Nova licitação, de R$ 100 bi por 20 anos, divide linhas de ônibus de SP em 4 redes

quarta-feira, 25 de março de 2015

Com custo superior a R$ 100 bilhões, a licitação dos ônibus de São Paulo poderá ter contratos com vigência de até 20 anos, cinco a mais do que o definido atualmente, segundo o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto. O futuro sistema de coletivos da capital também será redesenhado e terá sub-redes de deslocamento - radiais, perimetrais, de articulação e de distribuição.

As propostas foram apresentadas nesta segunda-feira, 23, durante uma conturbada audiência pública no Instituto de Previdência Municipal (Iprem), em Santana, zona norte, presidida por Tatto. O encontro tratou da concessão, prevista para ser viabilizada pela gestão Fernando Haddad (PT) até julho.

De acordo com Tatto, a divisão do sistema em duas redes - estrutural e local - será mantida, mas serão quatro variações.

A Prefeitura criará duas sub-redes estruturais. Uma será com linhas radiais - dos terminais de ônibus até o centro, com trajetos mais simples e carregamento maior - e outra terá linhas perimetrais, conectando vários corredores, sem chegar ao centro.

Também haverá duas sub-redes locais. Uma delas será a de articulação, com ônibus atravessando corredores e atendendo a um ou a mais bairros, com uma capilaridade maior. A segunda é uma sub-rede de distribuição, com veículos circulando por ruas de difícil acesso, geralmente pequenas, no meio dos bairros.

Além disso, Tatto afirmou que a gestão Haddad quer criar operações diferenciadas para cada período do dia e da semana. A intenção é criar uma rede de linha para os dois horários de pico do dia, uma rede para os demais períodos dos dias úteis, outra para os domingos, aumentando a frequência em relação ao que já existe, e outra da madrugada - que já está em funcionamento desde fevereiro. A próxima rede a ser lançada será a de domingo, que deve passar a operar em julho, segundo o secretário.

Prazo. Com a extensão do prazo da concessão, além dos ajustes nas linhas de ônibus, com o redesenho, os vencedores da licitação poderão ser obrigados a investir em infraestrutura, que, ao término dos contratos, passaria para o poder público. São os "bens reversíveis”, um mecanismo já adotado em concessões de rodovias, por exemplo.

"A lei existente de 2001 fala que a concessão pode ter um prazo máximo de 20 anos, dependendo dos investimentos. Isso é um debate que está em aberto. Como nós optamos por não ter mais a permissão e ser tudo por meio de concessão, de SPEs (sociedades de propósito específico), então, achei prudente colocar até 20 anos (de concessão)”, explicou Tatto.

Segundo ele, o edital pode estabelecer 15 anos de vigência para os contratos da concessão, caso os investimentos em bens reversíveis não estejam previstos.

Tatto disse que o Centro de Controle Operacional (CCO) da São Paulo Transporte (SPTrans) poderá ser um dos bens reversíveis.

Terminais. O secretário estuda também a proposta de os concessionários construírem corredores, em razão da ampliação do período do contrato. "Eu tomei o cuidado de aqui não detalhar tanto, porque estou esperando terminar o projeto básico.” Na concessão de 2003, válida por dez anos e renovada desde as manifestações de junho de 2013, foi cogitada a possibilidade de as empresas construírem terminais, mas o processo não foi levado adiante.

Para Francisco Christovam, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SP Urbanuss), que representa as viações, a lei prevê esse tipo de ação. "Se você fizer investimentos em bens reversíveis, que ao final do contrato se reverta para a Prefeitura, você pode estender o prazo até 20 anos. O objeto (do contrato) vai ser a frota operacional, o CCO e a administração dos terminais. Mas não sei se só nos terminais que estão sendo construídos ou se eles (a Prefeitura) vão passar todos os terminais para as empresas operarem”, disse.

A expectativa da Prefeitura é de que o edital da licitação seja publicado entre abril e maio e de que o processo licitatório seja concluído até o meio do ano.

O secretário Jilmar Tatto teve de vir ao microfone para dizer que a figura do cobrador "não vai acabar”. Foi ovacionado. Depois, disse à imprensa que o cobrador, "no mundo todo, é profissão em extinção” e os profissionais nesses cargos poderiam ser remanejados. "Então, tem de ver caso a caso. Pode virar assistente do motorista ou atender no pré-embarque.”

Segundo o diretor do sindicato da categoria, Pedro Moreira de Alcântara Júnior, existem 15 mil cobradores em São Paulo. "Tem empresários que querem acabar com o nosso emprego.”

Ao longo da sessão, várias pessoas ainda ergueram a voz, no auditório lotado, e criticaram a Prefeitura por optar por uma licitação internacional. "Vamos ter de aprender inglês?”, indagavam. Também houve antigos perueiros que reclamaram da remuneração que vêm recebendo após terem se transformado em empresas. A mudança é para atender ao próximo edital, mas resulta em mais custos e impostos.

Informações: O Estado de SP

Leia também sobre:
READ MORE - Nova licitação, de R$ 100 bi por 20 anos, divide linhas de ônibus de SP em 4 redes

Trensurb opera com 08 trens acoplados nos horários de pico

A partir desta semana, a Trensurb coloca em operação de forma simultânea quatro composições de oito carros – cada uma delas formada por dois trens série 100 (da frota original) acoplados. Elas circulam nos horários de pico pela Linha 1, entre aproximadamente 7h e 9h e também das 17h às 19h, em dias úteis, no trecho mais movimentado do sistema, entre as estações Sapucaia e Mercado.

Foto: Lucas Quadros/Trensurb
Informações: Trensurb


READ MORE - Trensurb opera com 08 trens acoplados nos horários de pico

Em Goiânia, Obras do BRT Norte-Sul começam em abril

As obras para construção do Bus Rapid Transit (BRT) Norte-Sul devem começar em abril. A ordem de serviço foi assinada na última quinta-feira, 19, pela presidenta Dilma Rousseff, prefeito Paulo Garcia e ministro das Cidades, Gilberto Kassab. As ações resultarão em 21,8 quilômetros de via expressa exclusiva pela qual circularão 93 ônibus articulados e convencionais com o propósitos de interligar as regiões Norte e Sul da Capital. A Prefeitura de Goiânia almeja que os trabalhos sejam iniciados até a segunda quinzena de abril. As intervenções para a implantação do BRT devem durar até novembro de 2016.

Segundo o engenheiro da Unidade de Coordenação da Execução do Projeto de Implantação do BRT Norte-Sul, Benjamin Kennedy Machado, a Prefeitura de Goiânia pretende que as obras comecem de forma simultânea em duas frentes de trabalho: uma na Avenida Rio Verde, Parque Amazônia, e outra na Avenida Goiás Norte, Setor Urias Magalhães. A confirmação dos trabalhos iniciais, no entanto, deve ocorrer apenas nos próximos nove dias, prazo em que as empresas integrantes do consórcio devem submeter à apreciação do Executivo o cronograma de ações. 


Conforme o coordenador do BRT Norte-Sul de Goiânia, Ubirajara Alves Abbud, apesar de a Prefeitura de Goiânia ainda não ter recebido o plano de obras, já está certo que o trabalho será feito em vários pontos da cidade de forma simultânea, mas em pequenas extensões. O objetivo é minimizar o impacto no trânsito nas imediações das obras. “Vamos atacar, por exemplo, dois quarteirões de cada vez. Assim, podemos terminar e liberar o espaço para uso público a fim de diminuir ao mínimo os impactos no trânsito local e no acesso ao comércio e de moradores ao longo do corredor”, explica Ubirajara.

A construção do BRT Norte-Sul demandará obras diretas em 17 vias da Capital: Avenida Rio Verde, Avenida Quarta Radial, Avenida Primeira Radial, Rua 90, Praça do Cruzeiro, Rua 84, Rua 82 (Praça Cívica), Avenida Goiás, Praça dos Trabalhadores, Avenida Goiás Norte, Avenida Horácio Costa e Silva, Rua Tapuios, Avenida Genésio de Lima Brito, Avenida dos Ipês, Avenida Lúcio Rebelo, Rua Oriente e Avenida Mangalô. Além dessas vias, que compõem o itinerário da via, haverá intervenções em ruas adjacentes ao percurso, que começa no Terminal Cruzeiro do Sul, no Parque Amazônia, e segue até o Terminal Recanto do Bosque, situado em bairro homônimo. Nas proximidades do Bus Rapid Transit haverá necessidade de reconfiguração das sinalizações verticais, horizontais e semafóricas.

Para viabilização do BRT Norte – Sul haverá a necessidade de construção de três trincheiras situadas na confluência da Avenida Rio Verde com Rua Tapajós; da Rua 90 com Avenida 136; e da Avenida Goiás Norte com Perimetral Norte. Também integram o plano de obras três novos terminais e reforma de outros três já existentes. Os que serão implantados estão nas imediações do Correios, Vila Brasília; da Rodoviária, Setor Central, e da Avenida Perimetral. Os que passarão por ampla reforma são os Isidória, Setor Pedro Ludovico; Recanto do Bosque e Cruzeiro. Os terminais são obras imprescindíveis para viabilizar a integração ao longo dos 21,8 quilômetros do BRT, que beneficiarão, de forma direta, direta 148 bairros da Capital e de Aparecida de Goiânia. Além deles, a integração será feita por meio de meio de 39 plataformas de embarque e desembarque. Na lista de ações há ainda a instalação de sistemas de iluminação e de drenagem pluvial mais modernos, de sensores e câmeras de monitoramento; execução de novo projeto paisagístico.

As informações são da Secom
Informações: Trensurb
READ MORE - Em Goiânia, Obras do BRT Norte-Sul começam em abril

Prefeitura de Fortaleza iniciará obra do túnel na Av. Engenheiro Santana Júnior em abril

Mais uma obra de mobilidade urbana será iniciada em Fortaleza para benefício dos usuários do transporte coletivo. A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), vai executar, a partir de abril, as obras do túnel da Avenida Engenheiro Santana Júnior sob a Avenida Padre Antônio Tomás, como parte da implantação do corredor exclusivo Antônio Bezerra / Papicu.

Com investimento de cerca de R$ 25 milhões, oriundos de financiamento com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a nova configuração naquele cruzamento vai possibilitar que o fluxo fique mais organizado e ágil pela requalificação da área, cujo projeto prevê a travessia segura para pedestres, ciclofaixa, retirada dos semáforos existentes, além de área verde com mudas de plantas nativas.


Segundo o secretário da infraestrutura, Samuel Dias, as obras serão iniciadas pela remoção de interferências subterrâneas naquela área. “Com previsão de finalização planejada para o segundo semestre de 2016, essa obra permitirá a ligação mais eficaz do percurso entre os terminais Antônio Bezerra e Papicu, num total de 17,4 quilômetros, possibilitando que o transporte coletivo chegue ao seu destino em menos tempo, gerando mais qualidade desse serviço para os fortalezenses em suas viagens diárias”, disse Samuel.

Antes mesmo do início efetivo das intervenções no próximo mês, serão divulgadas as etapas de desvios de tráfego a serem adotadas durante a execução das obras.

Informações: ETUFOR

READ MORE - Prefeitura de Fortaleza iniciará obra do túnel na Av. Engenheiro Santana Júnior em abril

Metrô SP é um dos órgãos públicos mais valorizados pela população paulistana

O Metrô de São Paulo é o terceiro colocado no ranking de confiança da população da capital paulista entre 24 instituições e órgãos públicos avaliados, incluindo os serviços de táxi existentes.

A constatação, do IBOPE Inteligência, está na pesquisa anual "Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município (IRBEM), em sua sexta edição, realizada entre os dias 24 de novembro e 8 dezembro de 2014, numa amostra envolvendo 1512 moradores.

O objetivo da enquete da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), em parceria com a Rede Nossa São Paulo, é coletar informações úteis à formulação de ações, por parte do Poder Público e da sociedade civil, visando o bem-estar das pessoas.

Nesta IRBEM 2014, o Metrô obteve 71% de confiança entre os paulistanos, índice só suplantado pelos Correios (com 82%) e pelo Corpo de Bombeiros (93%). Os resultados da pesquisa comprovam que nos seis anos de avaliação, apesar das oscilações, o grau de confiabilidade da população nesses três órgãos nunca ficou abaixo dos 71%.

Além do Corpo de Bombeiros, Correios e Metrô, a Pesquisa IRBEM considera as seguintes instituições e órgãos públicos atuantes na cidade de São Paulo: PROCON, Eletropaulo, SABESP, Serviços de Táxi, Forças Armadas, CPTM, SPTrans, Conselho Tutelar, COMGÁS, CET, Conselhos Municipais, CETESB, Guarda Municipal, Polícia Civil, Poder Judiciário, Polícia Militar, Ministério Público, Subprefeitura, Prefeitura de São Paulo, TCM (Tribunal de Contas do Município) e Câmara Municipal.

READ MORE - Metrô SP é um dos órgãos públicos mais valorizados pela população paulistana

TCE suspende licitação do BRT Sorocaba

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE/SP) suspendeu a licitação internacional para a implantação e operação do Bus Rapid Transit (BRT), o sistema de ônibus rápido em Sorocaba (SP). A concorrência pública, com a entrega dos envelopes, seria realizada na manhã desta terça-feira (24). O valor estimado da contratação é de R$ 2,3 bilhões. A Prefeitura de Sorocaba deve apresentar uma cópia integral do edital e prestar esclarecimentos ao TCE em até cinco dias.

A decisão do relator Dimas Ramalho leva em conta três denúncias de irregularidades no edital da licitação. As representações foram realizadas pelo vereador Marinho Marte (PPS), pelo advogado Luís Daniel Pelegrine e pela empresa de ônibus Jundiá. Segundo a decisão, as representações alegam falhas no edital que, na visão de Ramalho, “denotam indícios de restritividade e de confronto com o preconizado nas leis de regência” e por isto, devem ser analisadas.

As denúncias dão conta de um possível direcionamento no edital para determinadas empresas do setor. Entre elas, o relator cita como exemplo a exigência de atestados de experiência em prática específica, além de apresentações de atestados de empresas coligadas; e de um patrimônio liquido mínimo de R$ 55,3 milhões, que, segundo o representante, não guardam "a devida proporção em relação aos investimentos previstos". 

A decisão compara o valor do patrimônio com o exigido, por exemplo, no caso de consórcios, que é 30% (R$ 71,9 milhões). Um dos denunciantes cita ainda especificações quanto ao freio que deve ser adotado pelos ônibus, denotando uma possível restrição quanto a fabricantes.

"Entendo que as questões em destaque mostram-se suficientes para uma intervenção desta Corte, com o intento de obstaculizar o prosseguimento da licitação, para análise em sede de exame prévio do edital, por estar caracterizado o indício de ameaça ao interesse público", destaca o conselheiro do TCE.

A Prefeitura de Sorocaba foi procurada pelo G1 para comentar o caso, mas até a publicação desta reportagem, não havia se manifestado sobre a decisão do TCE.

BRT
Em janeiro a prefeitura apresentou o cronograma completo do novo sistema de ônibus que deve ser implementado em Sorocaba. A previsão inicial era de que a licitação para a contratação da empresa fosse concluída até o mês abril.

De acordo com a prefeitura, a empresa que vencer a concorrência deverá apresentar atestado de execução de serviço de transporte público, atestado de execução de obras de construção civil - públicas e de grande porte - e atestado de instalação de sistemas de operação de transporte coletivo. "A empresa terá que comprovar competência para executar um projeto dessa dimensão", explicou o prefeito Antonio Carlos Pannunzio durante coletiva de imprensa na época.

A obra prrevê 40 Km de corredores exclusivos para ônibus coletivos nas principais avenidas da cidade. A conclusão das obras está prevista para agosto de 2016, e a operação do transporte rápido, que contará com 125 ônibus, deve começar no mês seguinte.

Licitação suspensa
Em nota, a Prefeitura de Sorocaba informa que, ao acatar a determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de São Paulo, suspendeu na segunda-feira (dia 23), temporariamente, a licitação internacional para contratação da empresa responsável pela implantação e operação do sistema Bus Rapid Transit (BRT) em Sorocaba. Ou seja, o certame não está anulado ou cancelado.

“A administração municipal aguarda comunicado oficial do TCE sobre a medida para então promover as readequações necessárias no processo, bem como enviar cópia integral do edital e anexos ou certificados de comprovação da integralidade do processo, conforme solicitado. Por enquanto não há prazo definido para a reabertura da licitação”, informa a nota.

Informações: Jomar Bellini

Leia também sobre:
READ MORE - TCE suspende licitação do BRT Sorocaba

Tecnologia auxilia a fiscalização diária da Mobilidade Urbana na cidade de Macaé

A tecnologia disponibilizada pela secretaria de Mobilidade Urbana, aliada à fiscalização efetiva em diversos pontos da cidade, está gerando bons resultados. Trata-se de um efeito da utilização pelos agentes de palmtops que, além da aplicação de multas, possuem uma série de aplicativos para a consulta da situação dos veículos junto aos registros de segurança pública. Como saldo, em menos de uma semana, agentes de trânsito ajudaram a recuperar dois carros identificados como roubados pelo sistema.

O primeiro veículo recuperado, com placa da cidade de São Bernardo do Campo-SP, foi identificado como estando em estado de abandono e com o status de roubado no sistema. O carro foi encontrado no Parque Valentina Miranda no final da tarde da sexta-feira (20). A descoberta só foi possível porque o agente de trânsito fazia uma ronda de moto pela Rua Abílio Miranda Diniz, na noite da quinta-feira (19), e autuou um veículo estacionado de forma irregular. No outro dia, ao passar pelo local, o veículo permanecia no mesmo lugar, apesar de ter sido autuado. Sendo assim, a consulta foi realizada por meio do palmtop e o aparelho acusou o status de “roubado”.

O segundo veículo foi recuperado na segunda-feira (23), por meio da ronda realizada por agente de trânsito, que também autuou um veículo por estacionamento irregular na Rua Artina Ribeiro, esquina com Governador Roberto Silveira. Ao consultar o sistema utilizando o palmtop, o veículo com placa de Conceição de Macabu-RJ também constava como “roubado”.

Nos dois casos, foram feitos os contatos com a supervisão de Trânsito e o 32º Batalhão de Polícia Militar, que enviou homens aos locais. A partir daí o reboque foi acionado para levar os veículos à 123º Delegacia de Polícia de Macaé, para as devidas averiguações. O veículo de Conceição de Macabu havia sido roubado na semana passada, na Rua Marechal Rondon, no Miramar, e o proprietário já foi localizado.

Fiscalização – A fiscalização ostensiva em alguns pontos da cidade também está permitindo o flagrante de desrespeito às leis de trânsito, evitando que acidentes de consequências mais graves venham a acontecer. Um exemplo disso aconteceu na última quarta-feira (18) durante as atividades de fiscalização e operação de trânsito no entorno das obras na entrada no bairro Novo Cavaleiros.

Neste caso, o agente de trânsito flagrou o comportamento imprudente de um condutor de um caminhão basculante e fez a abordagem do mesmo. Assim, ficou constatado que o veículo era conduzido por um menor, de apenas 17 anos. Por isso, foi feita a autuação de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro: dirigir veículo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou Permissão para Dirigir (PPD) e também Permitir posse/condução do veículo a pessoa sem CNH ou PPD, sendo, neste caso, responsabilizado o proprietário do veículo. Ambas infrações são gravíssimas e, somados, os valores das multas totalizam R$ 1.149,24.

Informações: Prefeitura de Macaé

READ MORE - Tecnologia auxilia a fiscalização diária da Mobilidade Urbana na cidade de Macaé

Em Porto Alegre, Primeira etapa do viaduto da Bento será liberada para o trânsito

A partir das 7h desta quinta-feira, 26, data do aniversário de 243 anos de Porto Alegre, será entregue oficialmente à cidade a primeira etapa do viaduto da Bento Gonçalves, com a liberação do trânsito de veículos. Os condutores que circulam nos dois sentidos da Terceira Perimetral, avenida Aparício Borges, poderão transpor o cruzamento com a avenida Bento Gonçalves sem interrupções, ganhando tempo significativo nos deslocamentos.

A liberação de uma das mais importantes obras de mobilidade da Capital terá a presença do prefeito José Fortunati e dos secretários dos órgãos envolvidos. O objetivo do viaduto é qualificar o fluxo de mais 80 mil veículos que circulam por dia na região, conforme dados da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Para facilitar a orientação aos condutores e pedestres, foram instaladas 25 novas placas indicativas de trânsito no local.

A obra de mobilidade, que interliga as avenidas Salvador França e Aparício Borges, sobre a avenida Bento Gonçalves, faz parte das cinco obras da Terceira Perimetral (além das passagens de nível das avenidas Ceará, Anita, Plínio Brasil Milano e Cristóvão Colombo) e é uma intervenção urbanística já prevista no projeto original. A obra é executada pelo Consórcio Nova Bento (Construtora Cidade Ltda e Sultepa Comércio e Construções Ltda), vencedor da licitação, com custo de R$ 79,4 milhões.

“A primeira etapa da liberação será somente para veículos. Nas próximas etapas, que têm previsão de conclusão no primeiro semestre, serão liberadas as alças laterais e a estação de ônibus. A partir disso, o transporte público também vai utilizar o viaduto. Acreditamos que a obra vai facilitar muito a vida das pessoas, sendo a principal alternativa, mais ágil e segura, para interligar as zonas Norte e Sul”, afirmou Vanderlei Cappellari, diretor-presidente da EPTC.

O viaduto terá extensão total de 540 metros, com seis faixas de tráfego, rampa com declividade de 8% para veículos e de 6% para corredor de ônibus. O viaduto vai incorporar estação de ônibus do corredor da Terceira Perimetral e alças laterais para acesso a Bento Gonçalves. A altura mínima entre a superestrutura do vão do Viaduto e a Bento Gonçalves é de 5,5 metros. Nos retornos sob os acessos ao vão central, a altura livre é de 3,8 metros.

Desvios – Nas próximas etapas, as alças laterais serão liberadas ao tráfego e os trabalhos para a estação de ônibus São Jorge, concluídos. Com isso, os usuários de transporte coletivo poderão realizar a integração entre as linhas que circulam na avenida Bento Gonçalves e Terceira Perimetral (Aparício Borges). Até a conclusão da segunda fase das obras do viaduto, o desvio implantado pela EPTC segue valendo para as linhas ônibus, em razão da continuidade das obras na estação São Jorge, que segue bloqueada para embarque ou desembarque.

Os condutores que pretendem acessar a Bento Gonçalves, nos dois sentidos, vindos das avenidas Aparício Borges ou Salvador França, também deverão utilizar o desvio, pois as alças laterais ainda não estão concluídas.  

Por Lucas Barroso  
Informações: Obras de Mobilidade


READ MORE - Em Porto Alegre, Primeira etapa do viaduto da Bento será liberada para o trânsito

Veja quais estações do metrô e da CPTM contam com bicicletários

terça-feira, 24 de março de 2015

Os interessados em ir para o trabalho ou se descolocar pela cidade de bike podem recorrer a bicicletários espalhados pelas 38 estações do metrô e da CPTM em São Paulo. O uso é gratuito, mas o usuário precisa levar sua própria corrente e cadeado para prender a bicicleta.

No metrô, são 12 estações, incluindo os espaços nas paradas Pinheiros e Butantã da Linha 4-Amarela, operada pela ViaQuatro. Elas funcionam todos os dias, das 6h às 22h.

As demais estações, na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), abrem das 4h à 0h de domingo a sexta e funcionam até 1h no sábado.

Em todos os “estacionamentos” uso é gratuito. No caso da CPTM, é necessário fazer um cadastro e apresentar documento de identidade. Menores de 12 anos têm que estar acompanhados de um adulto.

Veja lista de estações que contam com bicicletário:

Metrô

Linha 1-Azul
Liberdade
Paraíso
Jabaquara
Linha 2-Verde
Tamanduateí
Vila Madalena

Linha 3-Vermelha
Santa Cecília
Carrão
Brás
Corinthians/Itaquera
Guilhermina/Esperança

Linha 4-Amarela
Pinheiros
Butantã
Fradique Coutinho

CPTM
Linha 7-Rubi
Vila Aurora
Caieiras
Franco da Rocha

Linha 8-Diamante
Carapicuiba
Jandira
Engº. Cardoso
Itapevi

Linha 9-Esmeralda
Osasco
Ceasa
Villa-Lobos - Jaguaré
Cidade Universitária
Vila Olímpia
Jurubatuba
Autódromo
Primavera-Interlagos
Grajaú

Linha 10-Turquesa
Mauá

Linha 12-Safira
Calmon Viana
Jardim Romano
Itaim Paulista
Jardim Helena/Vila Mara
São Miguel Paulista
Comendador Ermelino
USP Leste

Informações: G1 SP

Leia também sobre:
READ MORE - Veja quais estações do metrô e da CPTM contam com bicicletários

No Rio, Modelo do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) está aberto para visitação

As pessoas que passarem pela Cinelândia, no centro da capital fluminense, poderão visitar um modelo do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) exposto de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h, e aos sábados, das 9h às 14h. O novo transporte ligará o Centro à região portuária em aproximadamente 28 quilômetros, com 32 paradas.

O sistema fortalece o conceito de transporte público integrado ao conectar metrô, trens, barcas, teleférico, BRTs, ônibus convencionais e o Aeroporto Santos Dumont. Quando estiver em circulação, a previsão é  que sejam transportados 300 mil pessoas por dia.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, visitou o protótipo no domingo (22) e classificou o VLT como um bonde moderno. “É óbvio que depois do transtorno gerado nas vidas das pessoas, é importante  que todos tenham noção do que vem por aí. Este transporte vai permitir que carros sejam retirados do centro. Acho que esta é uma evolução que a cidade esperava há muito tempo, a volta daquilo que nunca deveria ter saído do Rio de Janeiro.”

O estudante Bruno Nascimento, de 29 anos tem boas expectativas quanto ao novo transporte. “Acho que o VLT vai trazer grandes benefícios para a cidade, principalmente devido ao grande movimento de veículos no Rio. Parece ser muito bacana, estou torcendo para que venha a reduzir o tempo de viagem na região”.

Para Graciete Augusta da Silva, de 60 anos e moradora de Bangu, a mobilidade vem para melhorar diversas regiões do município. “Mesmo antes das intervenções para as obras, já era difícl a locomoção, hoje em dia então, está cada vez pior. A zona oeste também deve ser atendida da mesma forma”.

Segundo a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp),  a distância média entre os pontos será de 300 metros e cada composição tem capacidade para até 420 passageiros. Os trens possuem ambiente climatizado, sistema de alto-falante e de câmeras de vigilância, acessibilidade a portadores de deficiência e por serem elétricos, não poluem o ambiente. O tempo máximo de espera entre um trem e outro vai variar de 2,5 a 10 minutos, de acordo com a linha.

O projeto prevê a entrega e operação de 32 trens de 3,82 metros de altura, 44 metros de comprimento por 2,65 metros de largura, com ocupação de seis passageiros por metro quadrado em pé, mais 64 passageiros sentados, além do espaço para dois passageiros em cadeiras de rodas. Os trens serão bidirecionais e compostos por sete módulos articulados. Cada VLT é equipado com oito portas por lateral. Os primeiros cinco trens estão em produção na França e deverão chegar ao país em meados deste ano. Os outros 27 trens serão produzidos no Brasil, com transferência de tecnologia.

O sistema de pagamento será por validação voluntária, inédito no país.  A integração via Bilhete Único Carioca também está prevista. De acordo com a Cdurp, para a instalação de catracas, seria necessária a construção de estações em cada ponto, o que tornaria o projeto limitado. O controle de passageiros e a diferença na validação serão aferidos por sistemas eletrônicos de contagem.

As obras do VLT começaram com as intervenções do Porto Maravilha nas vias já urbanizadas, com a preparação da calha para os trilhos em diversas ruas e trechos da Via Binário do Porto, incluindo o Túnel da Saúde, todos na zona portuária. A Avenida Rio Branco, no Centro e Rodrigues Alves atualmente passam por interdições para implantação do sistema. A conclusão das obras estão previstas para 2016.

Por Valéria Aguiar
Informações: Portal EBC

READ MORE - No Rio, Modelo do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) está aberto para visitação

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

Google+ Followers

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960