Rio de Janeiro: Transporte coletivo: melhor opção para chegar amanhã ao Centro

quinta-feira, 3 de março de 2011

A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) e a CET-Rio recomendam ao carioca que procure deixar o carro na garagem e faça a opção pelo transporte coletivo - ônibus, metrô, trens e barcas - ou mesmo o táxi para chegar, amanhã, sexta- feira, na área central da cidade. Nesta sexta-feira, último dia útil que precede o Carnaval, o Centro sofrerá o impacto da abertura oficial do evento, com o desfile das escolas mirins na Passarela Professor Darcy Ribeiro ( Sambódromo). Serão dezenas de interdições de trechos de vias, como a Avenida Presidente Vargas, Rua Marquês de Sapucaí, alças de acesso à Avenida 31 de Março e as ligações que envolvem a Avenida Salvador de Sá, Rua Frei Caneca, entre outros trechos importantes.

Além disso, esse quadro será inflado pelos motoristas que vão deixar o Rio, a partir de amanhã, trafegando por eixos viários de grande porte que cruzam o Centro. A concessionária Ponte S/A estima que, de hoje até sábado, cerca de 300 mil veículos passarão pela ponte em direção à Niterói e Região dos Lagos.

Diante desse cenário, ampliado ainda pela presença de blocos carnavalescos que ocuparão ruas da região, a Secretaria indica o ônibus como uma das alternativas mais viáveis para chegar ao Centro. Hoje, um terço das 900 linhas do sistema municipal de transporte coletivo, passa pelo Centro da cidade, principalmente pelas avenidas Presidente Vargas, Rio Branco e Rua do Riachuelo.

- Antes de sair de casa, é recomendável fazer o planejamento do melhor trajeto para chegar ao seu destino e evitar, ao máximo, a utilização de automóvel particular. A melhor opção para quem vai trabalhar nesta sexta-feira e também para os foliões é usar os transportes públicos (metrô, trem, ônibus, táxis e transporte complementar regulamentado) - recomendou Alexandre Sansão, secretário municipal de Transportes.

Quem for de carro deverá estar atento e estacionar seus veículos apenas nos locais permitidos e exigir o tíquete ao operador de estacionamento. A SMTR alerta aos portadores dos cartões de “trânsito livre” que eles não dão direito a estacionamento. Apenas permitem acesso a áreas bloqueadas. Os motoristas que moram nas proximidades do Sambódromo deverão portar comprovante de residência (conta de luz, gás, telefone) para que possam transitar pelos bloqueios sem qualquer inconveniente.

As interdições programadas pela CET-Rio começam no primeiro minuto desta sexta-feira, dia 4, com o fechamento da Marquês de Sapucai até término do desfile das escolas de samba mirins e limpeza das pistas. A partir das 13h, e até o final do desfile, a Avenida Presidente Vargas estará interditada junto às edificações, sentido Candelária, entre o acesso à pista central, após a ruas Carmo Neto e Santana.

Outra interdição importante, às 13h30, será a da Rua Benedito Hipólito, trecho entre a Carmo Neto e o Sambódromo. A partir das 16h30m, trechos da Av. Salvador de Sá, Frei Caneca, entre outras, estarão interditadas ao tráfego.

Veja algumas recomendações para fugir das interdições:

Veículos que vem da Praça da Praça da Banderia ou da Tijuca com destino ao Centro pela Rua Afonso Cavalcanti, devem seguir pela Rua Carmo Neto, Rua Heitor Carilho, Rua Frei Caneca, Túnel Martim de Sá de Avenida Henrique Valadares.

Quem vem do Centro com destino à Tijuca pela Rua Visconde do Rio Branco, deve seguir pela Praça da República e Av. Presidente Vargas. Os que vierem da Av. Mem de Sá com destino à Tijuca devem seguir pela Rua de Santana e Av. Presidente Vargas.

Quem vem da Zona Sul pelo Túnel Rebouças pode acessar o Centro pela Rua Afonso Cavalcanti ou seguir direto até a Praça da Bandeira.


Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960