Curitiba tem 5.ª tarifa mais cara entre capitais

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009


Passagem custa R$ 2,20 desde a meia-noite. Aumento de 15% foi justificado pelo preço do diesel e de outros insumos


Com a elevação da tarifa de R$ 1,90 para R$ 2,20 a partir da zero hora de hoje, Curitiba passou a ter a quinta passagem de ônibus mais cara do país entre as capitais. Até o início do ano, a cidade ocupava apenas a 16ª posição no ranking. O aumento, anunciado oito dias depois do início do novo mandato do prefeito Beto Richa (PSDB), revoltou alguns usuários do transporte coletivo, que pagavam o antigo valor desde 2004.
Atualmente, a passagem mais alta do Brasil é a de Florianópolis, que custa R$ 2,50. No entanto, quem paga a tarifa no cartão-transporte paga R$ 1,98 por passagem. Na sequência, São Paulo, Belo Horizonte e Campo Grande apresentam uma tarifa de R$ 2,30. Curitiba, Rio de Janeiro e Salvador, onde a passagem sai por R$ 2,20, aparecem em seguida. Palmas pratica o menor valor entre as 27 capitais e oferece o transporte público à população ao preço de R$ 1,50.
Na metade do ano passado, reportagens publicadas no site da Urbs, empresa que gerencia o transporte coletivo em Curitiba, destacavam a cidade como uma das capitais com passagem mais barata no país. Logo que assumiu pela primeira vez a prefeitura de Curitiba, em 2005, Beto Richa reduziu o valor da passagem de R$ 1,90 para R$ 1,80 com o objetivo de reverter uma queda no número de passageiros. Dois anos depois, a tarifa voltou a custar R$ 1,90 e permaneceu assim até agora.
O aumento, de 15%, foi justificado pela prefeitura pelos custos dos insumos do transporte. O diesel, por exemplo, que movimenta os ônibus, subiu 52% desde 2004, de acordo com os cálculos divulgados pela prefeitura de Curitiba. Segundo a Urbs, o aumento para R$ 2,20 possibilitará também a renovação e a ampliação da frota de ônibus.

READ MORE - Curitiba tem 5.ª tarifa mais cara entre capitais

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960