Metrô do Recife e de Belo Horizonte param atividades por 24 horas

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010


Os metroviários do Recife decidiram, na noite desta quarta-feira, cruzar os braços por 24 horas. A decisão foi tomada durante assembleia realizada na Estação Central do metrô.

De acordo com a assessoria de comunicação do sindicato dos metroviários, os funcionários da manutenção iniciam a greve de advertência às 22h desta quarta, e aqueles responsáveis por pilotarem os trens suspendem suas atividades à meia noite.Ainda segundo a assessoria, a categoria exige da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) uma resposta sobre a porposta do plano de cargos e carreiras. Os metroviários realizam nova assembleia no dia 10 de fevereiro.
O Metrorec já anunciou que vai montar um esquema especial para atender a população. Os horários de funcionamento das linhas Centro e Sul serão apenas nos horários de pique, das 5h às 8h30, e das 16h30 às 20h. A linha Centro vai funcionar com 13 trens e a linha Sul com três, mantendo o intervalo normal entre os veículos. Apenas a linha a diesel, que segue para o Cabo, não estará funcionando.
Os metroviários de Belo Horizonte também cumpriram a ameaça e paralisaram as atividades nesta quinta-feira. Nenhuma viagem foi feita no metrô da capital, obrigando mais de 100 mil usuários a recorrer a outros meios de transporte. O protesto tem duração de 24 horas e os trabalhadores prometem voltar ao trabalho nas primeiras horas de sexta-feira.
Os metroviários decidiram sequer manter escala mínima. Os trabalhadores exigem que a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) apresente a íntegra do plano de cargos e salários da categoria. “O plano está parado no Ministério do Planejamento há muito tempo. Queremos o desarquivamento imediato”, diz o diretor do Sindicato dos Metroviários, Sérgio Leôncio. Ainda nesta quinta-feira, representantes do sindicato vão participar de videoconferência com o presidente da CBTU.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960