Funcionários do Metrô e da CPTM decretam greve em São Paulo

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Funcionários do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos decidiram que realizarão uma paralisação geral em São Paulo na próxima quarta-feira (27). A greve foi definida durante assembleias realizadas nas sedes dos sindicatos dos trabalhadores das duas empresas. 

Apesar de já estar marcada, a paralisação pode ser suspensa caso os governos estadual e municipal atendam às reivindicações dos sindicatos. Na véspera do dia marcado para ela, terça-feira (26), ocorrerão novas assembleias para organizar as greves e definir se elas realmente serão realizadas.

Entre as exigências do Sindicato dos Metroviários estão aumento salarial real de 9,49%, reajuste nos vales-refeição e alimentação, equiparação salarial, plano de carreira, plano de saúde aos aposentados e reintegração dos profissionais demitidos em 2007 e 2014, que somam 42. A organização, que promete engrossar os protestos contra o ajuste fiscal marcados para 29 de maio, também pede o "fim da terceirização e da privatização no Estado e no País".

Já os três sindicatos ligados a funcionários da CPTM – Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, Sindicato dos Ferroviários da Zona de Sorocabana e Sindicato dos Ferroviários da Central do Brasil – exige reajuste salarial real acima dos 6,65% propostos pela empresa nas negociações mais recentes. As organizações também exigem renovação no Programa de Participação de Resultados (PPR) na mesma proporção salarial. Os funcionários estão locados em todas as linhas da companhia na Grande São Paulo.

Único dos sindicatos ligados à CPTM que ainda não declarou greve, o Sindicato dos Engenheiros de São Paulo se reúne nesta quinta-feira (21) para definir se também irá aderir à paralisação. 

Em nota, a Secretaria de Transportes Metropolitanos lamentou a decisão dos profissionais, que classificou como "arbitrária". "Embora a STM respeite o direito de greve, a paralisação do sistema metroferroviário prejudicará mais de 7,5 milhões de usuários que utilizam diariamente a rede de trilhos paulista para chegar ao trabalho, à escola, ao médico, à rede hospitalar, entre outros inúmeros compromissos assumidos", afirmou. 

A empresa ainda se defendeu dizendo que o reajuste oferecido aos funcionários da CPTM e do Metrô recentemente foi baseado no IPC-Fipe, de acordo com a data-base de cada categoria. "A STM confia na responsabilidade dos empregados para garantir a prestação de serviço aos seus usuários", resume a nota.

Informações: Último Segundo

Leia também sobre:
READ MORE - Funcionários do Metrô e da CPTM decretam greve em São Paulo

Corredor Metropolitano do ABD é referência de transporte que satisfaz os usuários

O Corredor Metropolitano do ABD, operado pela concessionária Metra, possuí altos índices de satisfação dos usuários. Pesquisas recentes mostram que 75% dos entrevistados consideram como excelente e bom a operação dos ônibus. Em 2012, esse índice era de 67%. 

Mas em todos os 45 km de vias do corredor, dividido em dois segmentos sendo 33 km providos de rede elétrica para trólebus entre São Mateus e o Jabaquara, e outros 12 km entre Diadema e Brooklin, não possuem embarques com pagamentos antecipados. Esta é uma das principais caraterísticas que constitui o modelo “Bus Rapid Transit (BRT)”, que somado a outros fatores, poderiam aumentar a velocidade dos veículos.

Em 2012, a medida de instalação de bloqueios nas paradas chegou a ser anunciada, porém até agora não foi de fato implantada. (relembre aqui).

De acordo com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, a EMTU, o projeto das paradas com embarque esta sendo desenvolvido pela Metra. No entanto, a EMTU não deu prazos para a instalação das estruturas.

Outra característica inexistente esta relacionado a prioridade de ônibus nos cruzamentos (para evitar a atraso em intersecções rodoviárias). A funcionalidade é presente no sistema de BRts de Curitiba. O corredor de trólebus do ABD opera desde 1988.

READ MORE - Corredor Metropolitano do ABD é referência de transporte que satisfaz os usuários

No Rio, Pistas BRS terão faixa anti-invasores

A Prefeitura do Rio vai testar uma nova sinalização nos corredores BRS. A tinta azul que delimita a faixa preferencial para ônibus será marcada por segmentos em alto-relevo que farão os volantes trepidarem quando os carros passarem por cima. O objetivo é permitir que o motorista identifique o espaço cuja ultrapassagem é proibida.

A técnica já foi aplicada com equipamento especial no futuro BRS da Rua Teodoro da Silva, em Vila Isabel. "Normalmente, uma sinalização comum fica com quatro milímetros de altura, mas a nova pintura atinge 1,5 cm e tem essa capacidade alertar os motoristas. Todo o processo é feito graças à programação do equipamento", explicou a Secretaria Municipal de Conservação em nota.

Ainda de acordo com a secretaria, após essa fase de testes, será feito um planejamento para estender o serviço a outros BRS da cidade. A previsão é que o planejamento de serviços seja feito a partir do mês de junho. A novidade foi antecipada pelo jornal "O Globo".

Vila Isabel terá BRS até o fim de maio

A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) informou que o BRS Teodoro da Silva está previsto para entrar em operação entre os dias 25 e 30 de maio. Como O DIA NO COLETIVO publicou na última semana, com informações do Rio Ônibus, a faixa preferencial para ônibus em Vila Isabel terá 2,1 km de extensão. Os pontos de ônibus serão divididos em dois grupos: o primeiro vai reunir as linhas dos BRS 2, 6 e 7. O segundo grupo terá os coletivos dos BRS 4, 5 e intermunicipais.

Para facilitar a identificação, os ônibus terão adesivos no vidro da frente, que vão informar a qual BRS a linha pertence. Os novos abrigos dos pontos já foram instalados. Eles vão apresentar as seguintes informações: nome e número das linhas que param naquele ponto, trajeto bairro a bairro e pontos turísticos próximos.

Quarenta linhas vão passar pelo BRS Teodoro da Silva, sendo 29 convencionais, três executivas e oito intermunicipais. A faixa azul, que indica a existência do BRS, já foi pintada entre as ruas Alexandre Calaza e Gonzaga Bastos. O BRS tem reduzido em 20% o tempo de viagem dos ônibus, segundo a SMTR. Atualmente, a cidade tem 15 BRS, que somam 50,8 quilômetros. "Detalhes finais ainda estão sendo ajustados de modo que a comunicação oficial da inauguração será feita no momento oportuno", explicou a pasta em nota.

Regras

Podem acessar a faixa azul do BRS e efetuar o embarque e desembarque os seguintes veículos:

- Ônibus ou micro-ônibus de linhas regulamentadas nos respectivos pontos de parada sinalizados;

- Veículos regulamentados e devidamente identificados para transporte escolar;

- Táxis regulamentados com passageiros, não sendo permitido o embarque e desembarque no lado direito da faixa azul;

- Táxis regulamentados e identificados para o transporte de portador de necessidades especiais.

Os demais veículos estão autorizados a efetuar o embarque e desembarque no lado esquerdo das vias com BRS, mas poderão utilizar a faixa para efetuar giro à direita e acessar estacionamentos.

Horários de funcionamento: de 6h às 21h (dias úteis) e de 6h às 14h (sábados). A circulação é livre aos domingos e feriados

READ MORE - No Rio, Pistas BRS terão faixa anti-invasores

Em Fortaleza, 14 mil pessoas com deficiência têm direito à gratuidade no transporte coletivo

Respaldadas pela Lei nº 57/2008, as pessoas com deficiência do município de Fortaleza contam com o benefício da gratuidade no transporte público coletivo. A Lei beneficia mais de 14 mil pessoas com deficiência e, mensalmente, são atendidas pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) em torno de 1.300 pessoas. Entre os cartões emitidos até hoje, 70% contam com acompanhante, benefício que é disponível desde que seja comprovada em laudo médico a necessidade permanente de acompanhamento.

Para ter direito ao cartão, é necessário residir em Fortaleza, comprovar o tipo deficiência (conforme Decreto Federal 5296/2004) por meio do laudo médico padrão emitido pela Rede Pública de Saúde dos níveis Municipal, Estadual, Federal ou pela rede conveniada ao SUS, estar fora do mercado formal de trabalho e atender a um dos critérios socioeconômicos: ser beneficiário do Benefício da Prestação Continuada (BPC) da Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS); fazer parte de família beneficiária do programa Bolsa Família, estar inscrito no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal ou dispor de renda per capita familiar de até um salário mínimo.

A Diretoria de Acessibilidade, Sustentabilidade e Inclusão Social (Diasis) da Etufor é responsável pelo processo de inscrição, avaliação do requerimento, cadastro de beneficiários, expedição e entrega dos cartões, bem como revalidação do benefício. Tudo isso pode ser feito no posto de atendimento da gratuidade na sede da Etufor. O cartão da gratuidade tem validade de um ano, após esse período o usuário deve dirigir-se à Etufor para revalidá-lo, portando os documentos atualizados que comprovem a condição da pessoa com deficiência (laudo médico padrão) e de seu perfil socioeconômico atualizado.

Segundo o último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, as pessoas com deficiência em Fortaleza somam 660 mil. “É importante assegurar esse direito às pessoas com deficiência do município de Fortaleza que estejam nos critérios estabelecidos pela Lei, visando fortalecer cada dia mais essa política pública de inclusão social”, afirma Renata Flávia, Diretora da DIASIS.

Documentação necessária:
• Laudo médico padrão (complementado de informações adicionais/exames relacionados à deficiência como audiometria, acuidade visual, quesitos psiquiátricos etc).
• Declaração emitida pelo CRAS ou Regional que ateste o perfil sócio econômico exigido;
• No caso de beneficiário (a) do BPC: apresentar o histórico do benefício ou o Demonstrativo de Crédito de Benefício;
• RG (identidade) e CPF do requerente e de seu representante legal (original e cópia);
• Certidão de Nascimento, quando se tratar de criança, seguida do RG e CPF do responsável (original e cópia);
• Comprovante de residência atual do município de Fortaleza, com CEP;
• 2 (duas) fotos 3x4 originais e recentes;
• Carteira de Trabalho (CTPS) para pessoas com idade superior a 16 anos e inferior a 60 anos ou Extrato Previdenciário (Emitido pelo INSS) ou, em caso de afastamento do trabalho, o histórico do INSS.

Serviço:
Endereço: Av. dos Expedicionários, 5677, Vila União.
Atendimento: Segunda às sexta-feira, das 8h às 16h30, sem intervalo para o almoço.
Informações: 3105.3245 ou 3131.7834

READ MORE - Em Fortaleza, 14 mil pessoas com deficiência têm direito à gratuidade no transporte coletivo

Transporte coletivo da Grande Florianópolis poderá paralisar a partir deste sábado

quarta-feira, 20 de maio de 2015

O Sintraturb informou que os trabalhadores do transporte coletivo de Florianópolis podem paralisar os serviços a partir da 0h do próximo sábado, dia 23 . Se efetuada, a paralisação deve deve atingir 22 cidades da região da Grande Florianópolis. 

Até a manhã desta quarta-feira, o Sindicato das empresas de transporte urbano de passageiros da Grande Florianópolis (Setuf) e Sindicato das empresas de transporte de passageiros no estado de Santa Catarina (Setpesc) não foram notificados.

Na última terça-feira, três assembleias foram realizadas na capital  pelo Sintraturb e resultaram na aprovação do estado de greve, porém, as ações e a forma como ocorrerá a paralisação não foram definidas.

Os múnicípios de Águas Mornas, Alfredo Wagner, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Biguaçu, Canelinha, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, Palhoça, Paulo Lopes, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São João Batista, São José, São Pedro Alcântara e Tijucas serão afetados.  

Informações: Band SC

READ MORE - Transporte coletivo da Grande Florianópolis poderá paralisar a partir deste sábado

Mais um dia de problemas no Metrô do Recife

Passageiros da Linha Sul do Metrô do Recife encontraram estações cheias na manhã desta quarta-feira (20). O problema é rotineiro, mas uma falha técnica ocorrida por volta das 5h provocou uma redução no número de trens até as 6h10. Com isso, houve um aumento na demanda.

De acordo com a assessoria de imprensa da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), o defeito foi em uma máquina de chave, o que não permitiu injetar todos os nove trens que circulam no horário de pico na linha.

Sete trens atenderam aos passageiros por uma hora. Cada um transporta, em média, 1,2 mil pessoas por viagem, gerando uma defasagem de milhares de passageiros. 

A Linha Sul leva aproximadamente 40% da demanda de todo o dia apenas das 6h às 8h, o que equivale a cerca de 60 mil pessoas. Além disso, nas terças, quartas e quintas-feiras tem um crescimento de 10% da demanda, um aumento de 10 mil pessoas no horário de pico.

A CBTU reconhece que a superlotação é um problema comum no metrô. "Plataforma cheia é normal nesse horário", afirmou o assessor de imprensa da Companhia, Salvino Gomes.

Informações: NE 10

READ MORE - Mais um dia de problemas no Metrô do Recife

Motoristas de ônibus de São Paulo aceitam proposta de reajuste salarial

Os motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo aceitaram a proposta de reajuste salarial oferecida das empresas e a possibilidade de greve na capital paulista foi descartada pela categoria. A assembleia-geral ocorreu na sede do sindicato, no bairro da Liberdade, na tarde desta terça-feira (19).

Há uma semana, todos os 29 terminais de ônibus da cidade e mais quatro terminais que operam em estações do Metrô por causa da paralisação de duas horas dos motoristas e cobradores.

A medida, segundo o presidente do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano, Valdevan Noventa, foi um alerta para todos depois de três tentativas frustradas de negociação com o setor patronal.

Propostas de reajuste e PLR
Os motoristas e cobradores, além de outros trabalhadores do transporte rodoviário urbano, pediam 8,5% de aumento de salário, mas as empresas ampliaram a proposta para 9%, reajuste aceito pelos trabalhadores, de acordo com a assessoria de imprensa do sindicato que representa a categoria.

Além do aumento salarial, a categoria aceitou R$ 1 mil na Participação de Lucros e Rendimentos (PLR), vale-refeição de R$ 19, folga dupla da manutenção e plano odontológico, benefício que até então não era oferecido aos trabalhadores.

O sindicato, no entanto, ainda aguarda uma proposta diferenciada para os condutores de ônibus classificados como "especiais", como trolebus, bi-articulados e articulados, que recebem o mesmo salário que um motorista de um micro-ônibus.

A remuneração desses grupo será discutida por comissão formada por trabalhadores e patronal, após o processo licitatório do sistema de transporte por ônibus da cidade de São Paulo.

Segundo SP Turis, a capital tem 14.768 ônibus que percorrem 1.388 linhas para atender 3,8 milhões de passageiros todos os dias. O G1 procurou a Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss), mas ninguém foi encontrado até esta publicação.

Paralisação nas garagens
Os trabalhadores da manutenção cruzaram os braços em todas as garagens de ônibus do sistema na segunda-feira (18), das 6h às 13h. De acordo com o sindicato, o movimento foi um protesto contra a dificuldade de negociações salariais e propostas inferiores às reivindicações da categoria.

Informações: G1 São Paulo

Leia também sobre:
READ MORE - Motoristas de ônibus de São Paulo aceitam proposta de reajuste salarial

Rio mata quase nove vezes mais que Tóquio no trânsito

As mortes em acidentes viários no Brasil aumentaram 37% em dez anos. Mais de 44 mil brasileiros foram vítimas fatais em 2012, contra cerca de 32 mil em 2002, segundo o Ministério da Saúde. Para mudar a estatística, estudo do Instituto WRI Brasil/Embarq Brasil, que auxilia os governos em planejamento de mobilidade, recomenda que as cidades reduzam os limites de velocidade em vias urbanas para 50 km/h — inclusive nos corredores BRT e BRS.

O limite é o mesmo recomendado pela Organização Mundial da Saúde, mas o Código de Trânsito Brasileiro permite 60 km/h ou mais. Segundo o estudo ‘Impactos da Redução dos Limites de Velocidade em Áreas Urbanas’, só o Rio teve cerca de 17 óbitos a cada 100 mil habitantes em 2012, quase nove vezes mais que Tóquio e seis vezes mais que Paris no mesmo ano. Também a cada 100 mil habitantes, duas e três pessoas morreram, em média, em acidentes nas capitais do Japão e da França (algumas que praticam 50 km/h), respectivamente, em 2012.

A publicação mostra que 114 países já adotaram 50 km/h como limite e vêm conseguindo diminuir as mortes sem causar congestionamentos. “Muito se fala dos excessos do condutor, mas pouco do papel do poder público de definir os limites de velocidade. O critério que aponta 50 km/h é a presença de residências e comércio no entorno e circulação de pedestres e ciclistas. Esse limite permite a fluidez do trânsito e respeita a fragilidade da vida humana”, explica Marta Obelheiro, uma das autoras.

Ao ser atingido por um veículo a 40 km/h, um pedestre tem 35% de chance de morrer. Se o veículo estiver a 60 km/h, o risco aumenta para 98%, dizem os pesquisadores.

O custo estimado dos acidentes de trânsito no Brasil em 2012 foi de R$ 39 bilhões, incluindo gastos médicos e hospitalares, danos materiais e perda de produtividade. Em 2013, mais de 444 mil pedidos de indenização por invalidez permanente foram feitos no país pelo mesmo motivo. Procurada pelo DIA , a CET-Rio não disse se estuda reduzir as velocidades.

SÃO PAULO RECEBE ELOGIO

São Paulo foi apontada no estudo como referência no Brasil. Algumas avenidas receberam reduções de 70 para 60 km/h recentemente, enquanto importantes rotas de transporte público tiveram velocidades reduzidas de 60 para 50 km/h. Na região central, o limite está caindo para 40 km/h. Quase 12 pessoas morreram no trânsito a cada 100 mil habitantes na capital em 2012.

Apesar da recomendação para baixar as velocidades nas pistas de BRT e BRS, Marta Obelheiro alerta que não pode haver distinção entre ônibus e outros veículos. “Corredores de transporte coletivo atraem muitos pedestres. Mas seria maldade adotar uma velocidade menor só para o transporte público, já que o objetivo das faixas exclusivas é qualificar o serviço”, diz.

Por Gustavo Ribeiro
READ MORE - Rio mata quase nove vezes mais que Tóquio no trânsito

Urbs amplia pontos de atendimento para pedir cartão estudante

Ao contrário de anos anteriores, quando a emissão ou renovação do cartão só era feita na Urbs, agora estudantes podem se cadastrar também nas Ruas da Cidadania Boa Vista, Carmo, Pinheirinho, Fazendinha e Santa Felicidade e em qualquer época do ano.

Neste ano, 14,2 mil alunos fizeram seu cartão estudante, garantindo o direito ao passe escolar que dá desconto de 50% na tarifa. O número de alunos cadastrados vem se mantendo em torno de 16 mil nos últimos anos.

O atendimento descentralizado só era feito nas Administrações Regionais de janeiro a março, período no qual são emitidos mais de 80% dos cartões estudantes válidos para o ano. A partir de agora, o atendimento descentralizado será mantido de janeiro a dezembro, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h.  

O atendimento pode ser agendado, com preenchimento de formulário pela internet, o que agiliza o cadastramento. Para isso basta acessar acessar http://www.urbs.curitiba.pr.gov.br/utilidades/passe-escolar, localizando o link para preenchimento do cadastro. Neste espaço estão disponíveis também as informações sobre quem tem direito, documentação necessária e como solicitar o benefício.

O passe escolar é fornecido a alunos matriculados no ensino regular de primeiro, segundo e terceiro graus que morem a mais de 1.200 metros da escola e cuja família tenha renda de até três salários mínimos, no caso de ter um filho na escola; até quatro salários mínimos para dois filhos; e até cinco salários mínimos para três filhos ou mais.

Após a aprovação do cadastro, a Urbs fornece o Cartão Transporte Estudante, no qual será feita a carga de passagens adquiridas. O limite máximo de passes escolares é de 400 por ano, com utilização de dois passes por dia exclusivamente no transporte coletivo urbano. Podem ser adquiridas 50 passagens por mês ou 100 passagens por dois meses, prazo contado da data da última aquisição. O cartão Estudante da Urbs é fornecido exclusivamente a alunos que estudem e morem em Curitiba.

O formulário de solicitação de cadastro pode ser assinado pelo aluno que tiver 18 anos ou mais. No caso de menor de idade, o formulário deve ser assinado por pais ou responsáveis. Deve ser apresentada declaração de matrícula original contendo o grau, a série e a escola. Caso o aluno seja beneficiário de bolsa de estudo, ProUni ou FIES, também será necessário apresentar declaração original.

Devem ser apresentados documentos originais com entrega de cópias - do CPF e documento de identificação do estudante e do responsável legal (pais, tutor), o que pode ser carteira de identidade, carteira de trabalho ou outro documento equiparável; comprovante residencial em nome do aluno ou do responsável legal (conta de luz, telefone fixo, talão de IPTU, talão de água, etc); e comprovantes de rendimento familiar atualizado.

O rendimento pode ser comprovado com carteira de trabalho, contracheque, ou declaração do empregador com firma reconhecida em que conste a remuneração. No caso de autônomos, pode ser apresentada declaração assinada pelo aluno ou responsável, com duas testemunhas com firma reconhecida em cartório. Além da declaração, que deve conter a remuneração total, é preciso apresentar a carteira de trabalho comprovando que não há registro de emprego. No caso de pensão, é preciso apresentar também documento atualizado de comprovação de renda emitida pelo instituto previdenciário.

Se necessário, a Urbs poderá solicitar para análise da renda familiar, a declaração de imposto de renda dos pais ou responsável legal do aluno beneficiado, ou dele próprio quando for o caso.

Passe Escolar

Atendimento na sede da Urbs (Rodoferroviária) e nos núcleos da Urbs nas Ruas da Cidadania Boa Vista, Carmo, Pinheirinho, Fazendinha e Santa Felicidade

Horário: de segunda a sexta-feira, das  8h30 às 17h.

Agendamento, preenchimento do cadastro e informações pela Internet: http://www.urbs.curitiba.pr.gov.br/utilidades/passe-escolar

READ MORE - Urbs amplia pontos de atendimento para pedir cartão estudante

Em Guarulhos, STT implantará mais duas faixas exclusivas para ônibus

A Secretaria de Transportes e Trânsito implantará mais duas faixas exclusivas para ônibus. Segundo o secretário Atílio André Pereira, o objetivo é garantir maior fluidez ao tráfego e agilidade aos usuários do transporte coletivo. “A cidade mudou para melhor, e ao lado disso vamos construindo outras saídas, com os articulados, que terão também faixas exclusivas”, disse o secretário.

A primeira, que deverá ser entregue no final do mês, será na avenida Delfinopolis, no Jardim São João e terá 1,5 km de extensão. Diariamente são cerca de 70 ônibus que circulam por hora no local no horário de pico. Já a outra começará a funcionar em junho e está localizada na avenida Brigadeiro Faria Lima, com um fluxo de 50 ônibus hora/pico, em uma extensão total de 4 km.

A cidade já conta com outras três faixas exclusivas sendo uma na avenida Eduardo Fromer, no bairro dos Pimentas, que reduziu o tempo de percurso de 20 para cinco minutos nos 1.300 metros de extensão da faixa. A segunda começou a operar na avenida Emílio Ribas, com 600 metros de extensão, indo desde a rua Cabo Antonio Pereira da Silva até o Anel Viário, na avenida Humberto de Alencar Castelo Branco, beneficiando 11 mil passageiros diariamente. A última está localizada na avenida Monteiro Lobato do trecho entre o cruzamento da avenida Santos Dumont até a altura do número 4.474, na Base Aérea, numa extensão de 1,4 km, beneficiando, em média, 13.500 passageiros por dia.

Corredores – A informação foi dada ontem pelo secretário durante a entrega de 30 novos ônibus convencionais estendidos e a reapresentação dos 20 veículos articulados que vão integrar a frota do município a partir do final deste mês. Os novos ônibus pertencem à empresa Vila Galvão com investimento total da empresa de R$ 21,9 milhões, sendo R$ 13,5 milhões na aquisição dos 20 articulados, ao custo de R$ 650 mil por unidade, e R$ 8,4 milhões na compra dos 30 novos convencionais alongados, ao custo de R$ 280 mil por unidade.

Serão 18 ônibus articulados, com tecnologia BRT (Bus Rapid Tecnology), que farão a linha 453 – Terminal São João/Centro (via Tiradentes) e mais sete convencionais alongados com cinco portas (dos dois lados). A linha 433 – Terminal São João / Terminal Vila Galvão (via Anel Viário) – linha do corredor Taboão – Vila Galvão receberá dois veículos articulados e dez (novos convencionais alongados, porta esquerda totalmente acessível); já a linha 434 – Terminal São João / Centro (via Cumbica) terá a substituição de 13 carros convencionais adaptados por 13 novos veículos convencionais alongados.

Por Rosana Ibanez
READ MORE - Em Guarulhos, STT implantará mais duas faixas exclusivas para ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

Google+ Followers

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960