Rio de Janeiro: Governo quer VLT ligando morros da Tijuca ao metrô

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O governo estadual pretende integrar a estação de metrô da Praça Saens Peña, na Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro, aos morros do bairro através de um sistema de monotrilhos. A Secretaria de Obras tem na prancheta um projeto para instalar veículos leves sobre trilhos (VLTs) na região com recursos do PAC 2. A linha, segundo o secretário Hudson Braga, teria seis quilômetros, e se estenderia até a Praça Afonso Vizeu, no Alto da Boa Vista, na entrada do Parque Nacional da Tijuca.
Os morros atendidos seriam os do Salgueiro, Formiga e Borel. Pelo projeto, o monotrilho seguiria por um trajeto suspenso, margeando as encostas. Além disso, o sistema serviria como barreira para evitar a expansão das favelas.
- A função principal é a de transportar os moradores desses locais. Mas há um segundo benefício para a cidade: os trilhos funcionariam como um ecolimite, uma vez que pretendemos desadensar a encosta e reduzir riscos de deslizamento – diz o secretário. 

A ideia é que a concessionária Metrô Rio opere o VLT, copiando o modelo adotado no Complexo do Alemão, na Zona da Leopoldina. Lá, o teleférico que se integrará à estação de trem de Bonsucesso será administrado pela SuperVia. A ligação com o metrô se daria por um elevador, semelhante ao construído em Ipanema. Ainda não se decidiu se o VLT será gratuito ou não.

READ MORE - Rio de Janeiro: Governo quer VLT ligando morros da Tijuca ao metrô

Painel trata ônibus como trem e avião em Jundiaí

Um painel futurista, onde ícones dos ônibus se movem em tempo real no mapa, com as rotas e paradas, está funcionando na central de gerenciamento do Situ (Sistema Integrado de Transporte  Urbano), do Paço.

“Era proposta de campanha e vai permitir o controle e planejamento de cada linha, permitindo melhorias”, afirmou o prefeito Miguel Haddad (PSDB) na campanha eleitoral de 2008, referindo-se ao GPS, o geoposicionamento por satélite.

Padrões ajustáveis
O sistema é replicado em duas centrais idênticas na Transurb (consórcio de empresas) e na Secretaria de Transportes.

“É um software que vai gerenciar os vários aspectos da frota para a sua produtividade”, diz Luciano Gama, do Fleet Control, consórcio contratado  pelas concessionárias locais ao custo de R$ 1 milhão ao ano, valor que inclui a hospedagem do serviço.

Na primeira central, das empresas, o foco será o controle direto da frota para que problemas de trânsito, por exemplo, possam ser alertados.

“O objetivo não é reprimir os funcionários. Questões como uma parada rápida fora do ponto para pegar um passageiro serão tratadas com bom senso”, diz o empresário Luiz Genioli, da Viação Leme, uma das integrantes da Transurb.

Na outra central, do governo, o foco é fiscalização e planejamento. “O trote será evitado, porque teremos a memória das linhas, paradas e horários”, diz Leslie Tealdi, diretor de transportes. Dados como tolerância de 10 minutos para atrasos e 5 minutos em adiantamentos poderão ser ajustados na própria secretaria.

Implantação gradual
Antes de ser estendido à frota de 285 ônibus da cidade - a conclusão está prevista para o final de dezembro - o sistema está sendo testado em 20 ônibus das linhas 540 (Eloy-Almerinda), 986 (Cecap-Rami) e 521 (Vila Arens-Guanabara).

As empresas do setor dizem que Jundiaí tem 30% da frota de carros particulares em estado irregular e querem trazer mais transporte público, melhorando o sistema de ônibus.

Um dos botões do painel instalado nos ônibus, de pânico, avisa as centrais  sobre ações criminosas contra o transporte coletivo.

READ MORE - Painel trata ônibus como trem e avião em Jundiaí

Metrô para e passageiros decidem caminhar pelos trilhos no Recife

Falha no motor parou um trem do Metrô do Recife (Metrorec) entre as estações Afogados e Joana Bezerra, no Recife, por volta das 13h desta quarta-feira (10). A composição fazia a linha Centro e ficou parada por quase uma hora. Irritados com a falta de informação, passageiros acionaram a alavanca de emergência e resolveram seguir pelos trilhos até a Joana Bezerra.
A multidão que seguia pela linha teve de ser ajudada a subir a plataforma por outros passageiros, que aguardavam trem. "Chamei dois rapazes para me ajudar a levantar algumas moças", conta o auxiliar de depósito Sandro Barbosa.
Para o Metrorec, foi essa atitude que levou a uma maior paralisação do sistema, que voltou ao normal perto das 14h. "Quando um passageiro desce para os trilhos, todo o sistema tem que parar, por medida de segurança. Se eles tivessem ficado nos vagões, o trem seria rebocado em dez minutos e tudo estaria resolvido", avisa o diretor regional de Operações do Metrorec, João Dueire.
No entanto, quem estava dentro da composição reclamou que não recebeu nenhuma informação sobre o motivo da parada brusca. "Estamos há mais de meia hora aqui sem saber de nada. Tem um monte de gente em pé", desabafou o professor Romero Santana, 32, por telefone, enquanto permanecia preso em um dos vagões.

Fonte: JC Online
READ MORE - Metrô para e passageiros decidem caminhar pelos trilhos no Recife

SPTrans informa desativação e alteração de itinerários da Zona Leste

A partir do dia 20 de novembro, a linha 3407/41 - Jd. São Pedro – Term. Pq. D. Pedro II será desativada. Este serviço opera somente em dias úteis e no sentido bairro/centro, das 5h20 às 7h20, na qual serve como suporte da linha base, 3407/10 Inácio Monteiro – Term. Pq. D. Pedro II. Em razão disto, a linha base – 3407/10 – terá prolongamento no seu itinerário, fazendo o percurso que o serviço suporte realizava, não deixando de atender os seus usuários habituais. Ressaltamos também que a linha 3759/10 Jd. São Pedro – Metrô Tatuapé terá o seu ponto final transferido para a Rua Cesar Domênico, antiga parada do serviço 3407/41. Assim como no antigo ponto final, a via também fica na lateral da Praça Bom Pastor, na qual não desatenderá os antigos passageiros.

Para informações sobre os trajetos de linhas de ônibus consulte itinerários ou ligue 156.

Linha e itinerário:


3759/10 Jd. São Pedro – Metrô Tatuapé
Ida:
Rua Cesar Domênico, Rua prof. Leôncio Gurgel, Rua Jaraguá do Sul, Rua Luis Matheus, Rua Silvianópolis, Rua Lincoln Junqueira, Rua prof. Leôncio Gurgel, Rua Ana Maria Sirani, seguindo normal.
Volta: normal até a Rua Ana Maria Sirani, Rua Silvianópolis, Rua profa. Lucila Cerqueira, Rua Jaraguá do Sul, Rua prof. Leôncio Gurgel, Rua  Giovanni Quadri, Rua Giacomo Quirino, Rua Cesar Domênico.

Fonte: SPTrans
READ MORE - SPTrans informa desativação e alteração de itinerários da Zona Leste

ANTP firma convênios com EMTU e prefeitura paulistana para projetos de transporte sustentável

Visando implementar acordo firmado em março último com o Banco Mundial – o qual prevê projetos de transporte sustentável, no valor total de US$8,5 milhões, com o objetivo de reduzir emissões de gases de efeito estufa nas regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba – a ANTP assinou me meados de outubro de 2010 dois convênios bilaterais específicos.

No dia 14 de outubro, foi firmado convênio com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU-SP), ligada à Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, considerando uma série de atividades, entre as quais, o gerenciamento do transporte coletivo e um estudo sobre as alternativas energéticas para o transporte urbano já testadas pela empresa pública.

Em 19 de outubro, foi assinado o convênio com a Prefeitura de São Paulo, com atividades que envolvem a participação da Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET-SP). Uma das atividades diz respeito à primeira pesquisa de origem-destino de cargas urbanas na capital paulista. Uma outra atividade prevista se refere à elaboração de um inventário de emissões de poluentes, estudo que será realizado pela ANTP. A solenidade aconteceu durante evento em que a prefeitura apresentou um novo protótipo de ônibus híbrido que será testado até o início de novembro de 2010 nas ruas da cidade de São Paulo; desenvolvido pela montadora Volvo, esse ônibus conta com um motor diesel e outro elétrico.

O acordo com o Banco Mundial abrange ainda outras organizações do setor, em duas Regiões Metropolitanas, com as quais a ANTP já firmou convênios bilaterais próprios: a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), vinculada à administração municipal da capital mineira, e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), ligado à Prefeitura de Curitiba. Os recursos são provenientes do Fundo GEF (Global Environment Facility) e são entregues pelo Banco Mundial à ANTP que os repassa às organizações conveniadas.

Fonte: ANTP
READ MORE - ANTP firma convênios com EMTU e prefeitura paulistana para projetos de transporte sustentável

Rio de Janeiro: Engarrafamentos impedem uso do Bilhete Único

Pelo terceiro dia consecutivo, o engarrafamento continua dando um drible no Bilhete Único Carioca (BUC). Na manhã desta quarta-feira, mais uma vez os usuários - principalmente os que moram na Zona Oeste - reclamaram do intervalo de duas horas para fazer as duas viagens por R$ 2,40. Alguns, como a governanta Tania Maria da Silva, de 39 anos, fizeram uma apelo para que o prefeito Eduardo Paes aumente esse limite de tempo para três horas ou que estenda o uso do BUC para os trens:
- Eu não ando de ônibus de jeito algum, por isso para mim o bilhete só valeria mesmo se pudesse usá-lo no trem. Mas sei que, para quem vem de ônibus, é impossível chegar ao Centro em duas horas. Ô prefeito, faz uma favor para a população da Zona Oeste e muda essas regras! - disse ela, que mora em Bangu e trabalha em Copacabana.
Em nota, a assessoria de imprensa da Secretaria municipal de Transportes (SMTR) informou que "não descarta, conforme informou o prefeito, ajustes no tempo de uso do Bilhete Único Carioca (BUC), mas por enquanto manterá as regras atuais". Ainda segundo a SMTR, nessa primeira fase de implantação do BUC, o foco será em avaliar o novo sistema. A Secretaria acredita que gradativamente a população vai assimilar a melhor forma de usar o BUC.

READ MORE - Rio de Janeiro: Engarrafamentos impedem uso do Bilhete Único

Cuiabá: Passagens de ônibus serão reajustadas neste domingo

Às zero hora deste domingo (14), entra em vigor o reajuste anual da tarifa do transporte intermunicipal de passageiros entre Cuiabá e Várzea Grande. A tarifa de R$ 2,40, foi reajustada em 9,09% de acordo com levantamento dos custos operacionais feito pela Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager-MT) junto a empresa concessionária.

As prefeituras de Cuiabá e de Várzea Grande também a anunciaram o reajuste do transporte nesta terça-feira (9) e, a partir de agora, o início da cobrança no transporte Intermunicipal (Cuiabá/Várzea Grande) e no transporte coletivo das duas cidades passa a ser realizado na mesma data. Na Capital, a nova tarifa é de R$ 2,50 e os várzea-grandenses vão pagar pelo transporte coletivo na cidade, R$ 2,40. A unificação é o primeiro passo para uma única tarifa nos três sistemas de transporte, até a Copa de 2014. A presidente da Ager-MT, Márcia Vandoni, o prefeito de Cuiabá, Francisco Galindo, e o superintendente de Trânsito e Transporte de Várzea Grande, Fernando Sé, comunicaram a medida em reunião, na tarde de ontem, na prefeitura de Cuiabá.

Para Márcia Vandoni, o usuário não terá mais dúvidas sobre quando e quanto vai pagar pelo transporte coletivo tendo o reajuste na mesma data. Até então, Cuiabá definia o reajuste anual no mês de abril, o intermunicipal em setembro e Várzea Grande, em agosto. "O usuário não terá mais dúvidas sobre quando começa a pagar o reajuste. Já a empresa concessionária, mantém o equilíbrio econômico financeiro do contrato e tem que garantir a qualidade do serviço", constatou Vandoni.

De acordo com a Ager-MT, o novo valor da tarifa poderia ser menor se fossem computados o número de passagens gratuitas concedidas no sistema de transporte intermunicipal. São 73.796 passageiros que não pagam para utilizar o serviço, em média, por mês. "Na verdade, os usuários pagantes arcam com os custos de quem tem a gratuidade no transporte intermunicipal. Se esses usuários fossem computados a tarifa seria de R$ 2,24", destacou Vandoni.

Entre Cuiabá e Várzea Grande, a média mensal no transporte coletivo é de mais de 1,129 milhão de passageiros. Aprovado em sessão regulatória da Agência, em 21 de julho, este é o terceiro reajuste da tarifa concedido à empresa União Transporte e Turismo Ltda, concessionária do serviço, entre Cuiabá e Várzea Grande, desde dezembro de 2006. O índice solicitado pela União Transporte foi de 15%, mas o percentual estabelecido a partir do levantamento da Coordenadora de Estudos Econômicos (CEE) da Agência de Regulação apontou uma correção menor. Entre os fatores analisados na planilha de custos operacionais estão os insumos (combustível, peças de reposição, frota), número de passageiros e quilômetro rodado, entre outros.

Um dos itens que têm mais peso na composição tarifária, de acordo com o coordenador da CEE, Emerson Almeida, é o número de passageiros. "O sistema de transporte intermunicipal Cuiabá e Várzea Grande registrou uma queda de 17% no número de usuários, entre 2008 e 2009", explicou Almeida. Em 2008, o número de passageiros no sistema de transporte intermunicipal foi de 1.268.371 e em 2009, caiu para 1.055.776.

"Esta redução no número de usuários acontece em todo o país, não só em função da qualidade do serviço, mas principalmente, pela facilidade em adquirir um veículo ou uma moto hoje em dia. Assim, temos um volume menor de pessoas pagando pelo mesmo sistema que acaba não atendo os interesses da população. O governo Federal tem que rever a questão do transporte de massa e adotar medidas para que o sistema seja mais eficiente", ponderou Márcia Vandoni.

READ MORE - Cuiabá: Passagens de ônibus serão reajustadas neste domingo

Ônibus de Jundiaí-SP terão GPS para controle de frota

A Secretaria de Transportes de Jundiaí (SP) e empresas concessionárias do transporte coletivo local instalaram hoje equipamentos de GPS em 20 dos 285 ônibus que servem o Sistema Integrado de Transporte Urbano (Situ) da cidade. A previsão é de que toda a frota esteja equipada e possa ser monitorada até a segunda quinzena de dezembro. O Situ atende 120 mil passageiros por dia.
A ação faz parte da primeira etapa do Sistema de Controle de Desempenho da Frota. O objetivo é tornar o transporte coletivo urbano mais eficiente, já que o equipamento permitirá, por exemplo, a detecção precoce de ônibus parados (em congestionamentos, quebrados ou envolvidos em acidentes). "Com o sistema de monitoramento via GPS poderemos disponibilizar veículos-reserva mais rapidamente. Os operadores que visualizarem ônibus parados poderão acionar o terminal mais próximo, que providenciará um veículo para quem espera por aquela linha", afirmou o diretor de Transportes, Leslie Litano Tealdi.
O equipamento de GPS instalado em cada ônibus calcula a cada segundo as coordenadas de geoposicionamento do veículo via satélite e as envia pela rede de telefonia móvel para a central na qual é feito o monitoramento. As posições dos ônibus são cruzadas com informações de horários, pontos e linhas cadastradas em um banco de dados do sistema.
Há uma central na secretaria, duas unidades operacionais estão em processo de instalação nas garagens das concessionárias e outras sete serão distribuídas nos terminais de ônibus do Situ. Segundo informou Tealdi, a meta é de, futuramente, tornar essas informações acessíveis aos passageiros em painéis nos terminais, pela internet e por meio de aparelhos de telefone celular. Também faz parte do projeto o cadastramento dos 2.500 pontos de ônibus de Jundiaí, todos os itinerários e as 70 linhas em operação.

Fonte: Estadão
READ MORE - Ônibus de Jundiaí-SP terão GPS para controle de frota

Em Curitiba, Tarifa de ônibus deve ser reajustada em 2011

As recentes mudanças nas regras do sistema de transporte público de Curitiba, em que as empresas passaram por uma licitação e devem cumprir determinadas regras para continuar a explorar as linhas de ônibus que operam na cidade, abrem a possibilidade de aumento da tarifa dos ônibus, deixando os usuários preocupados. O preço da passagem hoje é de R$ 2,20 e o último reajuste aconteceu em janeiro de 2009, quando o valor era de R$ 1,90.

Em entrevistas para uma rádio da capital, ontem, o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, e o presidente da Urbanização de Curitiba S/A, Marcos Isfer, deixaram escapar que pode haver esse reajuste.
O prefeito disse que “haverá uma análise em todas as planilhas para verificar se existe a possibilidade de aumento”. Isfer reforça esta probabilidade de subir o preço porque “em fevereiro é o mês de reajuste do salário dos motoristas e cobradores e isso pode contribuir para a alta na tarifa”.

Antes mesmo da confirmação, a população já se mostra contrária ao aumento. A autônoma Karen Beatriz Felipe Hilgenstierel acredita que não existem razões para que a tarifa custe mais do que R$ 2,20.
“Nosso transporte público não é exatamente bom e acho até que pagamos caro por ela. Vai ser ruim para todo mundo esta medida”, lamenta. A autônoma reclama ainda que, além da qualidade do transporte deixar a desejar, a população sofre com os constantes atrasos nas linhas. “Pelo o que a gente paga, deveria haver mais ônibus para nos atender. Nós perdemos muito esperando e isso incomoda bastante”, afirma.

Fonte: Paraná Online
READ MORE - Em Curitiba, Tarifa de ônibus deve ser reajustada em 2011

Em Goiânia, Terminal bandeiras será entregue no fim do ano

Iniciadas com mais de um ano de atraso em relação ao primeiro cronograma, as obras do novo Terminal Bandeiras, na Região Sudoeste de Goiânia, deverão ser entregues com seis meses de atraso em relação à estimativa da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) feita no início da construção, em janeiro deste ano. A nova previsão de entrega do terminal, cuja construção está bem adiantada, é para o dia 31 de dezembro. “Para começar o ano de 2011 de terminal novo”, informou ontem ao POPULAR o engenheiro de planejamento e obras da CMTC, Benjamin Kennedy Machado.
A última previsão feita pelo presidente da CMTC, Marcos Massad, em 10 de outubro deste ano, era de entregar o terminal no prazo de 40 dias. Kennedy explica que a empresa vencedora da concorrência para a construção teve problemas financeiros e atrasou os salários dos operários, o que prejudicou a manutenção do cronograma. “A obra estava realmente em ritmo bem devagar”, reconhece o engenheiro. “De uns 40 dias para cá, ela ganhou outro ritmo, acelerado”, afirma.
Previstas para setembro de 2008, as obras do novo Terminal Bandeiras tiveram início em janeiro deste ano. A estrutura existente foi toda demolida e a CMTC instalou um terminal provisório para acomodar os passageiros em uma área distante poucos metros do terminal antigo. As obras agora estão na fase final de acabamento. Os operários estão trabalhando nas instalações elétricas e na parte de revestimento, colocando pisos e louças, além do acabamento das plataformas para embarque e desembarque de passageiros. “Está ficando excelente”, diz Kennedy, acrescentando que acredita que o novo Terminal Bandeiras ficará melhor do que o Cruzeiro, em Aparecida de Goiânia.
No próximo dia 30, as empresas concessionárias iniciarão a estrutura telemática, sistema de som e de informações, além de câmeras de monitoramento, a exemplo do Terminal Cruzeiro, medida que agradou os usuários e reduziu o número de ocorrências de crimes dentro daquele espaço. A CMTC está investindo R$ 10,132 milhões na construção do terminal. Kennedy destaca que ele receberá um piso de granitina de alta resistência e que as plataformas lineares são melhores do que as do Terminal Cruzeiro, em formato de L. “Ele não terá placas que impedem a visibilidade de quem está de fora”.
Fonte: Senge-GO
READ MORE - Em Goiânia, Terminal bandeiras será entregue no fim do ano

Natal: Empresários querem aumentar as tarifas dos ônibus

Não foi nesta semana, mas o aumento na tarifa de ônibus de Natal segue como meta dos empresários do setor. O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município do Natal (Seturn) informa que o reajuste da tarifa,  compromisso previsto no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pelo Executivo e pelos empresários, estava combinado entre as partes para ocorrer após o período eleitoral. Mesmo após a exoneração de Renato Fernandes da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), os empresários garantem que continuarão a cobrança e, para isso, tentam agendar um encontro com o secretário do Gabinete Civil e interino da Semob, Kalazans Bezerra.

Com a majoração da tarifa prevista inicialmente para ocorrer em 1º de junho deste ano, os empresários vêm diariamente pressionando a Prefeitura, através da Semob, para determinar o aumento. Os principais argumentos dos empresários são os aumentos das gratuidades, de serviços especiais e aumento salarial dos rodoviários.

De acordo com o diretor de comunicação do Seturn, Augusto Maranhão, os empresários tiveram um aumento de 4% nos custos somente com os reajustes salariais dos motoristas e cobradores, implementado desde 1º de maio deste ano. Além disso, Maranhão também explicou  que, com a disponibilização do Passe Livre (que permite ao usuário pagar apenas uma passagem e pegar mais de um ônibus durante uma hora), mais de 1,5 milhão de usuários por mês utilizam dois ônibus pagando apenas uma passagem. “É uma gratuidade que não é arcada pelo Executivo, e sim pelo próprio usuário”, explicou Augusto Maranhão, que também se queixou do aumento de estudantes utilizam a meia passagem. “Antes da bilhetagem eletrônica eram (os estudantes) 16%. Hoje já são 38%, e o município não arca com nenhum centavo dessa gratuidade”.

Apesar da mudança no comando da Semob, o Seturn acredita que não ocorrerão mudanças no andamento da negociação sobre a tarifa. No entanto, mais do que o aumento, os empresários dizem que aguardam ansiosos pela licitação do transporte público na cidade. “Nós reivindicamos um direito legítimo, que é o aumento da tarifa já previsto no TAC, mas que está atrasado. Queremos a licitação para o reajuste não depender da boa vontade de nenhum prefeito e nós não termos que arriar as calças para reivindicar um aumento de tarifa. Por isso vamos pressionar”, garante Augusto Maranhão.

Fonte: Tribuna do Norte
READ MORE - Natal: Empresários querem aumentar as tarifas dos ônibus

Prefeitura do Rio apresenta ônibus que vai circular na Transoeste


Fonte: R7.com
Prefeitura apresentou o primeiro BRT (Bus Rapid Transit), modelo de ônibus que será utilizado na Transoeste, na manhã desta terça-feira (9), no local onde está sendo construído o túnel da Grota Funda, no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro.
Com capacidade de transportar 160 passageiros, o ônibus fará o itinerário que vai ligar a Barra da Tijuca a Campo Grande, também na zona oeste. Ele tem piso elevado a 90 cm do solo, portas do lado esquerdo e não tem catraca interna.
O prefeito Eduardo Paes disse que o ônibus pode ser comparado a um metrô de superfície.
- Sempre falamos muito que as pessoas no Rio têm que andar menos de carro e usar bastante transporte público. Os passos para permitir que as pessoas façam isso estão sendo dados agora. Primeiro, com a contratação do Bilhete Único no sábado (dia 6) e agora com um transporte público de qualidade.
A prefeitura disse que a economia será de uma hora no tempo de viagem entre os pontos de ligação. 
Os veículos atendem aos critérios estabelecidos no contrato de licitação das linhas de ônibus, que regulamentou a operação do sistema de transporte rodoviário da cidade.
As obras desse corredor de BRT, que vai ter 56 km de extensão, estão orçadas em R$ 800 milhões, começaram há mais de dois meses e fazem parte do pacote viário que vai preparar a cidade para a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.
READ MORE - Prefeitura do Rio apresenta ônibus que vai circular na Transoeste

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960