Programa CQC da Band: Matéria muito boa e ao mesmo tempo engraçada.

terça-feira, 31 de março de 2009

Programa mostra os problemas enfrentados pelos usuários do transporte público em Brasília, é impressionante o descaso das autoridades, pois o que você vai ver são ônibus com 18 anos de uso e totalmente acabados.


READ MORE - Programa CQC da Band: Matéria muito boa e ao mesmo tempo engraçada.

Brasília: O retrato real do caos e do descaso no sistema de transporte coletivo de Brasília.





READ MORE - Brasília: O retrato real do caos e do descaso no sistema de transporte coletivo de Brasília.

Caxias do Sul: Mudanças em duas Linhas

READ MORE - Caxias do Sul: Mudanças em duas Linhas

BH: Prefeitura e estudantes vão discutir meio-passe no transporte público

segunda-feira, 30 de março de 2009




A discussão sobre a concessão do meio-passe no transporte coletivo a alunos das redes pública e particular será levada ao prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB). Um encontro entre o chefe do Executivo municipal e representantes dos alunos está marcado para a segunda quinzena de abril.Segundo a assessoria de comunicação da BHTrans, após o encontro, um estudo de viabilidade pode ser feito para analisar o impacto do benefício no sistema de transporte. Estudantes reclamam que Belo Horizonte seria única capital do país onde a meia-passagem não é concedida.
Por esse motivo, cerca de 300 estudantes do ensino médio saíram às ruas do Centro da cidade na manhã desta quinta-feira, para pedir o meio-passe. Além disso, eles cobram a aprovação da lei na Câmara Municipal de BH que assegura o desconto nas passagens.Em entrevista à reportagem da TV Alterosa, alguns estudantes admitiram que o custo com deslocamento pesa no orçamento familiar. "Se for necessário manifestação semanal, mensal ou diária, vai acontecer. Esse ano tem que sair o meio-passe porque a situação dos estudantes vem piorando”, afirmou o presidente da Associação dos Estudantes Secundaristas, Guilherme Silva.
READ MORE - BH: Prefeitura e estudantes vão discutir meio-passe no transporte público

Ônibus adaptados para cadeirantes compõem a frota do transporte coletivo de Paulínia


Foram apresentados oito ônibus cada veículo comporta 34 pessoas sentadas e 49 em pé, os adaptados têm duas vagas para cadeirantes e um acento para obesos. Com essa aquisição, a empresa Viação Passaredo, disponibilizará 41 veículos nos oitos itinerários. Os itinerários antigos estão sendo remodelados e em breve estará sendo divulgando pontos e novas linhas. A aquisição dos ônibus adaptados faz parte de projeto de lei do Executivo que subsidiou parcialmente o valor da passagem do transporte coletivo urbano. Segundo o prefeito José Pavan, adaptação dos ônibus é um compromisso da empresa Viação Passaredo, concessionária do serviço de transporte coletivo no município urbano. “É mais do que uma conquista, pois se trata do resgate de um compromisso da sociedade para com os portadores de necessidades especiais, que agora têm a possibilidade de recuperar um pouco mais da sua a liberdade, podendo ser transportados agora com segurança e, mais do que isso, com dignidade”, assinalou o prefeito.
READ MORE - Ônibus adaptados para cadeirantes compõem a frota do transporte coletivo de Paulínia

Natal: Via Livre melhora Avenida Jaguarari


A primeira semana de vigência do projeto Via Livre ao longo da Avenida Jaguarari foi tranquila. Apesar das medições técnicas que avaliarão o volume do tráfego na via não terem sido realizadas, o secretário municipal de Transporte e Trânsito Urbano, Kelps Lima, já se diz satisfeito com o resultado. A equipe do Diário de Natal percorreu toda a avenida na tarde de ontem. No trecho compreendido entre as avenidas Presidente Bandeira (Avenida 2) e Nascimento de Castro, onde a sinalização vertical já foi completamente instalada, havia apenas um carro estacionado. O secretário informou que toda a via será completamentre sinalizada até a segunda-feira.

‘‘Primeiro os trechos mais críticos. Esse foi o nosso objetivo. Por isso o projeto começou logo pelo miolo’’, frisou Kelps Lima. Na semana que vem a STTU vai comprovar, ou não, os resultados do projeto, já implantado nas avenidas Romualdo Galvão e Jaguarari. ‘‘As medições técnicas serão feitas semana que vem. Então, poderemos medir a alteração no volume de tráfego’’, explicou. O departamento de engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) vai participar fazendo medições no trânsito. Será contado o volume de tráfego no local, só que com critérios diferenciados dos utilizados pela STTU. Os efeitos nas avenidas Salgado Filho e Prudente de Morais também serão analisados.

Nesse período de implantação do Via Livre na Jaguarari, agentes de trânsito ficam em pontos estratégicos para orientar os motoristas. ‘‘Não estamos tendo pressa em multar o motorista. Nosso objetivo é permanecer com a medida educativa pelo tempo que for necessário. Só passaremos a autuar quando percebermos que aquele motorista é realmente infrator’’, destacou Kelps. O agente de trânsito Lavoisier Macêdo acha que os motoristas já estão bem informados do projeto. ‘‘As pessoas estão obedecendo e, inclusive, elogiando. Os motoristas ficam surpresos quando chego para orientar. Existe a idéia de que o agente só fala com o motorista quando vai multar. Por isso eles ficam até felizes com nossa abordagem’’, afirma.







READ MORE - Natal: Via Livre melhora Avenida Jaguarari

Fortaleza: Frota da Capital cresce 10% ao ano


Até o fim de abril Fortaleza chegará a 600.000 mil carros, motos, ônibus, caminhões e outras variedades de automotores que, diariamente, congestionam algumas das principais vias da cidade. Com 592.855 veículos até fevereiro deste ano, a Capital ganha uma média de quatro mil novos veículos por mês, incrementando a frota em 10% ao ano, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE). Números que se refletem diariamente no cotidiano de motoristas e pedestres, por meio de engarrafamentos, do estresse e de outros tipos de transtornos decorrentes do uma frota que cresce desproporcional a abertura de novas vias.


Carlos Henrique Pires, diretor de trânsito da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania (AMC), diz não haver nada que os órgãos públicos possam realizar em relação à venda de veículos. “Agora para retirar os veículos de circulação não existe segredo. É investir em metrô e ônibus para fazer com que as pessoas deixem de andar de carro e moto. É assim quem qualquer lugar do mundo”, explica Pires.

READ MORE - Fortaleza: Frota da Capital cresce 10% ao ano

BH: Novo modelo de coletivo irá circular com bagageiro


Um novo modelo de ônibus coletivo irá circular em Belo Horizonte a partir de hoje. Um veículo da linha 4034 (Dom Bosco/Savassi), da Viação Euclásio, passa a rodar, em fase de teste, com um bagageiro acoplado no teto para que os passageiros que utilizam o transporte público da capital possam acomodar suas bolsas ou outros materiais. O projeto do bagageiro foi desenvolvido pelo estudante do quarto período de engenharia mecânica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Igor Augusto Alves Batista, 19. Segundo o jovem, a ideia de desenvolver o equipamento e apresentá-lo à Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) nasceu após muito desconforto dentro de coletivos. "O bagageiro é aberto, tem dois metros de extensão e está a uma altura de 1,75 m do piso do ônibus. Por ser vazado, as pessoas que o utilizarem poderão estar atentas aos seus objetos", afirmou Batista. Com isso, o estudante acredita que não há risco de esquecimento ou roubo das bagagens já que, normalmente, os usuários do transporte que usarem o bagageiro estarão de pé, de frente para o compartimento.O ônibus, que irá participar dos testes a partir de hoje, recebeu o equipamento no sábado de manhã. À tarde, o veículo foi vistoriado pela BHTrans. Conforme a empresa, ainda não há certeza sobre o uso do equipamento já que os testes na rua é que vão indicar a viabilidade do recurso. Segundo o autor do projeto, a expectativa é que a ideia dê certo. Benefício. "Já criei a patente e vamos testá-lo. Os cálculos de custo do bagageiro, a resposta do equipamento nas ruas e o interesse das montadores é que vão definir o uso, mas acredito que o benefício será muito grande para a população", avalia. Batista afirmou que irá acompanhar os testes com o equipamento pelas ruas da capital e a avaliar a reação dos usuários do transporte coletivo. O custo para colocar o bagageiro em um ônibus é, segundo Batista, de R$ 500.

READ MORE - BH: Novo modelo de coletivo irá circular com bagageiro

Campo Grande: Tem que ter cobrador de ônibus nos horários de pico


O estresse causado para os usuários e os motoristas do transporte coletivo a falta de cobrador de ônibus principalmente nos horários de pico coloca o setor em alerta. “O motorista foi pegar o vale transporte de uma passageira, perdeu o controle do ônibus e bateu no poste". O relato é do aposentado José Maria Meirelles, 58 anos, uma das vítimas do choque de um ônibus contra um poste entre as ruas Manoel da Costa Lima e Senador Felinto Miller, na Vila Progresso, em Campo Grande. Neste caso, o acidente aconteceu fora do horário de pico, no sábado às 18 horas, mas segundo os trabalhadores do setor, a tensão e o cansaço desencadeiam falta de atenção e o resultado pode ser acidentes ainda mais graves.
Nesta manhã, o prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB) disse que a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) já anunciou que mesmo com o cartão temporal as empresas não devem demitir os cobradores e sim, remanejá-los. Indagado sobre a falta do profissional nos horários mais estressantes como do rush, Trad Filho disse que as linhas mais movimentadas têm que ter a presença do cobrador para auxiliar os motoristas e que cabe a Agetran monitorar isso.
A Assetur (Associação das Empresas do Transporte Coletivo e Urbano de Campo Grande) informou que cumpre o que a Prefeitura preconiza. Sobre a substituição dos cobradores à medida que o cartão temporal é popularizado foi briga ganha na justiça trabalhista pelos empresários.

READ MORE - Campo Grande: Tem que ter cobrador de ônibus nos horários de pico

Ônibus começam a circular em Niterói e São Gonçalo

sexta-feira, 27 de março de 2009


Milhares de moradores de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Rio Bonito e Maricá estão desde cedo nos pontos de ônibus esperando os ônibus das empresas que exploram linha municipais e intermunicipais. A maioria não circulou no fim da madrugada devido a greve dos 14 mil rodoviários. Eles pediram reajuste salarial de 10% mas os empresários só aceitarem conceder aumento de 7%.
Por volta de 7h10m, contudo, começaram a circular os primeiros ônibus das empresas Mauá, Nossa Senhora do Amparo, Coesa, Galo Branco, Rio Ita e Fagundes. Não há piquetes na porta das garagens.
O trânsito está engarrafado na maioria das ruas de Niterói e São Gonçalo. O policiamento está reforçado nas garagens das empresas e nos terminais rodoviários.
Segundo a Fetranspor, a maioria dos rodoviários que decidiu decretar a greve estava afastada das funções. A federação alega que as empresas da região ofereceram aumento salarial de 7%, índice superior ao INPC (6,25%).

READ MORE - Ônibus começam a circular em Niterói e São Gonçalo

Florianópolis: Teste em corredor de ônibus


O segundo corredor exclusivo para ônibus em Florianópolis começa a ser testado hoje, entre 17h e 20h, no Trevo da Seta, no Sul da Ilha.Os ônibus seguirão na contramão por um trecho da Via Expressa Sul e terão prioridade no contorno do trevo. Os carros que trafegarem no sentido Bairro-Centro serão obrigados a seguir pela Costeira, pelo menos até a saída do bairro, onde poderão retornar à Via Expressa.A proposta é ousada e calcula-se que os ônibus irão economizar de 20 a 30 minutos de tempo em seu itinerário. Por outro lado, os motoristas de carro terão que esperar mais.– À medida que o motorista do carro constatar que seu vizinho que anda de ônibus chega mais rápido em casa, ele deverá optar pelo transporte coletivo. Só fazendo com que mais gente ande de ônibus teremos um trânsito melhor – afirmou o secretário de Transportes e vice-prefeito, João Batista Nunes.Mudança já foi feita na saída do TicenSe der certo, a medida implicará em alterações em linhas de ônibus da região, já estudadas pela prefeitura. Se der errado – apesar de a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) e prefeitura acreditarem que essa chance é mínima – outras duas propostas serão testadas na região.O primeiro corredor foi testado na saída do Terminal de Integração do Centro (Ticen) em direção à Ponte Colombo Salles.


READ MORE - Florianópolis: Teste em corredor de ônibus

BH: Capital não está preparada para ter mais ônibus no horário de pico


A frota de 535 veículos para atender este ano 6,8 milhões de passageiros parece insuficiente principalmente nos horários de pico quando a superlotação é problema para os usuários. Na prática, ônibus lotado é problema que aflige também os motoristas.
Desde a adoção dos cartões temporais (2007) os cobradores foram remanejados ou demitidos. Sem ter o profissional para dar o troco, o motorista fica sobrecarregado e estressado. Para piorar, embora as ruas de Campo Grande sejam amplas, não há uma reengenharia de tráfego que dê condições de colocar mais ônibus para atender a demanda concentrada nas horas de rush (de manhã por volta das 7 horas e no fim do dia 17h).
O alerta é do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo que tem acompanhado as discussões na Prefeitura de Campo Grande sobre a reengenharia de tráfego da cidade. A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) tem projeto para criar os corredores exclusivos de ônibus. O diretor-presidente do órgão, Rudel Trindade Filho já disse ao Midiamax que a utilização do cartão temporal é definitiva e não há chances para a volta dos cobradores.
Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo, Santino Cândido Meira um exemplo do problema enfrentado principalmente nos horários de pico é o que acontece na Avenida Afonso, especialmente nas quintas, sexta-feiras, sábados e domingos. “A Afonso Pena é o ‘terror’ dos motoristas. A avenida é o point da cidade e em frente ao Café Mostarda forma-se fila tripla e o motorista de ônibus tem que esperar até 15 minutos para passar”.
Outro problema que diz respeito diretamente a reengenharia de tráfego, segundo ele, pode ser flagrado no cruzamento da Rua Ruy Barbosa com a Rua 26 de Agosto. Tanto motoristas com cobradores e passageiros do transporte público enfrentam congestionamentos pontuais e o resultado, morosidade, ônibus lotados, passageiros e motoristas estressados.
Sem saída
Desde a adoção do cartão temporal o transporte público que tinha 700 cobradores reduziu o número de trabalhadores pela metade, estima o sindicato. Muitos, os mais jovens, foram remanejados. Já os mais velhos com idade acima de 45 anos acabaram demitidos.
O Midiamax entrevistou o ex-motorista Francisco Ferreira, 40, e o ex-cobrador e também motorista, Sérgio Mendonça, 26. Ambos trabalhavam na Viação Serrana, que atende os passageiros que residem na região da saída para Três Lagoas (Maria Aparecida Pedrossian, Tiradentes, Jardim Noroeste).
O primeiro se envolveu em acidente na Avenida Eduardo Elias Zahran e o outro, ficou três meses de licença médica por causa do estresse. Os dois foram demitidos.
“Eu estava na Zahran, um carro me fechou e eu bati no canteiro. Fui demitido no mesmo dia. A gente sofre muita cobrança, muita pressão. Quem está no trânsito está sujeito. De repente na próxima esquina acontece com você. A vida continua”, relata Ferreira. Vinte dias após a demissão, ele conseguiu um trabalho em uma distribuidora de bebidas. Ele sustenta quatro pessoas e trabalhou 6 anos como motorista.
Já Mendonça vai brigar na Justiça pelos direitos trabalhistas. Foram 4 anos na viação. Quase dois anos como cobrador de ônibus, ele passou para motorista. O salário aumentou quase o dobro.
Ele tem claro que as horas de pico sem o apoio do cobrador lhe causaram prejuízos durante o exercício do emprego. “Depois que tiraram os cobradores, eu cobrava e dirigia. Fiquei três meses encostado na psiquiatria. Para você ter uma idéia eu via motoqueiro passar na minha frente e dava aquele nervoso, vontade de passar em cima. Vi que era grave e fui ao psicólogo, mas a empresa não aceitou o atestado. Ai fui ao psiquiatra”, conta.
Mendonça não tem dúvidas de que a sobrecarga resultou em problemas e logo, na demissão. Ele diz que fazia a linha Tiradentes e soube que no dia seguinte estaria na linha do bairro Iracy Coelho. Na primeira volta às 5 h20 foi surpreendido por um fiscal por não ter parado num local determinado. “O fiscal falava comigo e ao mesmo tempo veio um passageiro reclamar que quase perdeu o ônibus por minha causa. Me deu um branco e segui e esqueci de pegar os passageiros no terminal Morenão. Isso foi tudo em razão do estresse”, lamenta.
Campo Grande conta com 2.050 funcionários nas cinco empresas de transporte coletivo. Um cobrador tem vencimento de R$ 680 e motorista R$ 1.055 por 7 horas de trabalho. A data base da categoria é em maio e hoje é a eleição para eleger os dirigentes do sindicato dos trabalhadores.
A tarifa do transporte coletivo saltou de R$ 2,30 para R$ 2,50 no dia 1º de março. O MPE (Ministério Público Estadual) instaurou inquérito civil para investigar a situação do transporte público. O resultado deve sair em até um ano.

READ MORE - BH: Capital não está preparada para ter mais ônibus no horário de pico

Estudantes de BH protestam pelo meio-passe no transporte público

A manhã desta quinta-feira foi marcada por manifestação dos estudantes de Belo Horizonte. Alunos de escolas públicas e privadas reivindicam o meio-passe no transporte público da Região Metropolitana.
De acordo com o Comando de Policiamento de Eventos da Polícia Militar (BPE), os estudantes se concentram próximo à Escola Estadual Governador Milton Campos, no bairro de Lourdes, na quadra da Vilarinho, região de Venda Nova, e na Praça Sete, no Centro, onde há o maior número de manifestantes.
Segundo a BHTrans, a manifestação dos estudantes causa transtornos no trânsito do hipercentro. Há lentidão nas avenidas Amazonas e Afonso Pena.
Ainda de acordo com o BPE, os estudantes vão se concentrar na porta da Prefeitura de Belo Horizonte, e depois seguirão em passeata até a Praça da Assembléia.
READ MORE - Estudantes de BH protestam pelo meio-passe no transporte público

Paraiba: Integração metropolitana de JP beneficiará 200 mil pessoas

quinta-feira, 26 de março de 2009


Cerca de 200 mil pessoas serão beneficiadas, apenas no primeiro mês de implantação do sistema integrado de transporte público das cidades de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Cabedelo, Conde e Alhandra. Para tanto, foi assinado entre os seis municípios na tarde desta segunda-feira (23), o 'Termo de compromisso celebrado entre prefeitos e as empresas de transporte público de passageiros da região metropolitana de João Pessoa para a implantação de integração tarifária'. A solenidade aconteceu no auditório do Paço Municipal, no Centro da Capital paraibana.
O prefeito da Capital, Ricardo Coutinho (PSB), anunciou que o novo sistema vai começar a operar no dia 1º de maio, quando se comemora o 'Dia Internacional do Trabalhador'. Ele explicou que os usuários terão o desconto de 50 por cento no valor da segunda passagem. "A assinatura desse acordo tarifário representa um momento histórico para a Paraíba, pois caracteriza a democratização do acesso ao emprego. E não só os trabalhadores serão beneficiados, mas todas as pessoas que aderirem ao sistema", esclareceu o prefeito pessoense.
De acordo com ele, os municípios não podem atuar de forma isolada, mas através de parcerias para o beneficio de um todo. "Já temos a experiência exitosa da Integraç e agora vamos estender esse projeto aos demais municípios que formam a região metropolitana. O dia de hoje marca que o olhar dos governantes deve seguir o olhar do interesse da população, que é dar aos cidadãos o direito de ir e vir", enfatizou Ricardo.
READ MORE - Paraiba: Integração metropolitana de JP beneficiará 200 mil pessoas

Porto Alegre: Conselho de Transportes debate fim do passe-livre na Capital


O Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu) pretende discutir nesta gestão temas ligados ao cotidiano da população, como o passe-livre e o desenvolvimento de projetos ecologicamente corretos. O objetivo é reduzir a tarifa do transporte público.O fim do dia de passe-livre, tema polêmico, deve ser encaminhado ainda neste ano, de acordo com o presidente do Conselho, Jaires Maciel. Ele acredita que a medida vai ser aceita, tendo em vista que os problemas com depredação de veículos e assaltos são recorrentes nessas datas."A população beneficiada pela medida é mínima. A maioria dos trabalhadores se sente ameaçada pelos marginais, que aproveitem esse dia para promover arrastões", argumenta.Em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam), o conselho planeja ainda investir em estudos para obtenção de créditos de carbono. A iniciativa reduziria a poluição e os custos com combustível, gerando abatimento no valor de manutenção dos veículos e, por consequência, na tarifa.
READ MORE - Porto Alegre: Conselho de Transportes debate fim do passe-livre na Capital

Fórum Nacional de Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito acontece dias 26 e 27 em Aracaju

Aracaju vai sediar a 68ª Reunião do Fórum Nacional de Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito, que acontecerá nos dias 26 e 27 de março, no Real Classic Hotel, na Orla de Atalaia. Estão convidados para a solenidade de abertura, que acontecerá às 9 horas, o governador de Sergipe, Marcelo Deda; o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira; o deputado federal e coordenador da Frente Parlamentar de Transporte Público Jackson Barreto; o Secretário de Estado dos Transportes, Bosco Mendonça e o presidente da SMTT, Antônio Samarone, entre outras autoridades do setor, de todo o Brasil.
Às 11 horas será iniciado a primeira rodada de debates, que terá como tema o ?PAC da Mobilidade?, que envolve as ações do governo federal para o setor. O secretário Bosco Mendonça vai coordenar os debates, que contarão com o Secretário substituto da Secretaria Nacional de Transportes e Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Fernando Antônio Barbosa e o superintendente da Associação nacional das Empresas de Transporte Urbano, Marcos Bicalho dos Santos.
No início da tarde, às 14 horas, o superintendente da SMTT, Antônio Samarone, irá apresentar o sistema de transporte da cidade de Aracaju, e logo após todos os secretários presentes debaterão o tema. À tarde os trabalhos serão coordenados pelo presidente da Grande Recife (um consórcio de transporte), e o tema central será a discussão de propostas e perspectivas para a mobilidade urbana. Estarão presentes Fernando Barbosa, da Secretaria Nacional de Transportes do Ministério das Cidades; o secretário executivo da Frente Parlamentar de Transporte Público, Ivo Palmeira; o coordenador do Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte, Nazareno Affonso.
Serão discutidos ainda temas como o Projeto de Lei da mobilidade urbana, medidas para a desoneração e barateamento das tarifas do transporte público.
READ MORE - Fórum Nacional de Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito acontece dias 26 e 27 em Aracaju

Goiânia: Citybus sem data para começar a funcionar


TARIFA EXPERIMENTAL R$ 4,00


O início do Serviço Especial de Transporte, o Citybus, foi adiado depois do anúncio de que três linhas começariam a operar às 6 horas de hoje. A nova data para a circulação dos micro-ônibus ainda não foi definida e depende ainda de homologação e publicação de decisão tomada na manhã de ontem pela Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC). O presidente da câmara, Paulo Gonçalves de Castro, informa que o trâmite para publicação oficial da deliberação demora de três a oito dias. A informação do adiamento do serviço foi divulgada no final da tarde de ontem.
Antes da decisão de adiamento, os membros da CDTC definiram tarifa experimental de R$ 4 para aquele tipo de transporte. O valor vai vigorar durante seis meses. Após esse período, considerado como de análise, a CDTC volta a se reunir para estabelecer um valor definitivo, que pode ser mantido ou, até mesmo, reduzido. Amanhã, a Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) define outras três linhas que começariam a circular no domingo.

Gonçalves explica que alguns fatores, como o valor do combustível, podem fazer com que o valor da tarifa seja modificado. Durante esses seis meses, conforme Gonçalves, o serviço passará por estudos, inclusive de demanda, até que se chegue ao valor real. Ele observa que não é possível realizar uma análise para subsidiar a tarifa porque não existe esse tipo de serviço em outro lugar do País. “Demos uma carta de crédito para a CMTC e definimos a tarifa inicial em cima dos estudos feitos por eles”, diz.

CONVENCIONAL

A tarifa do transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia (RMG), que atualmente é de R$ 2, pode subir no próximo dia 19 de abril, um ano depois do último reajuste. O presidente da CDTC informa que na reunião de ontem os membros da câmara não entraram em acordo em relação ao valor. A reunião para definir a nova tarifa será no dia 14.
READ MORE - Goiânia: Citybus sem data para começar a funcionar

Transporte coletivo: Mobilidade para todos

quarta-feira, 25 de março de 2009


Desde de outubro 2008, somente podem ser fabricados ônibus acessíveis a pessoas com deficiência ou outra dificuldade de locomoção.


O sistema de transporte coletivo brasileiro terá de passar por uma grande revolução a partir deste ano, quando deverá começar a ser colocada em prática uma lei federal de 2000 que visa promover a acessibilidade de pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida nas vias e nos espaços públicos, no mobiliário urbano, nos edifícios e nos meios de transporte e de comunicação. No caso do transporte rodoviário, a Lei 10.098/2000, regulamentada pelo Decreto 5.296/2004, determina que, a partir de outubro deste ano, somente poderão ser fabricados ônibus que sejam acessíveis a pessoas com deficiência ou com outro problema de locomoção. Até julho de 2009, todos os veículos usados deverão também estar adaptados para os passageiros com necessidades especiais. Além disso, a legislação federal estabelece que, até 2014, todo o sistema de transporte coletivo - não apenas os veículos, mas também pontos de parada, terminais e o sistema viário - deve se tornar acessível para todos.
A lei deverá beneficiar um contingente expressivo da população. No Brasil, de acordo com o Censo 2000 do IBGE, 22,7% da população tem alguma dificuldade de locomoção, aí incluídos não somente os portadores de deficiência, mas também idosos, lactantes e pessoas com criança de colo. Isso representa, atualmente, mais de 42 milhões de brasileiros. No entanto, apesar de a lei ser bem-intencionada, há dúvidas se ela vai realmente sair do papel no cronograma estabelecido. Se depender dos fabricantes de ônibus, os prazos serão respeitados, segundo Roberto Ferreira, diretor-executivo da Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus (Fabus). "As encarroçadoras estão preparadas para produzir os ônibus acessíveis. O empresário hoje já encomenda o veículo acessível, mesmo que pague mais. E, pagando, nós fazemos", diz Ferreira.
READ MORE - Transporte coletivo: Mobilidade para todos

Video engraçado Sobre Transporte Público 3

READ MORE - Video engraçado Sobre Transporte Público 3

Campo Grande: Agetran pretende estimular uso de transporte coletivo na Capital

READ MORE - Campo Grande: Agetran pretende estimular uso de transporte coletivo na Capital

Campo Grande: Série Ônibus - Problema Coletivo - Descontentamento dos usuários

Campo Grande tem a 2ª maior tarifa de transporte coletivo mais cara do País a partir deste domingo, 1º de março. O valor terá reajuste de 9,5% para quem usa o cartão, de R$ 2,10 para R$ 2,30, e de 8,8% para quem paga em dinheiro, de R$ 2,30 para R$ 2,50.


READ MORE - Campo Grande: Série Ônibus - Problema Coletivo - Descontentamento dos usuários

Paraná: Problemas no transporte coletivo entre Londrina e Cambé

READ MORE - Paraná: Problemas no transporte coletivo entre Londrina e Cambé

Minas Gerais: SUFOCO NO TRANSPORTE COLETIVO

READ MORE - Minas Gerais: SUFOCO NO TRANSPORTE COLETIVO

Rio: Passageiros aprovam reforço nas linhas de ônibus da Zona Oeste após problemas com a Oriental


No primeiro dia do reforço programado pela Secretaria municipal de Transportes para as linhas de ônibus operadas pela Transportes Oriental, os passageiros aprovaram o serviço nas linhas que passaram para outras empresas. Porém, as pessoas que utilizam as linhas que continuam sob a responsabilidade da Oriental enfrentaram, ontem, os mesmos problemas ( assista: passageiros elogiam reforço e reclamam da Oriental ).
É o caso de quem procurou a S-14. A secretaria determinou que a Oriental operasse a linha, que vai de Campo Grande à Rua do Lavradio. No entanto, os passageiros continuaram amargando espera de 40 minutos a uma hora.
- É assim sempre. Já estou atrasada para o trabalho - desabafou a auxiliar de serviços gerais Rosângela da Silva, de 47 anos.
Em Vila Kennedy, os passageiros ficaram satisfeitos com as mudanças. A linha 394 (Vila Kennedy-Tiradentes) passou a ser operada pela Auto Viação Bangu. De uma rotina de senhas para viajar sentado, os moradores comemoraram, ontem, os intervalos de dez minutos.
- Adorei a mudança. Não teve aquela longa espera, e ainda fui sentada - disse Janaína Fagundes, de 45 anos.

READ MORE - Rio: Passageiros aprovam reforço nas linhas de ônibus da Zona Oeste após problemas com a Oriental

Brasil: Para passageiros, superlotação é principal problema do transporte coletivo


As queixas são muitas. O descumprimento do ponto de parada é a reclamação mais frequente dos passageiros do Rio de Janeiro. Já para quem mora em São Paulo e em Curitiba, é o grande intervalo de tempo entre um ônibus e o outro o que mais incomoda. Em Belo Horizonte, a maior queixa é o descumprimento do quadro de horários.

Segundo o especialista Ronaldo Gouveia, professor de engenharia de transportes urbanos Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o usuário não é respeitado pelas empresas como deveria. “O passageiro não é entendido como cliente. O cliente do empresário é o órgão gestor e aí é que está o grande equívoco”, diz.

E seja qual for a cidade, entre as maiores reclamações está o comportamento inadequado dos motoristas. É por isso que nos cursos de reciclagem, que são obrigatórios, essa é uma das lições em sala de aula: falar e sorrir para o passageiro são gestos que podem aliviar um pouco a insatisfação dos brasileiros.



READ MORE - Brasil: Para passageiros, superlotação é principal problema do transporte coletivo

Minas Gerais: Linhas de ônibus passam por mudanças

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) está realizando, desde a última sexta-feira (20), mudanças no horário e no itinerário de algumas linhas de ônibus. O objetivo do órgão é melhorar o sistema de transporte público, atendendo às reivindicações de algumas comunidades. Os usuários da linha Novo Mundo/Ouro Preto/Rotary/Centro (030) devem ficar atentos pois, a partir de agora, esta linha será substituída, aos domingos, pelas linhas 032 (Novo Mundo/Centro), 035 (Ouro Preto/Centro/Terminal Rodoviário) e 608 (Gruta/Iguatemi/ Terminal Novo Mundo/Ouro Preto).

Outra mudança é que, todos os sábados, a linha 030 sofrerá reajuste nos horários, por isso terá a seguinte programação: 5h20, 5h50, 6h20, 6h45, 7h10, 7h40, 8h10, 8h40, 9h10, 9h40, 10h10, 10h40, 11h10, 11h40, 12h10, 12h40, 13h10, 13h50, 14h30, 15h10, 15h50, 16h30, 17h10, 17h50, 18h35, 19h20, 20h05, 20h50, 21h35 e 22h20.

A SMTT informa também que, aos domingos, a linha 608 sairá do Novo Mundo e entrará no Ouro Preto – via Rotary, e aos sábados terá uma nova programação de horário, contando com uma viagem a mais do que ocorria anteriormente: 6h10, 6h40, 7h10, 7h40, 8h10, 8h40, 9h10, 9h40, 10h10, 10h40, 11h10, 11h40, 12h10, 12h45, 13h20, 13h55, 14h30, 15h05, 15h40, 16h15, 16h50, 17h25, 18h00, 18h35, 19h10, 19h45, 20h20, 20h55, 21h30, 22h10. Já a linha 032, nas viagens que realiza de 5h10 e 5h55, fará integração no Novo Mundo e sairá, respectivamente, às 5h20 e 6h05.

As linhas de ônibus 700 (Sanatório/Rotary/Ponta Verde), 210 (Ponta Verde/Vergel/Via Santo Eduardo), 022 (São Jorge/Centro/ Jacintinho) e 066 (Santo Amaro/Centro/Pitanguinha/Mercado) também tiveram reajuste de horários e do tempo de viagem. A linha 013 (Cruz das Almas/Centro/Avenida) fará, a partir desta segunda-feira (23), integração no Terminal da Rotary nos dois sentidos. Já a linha 017 (São Jorge/Centro/Ponta Verde/Iguatemi) passará pelo Shopping Iguatemi e pela Avenida João Davino. A Linha 049 (Eustáquio Gomes/ Centro) sofrerá reajuste de horários nos dias úteis e aos domingos, bem como a viagem que é realizada às 22h25 será feita pela linha 196 (Corujão). Aos domingos, a linha 706 (Eustáquio Gomes/Ponta Verde) terá viagens alternadas pelo bairro da Forene.

READ MORE - Minas Gerais: Linhas de ônibus passam por mudanças

Video engraçado Sobre Transporte Público 2

domingo, 22 de março de 2009

READ MORE - Video engraçado Sobre Transporte Público 2

Video engraçado Sobre Transporte Público

READ MORE - Video engraçado Sobre Transporte Público

Campo Grande: Poder público admite que transporte coletivo precisa melhorar

READ MORE - Campo Grande: Poder público admite que transporte coletivo precisa melhorar

Fortaleza: Maioria das paradas não tem abrigo


Somente 31,6% dos pontos de ônibus em Fortaleza oferecem proteção contra sol e chuva. A Prefeitura promete até julho instalar mil abrigos e ter mais da metade das paradas protegidas


A maioria das paradas do transporte coletivo, na Capital, não tem abrigo para os usuários. De acordo com a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), existem quase 4,5 mil pontos espalhados pela cidade e somente três em cada dez oferecem proteção. É preciso paciência para esperar o ônibus ou a van suportando sol e chuva. O problema não é exclusivo de bairros com baixa densidade demográfica ou pouco movimentados. Durante a chuva é possível constatar o fato em corredores de tráfego, no Centro e até mesmo em locais de demanda especial, como arredores de hospitais. A falta de um abrigo no ponto de ônibus em frente ao Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), na avenida José Bastos, faz com que os passageiros sejam obrigados a aguardar o coletivo sem nenhuma proteção. “É um absurdo com a gente. A parada é muito movimentada. Há bastante tempo deveria ter abrigo”, reclama a autônoma Terezinha Pessoa, 46. O ponto é utilizado por pacientes, acompanhantes e servidores do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), alunos da Universidade Federal do Ceará (UFC) e frequentadores do Hemoce. “É muita gente. O ônibus demora. Será que não dá para botar abrigo aqui?”, completa Terezinha. A avenida Duque de Caxias é uma das principais vias de acesso entre o Centro e a Aldeota. A parada do trecho localizado entre as ruas Floriano Peixoto e Assunção, no entanto, não tem abrigo. A alternativa para evitar a chuva é esperar o ônibus sob a marquise de um hotel ou recorrer a uma casa lotérica. “É complicado, porque não é só a chuva. O sol também incomoda muito”, aponta o representante comercial Célio Júnior, 22. O ponto é próximo ao Instituto Dr. José Frota (IJF). Também há agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, além do corredor comercial do Centro. “Tem dia que a gente espera mais de 40 minutos por um ônibus. Sem abrigo é muito ruim, porque está chovendo. E também é ruim no sol”, explica a estudante de Odontologia Suellen Rocha, 22, esperando o coletivo numa parada da avenida Borges de Melo. O ponto é em frente ao prédio de uma operadora de telefonia, ao lado do terminal rodoviário Engenheiro João Tomé. “Uma parada como essa, movimentada, não pode ficar sem abrigo”, concordava a assessora parlamentar Neuma Correia, 44. De acordo com a Etufor, há 4.443 paradas em Fortaleza e 1.406 têm abrigo. O órgão explica que é impossível, considerando critérios técnicos, instalar abrigos em cada paradas de ônibus. O órgão alega que a largura do passeio, por exemplo, impede a colocação da proteção para o usuário.
READ MORE - Fortaleza: Maioria das paradas não tem abrigo

São Paulo: Recursos congelados para o Transporte público


As principais obras da Prefeitura de São Paulo na área de transportes estão com recursos congelados, incluindo a verba para o metrô, uma das principais promessas de campanha do prefeito Gilberto Kassab (DEM). Apenas 31% do orçamento de R$ 1,2 bilhão da Secretaria Municipal de Transportes (SMT) para este ano se encontra disponível para investimento e custeio. O restante está congelado (R$ 325,4 milhões) ou comprometido com o pagamento de subsídios a ônibus e lotações (R$ 523,9 milhões) - que permitem a manutenção da atual tarifa em R$ 2,30. As informações constam de levantamento feito no Sistema de Execução Orçamentária pela liderança do PT na Câmara Municipal. A Prefeitura diz que o congelamento é “cautelar” e está previsto para durar 90 dias, “até que o cenário econômico fique mais claro”.O prefeito se comprometeu, por exemplo, a investir R$ 1 bilhão no Metrô em 2008 e mais R$ 1 bilhão até o fim do mandato, em 2012, mas há dificuldades à vista. No ano passado, foram repassados R$ 473 milhões. Este ano, dos R$ 218 milhões previstos, metade está congelada. Em janeiro, ao anunciar a contenção de gastos, motivada pela crise financeira, Kassab afirmou que a verba para o metrô não seria atingida. Outro compromisso eleitoral ameaçado são os R$ 300 milhões para o Rodoanel até 2012. Estão previstos R$ 65,4 milhões este ano, mas só metade está disponível.Nos cortes, foram mais afetados os corredores de ônibus. A Prefeitura congelou 63% dos R$ 124 milhões previstos no orçamento de 2009, aprovado pela Câmara. Anunciada como prioridade pelo governo municipal, a construção de corredores tem andado a passos lentos. O único previsto para 2008 ainda não foi aberto, na Avenida Celso Garcia.Pior situação é a do corredor Expresso Tiradentes, o antigo Fura-Fila. Foram contingenciados 84,5% dos R$ 133 milhões previstos. E o restante pode nem ser usado, por causa do atraso nas licitações. A Prefeitura anunciou na semana passada que vai refazer os projetos das duas partes que ainda faltam ser construídas.“O congelamento mostra que o transporte passou a ser área secundária para o governo”, diz o economista Odilon Guedes, do Movimento Nossa São Paulo. “E o prefeito não vai cumprir o que prometeu.”Apesar de acreditarem que a medida é necessária, por causa da crise econômica, especialistas do setor afirmam que os corredores são essenciais para melhorar a fluidez do trânsito. “Atendem maior número de pessoas”, afirma o consultor de trânsito Luiz Célio Bottura. “O contingenciamento está sendo feito por todos os governos municipais. Agora, é evidente que esses projetos deveriam ser feitos porque são importantes”, completa o professor de Engenharia de Transportes da USP Jaime Waisman. Para ele, o Fura-Fila é a prioridade. “As obras estão em andamento e atendem uma região carente em transportes.”Para o urbanista Nabil Bonduki, ex-vereador pelo PT, a Prefeitura deveria priorizar projetos próprios. “É contrassenso. Se não fizer os corredores, ninguém fará. Mas se não der verba para metrô e Rodoanel, as obras continuam.”PREFEITURAEm nota oficial, a Secretaria Municipal dos Transportes destacou que o congelamento de verbas não afetará os trechos 4 e 5 do Expresso Tiradentes nem a instalação de corredores de ônibus, porque “os recursos orçamentários poderão ser liberados à medida da necessidade” e o congelamento de verbas “não implica reprogramação ou priorização de algumas obras em detrimento de outras”.Nos dois primeiros meses deste ano, a pasta empenhou R$ 9,2 milhões no Expresso Tiradentes, principalmente no trecho 3. Também foram empenhados R$ 12 milhões em corredores e terminais, incluindo obras do Terminal Campo Limpo, recapeamento de sete corredores e projetos básicos de outros dois.2008: gasto ficou abaixo do orçadoFelipe Grandin - O Estado SPMesmo sem crise, os projetos de corredores e terminais de ônibus, o Fura-Fila e o metrô não receberam a verba prevista no orçamento do ano passado. Dos R$ 59,8 milhões reservados para a instalação e manutenção de corredores e terminais, por exemplo, só R$ 20,1 milhões (33,6%) foram empenhados - prometidos para gasto. O Expresso Tiradentes recebeu empenho de R$ 74,1 milhões, pouco mais da metade (51,7%) dos R$ 143,2 milhões que estavam previstos. As informações estão disponíveis no site da Secretaria Municipal de Planejamento.“É um problema crônico: há anos não gastam o que está previsto em transporte coletivo”, afirma o engenheiro e consultor de trânsito Horácio Figueira. “É um crime contra a cidade. Parece que a Prefeitura não quer que as pessoas andem de ônibus.”Já o urbanista João Valente Filho afirma que é normal haver gasto menor em ano de eleição. O motivo é que a Lei Eleitoral determina que os investimentos públicos sejam contratados até junho. “E é preciso ter reserva para ser usada no caso de um imprevisto, como uma grande enchente.”

READ MORE - São Paulo: Recursos congelados para o Transporte público

Maceió: Mudança de horário e itinerário de ônibus


A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito – SMTT de Maceió visando melhorias no sistema de transporte público e atendendo as reivindicações de algumas comunidades realiza desde o último dia 20 mudanças em algumas linhas de ônibus.
Os usuários da linha de ônibus Novo Mundo/Ouro Preto/Rotary/Centro (030) deve ficar atento, pois a partir de agora, esta linha será substituída aos domingos pelas linhas 032 - Novo Mundo/Centro, 035 - Ouro Preto/Centro/Terminal Rodoviário e 608 – Gruta/Iguatemi/Terminal Novo Mundo/Ouro Preto. A SMTT informa também que aos domingos a linha 608 sairá do Novo Mundo e entrará no Ouro Preto – via Rotary, e aos sábados terá uma nova programação de horário,a qual contará com uma viagem a mais do que ocorria anteriormente. A linha de ônibus 700 – Sanatório/Rotary/Ponta Verde, 210 – Ponta Verde/Vergel/Via Santo Eduardo, 022- São Jorge/Centro/Jacintinho e 066 – Santo Amaro/Centro/Pitanguinha/Mercado também tiveram reajuste de horários e do tempo de viagem. A linha 013 – Cruz das Almas/Centro/Avenida fará a partir do dia 23/03 (segunda-feira) integração no Terminal da Rotary nos dois sentidos. Já a linha 017- São Jorge / Centro/Ponta Verde/Iguatemi passará pelo Shopping Iguatemi e pela Avenida João Davino. A Linha 049 – Eustáquio Gomes/Centro sofrerá reajuste de horários nos dias úteis e aos domingos, bem como a viagem que é realizada às 22h25 será feita pela linha 196 – Corujão. Aos domingos a linha 706 – Eustáquio Gomes/Ponta Verde terá viagens alternadas pelo Forene.

READ MORE - Maceió: Mudança de horário e itinerário de ônibus

Rio: Linhas de ônibus da Zona Oeste recebem reforço de frota

Atendendo a uma solicitação do Secretário Municipal de Transportes, Alexandre Sansão, as empresas filiadas ao Rio Ônibus que operam na Zona Oeste irão reforçar a frota da Transportes Oriental, operando em sistema de pool as linhas dessa empresa, a partir de zero hora de segunda-feira.
As linhas que receberão mais carros são: 379 (Catiri - Tiradentes), 394 (Tiradentes - Vila Kennedy), 395 (Tiradentes - Coqueiros), 684 (Padre Miguel - Méier), 398 (Tiradentes - Campo Grande), 790 - A (Campo Grande - Cascadura) e S-014 (Tiradentes - Campo Grande).

READ MORE - Rio: Linhas de ônibus da Zona Oeste recebem reforço de frota

Urbelândia - MG: Sistema Integrado de Transporte

sábado, 21 de março de 2009




O Sistema Integrado de Transporte (SIT) é o sistema que estrututa o transporte urbano na cidade brasileira de Uberlândia. O SIT agilizou o transporte urbano e economizou gastos para a população usuária, pois unificou o preço da passagem e além disso o usuário não paga mais duas passagens para chegar no local desejado. Hoje conta com um transporte coletivo 100% integrado e monitorado (GPRS), administrado pela prefeitura. O sistema possui cinco terminais, um com shopping agregado ao terminal que conta com cinemas, lojas, e praça de alimentação.

Todo o sistema é dotado de bilhetagem eletrônica. A maioria dos veículos, têm elevador para facilitar o acesso de deficientes físicos.

As estações

Foram implantadas na ao longo da pista central da Av. João Naves Ávila treze Estações de ônibus que interliga a região central (Terminal Central) de Uberlândia ao Anel Rodoviário (Terminal Santa Luzia), que proporciona acesso às principais rodovias em torno do município. O trajeto é de aproximadamente 12 km. Os ônibus possui uma faixa exclusiva para os veículos que necessariamente possuem duas ou três portas na lateral. As estações são nomeadas, de acordo com alguma referência próxima.
READ MORE - Urbelândia - MG: Sistema Integrado de Transporte

São Paulo: Opinião dos passageiros sobre o transporte público em São Paulo

sexta-feira, 20 de março de 2009

READ MORE - São Paulo: Opinião dos passageiros sobre o transporte público em São Paulo

Frente de Luta pelo Transporte Público




Os movimentos sociais, organizações e entidades de classe que se organizaram para barrar o aumento de tarifas em agosto de 2007 em Joinville, estão de volta com a Frente de Luta pelo Transporte Público.

A reunião que marcou a volta da Frente ocorreu na última quinta - feira (12), teve a participação de 25 pessoas. Dessa reunião saiu uma série de reinvidicações ao poder público, tais como: 1. Não ao aumento das tarifas de ônibus; 2. Não ao subsídio para as empresas de transporte; 3. Auditoria nas planilhas realizada pelo DIEESE;4. Debate do aumento com a população através de audiências públicas e reuniões nos bairros; 5. Passe Livre Estudantil sem aumento de tarifa; 6. Criação de uma empresa pública de transporte.
READ MORE - Frente de Luta pelo Transporte Público

Ribeirão Preto - SP: Ônibus vão ter GPS


Transporte público Sistema para rastreamento por satélite deve ser instalado nos veículos em Ribeirão ainda neste ano.


Os ônibus que fazem o transporte coletivo em Ribeirão Preto devem receber um sistema de gerenciamento por GPS ainda neste ano. O anúncio foi feito ontem, durante a entrega de dez veículos adaptados para deficientes, por Luis Gustavo Vianna, diretor da empresa Transcorp e presidente do sindicato das empresas de transporte coletivo de Ribeirão (leia texto ao lado). O projeto de implantação dos aparelhos, que vai monitorar toda a frota, está em fase de negociação nas três empresas de transporte da cidade, e deve ser apresentado ainda no primeiro semestre deste ano a Transerp, empresa que gerencia o trânsito e o transporte de Ribeirão.“O objetivo desse novo sistema é gerenciar a frota de transporte coletivo na cidade e melhorar os serviços. Vamos saber se os ônibus estão no horário, quais linhas estão atrasadas e resolver com mais agilidade os problemas mecânicos de veículos em seu itinerário”, disse Vianna. Segundo o diretor, depois que as negociações para a compra do software forem concluídas, a empresa fornecedora do serviço terá 60 dias para implantar o sistema. “Assim que resolvermos a fase comercial, vamos mostrar o projeto para a Transerp e em poucos dias, o sistema de GPS deve começar a funcionar.”

Além do gerenciamento, a frota de ônibus da cidade, que possui 306 veículos das empresas Turb, Transcorp e Rápido D’Oeste, também vai ganhar novo sistema de bilhetagem eletrônica. “Vamos trocar os equipamentos de todos os ônibus.

O sistema será mais moderno e rápido”, disse Vianna. De acordo com o diretor, o novo sistema também vai evitar fraudes de bilhetes. Na semana passada, três motoristas da cidade foram indiciados por fraude de cartões de passe. “A troca do sistema já estava prevista antes desses problemas.”Para os usuários do transporte nada muda. “Serão os mesmos cartões e o mesmo procedimento.”

A implantação dos novos aparelhos de bilhetagem em todos os ônibus da frota deve começar em abril e pode durar até 10 meses.


READ MORE - Ribeirão Preto - SP: Ônibus vão ter GPS

Florianópolis-SC Movimento protesta contra reajuste do transporte


A Frente de Luta pelo Transporte Público promete fazer uma nova manifestação contra o recente reajuste nas tarifas de ônibus de Florianópolis. O protesto está marcado para as 17h desta quinta-feira, em frente ao Terminal de Integração do Centro (Ticen). É a sexta mobilização realizada por integrantes de movimentos sociais, sindicatos, centros acadêmicos e organizações populares contra o sistema de transporte público da Capital. As anteriores ocorreram dias 4, 5, 10, 11, 12 e 13 deste mês. Além da redução nos valores das tarifas, o movimento ainda reivindica a municipalização da Cotisa, consórcio que administra o transporte público, e soluções para o setor de transporte público da cidade.

READ MORE - Florianópolis-SC Movimento protesta contra reajuste do transporte

Previsão do Tempo

READ MORE - Previsão do Tempo

Porto Alegre: Protestos contra paradas de ônibus mal conservadas

quinta-feira, 19 de março de 2009


Manifestantes montaram um galinheiro em uma parada de ônibus de Porto Alegre, nesta quarta-feira (18). O protesto é contra as má convervação das estruturas que abrigam os passageiros do transporte coletivo da capital gaúcha. Foram usadas também fotos que comparavam a qualidade dos pontos de ônibus da cidade gaúcha e de outras capitais do Sul do país. Ainda pela manhã, policiais e agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (ETPC) desmontaram e retiraram o galinheiro (Foto: Ronaldo Bernardi/Zero Hora/Ag.RBS)

READ MORE - Porto Alegre: Protestos contra paradas de ônibus mal conservadas

Florianópolis-SC testa faixa exclusiva para ônibus


Uma das propostas para melhorar o sistema de transporte coletivo de Florianópolis está em teste. O corredor exclusivo para ônibus, sinalizado por cones, que sai do Terminal de Integração Central (Ticen) até a ponte Colombo Salles, tem agradado usuários e motoristas dos ônibus. O principal benefício apontado é a redução do tempo de saída dos coletivos até a ponte, no trecho onde são comuns os engarrafamentos no final do dia. Os coletivos têm acesso direto a ponte entre 17h e 19h30min. Segundo o vice-prefeito e secretário de Transportes de Florianópolis, João Batista Nunes, os corredores exclusivos para ônibus serão testados em vários trechos da cidade, como na Avenida Mauro Ramos, no afunilamento da Beira-Mar Norte, no Trevo da Seta e nas duas pontes. A intenção é dar fluidez ao trânsito e melhorar a rotina dos usuários que dependem todos os dias do transporte coletivo. Nunes afirma que as ações efetivas da prefeitura serão tomadas com cautela. Segundo a direção do consórcio que administra o Ticen, com corredores exclusivos, seria possível mais sincronia da saída e chegada dos ônibus e maior precisão nos horários.

READ MORE - Florianópolis-SC testa faixa exclusiva para ônibus

Ribeirão Preto - SP: Transporte coletivo ganha dez novos ônibus adaptados.


A frota usada no transporte coletivo na cidade acaba de ganhar mais dez ônibus novos. Os veículos, equipados com plataformas elevadiças para o atendimento de cadeirantes, foram adquiridos pela Transcorp, uma das três permissionárias do transporte coletivo de Ribeirão Preto, e começam a circular já na próxima semana. A entrega oficial acontece na quinta-feira, dia 19, às 9h30, na Esplanada do Theatro Pedro II, calçadão central. Segundo determinação federal, até o final de 2014 todos os veículos do transporte coletivo no Brasil deverão ser adaptados para portadores de deficiências. “Os novos veículos terão um desempenho melhor e darão maior conforto do que os que operam atualmente. Além disso, a compra dos novos ônibus irá contribuir para que a empresa tenha uma das frotas com menor tempo de uso do país”, afirma William Latuf, diretor superintendente da Transerp. Segundo ele, a disponibilidade da plataforma elevadiça nesses veículos irá proporcionar acessibilidade às pessoas com mobilidade reduzida, especialmente usuários de cadeiras de rodas. “Os novos ônibus colaboram na promoção da cidadania e inclusão social ao possibilitar deslocamentos dos cadeirantes no meio urbano, que viabilizam o acesso ao trabalho, à educação, à saúde e ao lazer”, completa Latuf. O transporte coletivo de Ribeirão Preto possui 84 linhas, 307 veículos, e transporta por mês 4 milhões 873 mil e 600 passageiros.Mais veículos adaptados - A Turb - Transporte Urbano de Ribeirão Preto - também prepara a entrega de outros 20 ônibus adaptados. Vinte dos 105 veículos da empresa serão substituídos. Todos os novos veículos serão adaptados para cadeirantes. Atualmente, cinco carros da empresa disponibilizam o serviço. “Hoje o transporte de cadeirantes é pouco usado, mas esperamos que, com essas novas aquisições, ele seja ampliado”, conclui Latuf.

READ MORE - Ribeirão Preto - SP: Transporte coletivo ganha dez novos ônibus adaptados.

Manaus-AM: Rodoviários ameaçam paralisar por falta de segurança nos ônibus

O diretor social do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), Gilvaneir Oliveira, ameaçou parar parcialmente o transporte coletivo na zona Norte, na quinta-feira (19), por falta de segurança.A suspensão deve começar a partir das 18h, caso a Polícia Militar (PM) não disponibilize um policial para cada um dos 1,5 mil ônibus do sistema. A OM atribui um efetivo de 8,5 mil policiais, sendo que cerca de 3 mil atuam no interior do Estado.Oliveira argumentou que o policiamento nos ônibus é necessário para combater os mais de dez assaltos praticados, segundo ele, diariamente, contra motoristas e passageiros.A paralisação poderá prejuducar cerca de 150 mil pessoas.

READ MORE - Manaus-AM: Rodoviários ameaçam paralisar por falta de segurança nos ônibus

Bauru-SP: CUT pede a prefeito que ‘reintegre’ cobradores

A ausência de cobrador nos ônibus coletivos de Bauru está irregular e representa um risco para o sistema de transporte coletivo, segundo a Central Única dos Trabalhadores (CUT). Em reunião, ontem pela manhã, com o prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB), representantes da entidade sindical reivindicaram o envio de um projeto de lei pelo Executivo à Câmara Municipal para obrigar a presença dos cobradores nos coletivos.

O diretor da Subsede Bauru da CUT, Francisco Wagner Monteiro, argumenta que o valor da tarifa inclui o custo com o cobrador. “Com vistas ao aumento do lucro, as empresas concessionárias que atuam em Bauru desenvolvem verdadeiras engenharias jurídicas e administrativas para excluir a figura do cobrador”, ressalta a entidade em documento entregue ao prefeito. Rodrigo disse ontem que está sendo avaliada não apenas as propostas da CUT, mas um conjunto de questões envolvendo o modelo de transporte público em Bauru. Ele disse que avalia inclusive o impacto financeiro.


O que explica a mobilização da CUT é que este ano parte das linhas será licitada. No documento a entidade pediu para o edital de concessão do serviço ter cláusulas que obriguem a presença de cobradores em todas as linhas licitadas. Monteiro avalia que a ausência do profissional sobrecarrega o motorista, provoca atrasos nos ônibus e o risco de acidentes envolvendo pedestres, usuários e os trabalhadores.
READ MORE - Bauru-SP: CUT pede a prefeito que ‘reintegre’ cobradores

São Paulo: Alexandre Garcia Comenta Caos no Trânsito de São Paulo

terça-feira, 17 de março de 2009

READ MORE - São Paulo: Alexandre Garcia Comenta Caos no Trânsito de São Paulo

Rio: Ônibus deixam de fazer ponto final no Leblon


A prefeitura decidiu transformar em circulares seis linhas de ônibus com ponto final no Leblon. As mudanças entram em vigor neste sábado, e atendem a reivindicações de moradores, que reclamavam das dificuldades de acesso às praças Antero de Quental e Paulo Mendes Campos, por causa dos veículos estacionados. O secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, disse nesta quarta-feira que também há estudos para alterar a localização de pontos finais de ônibus em outros bairros da Zona Sul.
As linhas que serão atingidas depois de amanhã são servidas hoje por um total de 177 veículos. Duas são frescões: 2015 (Castelo-Leblon) e 2017 ( Rodoviária-Leblon), que passam apenas a parar na Praça Paulo Mendes Campos. No caso da Antero de Quental, as linhas atingidas são a 415 (Usina-Leblon) e três linhas procedentes da Rodoviária: a 129 (via Copacabana), 172 (via Jóquei) e 173 (via Santa Bárbara).
Haverá mudanças nas regras também para bares e restaurantes localizados da Rua Conde Bernadotte. Eles foram obrigados pela prefeitura a reduzir o espaço que costumavam ocupar na calçada. Fiscais da prefeitura recentemente estiveram no local e aplicaram multas em cinco estabelecimentos por falta de autorização para a colocação de mesas e cadeiras no espaço público ou porque a ocupação ultrapassava os limites.

READ MORE - Rio: Ônibus deixam de fazer ponto final no Leblon

São Paulo: Alteração nos itinerários de ônibus na Av. Paulista



Trajeto de três linhas será alterado devido obras do Metrô. Mudança vai até dezembro em trecho entre Consolação e Bela Cintra.

Três linhas de ônibus que trafegam pela Avenida Paulista, no trecho entre as ruas Consolação e Bela Cintra, terão seus itinerários alterados a partir das 7h deste sábado (14), devido às obras de construção da futura Estação Paulista da Linha 4-Amarela do Metrô. As mudanças se estenderão até o dia 20 de dezembro.
Segundo a São Paulo Transporte (SPTrans), as linhas que sofrerão alteração no percurso são: 875A/10 Aeroporto - Perdizes (Via Aratãs), 875M/10 Aeroporto - Perdizes (Via Miruna) e 669A/10 Terminal Santo Amaro - Terminal Princesa Isabel. Nas duas primeiras, a alteração será na ida, da seguinte forma: normal até a Av. Paulista, Rua Bela Cintra, Rua Matias Aires, Rua da Consolação, prosseguindo normal. A volta não sofrerá aletração.
Já na linha do Terminal Santo Amaro a mudança será a seguinte: normal até a Av. Paulista, Rua Bela Cintra, Rua Matias Aires, Rua da Consolação, prosseguindo normal. O retorno também não sofre alterações.

READ MORE - São Paulo: Alteração nos itinerários de ônibus na Av. Paulista

Rio: Detro recolhe 39 ônibus regulares em operação nos terminais rodoviários


Para manter a ordem no transporte regular de passageiros, o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) realizou nesta segunda-feira (16/3) mais uma operação nos terminais rodoviários da Região Metropolitana e interior do estado, com a vistoria de 205 veículos e o recolhimento de 39 ônibus às garagens das empresas. Entre as principais irregularidades estão a falta de documentação, má conservação dos veículos e descumprimento do quadro de horários. Esta operação, conhecida como “Legal tem que ser legal”, é norteada pelas reclamações recebidas na Ouvidoria do Detro.
– A orientação do governador Sérgio Cabral é de que o Detro garanta um transporte de qualidade e seguro à população. Desta forma, “pau que dá em Chico, dá em Francisco”, ou seja, se estamos nas ruas diariamente para fiscalizar o transporte complementar irregular, não há porque não adotarmos esta mesma prática com relação à frota regular de ônibus cadastrada no Detro. Os empresários têm a obrigação de prestar um serviço de excelência e se não tiverem condições para tal, devem abrir mão da linha. A obrigação do Detro é estar atento quanto a isso e todos podem ter certeza de que não dormimos no ponto – avisa Rogério Onofre, presidente do departamento.
A operação teve início às 6h, com 48 fiscais atuando nos 19 terminais rodoviários que abrigam linhas intermunicipais no estado. A empresa com o maior número de veículos recolhidos à garagem foi a Viação 1001, com sete ônibus, seguida da Eval, com seis. Também foram punidas as seguintes empresas: Transmil, Mauá, Mageli, Reginas, Caravelle, Trel, Expresso Mangaratiba, Costa Verde, Normandy, Cidade do Aço e Viação Teresópolis. As ocorrências foram nos terminais Mariano Procópio, Américo Fontenelle (Central), Rodoviária Novo Rio e Campo Grande, no Rio; Cabo Frio, Angra dos Reis, Barra Mansa e Volta redonda. Nos demais terminais não houve o registro de veículos recolhidos.

READ MORE - Rio: Detro recolhe 39 ônibus regulares em operação nos terminais rodoviários

Florianópolis: Cresce movimento em terminal de ônibus


Por dia, cerca de 130 mil usuários do transporte coletivo passam pelo Ticen

O movimento no Terminal Integrado do Centro (Ticen), em Florianópolis, aumentou cerca de 4% por causa da transferência de 29 linhas intermunicipais de ônibus para o local. As mudanças começaram há duas semanas, quando oito linhas da empresa Estrela e 21 da Biguaçu foram transferidas do Terminal Cidade de Florianópolis para as plataformas B, C e E do Ticen. O local em que os novos ônibus estacionam estão sendo indicados por placas. As novas linhas do Ticen, porém, não possuem fluxo de pessoas expressivo. Algumas, segundo Valter Tamagusko, chefe da divisão de pesquisas e projetos da Secretaria de Transportes e Terminais, realizam duas saídas por dia. Desde a transferência das linhas, o número de pessoas que circula pelo Ticen chega a 130 por dia. A prefeitura pretende transferir as 52 linhas restantes do Cidade de Florianópolis para o Ticen, porém, não possui um prazo para isso. O vice-prefeito e secretário de Transportes e Terminais, João Batista Nunes, afirmou que um estudo está sendo realizado para verificar quais adaptações serão necessárias para que o Ticen receba mais público e ônibus.

READ MORE - Florianópolis: Cresce movimento em terminal de ônibus

São Paulo: Transporte público no ABC

quinta-feira, 12 de março de 2009


Já está em elaboração o projeto de ligação à rede metropolitana de transporte público de passageiros da parte da região do ABC paulista não servida pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e pelos ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (Emtu). Os sete prefeitos da região discutiram o assunto com representantes do governo do Estado e com o prefeito da capital, Gilberto Kassab, que concordaram com o projeto, e pretendem apresentá-lo ao governo federal dentro de duas semanas.Trata-se de uma típica questão metropolitana, cuja solução, por isso, deve envolver diferentes instâncias de governo. Mas nem sempre esses problemas têm sido tratados de maneira conjunta pelos administradores públicos. Se tudo der certo, dessa atuação coordenada das prefeituras da região e dos governos estadual e federal - chefiados por membros de diferentes partidos políticos - resultarão benefícios expressivos para a população. Será, por exemplo, reduzido o crescimento das viagens individuais por automóveis, que aumentam mais depressa do que as viagens por transportes coletivos e já representam um terço dos deslocamentos na região metropolitana de São Paulo.

Há muitas décadas, a Linha D da CPTM - trecho da antiga Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, entre as Estações Luz e Rio Grande da Serra - atende parcialmente a região do ABC. O corredor metropolitano São Mateus-Jabaquara, cuja operação é controlada pela Emtu, com uma frota de mais de 200 veículos, que circulam em faixa exclusiva, atende parte dos municípios de Diadema, São Bernardo do Campo, Santo André e Mauá, além da capital. Mas muitos moradores do ABC não têm acesso a essas linhas e dependem de ônibus ou de condução própria para chegar à capital.
READ MORE - São Paulo: Transporte público no ABC

Vitória-ES: Bicanga e Manguinhos ganham neste domingo (08) linha de ônibus para o Terminal Jacaraípe, na Serra

quarta-feira, 11 de março de 2009


A partir deste domingo (08), os moradores dos balneários de Bicanga e Manguinhos, em Serra, terão mais uma opção de deslocamento para outros bairros e municípios com o início da operação da nova linha 882 (Bicanga / Terminal Jacaraípe via Manguinhos e Castelândia).O serviço, programado pela Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV), também será uma nova opção de deslocamento para o litoral de Serra, pois, atualmente, as linhas de ônibus que dão acesso a essas duas praias são integradas ao Terminal Carapina.A partir da mudança, os moradores de bairros da Serra que tiverem como destino as praias de Bicanga e Manguinhos poderão escolher o itinerário e/ou o terminal que possibilitará mais agilidade às suas viagens.A linha 882 vai circular todos os dias da semana e realizará 26 viagens nos dias úteis e 21 aos sábados, domingos e feriados, passando pela Avenida Baira-Mar, rua Rio de Janeiro, Avenida Bicanga, Estrada Velha de Manguinhos, Avenida Rômulo Castello, Rua Ceciliano Abel de Almeida, Rodovia ES010, ruas Wilson César N. Filho, Francisco L. de Aguiar, Natalino Ribeiro, E, H, E e pela Avenida Talma Rodrigues Ribeiro.

READ MORE - Vitória-ES: Bicanga e Manguinhos ganham neste domingo (08) linha de ônibus para o Terminal Jacaraípe, na Serra

Juiz de Fora: greve paralisa 70% da frota de ônibus


Por volta das 12h, uma fila de ônibus de aproximadamente 1 km fechou a avenida Rio Branco, a principal da cidade. O bloqueio complicou o trânsito nos arredores, trazendo reflexos na avenida Getúlio Vargas.
Segundo o morador Francisco Pugliese, os serviços de táxi estiveram indisponíveis, devido à alta procura, para boa parte da população. "Quem mora nos bairros mais afastados teve que ir a pé para o trabalho", relatou.
Os trabalhadores em greve pedem, entre outras coisas, 11,86% de aumento salarial, reajuste do seguro de vida de R$ 8 mil para R$ 10 mil e redução da jornada de trabalho de oito para seis horas.
O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Coletivo de Juiz de Fora (Sinttro) representa os trabalhadores nesta paralização.
Às 15h desta segunda-feira, a Associação Profissional das Empresas de Transporte de Passageiros de Juiz de Fora (Astransp) se reunia com representantes da categoria em busca de um acordo.

READ MORE - Juiz de Fora: greve paralisa 70% da frota de ônibus

Cuiabá: Prefeitura quer modernizar o sistema de transporte na capital


Ao decidir promover a mudança do sistema de bilhetagem eletrônica no transporte coletivo da Capital, a Prefeitura de Cuiabá, via SMTU, garante o secretário Edivá Pereira Alves, “apenas quer modernizar ainda mais o sistema que vigorava, até então. Busca-se assim trazer mais conforto aos usuários e mais agilidade operacional nessa área”.
Ele enfatizou que essa decisão de prorrogar é mesmo de respeito aos usuários do transporte coletivo, “porque têm sido registradas deficiências técnicas que, paulatinamente, serão sanadas pelo pessoal da informática”, ressalva. “Por causa dessas falhas é que acontece, entre outros impasses, a não visualização dos saldos disponíveis do velho sistema para o novo, o Prodata. Mas são falhas detectadas e já em fase de solução, de adequação, o que é comum a cada mudança de sistema”.
Ele ainda informou que as empresas, apesar da prorrogação, não estão mais vendendo créditos para o sistema antigo, o Transdata. “Vamos distribuir folhetos explicativos à população, para que não paire qualquer dúvida a respeito dessa mudança de sistema e os problemas que têm surgido costumeiramente, em paralelo com filas extensas no forte sol cuiabano. O que a população não agüenta e nem merece”.

READ MORE - Cuiabá: Prefeitura quer modernizar o sistema de transporte na capital

Previsão do Tempo

READ MORE - Previsão do Tempo

São Paulo: Bus TV leva diversão aos passageiros de ônibus

sábado, 7 de março de 2009




Dentro dos ônibus da cidade, a propaganda é controlada pela Lei Cidade Limpa e, hoje, se restringe às telas da BusTV, uma empresa européia responsável pela programação e administração de monitores instalados nos coletivos.

Segundo diretor de comunicação da empresa portuguesa, João Coragem, a BusTV funciona desde 2004 na Europa e desde abril deste ano em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Belo Horizonte, Brasília, Recife e Porto Alegre.

“Nosso principal objetivo é entreter pessoas que ficam muito tempo dentro dos ônibus com notícias leves, que não sejam violentas”, diz o diretor. O conteúdo, principalmente composto por notícias de esportes, cultura, cidadania, música, entrevistas, horóscopo e publicidade, é feito pela própria empresa e específico para cada região.

O gerente de marketing da SPTrans, José Nader, diz que ainda não há cálculos da receita gerada pela publicidade nos ônibus. Hoje, a BusTV já atinge cerca de 150 ônibus dos 8.500 de São Paulo. Nader afirma que o número pode chegar a 2.500 até o ano que vem. “Ainda é uma experiência, mas deve gerar uma receita razoável até o final do ano”, afirma.
READ MORE - São Paulo: Bus TV leva diversão aos passageiros de ônibus

Curitiba: Presidente da URBS diz que não há saída para superlotação


Com a presença de estudantes que faziam protestos nas galerias da Câmara de Vereadores, o presidente da Urbs, Marcus Isfer, respondeu perguntas sobre o transporte coletivo de Curitiba. Entre os pontos destacados na sessão, que durou mais de quatro horas, Isfer afirmou que não há solução para os ônibus lotados. Isfer explicou que não há o que a Urbs possa fazer em determinados horários. "Não há no mundo sistema de transporte sem lotação, principalmente nos horários de pico", disse.
O presidente da Urbs disse ainda que a licitação para escolher as empresas que vão prestar os serviços em Curitiba está em andamento. Segundo Isfer "a Urbs considera esta uma prioridade absoluta e deve empossar o Conselho Municipal para debater a questão, além de realizar audiência pública antes de abrir processo licitatório". O reajuste de cerca de 15% do custo das passagens de ônibus, implantação de seguro contra acidentes embutido na tarifa, criação e ampliação de linhas, entre outros assuntos, foram levantados pelos demais parlamentares. Quando questionado sobre a chamada "caixa preta da Urbs", Isfer disse que não há caixa preta. "Por isso, convido qualquer interessado a comparecer à Urbs, para conhecer a empresa e como as coisas são feitas."

READ MORE - Curitiba: Presidente da URBS diz que não há saída para superlotação

Campo Grande: Alta na tarifa de ônibus estimula busca por bicicleta

quinta-feira, 5 de março de 2009


O aumento da tarifa de ônibus de R$ 2,30 para R$ 2,50 vai estimular a venda de bicicleta e motocicletas em Campo Grande. É a aposta dos lojistas. O dinheiro gasto em um mês com o transporte coletivo equivale a uma bicicleta nova no valor de R$ 200 ou à prestação de motocicleta de baixa cilindrada, que sai a R$ 169 por mês em 48 parcelas.
A lógica do mercado imposta pelo preço da tarifa a R$ 2,50 derruba a premissa de que o serviço público, no caso o transporte coletivo, deve ser adequado, eficaz e a preço módico.
A reportagem foi até as ruas, lojas que comercializam bicicletas e motocicletas e entrevistou os clientes que querem fugir do preço alto da tarifa de ônibus. Eles estão dispostos a enfrentar a insegurança do trânsito para economizar. Com isso, o papel do poder público de garantir o transporte público e seguro como um direito de todos, principalmente dos mais humildes, vai ao chão.
A ONG (Organização Não Governamental) Rua Viva elenca a importância do transporte público de qualidade como prioridade de uma gestão municipal. Promover a inclusão social, através da redução dos custos do transporte, cobrança de tarifa diferenciada para setores economicamente menos favorecidos, revisão e definição de fontes de recursos para as gratuidades já estabelecidas.


Realidade



“Não tenho condição de pagar ônibus, sou autônomo, pedreiro e para usar o coletivo tenho que tirar dinheiro do bolso. Para compensar andar de ônibus tinha que tirar limpo R$ 700 por mês”, diz Mário Oliveira, de 43 anos.
Segundo ele, andar de ônibus seria mais seguro. “Mas, como não tem jeito a saída é ter que encarar a bike”. Ele mora no Jardim Itamaracá e pedala todos os dias cerca de 20 quilômetros. O que economiza com o passe equivale ao dinheiro da ‘mistura’.
Na loja de bicicletas, um dia após o reajuste da tarifa de ônibus, Josi Alves da Silva, de 21 anos, dona-de-casa, moradora do Jardim Centenário, tenta comprar uma bicicleta ao custo de R$ 200. “Quebramos o cofrinho da filha para comprar a bicicleta. O passe a R$ 2,30 já pesava imagina agora a R$ 2,50”.

READ MORE - Campo Grande: Alta na tarifa de ônibus estimula busca por bicicleta

Aracaju: Falta troco de R$ 0,05 para usuários de ônibus


Muitos usuários que dependem do transporte coletivo da capital estão perdendo dinheiro. Após o reajuste da tarifa, que agora custa R$ 1,95, quem não utiliza os Cartões Mais Aracaju e tem que pagar em dinheiro não está recebendo o troco de R$0,05. A desculpa de todos os cobradores é que não há moedas e, na prática, a realidade é que para muitos passageiros a tarifa está saindo mais cara.
Maria Lúcia se utiliza do transporte coletivo diariamente e se fosse fazer as contas de quanto já perdeu de cinco em cinco centavos nos ônibus já ia pra mais de R$ 7. “Tem uns cobradores que não dão nem satisfação. A gente dá o dinheiro e eles ficam parados não se movem para dar o troco e quando a gente pede dizem que não tem moeda e pronto”.

Maurina da Silva e Sandra já passaram pela situação Na opinião de Maurina da Silva “deveriam fechar logo nos R$ 2, do que ficar com o troco da gente”. Ela conta que para não ficar no prejuízo e pela praticidade já providenciou seu Cartão Mais Cidadania, que pode ser feito de forma gratuita por qualquer usuário.
A maioria dos usuários, no entanto, tenta não se estressar com as atitudes dos cobradores. “Aconteceu só duas vezes comigo. Cinco centavos é tão pouco, até agora não me fez falta”, afirma Líris Santos. “Às vezes recebo o R$0,05, mas não faço questão. Não vou ficar rica nem mais pobre por isso”, declara Sandra de Souza, acrescentando que em um ônibus já presenciou o cobrador entregando balas como troco, uma saída que ela considera ‘criativa’.

Jailson José da Silva acha um 'absurdo'Já para Jailson José da Silva essa situação é “um absurdo”. “Se a gente tiver com menos R$ 0,05 não passa. A empresa tem que disponibilizar as moedas ao cobrador para que as pessoas não saiam no prejuízo”, afirma.

READ MORE - Aracaju: Falta troco de R$ 0,05 para usuários de ônibus

Curitiba: Modelo de transporte Público

quarta-feira, 4 de março de 2009




O eficiente sistema de transporte coletivo de Curitiba foi implantado nos anos 1970, buscando baixo custo operacional e serviço de qualidade para o transporte de massa. Esse sistema, um tipo de metrô de superfície, inclui canaletas exclusivas para o transporte coletivo da linha direta, os ligeirinhos, as 351 estações-tubo e os ônibus biarticulados com capacidade para 270 passageiros. Possui tarifa integrada, permitindo deslocamentos por toda a cidade com a mesma passagem.
READ MORE - Curitiba: Modelo de transporte Público

Previsão do Tempo

READ MORE - Previsão do Tempo

Campo Grande: Com reajuste, usuários pedem melhorias para ônibus

segunda-feira, 2 de março de 2009


O reajuste na tarifa do transporte coletivo em Campo Grande, com início previsto para o dia 1º de março, não agradou aos usuários. Para compensar o aumento de R$ 2,30 para R$ 2,50, eles exigem melhorias.
As sugestões de quem utiliza esse serviço diariamente abrangem desde o aumento na frota até a maior comodidade nos coletivos.
Segundo o funcionário público Edmundo Nascimento Júnior, de 33 anos, o valor da tarifa não tem acompanhado a melhoria nos serviços. Para ele, o reajuste deve representar conforto para os usuários.
Edmundo acredita que umas das principais necessidades para oferecer mais conforto aos passageiros seria aumentar o número de assentos nos coletivos . “Aí sim poderia aumentar, aí sim eu acharia justo”, afirma.

A reivindicação da estudante Cláudia Barbosa, de 25 anos, é a volta da função dos cobradores nos ônibus para deixar mais ágil o pagamento da tarifa.
Ela reclama que apesar do aumento no valor da passagem, parte dos funcionários das empresas foi demitida. Com isso, diminuiu a qualidade do serviço prestado. “A passagem só aumenta todo ano, e não melhora a qualidade do serviço”, afirma.
Além de um cobrador, a dona-de-casa Patrícia Santana, de 23 anos, ressalta a necessidade de fiscais das empresas de transporte coletivo nas linhas mais movimentadas. Segundo ela, alguns estudantes costumam fazer bagunça durante o trajeto, o que incomoda os pagantes.



READ MORE - Campo Grande: Com reajuste, usuários pedem melhorias para ônibus

Campinas-SP: Vândalos atacam 46 ônibus nos 4 dias de Carnaval

domingo, 1 de março de 2009


O saldo negativo da ação de vândalos em ônibus do transporte urbano de Campinas chegou a 46 casos durante o Carnaval 2009. “O prejuízo chegou a R$ 85 mil entre materiais para reposição e mão-de-obra”, afirmou Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Transcurc. De acordo com ele, “é preciso repensar atitudes para o transporte coletivo no Carnaval do próximo ano”.
A empresa que mais sofre com vandalismo foi a VB1, que teve 26 ônibus danificados, um deles, inclusive, teve nove janelas arrancadas, a iluminação interna destruída e bancos despregados do assoalho do coletivo. A segunda concessionária que sofreu mais danos foi a Onicamp, com 14 veículos alvos de quebra-quebra. A maior incidência dos ataques dos vândalos foi em regiões da área Oeste de Campinas, como Ouro Verde e DICs, além das imediações do Parque Oziel.

READ MORE - Campinas-SP: Vândalos atacam 46 ônibus nos 4 dias de Carnaval

Paulínia-SP: Nova tarifa de ônibus começa a ser cobrada R$ 1,00

Graças ao subsídio de R$ 1,30 aprovado no começo do mês na Câmara, os usuários passarão a pagar R$ 1,00 pela passagem do ônibus. A medida, segundo cálculos da própria Administração municipal, deverá consumir ao menos R$ 7 milhões dos cofres públicos este ano. A previsão é de que até 500 mil usuários utilizem o serviço mensalmente. O novo preço da tarifa será cobrado diretamente na catraca ou na compra do novo vale-transporte. Para os três primeiros meses, a Passaredo — concessionária que explora o transporte coletivo municipal — mandou confeccionar 1,5 milhão de vales-transporte. A medida vai vigorar até a implantação das catracas eletrônicas. O subsídio da tarifa com consequente redução no preço foi promessa de campanha de Pavan. Com a medida, o prefeito acredita incentivar o uso do transporte coletivo e promover uma melhora na renda da população paulinense.

READ MORE - Paulínia-SP: Nova tarifa de ônibus começa a ser cobrada R$ 1,00

Recife: Ônibus que eu quero




Vejam como pessoas com deficiência física sofrem para pegar um ônibus, isso mostra que o governo e os orgãos competentes devem aumentar mais e mais os investimentos na melhoria do transporte público para estas pessoas.
READ MORE - Recife: Ônibus que eu quero

Curitiba: Linha Verde




A maior obra do Programa de Transporte Urbano, a Linha Verde, na antiga BR 116, atende a medidas ambientais que vão garantir a implantação de um Parque Linear de mais 20,8 quilômetros quadrados, o plantio de mais 5,2 mil árvores e a implantação de um ciclovia de quase seis quilômetros. Definidas pela Prefeitura de Curitiba que fez o projeto, exigidas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que financia parcialmente as obras, e facilmente respeitadas pela cidade de Curitiba, as medidas vão garantir que a Linha Verde seja um fator importante de qualidade de vida em Curitiba.
A Linha Verde introduz na cidade um novo conceito de avenida urbana. Espécies nativas serão plantadas, inclusive com o uso de árvores frutíferas. Com uma nova opção para o transporte coletivo, mais passageiros serão atraídos para a RIT e, com menos carros nas ruas, haverá menos emissões de poluentes. A Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), empresa responsável pelo transporte de Curitiba, prevê o uso de um combustível menos poluente nas linhas de ônibus da Linha Verde.
READ MORE - Curitiba: Linha Verde

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960