Campo Grande: Plano cria ciclovia, 12 corredores de ônibus e calçadões

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Campo Grande poderá ganhar mais 12 corredores exclusivos de transporte coletivo, ciclovias e calçadões. Estas são as principais propostas do projeto final do PDTMU (Plano Diretor de Transporte e Mobilidade Urbana), que será apresentado amanhã, a partir das 19h, em audiência pública no auditório do Sebrae/MS. Segundo a diretora-presidente do Planurb (Instituto Municipal de Planejamento Urbano), Marta Lúcia da Silva Martinez, a mobilidade urbana prevê mudanças para priorizar o pedestre, mudando a cultura atual de se valorizar o veículo com a construção de enormes avenidas e ruas. “Por isso, o PDTMU prevê diretrizes que priorizam o direito de ir e vir do cidadão, com rapidez e segurança”, explicou Marta, destacando melhorias no transporte coletivo, na intermodalidade dos meios de locomoção e novas alternativas. Calçadões – Após a redução do calçadão da Rua Barão do Rio Branco, um dos principais pontos de encontro na Capital, a prefeitura começa a estudar a criação de novos calçadões na Capital. O Planurb e a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) vão apresentar novos espaços para passeio na região central da cidade, com a redução do espaço destinado para carros e motocicletas. A prefeitura deverá construir ciclovias. Em alguns casos, elas vão ser interligadas com o sistema de ônibus, bicicleta e carro. As primeiras vias a receberem as mudanças são as avenidas Júlio de Castilho e Bandeirantes. Ônibus - O PDTMU prevê a criação de 12 corredores do transporte coletivo, dando maior agilidade ao sistema e reduzindo o tempo das viagens feitas por 230 mil usuários por dia. As plataformas de embarques serão modernizadas. O projeto prevê a criação de novos pontos de ônibus e ampliação da frota atual de 535 veículos. De acordo com as sugestões previstas no PDTMU, os corredores exclusivos para os ônibus poderiam ser implantados em trechos das seguintes vias:
– Avenida Costa e Silva;
– Avenida Marechal Deodoro;
– Avenida Afonso Pena;
– Rua Coronel Antonino;
– Avenida Mascarenhas de Moraes;
– Avenida Bandeirantes;
– Rua Brilhante;
– Avenida Calógeras;
– Rua Bahia;
– Rua 25 de Dezembro;
– Rua Rui Barbosa;
READ MORE - Campo Grande: Plano cria ciclovia, 12 corredores de ônibus e calçadões

Está descartada greve no transporte coletivo em Londrina

Está descartada greve no transporte coletivo em Londrina nos próximos dias. Nesta terça-feira (21), o procurador do Trabalho, Luis Carlos Michele Fabre, intermediou um acordo entre os sindicatos que representam as empresas de ônibus da cidade e os trabalhadores - Metrolon e Sinttrol, respectivamente. O compromisso garante o pagamento de abono de 7% aplicado sobre os salários de junho e julho - a categoria tem data-base em 1º de junho.
A categoria já havia aprovado indicativo de greve e cumprido o prazo legal para a deflagração do movimento, o que poderia acontecer já nesta quarta-feira. O acordo, emergencial, afasta temporariamente a paralisação. Uma assembléia dos trabalhadores nesta quarta-feira (22)deverá referendar a posição da direção do sindicato, que recomendará o acordo.
As empresas adiaram a negociação salarial propriamente - o abono é apenas um paliativo - até que o prefeito Barbosa Neto (PDT) defina se atenderá pedido de aumento da tarifa - hoje fixada em R$ 2. As direções da Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL) e Francovig condicionam a concessão de reajuste aos trabalhadores ao aumento da tarifa. A alegação é a de que, sem aumento há 42 meses, não teriam margem financeira para conceder o reajuste salarial.
Nesta quarta-feira (22), após retornar de viagem oficial a Brasília, o prefeito promete se pronunciar sobre o preço da passagem do ônibus. Técnicos da Procuradoria do Município e da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU - empresa que gerencia o sistema de transporte coletivo) analisam relatório entregue nesta terça-feira ao Executivo por uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal.
O documento, que ainda precisa da aprovação do plenário, denuncia supostas irregularidades no contrato e propõe a suspensão do processo licitatório que delegou o serviço às duas empresas - TCGL e Francovig. Além disso, sugere o congelamento da tarifa e o indiciamento de dois altos funcionários do governo Nedson Micheleti (PT) por supostas irregularidades - Wilson Sella, ex-secretário de Fazenda, e Mauro Yamamoto, ex-presidente da CMTU.
READ MORE - Está descartada greve no transporte coletivo em Londrina

BH: Soluções de mobilidade são debatidas em seminário

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria de Relações Internacionais e a BHTrans, realizou, dia 17 de julho, o Seminário sobre Mobilidade Urbana. Durante o evento, foi assinado um convênio de cooperação entre o Município e o Instituto de Políticas de Transportes e Desenvolvimento (ITDP, na sigla em inglês), que desenvolve planejamentos estratégicos para soluções em mobilidade urbana em vários países.O seminário contou com a presença do presidente do ITDP e ex-prefeito de Bogotá, na Colômbia, Enrique Peñalosa, que ministrou uma palestra sobre a sua experiência na adoção de medidas para contribuir com o incremento da mobilidade urbana. Durante o mandato como prefeito da capital colombiana (1998-2001), Peñalosa desenvolveu um novo e muito bem sucedido modelo de gestão do trânsito, com a criação de corredores rápidos de ônibus, ciclovias e áreas para pedestres.
Em Belo Horizonte, de acordo com o prefeito Marcio Lacerda, a previsão é que esse sistema, com o nome de Transporte Rápido por Ônibus (TRO), seja implantado nas Avenidas Senhora do Carmo, Antônio Carlos, Amazonas, Pedro I, Pedro II, Carlos Luz e Cristiano Machado. "Esses projetos estão entre nossas prioridades.
READ MORE - BH: Soluções de mobilidade são debatidas em seminário

DFTrans faz licitação para compra de câmeras para ônibus

No próximo dia 29, às 10h, o DFTrans realizará um pregão para a compra de câmeras de segurança, que serão instaladas em ônibus e micro-ônibus do Sistema de Transporte Público do Distrito Federal. O edital foi publicado na sexta-feira (17), no Diário Oficial do Distrito Federal.
A ação visa reduzir o número de assaltos aos ônibus do DF. “Além de um transporte público de qualidade, devemos oferecer segurança aos passageiros”, afirma Munhoz.A empresa vencedora deverá fornecer e instalar 2.850 kits com duas câmeras e uma unidade de gravação de vídeo digital (DVR). Também deverá fornecer configuração de programa de reprodução de imagens a ser instalado nos computadores da DFtrans.O secretário de Transportes, Alberto Fraga, explica que as cidades com maiores índices de assaltos a ônibus terão prioridade. “Vamos começar a instalação das câmeras de monitoramento obedecendo a um levantamento feito pela Polícia Civil. Ceilândia, Samambaia, Itapoã e Santa Maria são as regiões com maiores índices de furtos e roubos em coletivos”, afirmou.
READ MORE - DFTrans faz licitação para compra de câmeras para ônibus

Campo Grande: Agetran lança painéis com dados sobre o transporte coletivo e anuncia investimentos


Os pontos de ônibus de Campo Grande começaram a receber painéis com demonstração de freqüência de embarque e desembarque e resumo do itinerário. O primeiro de um total de 3.400 painéis foi instalado na avenida Afonso Pena, em frente ao Paço Municipal.

O sistema foi apresentado hoje ao prefeito Nelsinho Trad, pelo diretor-presidente da Agetran (Agencia Municipal de Transporte e Transito), Rudel Trindade Júnior.“Os painéis serão colocados em escolas, centros comerciais e supermercados, ou seja, nos locais que estivem próximos ao ponto de ônibus”, explicou Rudel.

Nelsinho disse que o principal objetivo dos painéis é mostrar que o transporte coletivo da Capital é confiável. “O mapa que contém as linhas, ruas, avenidas que indicam por onde os ônibus passam e o tempo exato que indica o período dos ônibus. Essa é uma forma de mostrarmos aos usuários a confiabilidade do transporte coletivo”, frisou o prefeito.
READ MORE - Campo Grande: Agetran lança painéis com dados sobre o transporte coletivo e anuncia investimentos

Transporte público eficiente é desafio para Copa do Mundo em 2014

SÃO PAULO - Além da construção e reforma de arenas esportivas, o Brasil tem um grande desafio a enfrentar para sediar a Copa de 2014: oferecer transporte público de qualidade para os visitantes. Em grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro (ambas escolhidas para serem cidades-sede), o desafio é ainda maior e demanda um conjunto de soluções de transporte urbano.
Nesses grandes centros, é necessário que haja uma conjugação de projetos de transporte, como corredores de ônibus e linhas de metrôs, compostos de várias tecnologias e agindo de forma integrada, de acordo com o diretor-superintetendente da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), Marcos Bicalho.

Ele ressalta ainda que para atender todas as exigências da Federação Internacional de Futebol (Fifa) no quesito transporte, os municípios deverão fazer uma parceria com o governo federal para garantir os investimentos. "As autoridades devem agir logo e definir o quanto antes os projetos e investimentos para conseguir realizá-los a tempo", afirmou. "Este tema deve ser tratado com muita atenção pelos governantes", disse.

Bicalho disse que há, em Curitiba, um sistema da década de 1970, que pode ser muito eficiente nas cidades-sede menores: o BRT (sigla em inglês para ônibus de trânsito rápido), uma espécie de trem articulado cujas tarifas são cobradas em estações e não dentro dos veículos, como nos ônibus convencionais. Segundo ele, o BRT tem uma velocidade de transporte mais rápida, além de mais regularidade no atendimento.

"O BRT tem um baixo custo de implantação se comparado ao metrô, por exemplo. Enquanto um quilômetro de metrô custa aproximadamente US$ 100 milhões, o BRT custa US$ 10 milhões", afirmou. O tempo de implantação do BRT também é inferior ao do metrô – o primeiro leva entre 24 e 36 meses para ser implantando, já o tempo do metrô é indefinido. "O de Belo Horizonte está em obra há 27 anos", ressaltou.Conforme Bicalho, o transporte via BRT é um modelo brasileiro que já foi exportado para países como Colômbia e Chile. "A África do Sul também comprou para a Copa do Mundo do ano que vem", disse.
READ MORE - Transporte público eficiente é desafio para Copa do Mundo em 2014

Florianópolis: Floripa by Bus, colorido veículo tem dois andares

Os turistas que visitam Florianópolis têm a chance de conhecer a avenida Beira-Mar, o Centro Histórico e praticamente toda a região Sul da ilha em uma tacada só, gastando menos de uma tarde. O responsável pela ajuda é o Floripa by Bus, serviço de city tour feito em um ônibus panorâmico de quatro metros de altura.
Ao todo, são 3h para se observar tudo e só descer uma vez. O colorido veículo tem dois andares, é aberto, anda devagar e toca música alta. Durante o trajeto, os motoristas costumam buzinar e os pedestres batem fotos do pitoresco ônibus. Resultado: você também vira atração turística por alguns minutos. Isso aconteceu comigo no começo de maio, quando visitei Floripa atrás de novidades para o GUIA BRASIL 2010.
Partimos na hora do almoço do shopping Iguatemi, costeamos o manguezal do Itacorubi e atravessamos por baixo da ponte Hercílio Luz. Depois, vimos o Centro Histórico e seguimos para o Sul. É nessa região da cidade, com cara e clima de vila colonial, que os locais mais param para ver você passar. Aqui, cruzamos as fazendas, o Morro das Pedras e paramos na praia da Armação, para uma rápida caminhada até a prainha de Matadeiro (esta vale muito a visita). Uma funcionária, que acompanha todos os passeios, dá explicações em um português carregado de sotaque castelhano e em um inglês meio improvisado, se necessário.
O turista também ouve músicas como o hino de Floripa e áudios bacanas (estes em português claro) sobre a cidade: suas belezas naturais, a origem do nome, a história da imigração açoriana.

Os famosos ventos da cidade podem incomodar quem está sentado no andar superior. Se for o caso, dá para sentar na parte de baixo, também adaptada para deficientes. E há coberturas em casos de chuvas sem aviso (a empresa distribui capas) e calor excessivo (dá para comprar água e água de coco).
Além deste passeio, há outras duas rotas para o Leste. Ambas são pelo menos meia hora mais curtas e passam pela Lagoa da Conceição e pelas praias Mole e Joaquina; uma sai de manhã, às 9h, e a outra (feita somente aos sábados) é noturna.
READ MORE - Florianópolis: Floripa by Bus, colorido veículo tem dois andares

Transporte coletivo: Tarifa de R$ 2,50 passa a vigorar a partir desta 4ª em São José

Nova tarifa sofreu reajuste de 19%
As tarifas do transporte coletivo de São José dos Campos passam a custar R$ 2,50 a partir desta quarta-feira, 22. O reajuste de 19% foi autorizado pela Câmara e, de acordo com a Secretaria de Transportes, é menor do que o solicitado pelas empresas, que precisaram reajustar os salários dos motoristas e cobradores em 23,80% nos últimos dois anos e cinco meses.O cálculo da nova tarifa foi feito seguindo a fórmula estipulada no edital de licitação e no contrato de concessão, que prevê reajustes anuais.A nova tarifa é semelhante à praticada em cidades como Campinas, São Caetano do Sul, Guarulhos, Osasco e Santo André.

READ MORE - Transporte coletivo: Tarifa de R$ 2,50 passa a vigorar a partir desta 4ª em São José

Aracajuanos criticam transporte público

“Os ônibus que circulam em Aracaju estão cada vez mais danificados, principalmente os que fazem as linhas Eduardo Gomes/Zona Oeste e Marcos Freire II/Piabeta. Não existe ao menos local para que os usuários que viajam em pé, possam se segurar. Um absurdo”.
Wilams disse sentir na pele o drama de quem precisa trafegar nos ônibus em Aracaju. “Semana passada eu entrei em um ônibus que faz a linha Marcos Freire II/Piabeta e fiquei surpreso: um dos bancos de dois lugares estava seguro em apenas um ferro, balançando o tempo inteiro. Uma senhora foi sentar e aí o pessoal se revoltou e arrancou o banco, o que gerou confusão com o motorista. Mas já pensou se a senhora sentasse? Era queda na certa”, lamenta o estudante.

Sem identificação
A falta de identificação com o itinerário na porta dos ônibus e nas placas instaladas nos terminais também é motivo de reclamações. “Aqui no Terminal do DIA, quem não sabe o ponto certo, perde o carro. Tem horas que a gente não encontra um fiscal para perguntar e no lugar das placas, ou tem um buraco ou existem pichações”, afirma a usuária Josefina Santos que mora na Prainha e reclama que o único ônibus que passa no local é o Santa Maria/DIA.

De guarda chuva
“Todos os dias eu enfrento a mesma maratona para ir e voltar do trabalho. A rotina não muda: horas esperando nos terminais, cadeiras praticamente soltas dentro dos ônibus, faltam barras para os usuários se segurar. E quando chove a situação piora, pois os vários buracos no teto e as janelas quebradas fazem com que as pessoas fiquem totalmente molhadas. Imagine um monte de guarda-chuvas abertos dentro do ônibus”, destaca o marceneiro Francisco Santana que mora no Santos Dumont, mas trabalha no Distrito Industrial de Aracaju.
READ MORE - Aracajuanos criticam transporte público

Manaus-AM: Rodoviários ameaçam paralisar transporte coletivo pela quinta vez

Funcionários das empresas de transporte coletivo de Manaus ameaçam paralisar pela 5º vez este ano, 60% da categoria amanhã (21), caso as empresas não paguem hoje (20) o reajuste de 7% junto com o adiantamento salarial.O anúncio foi feito ontem (19), pelo presidente do Sindicato dos Rodoviários de Manaus, Josildo Oliveira, que informou ainda, que a determinação é deixar apenas 40% da frota circulando. A paralisação coincide com o retorno das aulas de algumas instituições, o que deve tumultuar o trânsito na cidade.O presidente do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Manaus (Sinetram), Acir Gurgacz, disse que os rodoviários já estão cientes de que não haverá pagamento do reajuste. Segundo ele, as empresas não têm como pagar o valor reivindicado porque a Prefeitura de Manaus não reajustou a tarifa de ônibus na cidade.Para os rodoviários, a paralisação está dentro dos critérios exigidos na lei de serviços essenciais a população. Josildo disse que todas as partes envolvidas já foram comunicadas e a greve será realizada respeitando a antecedência de 72 horas.
READ MORE - Manaus-AM: Rodoviários ameaçam paralisar transporte coletivo pela quinta vez

Ribeirão usará cartão eletrônico para barrar roubo a ônibus

Ribeirão Preto já registrou 89 assaltos a ônibus este ano, contra os 142 casos de 2008. Para evitar a violência sofrida pelos motoristas, as três empresas de transporte coletivo urbano do município investiram R$ 1,5 milhões para a implantação de um cartão especial que será usado para pagar a passagem.
As máquinas começam a funcionar em setembro. Com a medida, o dinheiro não vai mais ser aceito. As passagens só poderão ser pagas com o cartão eletrônico, que poderá ser recarregado em vários pontos e até na internet.


Violência
No final de semana, um motorista foi baleado na barriga enquanto trabalhava no Bairro Parque Ribeirão. O bandido praticou o crime apenas para levar algumas moedas que estavam no caixa. A vítima está internada na Santa Casa. Por causa dos assaltos, Ribeirão Preto não possui cobradores desde 2007. São aceitos bilhetes e cartões nas catracas ou dinheiro pelo motorista.
O Sindicato dos Empregados no Transporte Coletivo acredita que falta policiamento, principalmente em bairros mais distantes e encaminhou um ofício às polícias Militar e Civil. A PM alega que mantém as rondas e faz reuniões frequentes com os responsáveis pelas empresas de transporte.
READ MORE - Ribeirão usará cartão eletrônico para barrar roubo a ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960