Recife: E se chover................

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010


Ônibus da região metropolitana do Recife ainda circulam quebrados em conseqüência do vandalismo no carnaval, é grande ainda o número de coletivos com janelas quebradas, sujos, e até sem os alçapões, passageiros da linha Vila da SUDENE, zona sul de Recife, relataram que quando chove, muitos passageiros tem que se espremerem dentro do coletivo para a parte que não caia a chuva, eles relatam que quem sempre sai perdendo é o trabalhador que não tem nada haver com a história, segundo o Consórcio Grande Recife, Ao todo, em 2010, foram avariadas 960 peças, causando um prejuízo de R$ 87 mil – equivalente a 47 mil tarifas do anel A. Em 2009, o total de itens quebrados foi de 812, totalizando um custo de R$ 63 mil em reparos.

Os principais alvos dos vândalos foram: vidros de janelas corrediças, com 416 avarias, alçapão de teto com 94 peças danificadas, e pára-brisa dianteiro, 56 unidades quebradas. “Este é um tipo de ação que causa prejuízos financeiros ao Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife e afeta diretamente os usuários, que terão que esperar mais tempo por seus ônibus já que alguns veículos tiveram que sair da operação para passar pelos reparos e reposições necessárias.

É lamentável que criminosos se aproveitem de uma festa tão popular para destruir os ônibus”, destacou a diretora de operações do Grande Recife, Taciana Ferreira.

1 comentários:

Alexandre disse...

Se chover todo mundo se molha, e, espero que o mal carater que fez isso esteja neste ônibus e embaixo da abertura, para sentir na pele o que fez.

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960