Recife ganha mais uma Faixa Azul na segunda-feira

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

A partir da próxima segunda-feira a Rual Real da Torre, na Zona Oeste do Recife, contará com uma faixa exclusiva para o transporte coletivo. A nova Faixa Azul funcionará das 6h às 22h, de segunda a sexta-feira. Com o novo corredor, o Recife chega a aproximadamente 23 km de vias exclusivas para o transporte coletivo. 

Durante uma semana a faixa funcionará em caráter educativo. A princípio agentes de trânsito irão fiscalizar a faixa e, depois da primeira semana, os condutores que insistirem em passar pela via exclusiva poderão responder por infração gravíssima, com multa de R$ 191,54 e sete pontos na carteira. 

A faixa tem cerca de 1,5 km e vai da Rua Marrocos até a José Osório. Segundo a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), aproximadamente 22 mil veículos transitam pela via todos os dias e 10 linhas de ônibus passam pelo local, o que contempla 52 mil passageiros, segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte. 

Com a implantação das vias exclusivas, a CTTU pretende melhorar o trânsito no Recife. Segundo a companhia, com a criação das quatro faixas (Mascarenhas de Moraes, Herculano Bandeira/Domingos Ferreira e Rua Cosme Viana – a velocidade média do ônibus aumenta. “O ganho na velocidade média dos coletivos chegou a 50% na Av. Domingos Ferreira, por exemplo, que passou de 16 km/h para 21 km/h”, afirma a CTTU. 

READ MORE - Recife ganha mais uma Faixa Azul na segunda-feira

Em SP, Obras de terminais e corredores de ônibus começam em setembro

O início das obras dos terminais do Jardim Zaíra, Itapeva e Itapark e do corredor de ônibus na Avenida Itapark, em Mauá, está previsto para setembro. A expectativa é de que os trabalhos, que serão executados pela empresa Oestevalle Pavimentações e Construções Ltda, durem 18 meses e demandem R$ 33 milhões em investimento oriundo do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo federal.

Conforme o secretário de Mobilidade Urbana Azor Albuquerque, a previsão é a de que o contrato com a empresa seja assinado na próxima semana. Todas as obras vão começar simultaneamente, segundo ele. “Apesar de ser o maior terminal, a obra do Itapark provavelmente vai ser a mais rápida, porque será iniciada onde hoje é um estacionamento. Já no Zaíra e no Itapeva, os antigos terminais serão praticamente demolidos e reconstruídos. De qualquer forma, pretendemos entregar tudo à população no fim de 2017 ou início de 2018.”

Atualmente, a cidade tem uma média de 120 mil usuários no transporte coletivo por dia. Conforme Albuquerque, desse total, 40% passam pelo eixo Barão de Mauá e utilizam o Terminal Itapeva e 30% passam pela Castelo Branco e utilizam o Zaíra. A estimativa é a de que 80% dos usuários sejam beneficiados.

Segundo o secretário, um dos principais objetivos é desafogar o Centro, que concentra grande fluxo de passageiros. “Temos estudos que mostram que no Centro, onde estão as estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e o Terminal Central, também está a maior concentração de pessoas. Com as estações de bairro você diminui esse fluxo. Por exemplo, nós teremos linhas diretamente desses terminais para a estação do Guapituba”, diz.

O corredor de ônibus vai contar com aproximadamente 12 quilômetros de extensão, desde o cruzamento com a Avenida Rio Branco até o fim da Itapark, finalizando no novo terminal. Esta é a primeira parte do projeto de Mobilidade Urbana, que vai ter uma segunda fase divulgada em breve. No total o investimento é de R$ 79,5 milhões.

O prefeito Donisete Braga (PT) destacou que nos próximos passos vão estar incluídos investimentos na outra parte da cidade. “É muito importante que nós possamos atender o eixo Vila Mercedes e o Parque São Vicente. Achamos importante um terminal lá naquela parte, já que as pessoas que utilizam o transporte coletivo acabam atravessando toda a cidade. A geografia de Mauá tem essa irregularidade e é nosso dever oferecer alternativas e meios para a mobilidade e transferência dos passageiros”, explica.

Prefeitura vai contratar empresa para informar rotas alternativas

A Secretaria de Mobilidade Urbana estima que a realização das obras, durante os 18 meses previstos, traga grandes impactos para os usuários do transporte público. Por isso, já está em processo licitatório a contratação de empresa que forneça funcionários para informar os munícipes sobre as alternativas durante esse tempo. O valor do contrato é de R$ 3 milhões.

Estamos finalizando essa parte, que chamamos de técnico-social. São pessoas qualificadas para conversar com os cidadãos e explicar as modificações durante esse tempo. É um cuidado para que a população fique bem informada”, disse o secretário Azor Albuquerque.

Para estimar quais as mudanças necessárias nos bairros, a Pasta montou um grupo de trabalho. Os profissionais estão estudando o projeto e as linhas de ônibus para informar as alterações. “Estão sendo analisadas as vias paralelas, as linhas que irão direto para o bairro e outras questões. Na semana que vem teremos essas alternativas”, promete. 

Por Yara Ferraz
READ MORE - Em SP, Obras de terminais e corredores de ônibus começam em setembro

Após estudo, Metrô do DF amplia nº de trens para Ceilândia durante pico

O Metrô vai aumentar a partir desta quinta-feira (27) a quantidade de trens circulando em horário de pico na linha que vai para Ceilândia, maior região administrativa do Distrito Federal. O objetivo é diminuir a superlotação entre 16h45 e 20h15. Nesse intervalo, a empresa coloca normalmente 24 veículos em atividade.

A companhia informou que, durante o próximo mês, para cada trem que sair da estação da Rodoviária do Plano Piloto, haverá dois com destino a Ceilândia e um para Samambaia. Com a mudança, o intervalo entre os trens no trecho entre a Estação Águas Claras e Ceilândia será reduzido de 7 minutos para 3 minutos e 33 segundos.

A medida foi tomada depois de um estudo que apontou que, a cada três usuários que usam a linha para Ceilândia, apenas um utiliza o ramal para Samambaia.  O Metrô funciona entre 6h e 23h30 de segunda a sábado e 7h e 19h aos domingos e feriados.

A média é de 140 mil passageiros por dia. O sistema tem 42,3 quilômetros de extensão e liga Ceilândia e Samambaia ao Plano Piloto. Ele opera com 24 vagões no horário de pico. A estação com maior fluxo é a da Rodoviária do Plano Piloto, por onde passam 20 mil pessoas por dia.

READ MORE - Após estudo, Metrô do DF amplia nº de trens para Ceilândia durante pico

Dourados segue com mais avanços no transporte coletivo

A empresa Medianeira, operadora do sistema transporte coletivo público em Dourados, está colocando esta semana mais quatro ônibus novos em circulação. A ampliação da estrutura faz parte do programa de melhoria do transporte público implementado pelo prefeito Murilo, que está sendo implantado gradualmente.

Esta etapa de melhorias começou com a nova licitação da empresa que opera o transporte coletivo, cuja vencedora foi a Medianeira Dourados. No edital já foram previstos investimentos que estão garantindo mais qualidade.

No início de julho começaram a circular na cidade 15 ônibus novos, modernos, todos adaptados a acessibilidade, incluindo box com cintos de segurança para a afixação de cadeira de rodas e espaço próprio para deficientes visuais acompanhados de cão guia.
Agora, mais quatro ônibus novos estão sendo incluídos na frota. De acordo com o diretor da Medianeira, Marcelo Saccol, esses ônibus vão fazer inicialmente a linha Centro-Cidade Universitária. O diretor disse ainda que a partir do momento que entrar em operação as duas estações de integração (Leste e Oeste) esses veículos farão também a interligação entre elas.

Os quatro ônibus novos estão em exposição na área do terminal rodoviário de Dourados ara que as pessoas que tiverem interesse possam conhece-os. A Medianeira está treinando os motoristas para a entrada em operação dos novos veículos. Os ônibus são trucados, com 14 metros de comprimento e capacidade para 105 passageiros e com sistema de ar condicionado.

Com os novos veículos, a frota empregada no transporte coletivo em Dourados passa para 71 ônibus, 19 deles novíssimos. Os ônibus novos são mais silenciosos e confortáveis. Já entram em operação com o novo layout, agora nas cores do município: azul, com detalhes em branco e amarelo.

Estações – As duas estações de integração e o corredor de ônibus, pela Avenida Marcelino Pires, fazem parte também do programa de modernização do transporte do prefeito Murilo.

A estação de integração leste, que ficará na confluência das Ruas Wilson Dias Pinho e Marechal Rondon, no Jardim Márcia, será licitada este mês. O investimento é de R$ 1,5 milhão, Recursos do Procon e da Prefeitura.

Assim que finalizar detalhes do projeto será licitada a estação oeste, que ficará em frente ao Parque Antenor Martins. Quando as duas estações entrarem em operação será ativado o corredor de ônibus da Marcelino Pires, com seis mini estações.

O sistema de transporte coletivo de Dourados é preparado para o uso do ‘Cartão Leve’, que armazena créditos de passagem e permite ao usuário mudar de ônibus em seu trajeto no sentido em frente sem precisar pagar uma segunda passagem. O prazo para troca de ônibus é de 45 minutos, contados a partir do momento que o motorista do primeiro ônibus chega ao fim de sua linha.

Informações: Agora MS
READ MORE - Dourados segue com mais avanços no transporte coletivo

BRT Rio realiza testes com energia solar na estação Bosque da Barra

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

A matriz energética brasileira, baseada em hidreletricidade, é considerada uma das mais limpas do mundo, mas a falta de chuvas tem obrigado o país a fazer uso intensivo da energia gerada em usinas termelétricas que, além de mais cara, não é tão “verde”, pois depende da queima de combustíveis fósseis.

O BRT Rio começa a testar uma alternativa 100% limpa e abundante em todo o Brasil: a energia solar. Placas e equipamentos solares foram instalados na estação Bosque da Barra para verificar a viabilidade técnica e econômica de sua adoção em maior escala. Os equipamentos serão utilizados inicialmente para iluminação da estação, alimentação de catracas e portas automáticas.

Aberta por pelos menos 20h, uma estação do BRT possui muitos equipamentos que consomem energia. Além dos citados, câmeras, máquinas de autoatendimento, porta de aço e sistemas da bilheteria elevam a média de consumo mensal para 3.300 kWh. Com a geração solar, o BRT Rio espera obter uma redução de pelo menos 30% na energia comprada junto à distribuidora. 

Além de reduzir a conta de consumo, a energia solar pode melhorar a segurança energética do BRT contra falhas no sistema elétrico tradicional. Os equipamentos também estão sendo testados quanto à sua rapidez para restabelecimento de energia na estação, já que eles incorporam a função de no-break. O circuito criado pela empresa goiana Macena Tecnologia, desenvolvedora do sistema, já oferece a energiaem forma alternada na saída, dispensando o uso de inversores. O custo de implantação fica menor e o retorno do investimento se torna mais rápido.

Mais do que uma questão de custos, o uso da energia solar é entendido pelo BRT Rio como uma medida de sustentabilidade inerente ao seu modelo de serviço. Um ônibus convencional, por transportar mais pessoas em menos espaço, polui dez vezes menos que um automóvel e 16 vezes menos que uma moto, segundo estudo da Associação Nacional de Transportes Públicos. Com o BRT, o ganho ambiental é triplicado, pois um ônibus articulado substitui três convencionais, não só por sua capacidade, mas pelas características do sistema BRT, como pista livre de congestionamentos e ajuste da oferta à demanda em tempo real. 

Bosque da Barra
Localizada a 400 metros do Bosque da Barra, uma das áreas verdes mais visitadas da zona oeste, a escolha da estação homônima é simbólica. O BRT é o melhor caminho para acessar os 50 hectares da unidade de conservação ambiental. O bosque é composto por vegetação de restinga e um local ideal para observação de aves, borboletas, capivaras, saguis e do bicho preguiça, além de jacarés-de-papo-amarelo que podem ser vistos em seus lagos. Suas alamedas são utilizadas para corridas e caminhadas e os gramados para piqueniques e outras atividades recreativas.

READ MORE - BRT Rio realiza testes com energia solar na estação Bosque da Barra

Campanha Busão sem Abuso multiplica denúncias de violência contra mulheres nos ônibus de Curitiba

A Guarda Municipal de Curitiba registrou 52 ocorrências de violência contra mulheres no transporte coletivo - envolvendo abusos, assédio sexual, atos obscenos, constrangimentos e condutas inconvenientes - desde o lançamento da campanha "Busão Sem Abuso", em novembro do ano passado. Só este ano, até 10 de agosto, foram 44 casos - quase o dobro do número registrado ao longo de todo o ano passado (28).

Metade dos casos registrados neste ano foi de "atos obscenos/libidinosos", em um total de 22, e de "assédio sexual" - outras 22 ocorrências.

"Apesar de o medo e da vergonha em denunciar ainda serem fatores de subnotificação dos casos, a campanha dá coragem às mulheres quando aponta o que é considerado abuso, o que elas podem fazer e como fazer para denunciar. A sociedade demonstra que está reagindo e que é hora de superar o medo e a vergonha", afirma a secretária da Mulher de Curitiba, Roseli Isidoro.

Roseli lembra que sempre que participa de divulgações da campanha nos terminais de ônibus, é procurada por usuários do transporte coletivo para relatar situações que sofreram ou presenciaram. "Pais e familiares, inclusive, contaram que passaram a acompanhar suas filhas e parentes no trajeto para a escola ou para o trabalho por causa dos abusos", explica.

A campanha "Busão Sem Abuso" é uma parceria da Prefeitura de Curitiba, por meio da Secretaria da Mulher, Guarda Municipal e Urbs – Urbanização de Curitiba, com os sindicatos patronal e dos trabalhadores no transporte coletivo da Capital. A Prefeitura orienta as mulheres e demais usuários que presenciarem uma situação de abuso que acionem a Guarda Municipal pelo telefone 153, informando linha do ônibus, horário, trajeto, que uma viatura será deslocada para interceptar o veículo.

Os motoristas, cobradores, fiscais e vigilantes nos terminais urbanos também estão orientados para o atendimento do programa e podem deter o acusado de abuso até a chegada dos agentes. Vítima e acusado são encaminhados em viaturas separadas para a Delegacia da Mulher de Curitiba, onde fazem o registro da ocorrência policial. Ele assina um termo circunstanciado e passa a responder a processo. Em caso de tentativa de reincidência, é preso imediatamente.

É abuso quando

- Um homem esfrega ou passa a mão no corpo de uma mulher, principalmente se for nas partes íntimas.

- Faz comentários indecentes a ela.

- Agarra ou tenta imobilizá-la.

- Expõe seu órgão genital.

Informações: URBS

READ MORE - Campanha Busão sem Abuso multiplica denúncias de violência contra mulheres nos ônibus de Curitiba

No Rio, Passageiros do BRT podem ajudar na localização de crianças desaparecidas

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Na semana do dia mundial da Infância, o BRT Rio começou a divulgar casos de crianças desaparecidas para seus 180 mil seguidores nas redes sociais. Com a hashtag ‪#‎BRTCidadão, a nova campanha é uma parceria com a Fundação da Infância e Adolescência (Fia), do Governo do Estado do Rio de Janeiro, e vai publicar a foto de uma criança a cada semana, acompanhada do telefone (21) 2286-8337 e dos endereços nos quais é possível prestar informações que ajudem a localizá-la.

O post que inicia a ação, sobre Leandro Zacarias Otávio, desaparecido em abril deste ano, teve 85 compartilhamentos em 24h, volume considerado positivo. Um episódio recente demonstra a importância de se utilizar as redes sociais nesse tipo de caso.

O post sobre uma criança encontrada no terminal Alvorada, publicado em 13 de agosto, foi compartilhado por mais de 800 seguidores apenas na primeira hora, e pelo total de 2.775 nos últimos 12 dias, tendo sido visualizado por 147 mil pessoas. Os números grandiosos são explicados pela exposição do caso na imprensa, mas demonstram o potencial da ação em parceria do BRT Rio com a FIA.

Informações: G1 Rio

READ MORE - No Rio, Passageiros do BRT podem ajudar na localização de crianças desaparecidas

Ruas em más condições impedem que novos ônibus circulem em SP

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SP Urbannus), Francisco Christovam, concedeu entrevista ao jornalista Vinícius França da Rádio Estadão e falou sobre o sistema de transporte na capital paulista.

De acordo com o presidente da entidade, os novos ônibus que estão sendo incorporados à frota fazem parte de um novo padrão exigido pela prefeitura de São Paulo, com itens como ar condicionado, Wi-Fi e Tomadas.

No entanto, após o questionamento de ouvintes, Francisco afirmou que algumas regiões periféricas devem ter tipos de veículos diferentes por questões topográficas e terrenos acidentes, com ruas estreitas. Esta limitação esta ligada a inserção de ônibus com suspensão a ar, motor traseiro e piso baixo. Por outro lado, algumas empresas do sistema local, que operam nestas regiões, já adquiriam veículos com ar refrigerado. (lembre aqui)

O presidente da SPurbanuss diz ainda que as empresas estão mais atentas às alternativas que usuário tem em relação ao serviço de ônibus “Hoje a população tem opção, e o automóvel infelizmente é uma opção” – diz Francisco Cristovam.

Por Renato Lobbo
READ MORE - Ruas em más condições impedem que novos ônibus circulem em SP

Notícias Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

Google+ Followers

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960