São Paulo terá rede de ônibus noturna em fevereiro

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

A partir de 28 de fevereiro a cidade de São Paulo vai contar com uma rede noturna de ônibus. 500 coletivos vão circular em 140 linhas, com intervalo de 15 minutos.

A expectativa é que 800 mil pessoas sejam atendidas. Entre os beneficiados estarão estudantes, trabalhadores, além de pessoas que saem para curtir a diversificada noite paulistana.

O anúncio foi feito pelo secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto nesta quinta-feira (29)

Licitação dos corredores em fevereiro

De acordo ainda com Tatto, a licitação para a construção de 63 quilômetros de corredores e terminais de ônibus na cidade no valor de 2 bilhões de reais, sai em fevereiro.

Tatto disse que o cancelamento das licitações foi uma medida tomada em dezembro após questionamentos dos tribunais de contas da união e do município.

READ MORE - São Paulo terá rede de ônibus noturna em fevereiro

Modelo no país, transporte coletivo de Curitiba é colocado em xeque

Conhecido mundialmente e considerado um modelo para o país, o sistema do transporte coletivo de Curitiba vive uma crise financeira que coloca sua sobrevivência em risco.

No último mês, já houve paralisações parciais de ônibus ao menos quatro vezes, incluindo esta semana, quando todos os veículos chegaram a sair totalmente de circulação nesta segunda e terça-feira (27). Nesta quinta, a greve segue parcialmente.

Em xeque está a estrutura financeira do sistema, que transporta 2 milhões de pessoas por dia e integra a cidade com outros 13 municípios. "É uma bomba-relógio", costuma dizer o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT).

Por muito tempo, os ônibus se pagaram com a própria tarifa. Desde 2004, porém, a conta deixou de fechar --uma consequência não só do aumento de custos, mas também da queda no número de passageiros, que migraram para o transporte individual. Desde 2010, a média de passageiros por mês caiu de 26,5 milhões para 25 milhões.

"É algo comum em todas as grandes cidades. Ficou mais fácil comprar carro. E aí, com menos passageiros, diminui a receita", afirma o engenheiro Eduardo Ratton, professor de transportes da UFPR (Universidade Federal do Paraná).

Com recursos em queda, prefeitura e Estado começaram a fazer aportes do próprio orçamento para sustentar a operação. Agora em lados opostos politicamente, porém, passaram a discordar dos cálculos e travam uma queda de braço para definir o valor devido por cada um.

O Estado, em crise financeira, já deve R$ 16 milhões aos ônibus. A prefeitura também atrasou alguns repasses. E as empresas, que dizem estar sem dinheiro por desequilíbrio econômico dos contratos, começaram a atrasar salários no fim do ano passado.

"O sistema tem que ser revisto. Hoje, nós operamos na ponta do lápis. É um estica e puxa", diz o presidente do Setransp (sindicato das empresas de ônibus), Maurício Gulin. Auditorias do Tribunal de Contas já acusaram as empresas de superestimarem receitas. Sem sucesso, a prefeitura tenta rever a modelagem dos contratos há pelo menos dois anos.

PALHAÇO

Sem receber, motoristas e cobradores têm usado nariz de palhaço para irem trabalhar. Dizem que passaram "um fim de ano infeliz", com atrasos no 13º salário e férias, e acusam o poder público de "transformar um sistema modelo num caos".

"É uma palhaçada. E não tem segurança nenhuma. Estamos a ponto de um caos total", diz o presidente do sindicato da categoria, Anderson Teixeira.

O convênio entre Estado e município que subsidiava parte do sistema venceu em dezembro. Sem um novo acordo, que ainda está sendo costurado, ninguém sabe como serão pagos os ônibus daqui para frente. O próprio sindicato das empresas admite a possibilidade de ficar sem dinheiro para pagar os salários no próximo dia 6.

A prefeitura acusa o Estado de "não assumir responsabilidades" e de "desinteresse". Já o Estado fala que o município age de forma "forçada e simplificada". Mas nenhum afirma que a briga seja política. No máximo, "ideológica", como diz o presidente da Comec (órgão do governo estadual), Omar Akel.
"É político, claro que é. Se fossem aliados, já teriam resolvido faz tempo", comenta Ratton, da UFPR.
A greve desta semana forçou governo e prefeitura a se reunirem para tentar resolver a situação. O aumento de tarifa, hoje em R$ 2,85, deve ser anunciado até o final da semana, para diminuir o rombo financeiro.

Também está em risco a integração do sistema com a região metropolitana: é grande a possibilidade de esses passageiros começarem a pagar mais pelos ônibus. Seria o fim da rede integrada.

"É um momento difícil. Mas a conta tem que ser clara", declarou Fruet. "A prefeitura não tem condições de arcar sozinha com isso."

Informações: FolhaPress

READ MORE - Modelo no país, transporte coletivo de Curitiba é colocado em xeque

Metrô de Salvador atinge a marca de três milhões de passageiros

O metrô de Salvador atingiu a marca de três milhões de passageiros na tarde desta quarta-feira (28). Em operação assistida desde junho de 2014, Cerca de 26 mil pessoas utilizam diariamente os vagões que percorrem entre as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro, da Linha 1.

De acordo com o governo, o número de passageiros aumentou 500 % desde o início da operação no ano passado. Entre os pontos de parada do metrô, a Lapa foi o trecho que mais circulou passageiros, com cerca de 1,1 milhão, seguido pela Estação de Brotas, com 558 mil usuários.

Linha 2

Além das cinco estações em funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8 às 18h, o Governo do Estado informou que está investindo na construção das estações de Bom Juá, que vai ser entregue em março, e a de Pirajá, com prazo de conclusão previsto para junho deste ano. Ainda de acordo com o governo, Rui Costa assinará, no dia 5 de fevereiro, a ordem de serviço para a Linha 2, que ligará o Acesso Norte ao Aeroporto de Salvador.

Informações: R7.com


READ MORE - Metrô de Salvador atinge a marca de três milhões de passageiros

No Recife, CTTU inicia Volta às Aulas para fiscalizar aumento de 250 mil veículos a partir de segunda

A partir da próxima segunda-feira (2), a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) dará início à operação Volta às Aulas. As escolas particulares serão as primeiras beneficiadas. Na quinta (5), a conscientização será levada para as insituições municipais. A campanha segue até 15 de março e deve percorrer 50 unidades de ensino públicas e privadas do Recife. Em paralelo, haverá reforço na fiscalização nos principais corredores viários da cidade.

A operação vai levar atividades sobre respeito, segurança e gentileza no trânsito para os estudantes. Além disso, até o final de março, a Companhia vai reforçar a sinalização de cerca de 50 faixas de pedestres localizadas no entorno de escolas. Nas primeiras semanas, serão percorridos oito  corredores viários em bairros da Zona Norte, Sul e Centro. O primeiro a ser visitado é a Avenida Rui Barbosa, no bairro das Graças, por onde circulam, diariamente, cerca de 25 mil veículos.

Haverá peça de teatro infantil com o tema "Só com respeito, atenção e gentileza se faz um trânsito melhor" e um game show interativo para as crianças aprenderem sobre convivência segura e harmoniosa no trânsito. A novidade deste ano é a criação do personagem "Amarelinho", que faz referência aos orientadores de trânsito e que passa a integrar a Trupe Educa Trânsito junto com os personagens Faixa Amiga, Zé Legal, Plaquita, Super Semáforo e Trombada.

Aumento da frota
Com o retorno às aulas nos colégios públicos e particulares do Recife, a frota de veículos nas ruas da cidade tem um aumento médio de 20%. Esse dado foi obtido através das contagens feitas pelos equipamentos eletrônicos implantados nos principais corredores de trânsito. Considerando a estimativa da frota circulante na cidade, que recebe veículos de toda a Região Metropolitana e que chega a 1,2 milhão, no período de férias escolares existe uma redução média de 250 mil automóveis.

Como será feita a fiscalização?
Com a volta às aulas, a fiscalização nos principais corredores viários será intensificada e funcionará de maneira rigorosa. A operação será realizada por equipes de  até seis agentes de trânsito, que irão realizar rondas no entorno das escolas. Os pais devem ficar atentos à sinalização e às regras contidas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Estacionar em fila dupla ou em faixa de pedestre são consideradas infrações graves, com multa de R$ 127,69 e 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação. Além disso, o condutor corre o risco de ter o veículo levado para o depósito.

Confira a relação dos corredores que serão visitados pela campanha:

- Avenida Rui Barbosa
- Avenida Conselheiro Rosa e Silva
- Avenida 17 de Agosto
- Avenida João de Barros
- Avenida Engenheiro Domingos Ferreira
- Avenida Conselheiro Aguiar
- Estrada do Arraial
- Avenida Norte

Informações: Diário de Pernambuco

READ MORE - No Recife, CTTU inicia Volta às Aulas para fiscalizar aumento de 250 mil veículos a partir de segunda

Tarifa de ônibus de Maceió é reajustada para R$ 2,75

O Conselho Municipal de Transporte de Maceió aprovou, em reunião na quarta-feira (28), o reajuste das tarifas de ônibus e taxi em Maceió. Com a decisão, a passagem de ônibus sobe 10%, passando de R$ 2,50 para R$ 2,75, e a tarifa de táxi sobe 8,83%, passando a bandeirada de R$ 4,00 para R$ 4,33. O percentual de reajuste aprovado foi mais baixo que em outras capitais, o que foi possível em decorrência de investimentos públicos no transporte municipal.

A Associação dos Transportadores dos Passageiros do Estado de Alagoas (Transpal) propôs o reajuste para R$ 2,83, o que foi rejeitado por 13 dos 15 membros do Conselho de Transporte. Apesar de levar em consideração as alegações apresentadas para o reajuste, como a inflação, o aumento do preço do combustível, dos salários e dos planos de saúde dos rodoviários, os conselheiros acataram a proposta da equipe técnica da SMTT, de R$ 2,75.


De acordo com o superintendente Municipal de Transporte e Trânsito, Tácio Melo, a Prefeitura de Maceió fez investimentos no setor, garantindo reajuste menor que em outras capitais nordestinas. “Em outras capitais, o aumento ficou entre 14% e 16%. Em Maceió, o reajuste aprovado será de 10%. Isso só foi possível porque desde 2013, trabalhamos para melhorar o serviço. Realizamos a reforma de terminais de ônibus, como o do Benedito Bentes e Mercado de Produção. Implantamos a Faixa Azul, que diminuiu o tempo entre as viagens e combatemos o transporte coletivo clandestino, retirando das ruas mais de mil irregulares”, destacou.

Tácio Melo explicou que a proposta foi baseada nas ações promovidas pela Prefeitura e nos resultados obtidos desde 2013. “Em 2006, a média de passageiros pagantes nos ônibus da capital era de 10 milhões de pessoas por mês. Esse número caiu, e em 2014, passou para 7 milhões, 4% a mais que no ano anterior, o que mostra que as ações de valorização e melhoria do transporte coletivo estão surtindo efeito”, disse Tácio Melo.

O subsídio técnico será enviado para o Poder Executivo, a quem compete avaliação e validação do reajuste.

Informações: Secom Maceió
READ MORE - Tarifa de ônibus de Maceió é reajustada para R$ 2,75

SPTrans inverte linhas em plataformas no Terminal Campo Limpo neste sábado

Com o objetivo de proporcionar maior agilidade para o acesso de coletivos e desembarque e embarque dos passageiros, a SPTrans informa que dia 31, sábado, no Terminal Campo Limpo, Zona Oeste, serão realizadas inversões de 21 linhas em suas plataformas. 

A medida faz parte do projeto de reestruturação e acessibilidade do Terminal.

Confira abaixo as  localizações das linhas:

Plataforma 01
807M/10          Term. Campo Limpo – Shop. Morumbi            
807J/10           Term. Campo Limpo – Shop. Morumbi            
857P/10           Term. Campo Limpo – Paraíso  
809P/10           Term. Campo Limpo – Term. Pinheiros           
7059/10           Pq. do Engenho – Term. Campo Limpo          
7060/10           Valo Velho – Term. Campo Limpo        

Plataforma 02
7049/10           Pq. do Lago – Term. Campo Limpo      
7057/10           Jd. Mitsutani – Term. Campo Limpo     
7058/10           Jd. Mitsutani – Term. Campo Limpo     
7063/10           Jd. Macedônia – Term. Campo Limpo 
7051/10           Jd. Rosana – Term. Campo Limpo       
7052/10           Jd. Helga – Term. Campo Limpo           
7054/10           Jd. Macedônia – Term. Campo Limpo 
7055/10           Jd. Guarujá – Term. Campo Limpo       
7062/10           INOCOOP Campo Limpo – Term. Campo Limpo      
7062/31           Campo Limpo – Term. Campo Limpo  
7053/10           Jd. Macedônia – Term. Campo Limpo 
7053/21           Jd. Maria Sampaio – Term. Campo Limpo      
7053/22           Jd. Maria Sampaio – Term. Campo Limpo      

Plataforma 03
8605/10           Term. Campo Limpo – Term. Bandeira            
857A/10           Term. Campo Limpo – Metrô Santa Cruz        
857C/10          Term. Campo Limpo – Metrô Conceição         
7050/10           Jd. das Rosas – Term. Campo Limpo  
807A/10           Term. Campo Limpo – Term. Santo Amaro    
7081/10           Term. Capelinha – Term. Campo Limpo         

Plataforma 04
8075/10         Term. Campo Limpo – Metrô Butantã    
857R/10        Term. Campo Limpo – Aclimação           
8700/10         Term. Campo Limpo – Praça Ramos de Azevedo

Para mais informações ligue 156 ou acesse www.sptrans.com.br

Assessoria de Imprensa SPTrans

Leia também sobre:
READ MORE - SPTrans inverte linhas em plataformas no Terminal Campo Limpo neste sábado

Em Goiânia, Corredor preferencial da Avenida 85 começa a valer no sábado

A Prefeitura de Goiânia, por meio das Secretarias Municipais de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT) e de Obras (Semob), está concluindo as intervenções na Avenida 85 e em vias do entorno para a implantação da primeira etapa do novo corredor preferencial de ônibus. A partir deste sábado (31), os ônibus das 18 linhas que trafegam pela via e atendem aproximadamente 175 mil pessoas diariamente terão faixa prioritária de circulação, que vão garantir viagens mais rápidas.

Nesta fase do projeto, adequações e mudanças estão sendo realizadas nas ruas dos setores Serrinha, Bueno e Bela Vista, sendo que os novos sentidos das vias também começam a vigorar no sábado.

O novo acesso, no sentido Centro/Serrinha, passou a ser pelas avenidas Mutirão e T-10. Na convergência com as avenidas Mutirão e Ricardo Paranhos, o semáforo de três tempos foi trocado por um de dois tempos, o que  diminuirá a duração da parada.

No sentido Serrinha/Centro, entre a Rua 1.122 e Av. Mutirão, foi criado um novo taper (faixa auxiliar para o retorno dos veículos), visando garantir acesso seguro dos ônibus das linhas 010 (Veiga Jardim/Campinas) e 014 (Ateneu/Campinas), que realizam a conversão na Av. Mutirão seguindo para Campinas.

A circulação no sentido avenidas Mutirão/Ricardo Paranhos foi extinta e o novo acesso passou a ser pela Avenida 85/Coronel Joaquim Bastos.

Ao longo da via, os semáforos receberam novas configurações de tempo. A sinalização horizontal foi revitalizada e novas placas de orientação foram instaladas.

Fiscalização

Para concluir a implantação desta etapa do corredor 85, a SMT instalará fotossensores em oito cruzamentos, no trecho que vai da Praça Cívica até a T-13. Os equipamentos estão passando por aferição do Inmetro e também vão ser instalados gradativamente

Eles fiscalizarão a ocupação da faixa exclusiva de ônibus por automóvel, além de fiscalizar excesso de velocidade, avanço de sinal vermelho e parada sobre a faixa. A previsão é de que estejam em pleno funcionamento dentro de 30 dias, já incluído o período educativo de 15 dias.

QUAIS ALTERAÇÕES FORAM EFETIVADAS

– Inversão de sentido das ruas Carlos Chagas e 1.112, de forma que tais vias formarão um binário (ruas em sentidos opostos);

– Implantação de semáforo de dois tempos na Rua T-14 com Avenida S-1, de forma que se forme assim um binário com a Rua T-13;

– Troca de semáforo de três tempos da Avenida S-1 com a Avenida Laudelino Gomes por semáforo de dois tempos;

– Implantação de semáforo de dois tempos na Rua T-4 com Rua Carlos Chagas;

– Mudança no semáforo da Rua Rui Barbosa com Avenida Serrinha, que passará a ser de dois, não mais de três tempos.

– As obras do corredor 85 estão sendo feitas em etapas. Nesta fase, o canteiro central da avenida foi fechado para conversões à esquerda para a Av.136 e para a Rua 137.

Informações: Diário da Manhã

READ MORE - Em Goiânia, Corredor preferencial da Avenida 85 começa a valer no sábado

VLT de João Pessoa inicia operação nesta segunda

Após o sucesso da realização da viagem teste com passageiros, a CBTU em João Pessoa confirma para a segunda feira, 2 de fevereiro, o início da operação experimental do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). As viagens do VLT serão realizadas de segunda a sexta feira, isto é, aos sábado só haverá circulação do trem antigo.

De acordo com o superintendente da CBTU em João Pessoa, Wladme Macedo, como é grande a expectativa dos paraibanos em torno do funcionamento do VLT e como ele comporta menos passageiros do que os atuais trens, a estratégia é que o trem atenda aos usuários nos horários que não são de pico. “Nesse primeiro momento a gente vai apresentando o VLT aos poucos à população. Quando a segunda composição, que está em fase final de testes de fábrica, for entregue à operação, aí sim, poderemos ampliar o número de viagens dos novos comboios”, diz.

Embora seja rápido, o VLT irá trafegar com a mesma velocidade dos atuais trens e irá cumprir a grade horária atual. Só depois da chegada das outras composições e a total adequação do sistema, com a construção de dois pontos de cruzamentos ferroviários, é que a CBTU irá elaborar uma nova tabela de horários. Os estudos da grade horária de funcionamento do VLT já foram iniciados pelo pessoal da área de Movimento de Trens.

VLT – O Veículo Leve sobre Trilhos é um trem moderno, rápido, seguro e confortável. Fabricado pela empresa cearense Bom Sinal, instalada na cidade de Barbalha, o modelo adquirido pela CBTU é o Mobile 3, dotado de duas cabinas computadorizadas – uma em cada extremidade dos carros motores e um carro reboque ao meio. Ele é um veículo ferroviário leve de passageiros para transito urbano e suburbano, com motorização diesel, tração diesel-hidráulica, bidirecional, que trafega em bitola métrica – distância de um metro entre os trilhos -, ar condicionado, acessibilidade para deficientes físicos, passagem entre os carros, sistema de comunicação interna digital e sonora e capacidade para transportar até 600 passageiros por viagem. O VLT de João Pessoa mede 55,8 metros com altura de 3,7 metros e 2,8m de largura.

Informações: PB Agora

READ MORE - VLT de João Pessoa inicia operação nesta segunda

Corredor Metropolitano Guarulhos – São Paulo será entregue em março

A EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), promete a entrega do Corredor Metropolitano Guarulhos – São Paulo para março deste ano, segundo o site “Guarulhos Web”.

Os investimentos são de R$ 78,7 milhões. A empresa que gerencia os ônibus metropolitanos também prevê que neste trecho sejam transportados cerca de 60 mil passageiros diariamente, com economia no tempo da viagem de até 20%.

Está sendo construído a segunda etapa do Corredor Metropolitano Guarulhos – São Paulo, entre os terminais Cecap e Vila Galvão, com 12,3 km, incluindo ainda a construção do Terminal Vila Galvão, já entregue e 17 Estações de Embarque e Desembarque.

Também serão três faixas por sentido, sendo uma exclusiva para ônibus em pavimento rígido, passando pelas avenidas Tancredo Neves, Antonio de Souza, Presidente Castelo Branco e Torres Tibagy, com exceção do trecho entre Vila Endres e Av. IV Centenário, onde o tráfego será compartilhado, conforme solicitação das autoridades de trânsito da cidade.

Informações: Via Trolebus

Leia também sobre:
READ MORE - Corredor Metropolitano Guarulhos – São Paulo será entregue em março

Cancelada pela segunda vez licitações para a construção de corredores e terminais de ônibus em São Paulo

A Prefeitura de São Paulo cancelou pela segunda vez licitações para a construção de  corredores e terminais de ônibus na cidade. Agora, foram revogadas licitações para a construção de 63 km de corredores de ônibus, no valor total de R$ 2 bilhões.

A decisão diminui ainda mais o prazo para a entrega de 150 km de corredores até o final de 2016, como prometeu o prefeito Fernando Haddad (PT) durante sua campanha, em 2012. A gestão, no entanto, afirma que o objetivo está mantido.

Até o momento, a Prefeitura entregou 2 km. Outros 94 km de corredores já foram contratados pela SPObras, e parte deles está em construção. As licitações começaram todas na gestão de Gilberto Kassab (PSD) e foram concluídas na gestão Haddad, e algumas delas têm prazos de conclusão longos, de 36 meses. (veja abaixo a lista de todos os corredores).

A suspensão mais recente ocorreu após o Tribunal de Contas do Município (TCM) apontar falhas no processo de contratação, como falta de disponibilidade de recursos orçamentários e ausência de indicação de recursos para o pagamento de desapropriações.

Entre os trechos cancelados estão parte dos corredores que serão construídos na Radial Leste, no eixo Avenida dos Bandeirantes - Avenida Salim Farah Maluf e na perimetral Itaim Paulista - São Mateus.

A Prefeitura diz ainda que tem concluído projetos básicos para implantação de mais cerca de 95 km de novos corredores. A construção, porém, ainda não foi licitada.

Os corredores são estruturas à esquerda, totalmente segregadas do trânsito, como os das avenidas 9 de Julho e Santo Amaro. São diferentes das faixas exclusivas, que ficam à direita e têm presença dos carros para conversões em ruas à direita. As faixas se tornaram uma das principais marcas da gestão Haddad. Em pouco mais de dois anos, a Prefeitura de SP inaugurou 464,6 km.

Questionamentos do TCM
Questionamentos sobre o dinheiro que será usado para bancar os corredores já tinham sido feitas pelo TCM à SPTrans, levando a Prefeitura a cancelar licitações para 128 km de corredores de ônibus no meio de 2014. Segundo a SPTrans, as licitações foram revogadas novamente com o objetivo de adequar as sugestões dos tribunais de contas do Município (TCM) e da União (TCU).

O cancelamento foi oficializado no dia 30 de dezembro no Diário Oficial do município. A Prefeitura agora promete relançar ainda no primeiro semestre as licitações para a construção de 41 km dos 63 km cancelados.

Entre os trechos que foram cancelados e terão novas licitações ainda no primeiro semestre, segundo a SPTrans, está um trecho do corredor da Radial Leste, de 9,4 km e custo estimado de R$ 260 milhões.

Outro trecho que deverá ser relançado em breve fica na Avenida dos Bandeirantes, no trecho entre a Avenida Engenheiro Luiz Carlos Berrini e a Avenida 23 de Maio, com 16 km e custo previsto de R$ 487 milhões. Há ainda um trecho entre o Itaim Paulista e São Mateus, na Zona Leste, também de 16 km de extensão e valor estimado de R$ 529 milhões.

Estava prevista também a construção de um trecho do corredor Norte e Sul, da Praça da Bandeira, no Centro, até a região da Avenida Teotônio Vilela, na Zona Sul. Esse projeto, porém, será licitado posteriormente, segundo a Prefeitura de São Paulo.

Também vai ficar para depois a construção dos terminais Jardim Aeroporto, Jardim Baronesa, Jardim Miriam, Jardim Anhanguera e um terminal em São Mateus para o corredor que vai ligar o bairro até o Itaim Paulista.
Boa parte dos corredores da cidade vai receber verbas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade, do governo federal.

Veja a lista dos corredores já contratados e a situação de cada um deles. O prazo para execução das obras começa a valer a partir da data da ordem de início dada em cada processo de contratação.

Corredor Leste
Trajeto: percorre parte da Radial Leste
Radial (trecho 1) - integração com o Terminal Parque Dom Pedro (Linha 3 do Metrô) e outras estações até a Vila Matilde
Tamanho do percurso: 12 Km
Custo: R$ 455 milhões
Fase: obra iniciada em novembro de 2014
Prazo: 36 meses

Trecho 2 - na região das Estações Guilhermina Esperança, Patriarca e Artur Alvim
Trajeto: percorre parte da Radial Leste
Tamanho do percurso: 5 Km
Custo: R$ 200 milhões
Fase: obra contratada, aguardando licença ambiental
Prazo: 36 meses

Trecho Itaquera - na região de Vila Carrão e Itaquera
Trajeto: percorre parte da Radial Leste
Tamanho do percurso: 14 Km
Custo: R$ 225 milhões
Fase: obra iniciada em janeiro de 2015
Prazo: 36 meses

Corredor Aricanduva
Trajeto: vai percorrer toda a extensão da avenida, desde a região da Radial Leste até a Avenida Ragueb Chohfi
Tamanho do percurso: 14 Km
Custo: R$ 126 milhões
Fase: obra contratada, em revisão do projeto
Prazo: 24 meses

Corredores de Acesso ao Terminal Itaquera
Trajeto: são várias intervenções, incluindo a construção de um corredor na Avenida Líder.
Custo: R$ 293 milhões
Fase: obra contratada, esperando licenças ambientais
Prazo: intervenções variadas, sendo a última delas com prazo de em junho de 2016

Corredor M'boi Mirim (requalificação)
Trajeto: ao longo dos eixos viários da estrada do M’ Boi Mirim e Av. Guarapiranga, desde o terminal Jardim Ângela até a Estação de Transferência Vitor Manzini.
Tamanho do percurso: 8 km
Custo: R$ 99 milhões
Fase: obra iniciada em novembro de 2013
Prazo: maio de 2015

Corredor Berrini
Trajeto: ao longo das avenidas Engenheiro Luiz Carlos Berrini e Chucri Zaidan
Tamanho do percurso: 3,3 Km
Custo: R$ 45 milhões
Status: obra iniciada em novembro de 2013
Prazo: junho de 2015

Corredor Binário Santo Amaro
Trajeto: conexão entre vias que vão unir os corredores da Avenida Santo Amaro e do Vereador José Diniz
Tamanho do percurso: 8,5 km
Custo: R$ 48 milhões
Fase: obra iniciada em outubro de 2013
Prazo: outubro de 2015

Corredor Capão Redondo/Campo Limpo/Vila Sônia
Trajeto: vai passar por vias como a Estrada de Itapecerica.
Tamanho do percurso: 12 km
Custo: R$ 243 milhões
Fase: obra contratada, aguardando licença ambiental
Prazo: 36 meses

Corredor Inajar de Souza / Marquês de São Vicente / Rio Branco
Trajeto: tem a função de estabelecer uma ligação rápida por transporte coletivo entre a região noroeste e o centro da cidade.
Tamanho do percurso: 14,6 Km
Custo: 170 milhões
Fase: obra iniciada em agosto de 2013
Prazo: agosto de 2015

Por Márcio Pinho
Informações: G1 SP

Leia também sobre:
READ MORE - Cancelada pela segunda vez licitações para a construção de corredores e terminais de ônibus em São Paulo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

Google+ Followers

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960