Governo do Estado entrega mais 8 km do Corredor Sumaré - Campinas

sábado, 3 de outubro de 2009


O governador José Serra e o secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, inauguram nesta sexta-feira, 2, o trecho Sumaré do Corredor Sumaré - Campinas, entregando à população um conjunto de obras que engloba melhorias em 8km de viário, construção de um viaduto de 35m de extensão sobre a linha férrea, instalação de 18 conjuntos de abrigos duplos e ajustes nas vias do entorno do terminal de Sumaré.
O investimento total foi de R$ 26,5 milhões. Essas ações do Governo de São Paulo propiciarão aos usuários do transporte público mais segurança, conforto e rapidez nas viagens das linhas de ônibus intermunicipais da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Além da pavimentação, sinalização vertical, horizontal e semafórica do viário, estão sendo instaladas 18 estações de embarque e desembarque, com abrigos duplos, que serão concluídas até o mês de novembro. Um dos destaques do Corredor Sumaré – Campinas é o viaduto construído pela EMTU/SP sobre a linha férrea da ALL, uma antiga reivindicação dos moradores da região, que colocará um fim ao estrangulamento do tráfego de veículos na passagem atual.
Construída em 1875, essa via possibilitava até hoje a passagem de apenas um veículo por vez, provocando congestionamentos e morosidade na ligação rodoviária entre os municípios.A extensão total do sistema viário (incluso o viaduto) construído para viabilizar a passagem superior é de 570m. A largura da pista sobre o viaduto é de 9m. Foram construídos também dois passeios com largura de 1,5m cada. O custo do viaduto foi de R$ 3,6 milhões.
O Corredor Sumaré-Campinas tem como principal objetivo organizar o transporte público entre os municípios da RMC, propiciando aos usuários mais opções de transporte, com integração física nos terminais entre as linhas municipais e metropolitanas. O novo sistema acompanha o crescimento das cidades e permite a melhoria das condições ambientais, por conta da redistribuição das linhas e da operação da quantidade de ônibus adequada.

  • Corredor Sumaré-Campinas
O Corredor Sumaré-Campinas tornou-se realidade em setembro de 2008 com a inauguração das obras realizadas sob a coordenação da Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos e da EMTU/SP. O investimento do Governo do Estado neste projeto, de R$ 150 milhões, integra o Plano de Expansão do Transporte Metropolitano. O total do investimento, de R$ 20 bilhões, é o maior já destinado ao setor e inclui as três Regiões Metropolitanas do Estado – São Paulo, Campinas e Baixada Santista.Na primeira etapa, foram construídos dois terminais metropolitanos (Campinas e Hortolândia), uma Estação de Transferência (Anhangüera), além da reforma de um terminal (Monte Mor) e melhorias no sistema viário que propiciarão viagens rápidas e seguras a cerca de 3,5 milhões de passageiros por mês.
O trecho de 33 km de extensão liga os municípios de Campinas a Sumaré. Dez quilômetros são de faixas exclusivas para a operação de ônibus.

Linhas da EMTU/SP na região de Sumaré

  • 650 - Ouro Verde - SUMARÉ (TERMINAL RODOVIARIO DE SUMARÉ)/ CAMPINAS (NOVA APARECIDA)
  • 653 - Ouro Verde - SUMARÉ (TERMINAL RODOVIARIO DE SUMARÉ)/ CAMPINAS (UNICAMP)
  • 654 - Ouro Verde - SUMARÉ (TERMINAL RODOVIARIO DE SUMARÉ)/ CAMPINAS (SHOPPING IGUATEMI)
  • 656 - Ouro Verde - SUMARÉ (NOVA VENEZA)/ HORTOLANDIA (JARDIM AMANDA)
  • 665 – Ouro Verde - SUMARÉ (NOVA VENEZA)/ HORTOLANDIA (SANTA ESMERALDA) • 668 - Ouro Verde - SUMARÉ (NOVA VENEZA)/ HORTOLANDIA (ROSOLEM)
  • 669 - Ouro Verde – SUMARÉ (TERMINAL RODOVIARIO DE SUMARE)/ HORTOLANDIA (JARDIM ADELAIDE)
  • 670 - Ouro Verde – SUMARÉ (TERMINAL RODOVIARIO DE SUMARE)/ HORTOLANDIA (JARDIM SAO BENTO)
  • 671 - Ouro Verde – SUMARÉ (TERMINAL RODOVIARIO DE SUMARE)/ HORTOLANDIA (JARDIM NOVA BOA VISTA)

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960