Bicicletas elétricas viram mania nas ciclovias do Rio

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

O verão nas ciclovias cariocas tem um novo personagem: as bicicletas elétricas, movidas à bateria e com velocidade média de 30 km/h.
Entre as vantagens, dizem os usuários, estão o fato de ser um meio de transporte não poluente e o custo-benefício --os preços variam de R$ 2.400 a R$ 3.700.
"Não vivo sem ela. É prática e não traz custos extras. No verão, fico só curtindo o vento e o visual da cidade", disse o vendedor Érico Fabricio Luz Dias, 30, que há uma semana usa o veículo, principalmente para trabalhar.
O advogado Jonas Ferreira, 33, há três meses usa o tempo livre para circular com a novidade. "Agora somos eu e ela. Estou apaixonado".
Dependendo da marca, as bicicletas fazem de 30 a 40 km com a bateria. Elas permitem que o usuário escolha se quer ou não pedalar. A recarga leva 5 horas. O carregador é igual ao de um celular.
Dono de uma loja de bicicletas na zona sul, Paulo Rogério Piniel diz que o consumo de bateria é baixo e que clientes a veem como alternativa de transporte. Segundo ele, o usuário não deixa de ter também uma bicicleta tradicional para se exercitar.
Segundo a Guarda Municipal do Rio, não há lei específica para a bicicleta elétrica. Por isso, está sujeita às mesmas regras que as comuns. Pode transitar pelas ciclovias --mas não nas vias interditadas para lazer nos fins de semana. E não paga IPVA.

Fonte: Folha.com

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960