Motoristas negociam reajuste salarial com empresas de ônibus em Goiânia

quinta-feira, 31 de março de 2011

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte (Sindtransporte) e das empresas de ônibus (Setransp) estiveram reunidos nesta quarta-feira (30) na Superintendência Regional do Trabalho para discutir o reajuste no salário dos motoristas do transporte coletivo de Goiânia.

Atualmente eles recebem R$ 1126, e apresentaram proposta para aumentar em 8% o ganho real da gratificação mensal, além de 6,36% de aumento, considerando o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do período, aumento para R$ 260 no valor do ticket alimentação, R$ 109 em uma gratificação suplementar, manutenção do anuênio e melhoria nas condições de trabalho.

O Chefe de Relações da Superintendência Regional do Trabalho, Paulo Gama, que intermediou as negociações, disse que o acordo ainda não foi fechado. “Nenhuma das Comissões aqui tem autorização pra já fechar o que foi discutido aqui, então elas vão levar uma proposta, que foi apresentada pela própria Superintendência de um reajuste linear de 8% em todos os itens da remuneração dos trabalhadores, e aí eles vão complementar com mais algumas alterações que eles pretendem fazer”, explicou Paulo.

O presidente do Setransp, Décio Caetano, reforçou que pretende antecipar o resultado da proposta do sindicato patronal, para encaminhar aos trabalhadores e evitar que ocorram paralisações do transporte coletivo em Goiânia.

“Nos comprometemos a fazer uma reunião, uma assembléia das empresas operadoras do Setransp amanhã (quinta-feira) pra poder estar avaliando essa proposta, e se possível dar um retorno aos motoristas, aos sindicatos, que tem uma assembléia marcada pro próximo domingo, pra gente avançar nessa proposta e evitar qualquer tipo de transtorno pra população”, comentou.

Sindtransporte aprova proposta

O presidente do Sindtransporte, Alberto Magno, ficou satisfeito com alguns elementos da proposta, principalmente a manutenção do anuênio. “Tirou-se aqui hoje uma proposta que vem do mediador do Ministério do Trabalho, que seria 8% linear nos três itens, e continua o anuênio como está, que seria a grande vantagem hoje, que é o não congelamento do anuênio”, avaliou.

No próximo domingo às 08h30 ocorrerá uma assembleia dos motoristas para avaliar a proposta encaminhada pela Superintendência do Trabalho e Emprego. Segundo Alberto Magno, diante do saldo da reunião desta quarta, não há necessidade dos motoristas fazerem greve. “Se não aprovada em Assembleia, será discutido o rumo do movimento, mas enquanto não fechar as negociações, as possibilidades de negociar, não há motivo para isso”, disse.



0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960