Salvador: Ônibus que passam pelo Viaduto da Gamboa terão itinerários alterados

quinta-feira, 15 de julho de 2010


A partir desta quinta-feira, 15, as linhas de ônibus que passam no Viaduto da Gamboa terão seus itinerários alterados. Segundo a Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador/Setin), a mudança será necessária por conta das obras de recuperação que estão sendo feitas no local.

A interdição vai durar 45 dias.As linhas provenientes do Campo Grande e do Politeama, com destino ao Comércio,farão o seguinte itinerário: Rua Visconde São Lourenço, Av. Sete de Setembro, Viaduto do Campo Grande, Av. Contorno e, a partir daí, deverão seguir o seu itinerário normal.
Para a realização das obras, o trânsito foi desviado do local na madrugada de hoje e permanecerá interditado até o final de agosto. A interdição da Rua Gamboa de Cima compreende o trecho entre a Rua Forte de São Pedro e a Rua Banco dos Ingleses.

Os motoristas que utilizavam a ligação para chegar até a Avenida Contorno (Av. Lafayete Coutinho) agora, como via alternativa, deverão seguir pela Avenida Sete de Setembro, passando pelo Passeio Público, até o Largo do Campo Grande, de onde devem seguir para a ligação Campo Grande- Vale do Canela e descer o viaduto até a Contorno.

Outros viadutos da capital também apresentam problemas consideráveis, como ferragens expostas, camadas de proteção de concreto degradadas, rachaduras, vegetações brotando nas estruturas, infiltração e umidade. Um estudo realizado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco), em 2008, apontou que os viadutos de Nazaré, Marta Vasconcelos, Fonte Nova, Ogunjá, dos Engenheiros (Avenida Bonocô) e Mascarenhas de Morais também precisam de obras emergenciais de recuperação.

De acordo com o engenheiro e presidente do Sinaenco na Bahia, Claudemiro Santos, a falta de manutenção em obras públicas é um problema nacional grave. “A manutenção constante de obras como essa pode gerar uma economia enorme para os cofres públicos, além de representar um benefício para a população que não terá que correr riscos ou sofrer com interdições”, afirmou.

Fonte: A Tarde

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960