Cartão BHBUS Master alcança a marca de 95 mil usuários

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

O Cartão BHBUS Master, destinado aos passageiros do transporte coletivo com idade igual ou superior a 65 anos, foi lançado em 10 de maio de 2010, com o início da distribuição das 48 mil unidades referentes ao número de idosos que já realizaram o cadastramento no Consórcio Transfácil. O Cartão permite aos idosos transpor a roleta, assegurando o acesso gratuito ao salão traseiro dos ônibus do Sistema de Transporte Coletivo de Belo Horizonte.
Nas vésperas de completar cinco meses de operação, foram registrados  94.754 usuários que utilizam o cartão. O acesso à parte traseira do ônibus é uma importante conquista para os idosos, proporcionando melhores condições de comodidade, autonomia e de interação com os outros passageiros e irá beneficiar cerca de 100 mil passageiros idosos.

A entrega dos Cartões aos idosos já cadastrados é feita de acordo com a data de nascimento e um cronograma estabelecido pelo Transfácil. Um cartaz afixado no interior dos ônibus, desde a semana passada, informa o dia em que o Cartão deve ser retirado no posto de atendimento da Rua Professor Moraes, 216, Funcionários. Foram também produzidos folhetos informativos, que estão à disposição dos idosos nos quatro postos de atendimento do Transfácil, além de mídia na traseira dos ônibus.

Já para quem fizer o seu cadastro a partir do dia 10 de maio, em qualquer posto do Transfácil (confira os endereços no final deste texto), o Cartão é emitido na hora e o beneficiário pode utilizá-lo de imediato. Os documentos necessários para ter direito ao cartão são os originais e xerox da Carteira de Identidade e de um comprovante de endereço (conta de água, luz, telefone ou IPTU).

É importante ressaltar que o Cartão e, portanto, o cadastramento, é destinado àqueles que desejarem utilizar a parte traseira do ônibus, já que a Carteira de Identidade continua valendo como documento de acesso gratuito aos ônibus coletivos da capital, utilizando o salão dianteiro dos veículos.

Vale esclarecer que o cadastramento e a obtenção do cartão são permanentes, não havendo, nesse momento, necessidade de corrida aos postos de atendimento.

Fonte: BHTrans

Share |
READ MORE - Cartão BHBUS Master alcança a marca de 95 mil usuários

DF: Sem acordo com cooperativa, rodoviários da Coopatram continuam greve

Os moradores de Arapoanga e Vale do Amanhecer - que utilizam os ônibus da Cooperativa dos Profissionais Autônomos de Transporte de Samambaia (Coopatram) para ir ao Plano Piloto - vão ficar mais um dia sem o serviço nesta quinta-feira (30/9). A categoria, que cruzou os braços na madrugada de terça-feira (28/9), ainda não chegou a um acordo com a empresa.
De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários, Jorge Farias, a empresa entrou em contato com os rodoviários hoje e disse que buscam empréstimo para pagar os salários dos funcionários. A diretoria da cooperativa alega que não tem dinheiro em caixa para efetuar o pagamento.

"A greve vai continuar até termos uma proposta concreta por parte da empresa", explica Farias. Ele diz ainda que até o fim da semana o sindicato e a empresa devem fazer uma reunião para tentar chegar a um acordo. A falta de ônibus prejudica cerca de 60 mil pessoas.

Reinvidicação
 
A categoria alega que empresa não teria efetuado o pagamento nos dias 18 e 25, de acordo com o combinado no Ministério Público. Como não houve sucesso na negociação, os rodoviários decidiram iniciar a greve. De acordo com o Sindicato, há indícios de funcionários internos que não recebem há quatro meses.


READ MORE - DF: Sem acordo com cooperativa, rodoviários da Coopatram continuam greve

Manaus terá transporte coletivo gratuito nestas eleições

A Câmara Municipal de Manaus (AM) aprovou hoje solicitação do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) autorizando o município de Manaus oferecer transporte gratuito aos eleitores domingo, dia das eleições, no horário das 4h às 24h. A medida vale para um eventual segundo turno. A decisão da Câmara foi sancionada pelo prefeito Amazonino Mendes (PTB).
O transporte público gratuito custará R$ 1,7 milhão aos cofres do município, de acordo com a Prefeitura. No domingo (3) cerca de um milhão de pessoas devem usar o sistema de transporte coletivo em Manaus. Mil e duzentos ônibus das sete empresas operadoras do sistema coletivo convencional vão circular no dia das eleições.
O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Manaus (Sinetram) foi comunicado da gratuidade. As garagens das empresas de ônibus vão ser fiscalizadas pelo TRE. O trabalho de fiscalização dos fiscais do TRE contará com o apoio de 60 agentes da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).
O objetivo é garantir a utilização de 100% da frota dos coletivos circulando nas ruas de Manaus para atender aos eleitores. Com a gratuitamente, o sistema de embarque nos coletivos será diferente. No dia 3 de outubro a população passará normalmente pela catraca e as mulheres grávidas, idosos e portadores de necessidades especiais entram pela porta da frente dos veículos.


Share |
READ MORE - Manaus terá transporte coletivo gratuito nestas eleições

Rio de Janeiro: Prefeitura promete melhoria com novo sistema de ônibus

A licitação dos ônibus é apontada pela Secretaria municipal de Transportes como um marco da melhoria da mobilidade no Rio. O transporte público passa a ser operado por apenas quatro consórcios, cada um responsável por uma região. Sem a disputa das empresas por passageiros, a expectativa é que as linhas (hoje são 453) sejam racionalizadas, possibilitando redução do número de ônibus em regiões saturadas, como a Zona Sul, e o aumento da oferta em áreas mal atendidas, como a Zona Oeste. Com isso, estima-se que seja possível reduzir a frota em pelo menos 10% (atualmente são oito mil ônibus).
Caberá também aos consórcios operar os BRTs, que terão 600 ônibus articulados, como anunciou o presidente do Rio Ônibus (sindicato das empresas), Lélis Teixeira. Segundo ele, com a infraestrutura dada pelo município, será finalmente possível melhorar o serviço prestado. A prefeitura, por sua vez, garante fiscalização firme sobre as operadoras, com base no novo Código Disciplinar dos Ônibus, e direcionada às linhas com mais reclamações. O secretário de Transportes, Alexandre Sansão, diz que as mudanças começarão a ser notadas em 30 de outubro, com o início do bilhete único municipal, e em janeiro, com a implantação de corredores de ônibus em Copacabana e Santa Cruz.
- Projetos largados na gaveta por governos anteriores e outros preparados por nós estão sendo postos em prática. Eles causarão uma transformação no Rio, que terá um sistema inteligente de trânsito - promete Sansão.
Professor de engenharia de transportes da Coppe/UFRJ, Ronaldo Balassiano diz que a reordenação do transporte pela prefeitura é bem-vinda. Ele considera o BRT uma alternativa eficiente, mas faz uma ressalva: de nada adiantará o investimento, se não houver mudança de comportamento da população:
- É preciso um trabalho de conscientização. As pessoas têm que ser convencidas de que será vantajoso deixar o carro em casa e usar o transporte público. Do contrário, ocorrerá como na África do Sul. Lá, inauguraram um BRT para a Copa, mas não houve divulgação e faltaram passageiros. Nem a população, nem os turistas sabiam usá-lo - diz Balassiano, alertando ainda para a importância da integração dos BRTs com os demais meios de transporte e outros serviços, como o comércio.
Outros projetos para melhorar o transporte público antes das Olimpíadas dependem da inauguração, prevista para dezembro de 2015, da Linha 4 do metrô (Zona Sul-Barra). Já as linhas 1 e 2 receberão, entre 2011 e 2012, os 19 novos trens comprados da China. E a SuperVia aguarda a chegada, a partir do ano que vem, do primeiro lote do total de 30 trens encomendados também da China. Mais 60 serão licitados.
Presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil e conselheiro do Rio Como Vamos, o urbanista Sérgio Magalhães afirma que a revitalização do sistema de trens é fundamental para o transporte de massa na Região Metropolitana. Ele diz que é necessário investir na melhoria das estações e na transformação do trem em metrô de superfície.

Fonte: O Globo

Share |
READ MORE - Rio de Janeiro: Prefeitura promete melhoria com novo sistema de ônibus

São Paulo: Menos pedágio e mais metrô são metas difíceis

É o principal assunto na campanha, mas não é tão fácil quanto parece. Para oferecer mais metrô e menos pedágio aos paulistas, o próximo governador do Estado terá de assumir prejuízos financeiros, caso aceite reduzir a outorga das concessionárias de rodovias (espécie de aluguel pago ao governo), e políticos, já que obras de metrô demoram e provocam transtornos urbanos, como desapropriações e reflexos no trânsito.
Os desafios não param por aí. O Estado mais rico da nação sofre com a falta de investimentos em portos e aeroportos, que já não suportam mais o aumento dos passageiros e do tráfego de cargas. E ainda tem o Rodoanel, que continua incompleto --faltam os trechos leste e norte.
Para Nicolau Gualda, professor titular de planejamento e operação de transportes da USP, a economia e o desempenho do Estado estão ameaçados diante da ausência de projetos de mobilidade.
"O próximo governador terá de optar. Vai forçar o governo federal a agir, na questão dos aeroportos, por exemplo? Vai lutar pela estadualização ou pela privatização? É um assunto que precisa ser resolvido. Do jeito que está não pode continuar", alerta.
Criar mais linhas de metrô para amenizar a sobrecarga do sistema é outro projeto antigo, que não acompanhou o ritmo dos usuários. "Essa demora custa caro. A cidade está ocupada.
Cada quilômetro novo de metrô exige desapropriações e investimentos muito maiores e mais demorados. Veja a linha 4-amarela: há quanto tempo está sendo construída?", questiona a professora de urbanismo Maria Lúcia Refinetti, da USP.
A especialista diz que, para não persistir no erro, o governo deve oferecer também outros sistemas, como corredores de ônibus e ciclovias. "Isso pode evitar os chamados monotrilhos [modelo de metrô elevado, por superfície], que são uma aberração urbana."
Expansão
Apesar de cara e trabalhosa, a expansão do metrô depende apenas do governo. Já a redução dos preços dos pedágios nas rodovias implica negociação com as concessionárias --o Estado não pode romper os contratos em vigência, de no mínimo 20 anos.
Para Creso de Franco Peixoto, especialista em transportes e professor da FEI, a redução da tarifa só é possível se o próximo governador aceitar reduzir a outorga, que é de cerca de 30% do valor.
"As rodovias paulistas são as melhores e têm os pedágios mais caros do Brasil. Mas a tarifa é resultado de um modelo de concessão diferenciado. Em São Paulo, a escolha não é pela empresa que cobra o pedágio mais barato, mas pela que oferece contrapartida maior ao Estado." Para Peixoto, o governo deve tentar um acordo. "Se o caixa hoje está bom, dá para reduzir essa taxa. Pedágio é solução, não problema."

Fonte: Agora São Paulo

Share |
READ MORE - São Paulo: Menos pedágio e mais metrô são metas difíceis

Recife: Projeto Via Mangue finalmente será licitado

O Diário Oficial do Recife traz hoje o edital de licitação para a construção do Projeto Via Mangue. O complexo viário com 4,5km de extensão vai interligar a Ponte Paulo Guerra, no Pina, à Avenida Antônio Falcão, em Boa Viagem. O investimento de R$ 430,7 milhões é mais uma etapa na preparação do sistema viário da cidade para a realização da Copa do Mundo em 2014.

A licitação contempla a última parte do projeto viário composto por diversas intervenções, desde a via em si, até a construção de pontes e elevados. O edital incluitambém, a alça que sairá da Ponte Paulo Guerra para quem quiser seguir para a zona Sul pela Via Mangue. A obra tem prazo previsto de 30 meses para sua conclusão.

Esta etapa se junta a outras intervenções do projeto, como a construção dos três habitacionais (um já entregue e dois em obras), ações de saneamento e a construção do Túnel Josué de Castro e da passarela do Pina (já concluídos). 

O sistema viário será composto por faixas de rolamento para veículos, calçadas para pedestres e ciclovia. No sentido Centro / Boa Viagem a via terá 4,5km; já no sentido Boa Viagem/Centro a extensão é de 4,37km. Esta obra engloba ainda a construção de dois elevados por sobre a Rua Antônio Falcão, em Boa Viagem; de oito pontes (sendo cinco para manutenção do mangue); uma alça de ligação (alargamento da Ponte Paulo Guerra), além de uma passagem semi enterrada.

Esta será a primeira via expressa do Recife, com velocidade média de 60km/h. Sem semáforos ou cruzamentos de tráfego, a pista contempla a acessibilidade para deficientes e idosos. A idéia é criar um cinturão de proteção do manguezal do Rio Pina, melhorar o tráfego nos bairros de Boa Viagem e do Pina e abrir a possibilidade de implantação de um corredor exclusivo de ônibus na Avenida Domingos Ferreira, viabilizando o Corredor Norte-Sul.

Fonte: Pernambuco.com

Share |
READ MORE - Recife: Projeto Via Mangue finalmente será licitado

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960