Metrô é boa opção para conhecer melhor a cidade de São Paulo

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Nas férias de julho, o Metrô é uma boa opção para que os paulistanos e visitantes possam conhecer os diversos pontos turísticos e de interesse da maior cidade do País e uma das maiores do mundo. Detalhe importante: muitos desses pontos podem ser acessados com a utilização de uma única passagem de metrô, que custa R$ 2,90. Outros pontos mais distantes podem ser alcançados com a utilização de linhas de ônibus integradas com o sistema metroviário.

Quem utiliza esse meio de transporte todos os dias, tem notado que o movimento de usuários nos últimos dias tem sido mais tranquilo nessa época do ano . De acordo com a área de Estudos e Estatísticas do Metrô, o movimento é cerca de 6% menor, com redução de cerca de 200 mil pessoas. São estudantes e também pais que aproveitam as férias escolares dos filhos para deixar a cidade. O reflexo disso pode ser notado no trânsito das avenidas, nos centros comerciais e também no transporte coletivo, principalmente no Metrô, que é hoje o principal meio de locomoção das pessoas.

Com uma rede de 70,6 quilômetros e 62 estações (incluindo o trecho em funcionamento da Linha 4-Amarela, operada e mantida pela concessionária ViaQuatro), o metrô, que por si já é uma atração para muitos visitantes, possibilita acesso rápido e confiável a grande parte dos pontos de interesse da capital paulista. Alguns desses pontos, como a Catedral da Sé, o Museu de Arte de São Paulo (Masp), a Rua 25 de Março (maior centro de comércio popular), a Liberdade (o bairro oriental) podem ser alcançados com uso exclusivo do Metrô, e outros mais distantes, como o Jardim Zoológico, na zona Sul, e o Parque do Carmo, na zona leste, podem ser acessados com a utilização de linhas de ônibus integrados.

Pela Linha 1-Azul, o usuário tem acesso ao Centro de Exposições Imigrantes, o Jardim Botânico, o Centro de Controle Operacional do Metrô (rua Vergueiro, 1200), Centro Cultural São Paulo, Centro Cultural Banco do Brasil, Museu de Arte Sacra, Museu da Língua Portuguesa, Rua 25 de Março, Museu da Imigração Japonesa, Pinacoteca do Estado, Catedral da Sé, Sambódromo e Parque do Anhembi.

Na Linha 2-Verde, o visitante pode conhecer o Instituto Cultural Itaú, o Museu de Arte São Paulo - MASP, Casa das Rosas, o Centro da Cultura Judaica, o Museu do Ipiranga, Aquário São Paulo e o Museu do Futebol (que fica anexo à entrada principal do Estádio do Pacaembu). Com a Linha 3-Vermelha, o usuário poderá conhecer o Memorial da América Latina, o Play Center, o Parque da Água Branca, Parque do Carmo e o Memorial do Imigrantes.

Na Linha 5-Lilás, a atração é a estação Santo Amaro, primeira estação metroviária construída numa estrutura conhecida como ponte estaiada, sobre o rio Pinheiros. Essa estação faz integração física com a estação Santo Amaro da Linha 9-Esmeralda da CPTM, que conta com uma ciclovia em paralelo ao seu traçado ao lado da Marginal Pinheiros.

Mais informações sobre pontos turísticos e de interesse próximos às estações do Metrô podem ser obtidas na Central de informações do Metrô (tel. 0800 7707722) e no site
www.metro.sp.gov.br

Além dessas opções de visitas, o Metrô conta com o Turismetrô, que é realizado em parceria com a São Paulo Turismo (SPTuris). Esse programa de visitação a pontos turísticos e históricos ocorre nos finais de semana, aos sábados e domingos (às 9h00 e às 14h00) e conta com cinco roteiros, próximos do Metrô (Turismo na Sé, na Paulista, no Teatro Municipal e no Memorial da América Latina). Os passeios partem sempre da estação Sé e são acompanhados por guias especializados. Os interessado podem obter mais informações do Turismetrô no site www.cidadedesaopaulo.com


Fonte: Governo de São Paulo

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960