detectados foi o tempo excessivo que os usuários passam nas paradas à espera dos coletivos. “Iremos verificar com urgência a razão dessa demora, que pode ser devido ao descumprimento de ordens de serviço, desvios de rota ou aumento de demanda em algumas áreas”, explica.
TRÂNSITO

Para a professora Celina Cardoso, a iniciativa deveria ser expandida a outros serviços. “Ela também poderia ir em alguns pontos ver ausência de placas, sinais quebrados e tentar atravessar as ruas nas faixas de pedestre. Porque, além dos ônibus, temos muitos outros problemas no trânsito”.

Atualmente existem 116 linhas de ônibus em Belém. Alguns pontos, contudo, não suportam mais o acréscimo de nenhuma linha, devido à superlotação e limitações de espaço, como a avenida Presidente Vargas, que recebe veículos vindos de 40 locais distintos.

A atividade começou na última quinta-feira (12) e permanecerá por tempo indeterminado. “Todos os dias, dois agentes farão trajetos nas linhas que circulam em Belém para averiguar as condições e o cumprimento das normas de trânsito”, afirma Ellen.

Sobre a implantação do bilhete único, que ainda tem gerado muitas dúvidas na população, a superintendente afirma que a novidade entrará em vigor somente 90 dias após a publicação do decreto no Diário Oficial do Município. Ellen explica que, durante os três meses, a CTBel irá organizar os dados normativos e técnicos sobre a utilização e validade do sistema, que permite ao usuário usar quantos ônibus quiser durante duas horas, pagando uma passagem. Quando implantado o bilhete, a tarifa deve chegar a R$ 2,10.
A partir de hoje (16), os usuários do transporte coletivo em Belém precisarão disponibilizar uma parte maior da renda para trafegar de ônibus na capital. A homologação do valor da tarifa de R$2 já entra hoje (16) em vigor. Além de Belém, o aumento também é válido para o município de Marituba, por meio de um convênio cooperativo. Em Ananindeua, o preço da passagem continua R$1,85.

A superintendente da Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel), Ellen Margareth, explica que o preço será cobrado de acordo com o local onde os passageiros adentrarem nos ônibus, independente da origem da linha. “Não podemos interferir em outras jurisdições, por isso respeitaremos os limites estabelecidos entre os dois municípios como referência para a cobrança”. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Estado do Pará (Dieese-PA) aponta um impacto sobre o salário mínimo de 17,61%. Quem usa dois ônibus por dia, de segunda-feira a sexta-feira, vai gastar R$ 96 por mês.

Segundo o contador Liomar Reis, o aumento já era esperado. “Enrolaram, mas acabou subindo o preço. Sou contra porque não acho justo ao que nos é oferecido, mas estou acostumado com o reajuste quase anual. Incluo logo no orçamento”, afirma.

Na manhã do último sábado, de óculos escuros, boné e roupas casuais, a superintendente da CTBel percorreu diversos trajetos de ônibus. O objetivo foi conferir as condições do sistema público de transportes, realizando uma fiscalização diferenciada. “Acredito que essa forma de fiscalizar é mais eficaz e produtiva, porque vemos os problemas e ainda conseguimos um contato direto com a população, que pode fazer reclamações mais naturalmente”.
VISTORIA

Logo cedo, Ellen pegou o primeiro ônibus na avenida Gentil Bittencourt. Depois deste, foram outros quatro trajetos feitos em áreas diferentes da cidade, passando pelos bairros do Guamá, Nazaré e outras avenidas que registram fluxo intenso. Dentro dos coletivos, ela conversou com usuários, pedindo opiniões sobre o serviço. Alguns se assustaram quando souberam quem sentava ao seu lado. “Nunca pensei que fosse ver a doutora num ônibus, mas achei legal porque só quem passa por isso todo dia sabe o sofrimento que é”.

Na fiscalização, foram autuados nove veículos, que apresentavam problemas de documentação e danos na estrutura física. Com vidros quebrados, um ônibus foi recolhido. Para Ellen, um dos principais problemas detectados foi o tempo excessivo que os usuários passam nas paradas à espera dos coletivos. “Iremos verificar com urgência a razão dessa demora, que pode ser devido ao descumprimento de ordens de serviço, desvios de rota ou aumento de demanda em algumas áreas”, explica.
TRÂNSITO

Para a professora Celina Cardoso, a iniciativa deveria ser expandida a outros serviços. “Ela também poderia ir em alguns pontos ver ausência de placas, sinais quebrados e tentar atravessar as ruas nas faixas de pedestre. Porque, além dos ônibus, temos muitos outros problemas no trânsito”.

Atualmente existem 116 linhas de ônibus em Belém. Alguns pontos, contudo, não suportam mais o acréscimo de nenhuma linha, devido à superlotação e limitações de espaço, como a avenida Presidente Vargas, que recebe veículos vindos de 40 locais distintos.

A atividade começou na última quinta-feira (12) e permanecerá por tempo indeterminado. “Todos os dias, dois agentes farão trajetos nas linhas que circulam em Belém para averiguar as condições e o cumprimento das normas de trânsito”, afirma Ellen.

Sobre a implantação do bilhete único, que ainda tem gerado muitas dúvidas na população, a superintendente afirma que a novidade entrará em vigor somente 90 dias após a publicação do decreto no Diário Oficial do Município. Ellen explica que, durante os três meses, a CTBel irá organizar os dados normativos e técnicos sobre a utilização e validade do sistema, que permite ao usuário usar quantos ônibus quiser durante duas horas, pagando uma passagem. Quando implantado o bilhete, a tarifa deve chegar a R$ 2,10.

Fonte: Diário do Pará

READ MORE - Tarifa de ônibus de R$ 2,00 em Belém entra em vigor

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960