Prefeitura de Curitiba apresenta novo modelo de biarticulado, com 28 metros é o maior do mundo em comprimento

segunda-feira, 28 de março de 2011

O prefeito de Curitiba Luciano Ducci apresentou neste domingo o novo modelo de ônibus biarticulado. De cor azul, movido a óleo à base de soja e com 28 metros, é o maior ônibus do mundo em comprimento. O governador Beto Richa participou do lançamento, no Parque Barigui.

"É um ônibus moderno, confortável e ecológico, garantindo mais qualidade no transporte público para o cidadão curitibano", disse Ducci. "Neste mês, estamos entregando 97 novos ônibus para renovar a frota. Ainda neste ano, a cidade vai ganhar 554 ônibus zero quilômetro, o que significará uma renovação de 29% da frota operante da Rede Integrada de Transporte."

Depois do lançamento do ônibus, prefeito e governador cortaram e distribuíram à população o bolo gigante comemorativo ao aniversário da capital, que completará 318 anos nesta terça-feira.

Os novos ônibus azuis farão as linhas Pinheirinho-Carlos Gomes, na Linha Verde, e Ligeirão Boqueirão, na Marechal Floriano. Juntos, transportam cerca de 50 mil passageiros por dia. São 9 ônibus azuis que entram em operação nesta semana. Ainda neste semestre, Curitiba terá um total de 24 ônibus deste modelo, com 28 metros de comprimento.

As viagens são mais rápidas. Com o deslocamento de estações tubo, a Prefeitura conseguiu espaço para criar pontos de ultrapassagem, o que permite manter a linha com parada em todas as estações tubo, e implantar o Ligeirão, com paradas apenas nos terminais e um reduzido número de estações.

O Ligeirão Boqueirão, por exemplo, faz apenas três paradas – nos terminais, Hauer, Carmo e na Estação UTFPR – enquanto o expresso convencional faz 16 paradas, aí descontados os pontos de chegada e saída (Terminal Boqueirão e Praça Carlos Gomes).

Produzidos pela Volvo, com carroceria Neobus, os novos ônibus azuis têm vidros com película fumê, exaustores e ventiladores para manter a temperatura interna mais amena, bancos ergonômicos com estofados; sinal luminoso para indicar a abertura das portas, o que beneficia especialmente pessoas com dificuldade de audição, e plaquetas em braille indicando o nome da linha colocadas nos braços e encostos dos bancos reservados a portadores de deficiência, idosos e gestantes.

O projeto, tecnicamente conhecido como B 100 (100% Biocombustível), foi implantado em caráter experimental em agosto de 2009, com seis ônibus da Linha Verde, o que significou uma redução de 50% de emissão de fumaça. A partir de agora todos os Ligeirões rodam exclusivamente com combustível de soja.

Fonte: Bem Paraná

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960