Rio: Bilhete único estadual não vai valer para ônibus com ar-condicionado

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010


Os veículos com ar-condicionado não estão incluídos no sistema estadual do bilhete único. A lei que criou o modelo tarifário estabeleceu que somente ônibus convencionais - ou seja, sem ar-condicionado - farão parte do sistema. Isso, contudo, pode mudar nos próximos anos. Segundo o setor de transportes, o governo estadual já havia determinado, antes mesmo da criação do bilhete único, que os ônibus intermunicipais passem a ser equipados com ar-condicionado.
De acordo com a Fetranspor, caso uma linha conte apenas com veículos refrigerados, não oferecendo outra opção, a empresa será obrigada a operar com o bilhete único. O Detro informou que vai fiscalizar as empresas nas ruas por um sistema de relatórios eletrônicos que permitirá saber, por exemplo, se um ônibus sem ar-condicionado de uma certa empresa não está circulando.
O bilhete único no Rio ainda não mexe com o bolso dos passageiros, mas com os sonhos deles. Com o início do cadastramento, realizado pela internet desde segunda, e nos terminais a partir do dia 18, quem gasta uma parcela considerável do orçamento com o transporte já pensa no que fazer com as economias.
READ MORE - Rio: Bilhete único estadual não vai valer para ônibus com ar-condicionado

População clama por mais corredores exclusivos para ônibus


Esta claro que a população está mais atenta ao quesito transporte público, mesmo com a falta de investimentos concretos e necessários, o resultado parcial de nossa enquete sobre o que precisa para que o transporte público melhore, fica claro que os usuários concordam com os especialistas que a melhor forma de investimento hoje no setor é a construção de corredores exclusivos para ônibus, pois para muitos os usuários de ônibus não podem ser penalizados pelos engarrafamentos nas grandes cidades pelo alto número de carros com apenas uma pessoa dentro, para eles os corredores são uma forma de evitar engarrafamentos além de diminuir o tempo de viagem, terem paradas organizadas e seguras e uma melhor prestação de serviços. A prova disso é a cidade de Curitiba, com seu moderno sistema de transporte, tendo corredores exclusivos em toda parte da cidade na qual as cidades do Brasil só agora estão aprimorando.
A nossa enquete foi respondida por 330 até hoje, vejam o resultado e participem:


O Transporte público será melhor se:
34% Tiver mais vias exclusivas para ônibus.
27% Não demorarem muito.
22% Passagens mais baratas.
17% ônibus de qualidade.
04% Profissionais qualificados.
03% mais segurança.
READ MORE - População clama por mais corredores exclusivos para ônibus

Vigilância por vídeo é a aposta do Transcol em Vitória


Todos os 1.445 ônibus da frota do Sistema Transcol vão receber câmeras até o final deste semestre. Apesar de até hoje nenhuma das câmeras ter sido instalada, essa segue sendo previsão do Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da região (GVBus). Serão três câmeras em cada um dos veículos, e o investimento total será de R$ 3,8 milhões.

O videomonitoramento dos ônibus tem como principal objetivo a segurança de usuários e trabalhadores do sistema de transportes. Mas também deve contribuir para a reduzir a evasão de receita. Há linhas em que é muito comum o fato de passageiros pularem a roleta, o que leva a um prejuízo mensal de cerca de R$ 450 mil. As imagens gravadas nos coletivos serão acompanhadas diariamente, e, se necessário, poderão ser disponibilizadas para a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp).

Até os veículos do projeto Mão na Roda - que realizam transporte de pessoas com deficiência receberá as câmeras para o videomonitoramento.Conheça o sistema Projeto Desenvolvimento. Chamado oficialmente de Websigom Varejo, o projeto está sendo desenvolvido por uma empresa de Belo Horizonte (MG)

Objetivo. É disponibilizar o acesso via internet para que as escolas e seus alunos possam realizar seus pré-cadastros e recadastramentos - que antes eram realizados apenas na sede da Setpes, em Santa Lúcia - de forma simples, evitando filas e desperdícios, sem, no entanto, limitar os usuários que não tenham acesso à rede de computadores.
READ MORE - Vigilância por vídeo é a aposta do Transcol em Vitória

Curitiba: Passageiros de ônibus de Colombo sofrem com o vandalismo e com as más condições dos terminais


Os terminais de ônibus de Colombo, na região metropolitana de Curitiba (RMC), se tornaram um dos alvos principais dos vândalos. Uma reportagem do telejornal ParanáTV 2ª Edição, da RPC TV, mostrou as más condições em que os terminais do Guaraituba e do Alto Maracanã se encontram.
Praticamente todas as paredes dos locais estão pichadas e os animais trafegam livremente entre os passageiros. Bancos, extintores de incêndio e outros objetos foram arrancados das plataformas. Nos banheiros, algumas pias estão sem torneiras. Além disso, portas e paredes estão danificadas. “Era para o terminal estar impecável, mas está tudo pichado e o banheiro não dá nem para usar”, disse ao telejornal Elizabethe Marconsin, usuária do Guaraituba.
Os locais se encontram em uma situação ruim, apesar de não terem sido inaugurados há muito tempo. O terminal do Guaraituba começou a funcionar em novembro de 2008, já o terminal do Alto Maracanã teve as obras de ampliação inauguradas oficialmente em janeiro do ano passado.

Além da estrutura física prejudicada, os passageiros ainda reclamam da falta de policiamento nos terminais. Na semana passada no Alto Maracanã, uma guarita de segurança foi queimada. Até esta terça-feira (11), a sujeira e os resíduos que restaram depois do incêndio continuavam no local. “Tem que deixar os vândalos entrar. Eles sabem que não tem segurança mesmo”, reclamou um dos porteiros do local.
A assessoria de imprensa da Prefeitura de Colombo informou que uma empresa de segurança será contratada para cuidar do dos terminais e que as reformas necessárias nos dois locais serão providenciadas a partir da próxima semana.
READ MORE - Curitiba: Passageiros de ônibus de Colombo sofrem com o vandalismo e com as más condições dos terminais

João Pessoa: Reclamações de transporte e trânsito caem 34,8% em 2009


O número de reclamações referentes ao trânsito e transporte urbano em João Pessoa apresentou uma queda de 34,8% em um ano. Em 2008 foram registradas 2.747 reclamações. Um ano depois esse número caiu para 1.789. Os dados são da Central de Reclamação e Informação (Cerin), da Superintendência de Transporte e Trânsito (STTrans), setor responsável pelo atendimento ao público. No mesmo período, o total de solicitações de ocorrências e informações dadas aos usuários pela Central mais que dobrou, passando de 7.004 em 2008, para 14.449, no ano passado, uma média de 1,2 mil a cada mês.
Os passageiros de transporte coletivo também sentiram a melhora no serviço dos ônibus coletivos. O pessoense fez 954 reclamações a menos em 2009 do que no ano anterior. Já as solicitações de ônibus caíram de 324 para 157, uma redução de 51,5%.
"Nos últimos cinco anos, a frota de ônibus coletivos da cidade de João Pessoa tornou-se a mais nova entre todas as capitais nordestinas, com idade média de 3,8 anos. Essa renovação vem interferindo diretamente na qualidade do serviço que é prestado à população e isso pode ser notado através dos números, pois como a população está mais satisfeita, cai a quantidade de reclamações", comentou a superintendente da STTrans, Laura Farias.
De acordo com Laura Farias, esse levantamento demonstra não só que a população da Capital está cada vez mais consciente sobre a educação para o trânsito, seus direitos e deveres, como também mais satisfeita com o serviço prestado pelo órgão que planeja, coordena e executa políticas de melhoramento nas vias da cidade.
READ MORE - João Pessoa: Reclamações de transporte e trânsito caem 34,8% em 2009

Espiriro Santo terá primeiro corredor exclusivo para ônibus

Corredor em Florianópolis

A assinatura, na manhã desta terça-feira (12), da ordem de serviço autorizando o início da segunda etapa das obras da Nova Avenida Carlos Lindenberg, em Vila Velha, trás uma novidade: o primeiro corredor exclusivo para ônibus do Espírito Santo, destacou o prefeito Neucimar Fraga. As obras da segunda etapa da Lindenberg terão início nesta semana, com intervenções na via a partir da próxima segunda-feira. Dividida em dois lotes, a segunda etapa de intervenções compreende o trecho de seis quilômetros.

O valor da obra do subtrecho 1 é de R$ 10.319.484,14 e o serviço será executado pela empresa Contractor Engenharia Ltda. Já o subtrecho 2 tem obra orçada em R$ 10.999.118,48 e o serviço será executado pela empresa Tracomal - Terraplanagem e Construções Machado Ltda. As duas empresas têm prazo de 16 meses para conclusão do projeto.A segunda etapa dos trabalhos se concentram em um trecho de seis quilômetros do entroncamento com a Rodovia Darly Santos até a Avenida Jerônimo Monteiro, no centro do município. Nos dois primeiros meses serão feitas obras de drenagem e, em seguida, as modificações na via que incluem pavimentação, construção de calçadas, ciclovia e estacionamento.

A ordem de serviço para a realização dessa etapa do projeto foi assinada pelo prefeito Neucimar Fraga e o governador em exercício, Ricardo Ferraço. O governo estadual repassou R$ 21,5 milhões para a realização das obras de um total de R$ 21,9 milhões.
READ MORE - Espiriro Santo terá primeiro corredor exclusivo para ônibus

Rio: Começou cadastramento para bilhete único pela internet


Cadastro em estações de trem, barcas e metrô será a partir do dia 18.Bilhete de R$ 4,40 e duração de 2 horas valerá a partir de 1° de fevereiro.

Começou nesta segunda-feira o cadastramento no Rio para o bilhete único intermunicipal pela internet. Segundo a Secretaria estadual de Transportes, a partir do dia 18 o cadastro poderá ser feito também em algumas estações de trem, das barcas, do metrô e em terminais rodoviários.
O bilhete – que segundo a Secretaria entrará em operação em 1º de fevereiro – custará R$ 4,40 e terá validade de duas horas.
O cadastro pode ser feito pelo site http://www.riobilheteunico.com.br/ por novos usuários e por aqueles que já têm o RioCard Expresso e o RioCard Expresso Jovem. Já no caso do Riocard Vale-transporte, segundo a Secretaria, as empresas é que terão que cadastrar seus funcionários. O bilhete único vai permitir que o usuário utilize duas conduções num intervalo de duas horas, desde que uma delas seja de uma linha intermunicipal. Estão incluídas todas as linhas de ônibus intermunicipais e municipais, além do trem, do metrô e das barcas. No caso das vans, segundo a secretaria, apenas as intermunicipais - que já foram legalizadas - estarão inseridas no sistema. Além do Rio, serão atendidos com o novo sistema municípios da Baixada Fluminense e da Região Metropolitana, como Niterói e São Gonçalo.
Representantes do governo e das concessionárias que administram o transporte no estado se reuniram durante meses para chegar a um consenso sobre o bilhete único. Um dos impasses foi causado pela variação que existe entre as tarifas – que são mais de 70.
Além disso, as empresas temem uma perda grande na receita e pediram garantias do governo de que vão receber ajuda financeira, ou subsídios, para aderir ao sistema.
READ MORE - Rio: Começou cadastramento para bilhete único pela internet

Há mais carros em circulação no DF, para os especialistas, uma das saídas é o investimento pesado no transporte público


Em 2009, 91,5 mil veículos engrossaram a frota do DF, agravando problemas como a falta de vagas para estacionar. Total de unidades emplacadas foi maior no ano passado

Nunca tantos carros entraram em circulação no Distrito Federal em um período de um ano. Em 2009, foram quase 131 mil unidades emplacadas, de acordo com dados do Departamento de Trânsito (Detran), ou 11,61% a mais que em 2008, quando o número ficou em 117.367. Felizes com o lucro recorde, as concessionárias planejam ações para continuar crescendo mesmo sem a ajuda da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que acaba em março. O otimismo do mercado contrasta, porém, com a preocupação de quem teme o agravamento de problemas como engarrafamentos e a falta de vagas de estacionamento por todos os lados.

Do total de veículos emplacados em 2009, 55.808 carros, motos e caminhões foram transferidos para outros estados e 802 foram baixados do sistema, ou seja, saíram de circulação. Outros 15.863 veículos vieram de várias cidades brasileiras para serem emplacados no DF. Sobram, portanto, pouco mais de 90 mil carros (91,5 mil) a mais no último ano, um crescimento de 8,7% em relação a 2008 (veja quadro).Para o presidente do Instituto Brasileiro de Segurança no Trânsito (IST) e professor da Universidade de Brasília (UnB), David Duarte, construir e ampliar ruas e rodovias não serão soluções capazes de resolver problemas relacionados com um crescimento tão alto da frota. “O sistema de trânsito é como um gás perfeito. Quanto mais espaço tiver, mais vai expandir. Infelizmente, não tem limite”, diz.

Para o especialista, uma das saídas é o investimento pesado no transporte público. “As pessoas optam pela opção mais cômoda. E os números mostram que o carro está em grande vantagem”, avalia ele.Além de investir em transporte, é preciso dar espaço e segurança para os ciclistas e os pedestres, diz Duarte. “Senão, o que acontece é que a cidade fica sem espaço para acomodar essa enorme frota. Vai haver mais congestionamentos, mais acidentes, menos vagas e mais infrações de trânsito”, enumera.
READ MORE - Há mais carros em circulação no DF, para os especialistas, uma das saídas é o investimento pesado no transporte público

Transporte público de Santos ganhará placas informativas


A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), junto com a empresa Piracicabana, permissionária do sistema de transporte de Santos, instalará, a partir de março, placas com o itinerário e frequência das linhas em determinados pontos de ônibus.

Segundo informações da CET, os estudos para a implantação ainda estão sendo concluídos, mas alguns detalhes já estão definidos. Por exemplo, as placas só serão instaladas em pontos considerados de intensa demanda, ou seja, com várias linhas e grande fluxo de passageiros. Também só serão instalados em locais cujo ponto seja na forma de um abrigo.

A novidade deve agradar os usuários, que hoje têm de consultar o site http://www.santosonibus.com.br/ para obter essas informações.
READ MORE - Transporte público de Santos ganhará placas informativas

Empresa responsável pelo transporte público de Rio Claro-SP terá contrato renovado


O contrato entre a Prefeitura Municipal de Rio Claro e a Rápido São Paulo, empresa responsável pelo transporte coletivo urbano, vai ser prorrogado. A informação foi confirmada na tarde de segunda-feira pelo prefeito Du Altimari (PMDB)."Se faz necessária a realização de estudo da análise do equilíbrio econômico-financeiro para que possamos encerrar o contrato em vigência", comenta o prefeito. "Também é preciso abrir o processo licitatório para definir quem será responsável pelo serviço nos próximos anos", acrescenta.

O contrato com a Rápido São Paulo vence neste mês. Como a concorrência pública ainda não foi realizada, a prorrogação do contrato se faz necessária. "Esse tipo de licitação leva cerca de seis meses para ser concluído", comenta o secretário municipal de Mobilidade Urbana, José Maria Chiossi.Na avaliação do procurador-geral do município, Cláudio Zerbo, a administração municipal está agindo de forma correta. "Se esse contrato não for prorrogado, a prefeitura estará descumprindo o princípio de continuidade do serviço público essencial", alerta.

Questionado sobre do que se trata esse estudo, Perissinotto observa que por lei a concessionária tem o direito de ser ressarcida caso tenha sido obrigada a operar "no vermelho". "Teremos de fazer esse ajuste", aponta.Dessa forma, duas situações estão claras nesta discussão.

A primeira é que o contrato entre prefeitura e Rápido SP não chegará ao fim neste mês. A segunda é que o tempo de prorrogação poderá ser estendido até 31 de dezembro deste ano. Caberá ao Governo Altimari estabelecer o prazo.
READ MORE - Empresa responsável pelo transporte público de Rio Claro-SP terá contrato renovado

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960