Liberado recursos federais para o metrô de Porto Alegre

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (19) a portaria do Ministério das Cidades que oficializa recursos para o projeto do metrô em Porto Alegre. Conforme a prefeitura da capital, o aporte do Orçamento Geral da União (OGU) representa R$ 1,77 bilhão, sem qualquer ônus para a administração municipal ou para o estado. No total, a construção do empreendimento está orçada em R$ 4,84 bilhões.

O governo federal também aprovou o mesmo montante, de R$ 1,77 bilhão, para empréstimos que serão tomados pelo município e pelo Governo do Rio Grande do Sul. Com isso, o volume de investimentos públicos necessários para a construção da obra chega a R$ 3,54 bilhões. O valor restante, de R$ 1,3 bilhão, virá da iniciativa privada.

A expectativa é que o edital de licitação de parceria público-privada seja publicado em 1º de setembro de 2015. Poderá participar qualquer empresa nacional ou internacional. O vencedor será responsável pela execução da obra, que deve ser feita em até cinco anos, e pela operação e manutenção do sistema por 25 anos. Segundo a prefeitura, o contrato está previsto para ser assinado no segundo semestre de 2015. O início da operação do metrô ficaria para 2019.

Informações: G1 RS
READ MORE - Liberado recursos federais para o metrô de Porto Alegre

CTTU Recife instala novos equipamentos de fiscalização

Começa nesta sexta-feira (19) a operação de novos equipamentos de fiscalização eletrônica da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), em seis vias do Recife. Os pontos serão sinalizados e atuarão em caráter educativo até o dia 29 de dezembro, quando passarão a multar.

Serão registradas as infrações de excesso de velocidade, parada sobre faixa de pedestre, avanço de semáforo e restrição de circulação. A novidade é que a conversão proibida, que não era fiscalizada eletronicamente, também é uma das infrações pela qual os condutores poderão ser multados.

Os equipamentos serão instalados em cruzamentos na Avenida Recife, Avenida Boa Viagem, Avenida Conde da Boa Vista, Avenida Engenheiro Abdias de Carvalho, Avenida Governador Agamenon Magalhães e na rua Professor Arnaldo Carneiro Leão, que fica na saída da Via Mangue.

Dentre eles, apenas os dispositivos da Agamenon Magalhães e da rua Professor Arnaldo Carneiro Leão poderão multar pela conversão proibida. A restrição de circulação será fiscalizada apenas na Avenida Conde da Boa Vista. Os locais para a instalação foram escolhidos a partir de análises de dados como o histórico de acidentes, a estrutura das vias e o volume médio de veículos e pedestres.

Os novos equipamentos de fiscalização eletrônica funcionarão todos os dias. Entre 6h e 22h serão registrados o excesso de velocidade e a restrição de circulação. Das 6h às 20h, serão registrados o avanço de semáforo e a parada sobre faixa de pedestre. A proibição de giro será entre 7h e 22h.

Multas
Por enquanto, os registros serão apenas em caráter educativo, mas a partir do dia 29 de dezembro as infrações serão autuadas. Na Conde da Boa Vista, no trecho entre os cruzamentos com a Rua do Hospício e a Rua da Hora, apenas ônibus, táxis e motos poderão circular. Quem desrespeitar a restrição, receberá multa de R$ 85,13 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), mesma multa para quem parar na faixa de pedestre. As infrações por excesso de velocidade receberão multa que varia entre R$ 85,13 a R$ 574,62, além de pontos na CNH. Para os avanços ao semáforo, a multa é de R$ 191,54 e sete pontos na carteira. Já para quem realizar conversões proibidas, a multa é de R$ 127,69 e cinco pontos na CNH.

Informações: G1 PE
READ MORE - CTTU Recife instala novos equipamentos de fiscalização

Trânsito muda em São Conrado com fim de parte das obras do Metrô

O trânsito na Avenida Aquarela do Brasil, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, será normalizado a partir deste sábado (20) com o término dos serviços de contenção para as obras da Linha 4 do Metrô, ligação de Ipanema - Barra da Tijuca. Com o final das obras, a avenida volta a ter mão dupla em toda a sua extensão. Desde março, para a escavação de mais um trecho do acesso de passageiros à Estação São Conrado, a via operava em mão única, no sentido praia.

De acordo com a Linha 4 do metrô, o acesso para motoristas que seguem pelas ruas Olympio Mourão Filho e Berta Lutz (via auxiliar autoestrada Lagoa-Barra) em direção à Aquarela do Brasil será mantido. Quem vier da Praia de São Conrado pela Aquarela do Brasil também conseguirá acessar o túnel ou seguir em direção à Avenida Niemeyer e Estrada da Gávea. As demais rotas de circulação no bairro não serão alteradas.
  
Obra em São Conrado
Segundo a Linha 4, a estação do bairro está completamente escavada e o  piso de granito já está sendo colocado no mezanino.

As salas técnicas e banheiros para os usuários estão recebendo os acabamentos. Os túneis de acesso de passageiros que vão chegar à estação pela Rocinha e pela Estrada da Gávea já foram construídos.

Também já foram iniciadas as escavações a céu aberto da entrada do acesso, em frente à Igreja Universal. Em São Conrado, a estação terá três acessos: Estrada da Gávea, Avenida Niemeyer e Avenida Aquarela do Brasil. A previsão é de que cerca de 60 mil pessoas utilizem a Estação por dia.

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro (Barra da Tijuca—Ipanema)  vai transportar mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico, segundo a Linha 4. Serão seis estações (Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz) e aproximadamente 16 quilômetros de extensão.

A Linha 4 do Metrô entrará em operação no primeiro semestre de 2016, após passar por uma fase de testes. Será possível ir da Barra a Ipanema em 13 minutos e, da Barra ao Centro, em 34 minutos.

Informações: G1 Rio
READ MORE - Trânsito muda em São Conrado com fim de parte das obras do Metrô

Alckmin prevê que VLT da Baixada terá operação controlada em março

O governador Geraldo Alckmin autorizou, na manhã desta quinta-feira (18), a publicação do edital de pré-qualificação das obras do trecho Conselheiro Nébias – Valongo do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Santos, no litoral de São Paulo. Ele também anunciou a empresa  vencedora da licitação para operar o Sistema Integrado de Transporte Metropolitano, que irá operar os transportes na Baixada Santista. A previsão é de que a operação controlada do VLT comece em março de 2015.

O governador autorizou a publicação do edital de pré-qualificação para selecionar as empresas interessadas em realizar as obras do trecho Conselheiro Nébias – Valongo do VLT, que devem começar no 1º semestre de 2015 e custarão cerca de R$ 215 milhões. "Vamos transportar cerca de 100 mil passageiros por dia e teremos, acima de tudo, qualidade. O VLT é o que há de mais moderno no mundo. É elétrico, não poluente e irá integrar as cidades da Baixada Santista. É uma obra estruturante”, disse ele.

O trecho Conselheiro Nébias – Valongo terá 14 estações de embarque e desembarque, em 8 km de extensão, ligando o centro da cidade a orla de Santos. Atualmente, o trecho está em fase de licenciamento ambiental. “Ele vai da Conselheiro Nébias até o Valongo e volta. O prefeito Paulo Alexandre Barbosa pleiteou que fossemos por uma via e voltássemos por outra. Passamos de 5,6 km para 8 km. Descemos pela Campos Melo, chegaremos ao Mercado Municipal, depois avenida João Pessoa, passamos pelo Poupatempo, depois Amador Bueno, depois Constituição e voltamos pela Conselheiro Nébias”, explicou o governador.

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa destacou a importância da ligação entre alguns pontos da cidade de Santos. “É fundamental a conexão com a região central, onde nós temos grandes fluxos, de acordo com as pesquisas feitas de origem e destino”, disse. Segundo ele, o VLT vai oferecer a oportunidade de requalificar a região do Mercado Municipal, já que passará ao lado deste ponto da cidade.

O prefeito também comentou a possibilidade do VLT, no futuro, passar dentro do túnel entre Santos e Guarujá. “Essa obra faz parte de um conjunto de intervenções históricas da região da Baixada Santista que estão sendo retiradas do papel. A estacão do VLT vai ficar a alguns metros do túnel oferecendo a oportunidade, no futuro, de conectar Santos e Guarujá”, falou.

O governador também anunciou que o Consórcio BR Mobilidade Baixada Santista, composto pelas empresas Comporte Participações S.A. e Viação Piracicabana Ltda., ganhou a licitação para operar o Sistema Integrado Metropolitano (SIM), que inclui ônibus, VLT, fornecimentos de sistemas e veículos, operação e manutenção nas nove cidades da Baixada Santista. 

O consórcio ficará responsável por fornecer os sistemas de sinalização, telecomunicação e bilhetagem para o trecho Barreiros-Samaritá, além de fornecer outros 11 novos VLTs, somados aos 22 contratados. 

O consórcio deve assumir as operações 180 dias a partir da assinatura do contrato, que está prevista para fevereiro de 2015. O investimento é de R$ 666 milhões. O prazo da vigência da concessão é de 20 anos. “O investimento do estado é de R$ 1,6 bilhões e terá a complementação de capital privado, que vai investir nos ônibus e ampliação da frota”, comentou o Secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes.

Obras VLT
O trecho Barreiros-Porto está em obras e já tem 10 das 15 estações concluídas e mais 3,5 quilômetros de via permanente entre as estações Mascarenhas de Moraes e José Monteiro, três subestações de energia e o viaduto Emmerick, em São Vicente. Em março de 2015, será iniciada a operação controlada do VLT em São Vicente e Santos, que vai anteceder a operação comercial, sob responsabilidade do consórcio ganhador da licitação, com previsão de inicio no 2º semestre de 2015.

Informações: Mariane Rossi
Do G1 Santos
READ MORE - Alckmin prevê que VLT da Baixada terá operação controlada em março

Ônibus começam a circular em Maricá, RJ, com tarifa zero

Recanto-Ponta Negra (via Cordeirinho), no terminal rodoviário do Centro. Sentado na primeira cadeira, elogiou o serviço. “O transporte público na cidade já melhorou. É gratuito e os ônibus são novos, limpos, confortáveis e tem ar condicionado. Vou deixar o carro em casa e trabalhar de ônibus”, afirmou o pedreiro.
“Há tempos esperávamos por isso. Três vezes por semana, faço fisioterapia no Centro da cidade e, muitas vezes, ficava horas na fila esperando o ônibus”, explicou Valdete, que é portadora de necessidade especial, por causa de um AVC (acidente vascular cerebral) sofrido há alguns anos.

Ônibus circulam 24 horas
Com a implantação da EPT, Maricá, segundo a Prefeitura, é a terceira cidade no estado (as outras são Porto Real e Silva Jardim) e a primeira com mais de 100 mil habitantes a oferecer a tarifa zero. As quatro primeiras linhas saem do Recanto para Ponta Negra e vice-versa (via Manoel Ribeiro e Cordeirinho) e funcionam 24 horas, inclusive nos finais de semana. As linhas municipais passarão pelos terminais rodoviários do Centro e de Itaipuaçu e atenderão também as principais escolas e unidades de saúde do município, inclusive nos bairros que até então não eram atendidos pelas empresas, como o Retiro.

Estrutura dos veículos
Equipados com ar condicionado, sensores de portas (somente trafegam com as portas fechadas) e elevadores para deficientes físicos – circulam com intervalos de 20 minutos, das 5h às 22h. No período de menor movimento (22h às 5h), os ônibus funcionam com intervalos de uma hora. Os pontos de partida são na Rua Barão de Macaúba, em frente à Escola Municipal João Monteiro, no Recanto, e na Praça de Ponta Negra (Rua São Pedro Apóstolo). Outros três ônibus funcionam como reserva e quatro encontram-se ainda em linha de montagem no fabricante. Um reboque também foi adquirido e está disponível para utilização. O investimento do município até o momento foi de R$ 4,8 milhões.

O controle de passageiros nos veículos será feito por catracas instaladas na parte dianteira (os passageiros entrarão pela porta dianteira e sairão pela porta traseira). Todos os veículos possuem portas centrais com elevadores, exclusivos para embarque e desembarque de cadeirantes. A capacidade máxima dos coletivos é de 43 passageiros sentados e 43 em pé.

A equipe da EPT conta com 30 motoristas e quatro despachantes, além de manobreiro (2), inspetor de tráfego (2), consultor de operações (2), consultor de manutenção (2), auxiliar de controle de frota (1), almoxarife (1) e abastecedor (1). Ao todo, 45 pessoas compõem o quadro de funcionários da autarquia municipal.

Confira o itinerário dos ônibus:
Linha 1– RECANTO X PONTA NEGRA (via Manoel Ribeiro)
- Rua Barão de Macaúba (ponto de partida em frente à Escola Municipal João Monteiro) – RJ-102 (Rua Engenho Domingos Barbosa) - Avenida do Canal – Rua João Goulart – Rua Antônio Modesto de Sá – Praça do Barroco - Avenida Zumbi dos Palmares – Rua Van Lerbergue (antiga Rua 34) – Rua Professor Cardoso de Menezes (Terminal Rodoviário de Itaipuaçu) – Estrada Carlos Mariguela – Estrada de Itaipuaçu – Travessa Campos – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – Avenida Roberto Silveira – Rodoviária do Povo de Maricá – Avenida Roberto Silveira – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – RJ-118 (Estrada de Ponta Negra) – Rua São Pedro Apostolo – Praça de Ponta Negra;

Linha 2 – RECANTO X PONTA NEGRA (via Cordeirinho)
- Rua Barão de Macaúba (ponto de partida em frente à Escola Municipal João Monteiro) – RJ-102 (Rua Engenho Domingos Barbosa) – Avenida do Canal – Rua João Goulart – Rua Antônio Modesto de Sá – Praça do Barroco – Avenida Zumbi dos Palmares – Rua Van Lerbergue (antiga Rua 34) – Rua Professor Cardoso de Menezes (Terminal Rodoviário de Itaipuaçu) – Estrada Carlos Marighella – Estrada de Itaipuaçu – Travessa Campos – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) - Avenida Roberto Silveira – Rodoviária do Povo de Maricá – Avenida Roberto Silveira – Rua Abreu Sodré – Avenida Vereador Francisco Sabino da Costa – Rua Abreu Rangel – Rua Domício da Gama – Rua Alferes Gomes – Avenida Nossa Senhora do Amparo – Avenida Ivan Mundin – Rua João Saldanha – Rua 12 – Avenida Central – Avenida Maysa – RJ-102 (Avenida Beira Mar) – Rua São Pedro Apostolo – Praça de Ponta Negra;

- Linha 3 – PONTA NEGRA x RECANTO (Via Cordeirinho)
- Praça de Ponta Negra – Rua São Pedro Apostolo – RJ-102 (Avenida Beira Mar) – Rua 114 – Avenida Beira da Lagoa – Rua 43 – Avenida Maysa – Rua 13 – Rua João Saldanha – Avenida Ivan Mundin – Rua Azamor José da Silva – Rua Padre Arlindo Vieira – Rua Clímaco Pereira – Rua Domício da Gama – Rua Senador Macedo Soares – Praça Conselheiro Macedo Soares – Avenida Roberto Silveira – Rodoviária do Povo de Maricá – Avenida Roberto Silveira – Rua Abreu Sodré – Avenida Vereador Francisco Sabino da Costa – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – Retorno (KM 29) – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – Retorno no Spar – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – Travessa Campos – Estrada de Itaipuaçu – Avenida Carlos Marighella – Rua Professor Cardoso de Menezes (Terminal Rodoviário de Itaipuaçu) – Rua Van Lerbergue (antiga Rua 34) – Avenida Zumbi dos Palmares – Praça do Barroco – Rua Antônio Modesto de Sá – Rua João Goulart – Avenida do Canal – RJ-102 (Rua Eng. Domingos Barbosa) – Rua Barão de Macaúba (ponto final em frente à Escola Municipal João Monteiro);

Linha 4 – PONTA NEGRA x RECANTO (Via Manoel Ribeiro)
- Praça de Ponta Negra – Rua São Pedro Apostolo – RJ-118 (Estrada de Ponta Negra) – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – Retorno no KM 28 – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – Avenida Roberto Silveira – Rodoviária do Povo de Maricá – Avenida Roberto Silveira – Rua Abreu Sodré – Avenida Vereador Francisco Sabino da Costa – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – Retorno (KM 29) – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – Retorno no Spar – RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) – Travessa Campos – Estrada de Itaipuaçu – Avenida Carlos Marighella – Rua Professor Cardoso de Menezes (Terminal Rodoviário de Itaipuaçu) – Rua Van Lerbergue (antiga Rua 34) – Avenida Zumbi dos Palmares – Praça do Barroco – Rua Antônio Modesto de Sá – Rua João Goulart – Avenida do Canal – RJ-102 (Rua Eng. Domingos Barbosa) – Rua Barão de Macaúba (ponto final em frente à Escola Municipal João Monteiro);

Informações: G1 da Região dos Lagos
READ MORE - Ônibus começam a circular em Maricá, RJ, com tarifa zero

Tarifa do ônibus em Uberaba pode passar de R$2,80 para R$3,12

As empresas de transporte coletivo protocolaram ontem na Prefeitura a proposta de reajuste de 11,42% para a tarifa de ônibus. As concessionárias solicitam aumento de R$2,80 para R$3,12 no preço da passagem em 2015. A planilha de custos já está sendo analisada por equipe técnica da administração municipal.

De acordo com o presidente da Transube (Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Uberaba), Rodrigo Oliveira, a expectativa é fechar as negociações e publicar o decreto oficializando o reajuste até o dia 31 de dezembro. “Acredito que há tempo hábil para a equipe técnica fazer avaliação e chegar a um acordo para que o novo valor entre em vigor já em 1º de janeiro”, salienta.

Oliveira justifica que a mão de obra e o aumento das despesas com combustível – como o diesel mais 5% mais caro – foram os pontos que mais pesaram para definir o reajuste de quase 12% na tarifa. Mesmo assim, o percentual solicitado para 2015 é menor do que o preço de R$3,44 defendido inicialmente para este ano.

O presidente da Transube explica que o valor diminuiu por causa da isenção do CGO (Custo de Gerenciamento Operacional) e do ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) oferecida pela Prefeitura. Além disso, ele lembra que o sistema de bilhetagem eletrônica dispensou a necessidade de cobrador nos ônibus, o que diminuiu os custos com mão de obra.

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que a planilha de custos do transporte coletivo começará a ser analisada de imediato pela equipe técnica, mas não há previsão para um posicionamento final sobre o preço da passagem. O departamento também posiciona que não é possível prever no momento se as negociações serão encerradas a tempo de publicar o decreto com o novo valor da tarifa até o fim deste ano.

Por Gisele Barcelos
Informações: JM Online
READ MORE - Tarifa do ônibus em Uberaba pode passar de R$2,80 para R$3,12

Campinas terá três novas linhas de ônibus para o Aeroporto de Viracopos

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) inicia a partir deste sábado (20) mudanças nas linhas de ônibus com itinerário até o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). A linha municipal 196 - Terminal Ouro Verde/ Jardim Fernanda deixará de atender seis regiões. Para atender a demanda das áreas alteradas, outras três linhas alimentadoras serão criadas.

As novas linhas divulgadas pela Emdec são 187- Campo Belo/ São Domingos-Viracopos, 188- Jardim Fernanda/ Viracopos e 188.1- Chácaras Pouso Alegre/ Viracopos, operadas pela empresa VB Transportes e Turismo. A medida realizará a conexão mais rápida entre a região dos DICs e e o terminal de viagens.

Para atender a demanda geral dos bairros alterada na linha 196, além dos ônibus 187, 188 e 188.1, as linhas 191- Jardim Fernanda/ Terminal Central, 194- Jardim Itaguaçu/ Jardim Fernanda também são opções para quem utilizava a 196 para acessar Cidade Singer, Campo Belo, São Domingos, Jardim Fernanda, São Jorge, Columbia e PUC-Campinas.

De acordo com a Emdec o tempo médio entre os ônibus da linha 196 nos horários de pico em dias de semana era de 1h10 e, com a mudança, poderá cair para 40 minutos. Nos horários de entrepico a expecativa é que o tempo seja alterado de 2h20 para cerca de 1h20.

Os usuários do transporte público podem obter outras informações e tirar dúvidas sobre as mudanças pelo telefone de atendimento 24h do transporte público coletivo municipal (19) 3772-1517 ou utilizando o sistema "Como Chegar", disponível no site da Emdec.

Informações: G1 Campinas e Região
READ MORE - Campinas terá três novas linhas de ônibus para o Aeroporto de Viracopos

População de Aracaju diz que aumento de 15% na passagem de ônibus é 'absurdo'

A aprovação do novo valor para a passagem de ônibus que faz o transporte coletivo em Aracaju e na Zona Metropolitana repercutiu nesta quinta-feira (18). Os vereadores votaram e o passageiro terá que pagar R$ 2,70 ao invés dos atuais R$ 2,35. O prefeito da capital sergipana, João Alves Filho, precisa ainda assinar a lei para que ela seja publicada no Diário Oficial e entre em vigor.

“Ficou muito caro e sem dúvida vai pesar muito no orçamento de quem tem que pagar aluguel e gasta com alimentação. É um absurdo esse preço porque o serviço não é bom e os ônibus vivem lotados”, afirma Reilma Silva Ribeiro, de 22 anos. Desempregada, Edna de Souza Santos diz que para quem está procurando um trabalho o novo valor vai comprometer no deslocamento para entregar currículos.

“Essa promessa de que a passagem mais cara vai melhorar o serviço não passa de lenda. As empresas trocaram alguns ônibus nos últimos anos, mas a frota continua insuficiente porque em algumas linhas a espera demora mais de uma hora. Deveria haver uma comissão isenta para analisar a planilha de custos apresentada pelos empresários para ver se precisa mesmo porque pra mim não passa de uma forma de aumentar o lucro”, desabafa.

Mesmo com acesso livre aos ônibus, o aposentado Jorge Rodrigues Sandes desaprova o novo preço. “Tenho seis filhos e fico imaginando se eu tivesse que pagar a passagem para todos eles, por sorte a maioria já tem uma renda e consegue se virar. O povo tem que ir para a rua e protestar contra esse abuso. O ônibus teria que ser a primeira opção para se locomover de forma econômica e eficaz na redução da poluição que seria causada por vários carros”.

A dona de casa Jaqueline Carvalho se preocupa com os avanços no custo com a locomoção. “Daqui a pouco meu filho vai precisar pagar passagem e pra mim é pesado porque sou dona de casa e a renda que eu consigo é de R$ 700, quero ver como vai ser no ano que vem”, preocupa-se a dona de casa Jaqueline Carvalho.

Por Marina Fontenele
Informações: G1 SE
READ MORE - População de Aracaju diz que aumento de 15% na passagem de ônibus é 'absurdo'

Usuários do transporte coletivo de Goiânia podem fazer denúncias pelo WhatsApp

Passageiros e funcionários da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos da Grande Goiânia (Rmtc) podem denunciar crimes ou atitudes suspeitas dentro de ônibus e terminais através do WhatsApp. Esse serviço de denúncia vai ser possível graças à instalação de um posto da Central de Segurança de Transportes do Consórcio Rmtc dentro do Comando de Operações da Polícia Militar (Copom).

A parceria firmada entre as concessionárias do transporte público e a Secretaria da Segurança Pública de Goiás tem o objetivo de combater a criminalidade no transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia. O serviço já vinha sendo realizado de forma experimental desde março deste ano e, desde então, já recebeu e encaminhou mais de 1.400 denúncias que resultaram em aproximadamente 100 detenções.

O Comandante do Policiamento da Capital, Coronel Divino Alves, defendeu que a atuação conjunta dos operadores do transporte público e dos órgãos de segurança pública garante maior agilidade nas ações de prevenção e resposta à criminalidade dentro de ônibus e terminais.

Ele também destacou que a participação da população nesse processo é de extrema importância.  “Cada cidadão precisa entender que segurança pública é uma responsabilidade de todos nós, seja na cautela e atenção com o que ocorre à sua volta, seja no ato de fazer a denúncia sempre que perceber uma situação suspeita”, afirmou.

A partir da próxima quinta-feira (18/12), a divulgação do número e das instruções para denúncia deve ser intensificada nos terminais geridos pela Rmtc, nos ônibus e nos canais de comunicação da Polícia Milita e do Consórcio.

Como denunciar

Para denunciar casos de furto, roubo, violência sexual e ameaça à integridade física dentro dos ônibus e terminais, é só enviar uma mensagem de celular, via SMS ou WhatsApp, para o número (62) 8591-8952, informando o número do ônibus ou o nome do terminal e o que está acontecendo.

As denúncias são recebidas pelo posto da Rmtc dentro do Copom e analisadas. Depois de filtrar as informações, o posto solicita rapidamente o apoio da viatura mais próxima ao local da ocorrência.

O serviço funciona todos os dias das 4h30 à 1h da madrugada e trata exclusivamente de denúncias relacionadas à segurança pública. Para outros assuntos, como informações, sugestões ou reclamações sobre a operação do transporte coletivo o passageiro deve ligar diretamente no Call Center da Rmtc: 0800-648-2222.

*Com informações da assessoria de comunicação da PMGO

Informações: Jornal Opção
READ MORE - Usuários do transporte coletivo de Goiânia podem fazer denúncias pelo WhatsApp

Curitiba deverá destinar 5% das vias urbanas para ciclovias e ciclofaixas

Curitiba (PR) deverá ser a primeira cidade brasileira a ter uma lei que obriga o poder público a destinar uma parcela das vias urbanas para a construção de ciclovias e ciclofaixas. A proposta, de iniciativa popular, foi apelidada de “Lei da Bicicleta”. Aprovado em segundo turno pela Câmara de Vereadores da cidade nessa quarta-feira (17), o texto agora segue para sanção do prefeito, Gustavo Fruet. 

Conforme o texto, todas as ciclovias e ciclofaixas deverão ser interconectadas ao centro da cidade e integradas ao transporte coletivo. Além disso, deverão ser disponibilizados bicicletários e/ou estacionamentos nos terminais de transporte coletivo, estabelecimentos de ensino, parques públicos e complexos comerciais, como shopping centers e supermercados.

A proposta foi apresentada à Câmara pela ONG Apela (Associação Paranaense de Encaminhamento Legislativo Autônomo). O presidente da entidade, Marcos Juliano Ofenbock, conta que a mobilização teve início em 2010. O projeto e as explicações sobre projetos de lei de iniciativa popular foram expostos em um site (www.votolivre.org), por meio do qual a população pode manifestar o apoio à proposta. Mais de 14 mil cidadãos curitibanos aderiram e, em 2013, a sugestão foi protocolada no legislativo municipal. 

O custeio para implantação dos projetos deve ser proveniente do Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito e Multas de Trânsito, de competência do município de Curitiba. Com isso, 20% das multas decorrentes de infrações de trânsito na cidade serão destinadas para a iniciativa. O custeio para implantação dos projetos deve ser proveniente do Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito e Multas de Trânsito, de competência do município de Curitiba. Com isso, 20% das multas decorrentes de infrações de trânsito na cidade serão destinadas para a iniciativa. 

Segundo Ofenbock, a Lei da Mobilidade Urbana Sustentável, como foi oficialmente denominada, transforma a bicicleta em um modal de interesse social. “Embora ela esteja prevista no CTB (Código de Trânsito Brasileiro) como modo de transporte, a maioria das pessoas e dos gestores ainda a veem como uma opção de lazer. É isso que estamos mudando”, destaca o presidente da Apela. Ele reforça, também, a importância da participação popular na tomada de iniciativas de interesse público. 

A expectativa, segundo ele, é que, a longo prazo, haja uma mudança de comportamento entre os curitibanos, que deverão aumentar a preferência pela bicicleta nos deslocamentos cotidianos, especialmente em trajetos mais curtos. “Essa estrutura vai transformar Curitiba na questão da mobilidade e na democratização do acesso à cidade. Todos poderão se sentir parte de Curitiba”, complementa Ofenbock. 

A projeção é que a capital paranaense possa contar com, pelo menos, 240 km de vias exclusivas para as bicicletas. Hoje são 127 km, mas apenas 20 km são segregados das vias em que transitam automóveis. 

Para saber mais sobre o projeto e sobre a iniciativa da ONG Apela, clique aqui: www.votolivre.org.

Natália Pianegonda
Agência CNT de Notícias
READ MORE - Curitiba deverá destinar 5% das vias urbanas para ciclovias e ciclofaixas

SPTrans paga mais do que previsto por passageiro

Uma auditoria externa realizada pela consultoria Ernst&Young (EY) nas contas do sistema de ônibus da capital paulista, divulgados nesta quarta-feira (17), mostram que a São Paulo Transporte (SPtrans) gasta mais do que o esperado em contrato com empresas e cooperativas por cada passageiro transportado. 

O levantamento apontou também que, entre 2003 e 2013, os operadores da rede movimentaram uma receita de R$ 41,8 bilhões. Cerca de 99% dessa renda corresponde ao que os operadores ganharam por passageiro.

Nos dez anos de contrato com o consórcio, sete foram acumulados mais de 5,3 bilhões. A empresa que administra os ônibus da área 7, Zona Sul, foi a que apresentou o maior faturamento entre todos os concessionários da rede. A cidade é dividida em oito lotes, cada um com um consórcio e uma cooperativa.

Entre as cooperativas, a Transcooper, responsável pela área 4, na Zona Leste, registrou o maior faturamento com 2,6 bilhões.

Apesar de estar previsto no edital lançado em 2003, o preço pago pela SPTrans por passageiros transportado para às 16 concessionárias e nove cooperativas sofreram reajustes acima do que havia sido estimado no edital.   

Informações: Diário de SP
READ MORE - SPTrans paga mais do que previsto por passageiro

Tarifa de ônibus em Aracaju sobe de R$2,35 para R$2,70

A Câmara de Vereadores de Aracaju aprovou ontem, quarta-feira, 17, o Projeto de Lei de autoria do Poder Executivo que  traz um reajuste de 14,9% na Absurdotarifa do transporte coletivo. Com isso, o valor que atualmente é de R$ 2,35 passará a custar R$ 2,70. O reajuste ainda precisa da sanção do prefeito de Aracaju, João Alves Filho.

Planilha
O Sindicato das Empresas do Transporte de Passageiros de Aracaju – Setransp – encaminhou à SMTT, no dia 09 deste mês, as atualizações dos custos que envolvem a prestação do serviço de transporte coletivo da Grande Aracaju. Como de praxe, este balanço é enviado anualmente para que seja avaliado pela superintendência, e esta faça as ponderações, com base na Lei Municipal que rege sobre o equilíbrio financeiro do setor do transporte.

O Setransp em seguida apresentou uma projeção mínima de R$ 2,85 para a tarifa. Mesmo assim, segundo as empresas, neste valor não está incluído novos investimentos no setor. Já na Câmara dos Vereadores foi apresentado pela prefeitura um projeto que trata do reajuste tarifário no valor de R$ 2,70, e este deverá ser votado nesta quarta-feira, a partir das 9h, na Câmara dos Vereadores.

No material enviado pelo Setransp foram pontuadas questões como a defasagem da tarifa de ônibus, que segue em, praticamente, dois anos sem reequilíbrio tarifário. O sistema esteve com a tarifa congelada em 2012, em 2013 ocorreu um reajuste mínimo que ainda foi reduzido no mesmo ano, e em 2014 a tarifa permaneceu sem alterações. No entanto, nesses dois anos os custos para prestação do serviço sofreram consideráveis reajustes, entre eles, um acréscimo de 20,64% nas despesas com pessoal e 21,5% a mais de custo com combustível. 

Informações: Setransp
READ MORE - Tarifa de ônibus em Aracaju sobe de R$2,35 para R$2,70

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

Conheça o BRT Transbrasil

Google+ Followers

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Brasil vai inaugurar mais de 250 quilômetros de BRT em 2014

Nova etapa das obras da Linha 4 do Metrô do Rio é iniciada na Gávea

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Governo estuda trem-bala de São Paulo a BH, Curitiba e Brasília

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960