Mais de 2.500 motoristas foram multados por inavadir faixa azul de ônibus no Recife

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

O recifense vai ter que esperar mais do que o combinado para ver a cidade receber novos corredores de Faixa Azul, como foi batizado o Bus Rapid Service (BRS) da capital pernambucana. A previsão é que uma nova faixa exclusiva para os ônibus seja implantada somente em janeiro de 2015. O atraso no cronograma criado pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) se deve à instalação dos equipamentos de fiscalização eletrônica para flagrar os motoristas que invadem o espaço dos coletivos, que começará somente no fim de dezembro. Hoje, o Recife possui 21,4 quilômetros de Faixas Azuis em três corredores. O prometido pela prefeitura eram 50 quilômetros.


Avenidas como Conselheiro Aguiar, em Boa Viagem e no Pina, e Recife, ambas na Zonal Sul da capital, já deveriam ter faixas exclusivas há alguns meses, mas a implantação foi adiada. E a Avenida Recife é a única que, atualmente, tem previsão: segunda quinzena de janeiro de 2015. A adequação da Avenida Conselheiro Aguiar depende da conclusão das obras da pista leste da Via Mangue, corredor expresso da Zona Sul que está com as obras paradas por falta de recursos da Prefeitura do Recife. “Definimos que só iríamos implantar novos corredores de Faixa Azul quando estivéssemos com as câmeras da fiscalização eletrônica prontas para instalação. Tomamos essa decisão porque as invasões de veículos particulares têm sido frequentes e não conseguimos garantir a fiscalização apenas com os agentes de trânsito”, justifica a presidente da CTTU, Taciana Ferreira.

De janeiro até a primeira quinzena de outubro, a CTTU computou 2.650 invasões às Faixas Azuis, um número considerado alto, principalmente porque os registros têm sido feitos pelos agentes. “Tivemos alguns contratempos comuns ao processo de licitação pública, mas finalmente conseguimos homologá-la e estaremos assinando a ordem de serviço ainda esta semana. A empresa precisará de 30 dias para apresentar detalhes da implantação e, por isso, acreditamos que em dezembro conseguiremos estar instalando as câmeras nos corredores”, explica Taciana Ferreira.

O primeiro corredor de BRS recifense a receber a fiscalização eletrônica será a Mascarenhas de Morais, em seus 14 quilômetros (7 em cada sentido), onde há mais registro de desrespeito. Em seguida, será a vez da Faixa Azul das Avenidas Herculano Bandeira e Domingos Ferreira, posteriormente a Rua Cosme Viana, em Afogados, o primeiro BRS do Recife.

Informações: JC Online

READ MORE - Mais de 2.500 motoristas foram multados por inavadir faixa azul de ônibus no Recife

Em São Paulo, Rua Augusta ganha faixa de ônibus

Começou a funcionar na segunda-feira uma faixa exclusiva para ônibus na Rua Augusta, no Centro. A extensão foi definida em 1,1 quilômetro entre a Rua Fernando Albuquerque e a Avenida Paulista, sentido bairro. O horário de funcionamento da faixa é das 6 às 20 horas, de segunda a sexta-feira.

Além da Rua Augusta, uma faixa foi implantada na Rua Martins Fontes e também começa a funcionar nesta segunda, entre as ruas Maria Paula e Álvaro de Carvalho, no sentido bairro. De acordo com a companhia, cinco linhas de ônibus passam pelas ruas Augusta e Martins Fontes com frequência de 31 coletivos por hora em horário de pico, além de transportarem cerca de 42.000 pessoas por dia.

A infração por transitar em faixa exclusiva é considerada leve, com multa é de 53,20 reais e perda de três pontos na carteira. A CET informou que a fiscalização na via será intensificada a partir do dia 10 de novembro.

Por Andressa Lelli
Informações: Diário SP Online 

Leia também sobre:
READ MORE - Em São Paulo, Rua Augusta ganha faixa de ônibus

Acidentes de trânsito envolvendo os ônibus são cada vez mais comuns na capital pernambucana

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Dados divulgados pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) revelam um aumento no número de acidentes com ônibus no Grande Recife. Foram registrados 1.274 colisões entre os meses de março e setembro deste ano. Segundo a CTTU, muitos acidentes são provocados por imprudência, mas os problemas podem está relacionados às condições de trabalho dos motoristas.

Imagens gravadas pelas câmeras de monitoramento da CTTU mostram o acidente entre uma motocicleta e um coletivo, que havia avançado o sinal vermelho. Outro acidente, ocorrido em abril deste ano, envolveu seis pessoas feridas. A colisão aconteceu na Avenida Domingos Ferreira, no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, com oito carros, uma moto e dois ônibus. O motorista do coletivo teria passado mal e pisado no pedal do acelerador, ao invés do freio.

Acidentes de trânsito envolvendo os ônibus são cada vez mais comuns na capital pernambucana. Segundo a Associação de Benefícios Independentes dos Rodoviários de Pernambuco, as colisões estão relacionadas com o estresse, o trânsito caótico e as condições de trabalho. A falta ou a precária manutenção dos veículos também podem colaborar para os altos índices.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado afirmou que tem investido na melhoria das condições de trabalho dos operadores. Ainda de acordo com o sindicato, a frota do Grande Recife é uma das mais novas do Brasil. A Prefeitura do Recife instaurou um comitê que está estudando como acontecem os acidentes com ônibus. O objetivo é traçar um plano de ação para prevenir colisões.

Informações: TV Jornal

READ MORE - Acidentes de trânsito envolvendo os ônibus são cada vez mais comuns na capital pernambucana

Prefeitura de Salvador assina contratos com consórcios do transporte público

Os soteropolitanos que dependem dos ônibus para se locomover contarão com novidades no sistema de transporte público. O fato foi concretizado ontem, no Palácio Thomé Souza, onde o prefeito ACM Neto e o secretário de Urbanismo e Transporte, Fábio Mota, assinaram os contratos com os consórcios vencedores da licitação. As empresas contratadas, que venceram o processo licitatório, formaram os consórcios Plataforma, Ótimo e Salvador Norte, cujos veículos serão sinalizados pelos cores vermelha, verde e azul.

O prefeito, que também informou que no próximo ano haverá reajuste da passagem do ônibus, destacou o modelo de licitação, que vai facilitar tanto o trabalho de fiscalização e cobrança por melhores resultados da Prefeitura quanto dar mais segurança jurídica para os empresários.

“Agora temos regras claras, transparentes, com segurança contratual para os empresários e mecanismos de controle. Os empresários estão mais protegidos e a Prefeitura sabe de quem cobrar, sem precisar ficar procurando culpados. Isso devia ter sido feito há 40 anos. Tudo pensando no usuário, que hoje não conta com um transporte público como merece”, afirmou ACM Neto.

Com a licitação, através do modelo outorga onerosa, ou seja, a prefeitura cede e recebe um valor pela concessão. Serão arrecadados pelos cofres municipais R$ 180 milhões, sendo que cerca de R$ 36 milhões foram pagos pelos consórcios e o saldo restante será quitado num prazo de 60 meses. As empresas vencedoras irão operar o sistema de transporte coletivo da cidade por um período de 25 anos. 

A cidade foi dividida em três áreas. O Consórcio Plataforma – por Praia Grande, Axé, Boa Viagem e Joevanza – fica responsável pelas 129 linhas do Subúrbio Ferroviário. O Ótima – os entes jurídicos São Cristóvão, Expresso Vitória, Modelo, RD, Transporte Sol, Triunfo, União e Unibus Bahia –, pela região do miolo, com 145 linhas. E o Salvador Norte – BTU, ODM, Verde Mar e Viação Rio Verde – venceu a licitação para operar na orla, com 158. A Prefeitura espera que as mudanças melhorem a vida de 37 milhões de pessoas que utilizam mensalmente o sistema de transporte público da cidade.  

Modificações - A mudança mais importante é o reordenamento e a otimização das linhas, feitos a partir de um estudo profundo e reorganização operacional, permitindo que as viagens dos passageiros sejam mais confortáveis, rápidas e com o tempo menor de espera nos pontos.

“Esses estudos serão feitos de forma independente e vão fazer o desenho ideal do sistema, já com a integração com o metrô, que está em negociação. Claro que só faremos as mudanças após um período de adaptação. Outro ponto importante é que os ônibus terão GPS, facilitando a fiscalização da Prefeitura e possibilitando que o usuário também tenha mais informações sobre a sua linha”, disse o prefeito. 
O rastreamento dos ônibus será feito por câmeras e moderna tecnologia embarcada, permitindo o acompanhamento pela Prefeitura e por parte dos concessionários. Além disso, os novos ônibus deverão ter motorização padrão Euro V, o que reduz a emissão de gases poluentes.

Outra exigência é a ventilação forçada dos novos veículos. “As linhas atuais foram implantadas sem qualquer estudo ou planejamento. Temos várias linhas saindo de um mesmo bairro em horários próximos, enquanto faltam ônibus em outras localidades. O novo sistema vai mudar isso”, afirmou o secretário Fábio Mota.

Ele frisou como avanços da licitação outros pontos, como a renovação da frota para 3,5 anos e a definição das linhas por cores, identificando as três regiões da cidade. 

Informações: Tribuna da Bahia


READ MORE - Prefeitura de Salvador assina contratos com consórcios do transporte público

Ônibus de Porto Alegre terão passe livre e reforço na frota durante as eleições

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O transporte coletivo de Porto Alegre vai circular, durante o domingo do segundo turno das eleições, com passe livre, reforço de 40% na frota além de atenção especial às avenidas Bento Gonçalves, Assis Brasil, Protásio Alves, Ipiranga e João Pessoa, segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

A empresa também prometeu colocar agentes de fiscalização nas proximidades dos locais de votação, dando prioridade para os maiores colégios eleitorais da cidade. Assim como no primeiro turno, o entorno da Central de Atendimento ao Eleitor, na avenida Padre Cacique, será bloqueado. Vias próximas aos diretórios dos partidos que estão conocrrendo ao pleito de domingo podem ser bloqueadas.

Informações: Rede Pampa


READ MORE - Ônibus de Porto Alegre terão passe livre e reforço na frota durante as eleições

Em Salvador, Sistema integrado de ônibus começa a funcionar em janeiro de 2015

Representantes dos consórcios Plataforma, Ótima e Salvador Norte assinaram o contrato de concessão para operação do Sistema de Transporte Coletivo de Salvador (STCO), na tarde desta quinta-feira (23), no Palácio Thomé de Souza, na Praça Municipal, em Salvador. Novos ônibus serão implantados até dezembro de 2014 e a frota deverá ser renovada de dois a três anos pelos três consórcios que venceram a licitação. O reajuste está previsto para janeiro de 2015 - o valor atual da tarifa é de R$ 2,80. Nessa mesma ocasião, a prefeitura afirma que vai funcionar todo o novo sistema, inclusive com a integração das linhas com o metrô.

A partir de então, os preços devem ser reajustados por ano, por meio de variação indicada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). "Nós vamos, a partir do ano que vem, ter renovação de toda frota de ônibus da cidade. Serão 630 novos veículos com preparados para as pessoas com deficiência, veículos que serão controlados por GPS e que vão permitir mais segurança. Sobretudo, vai permitir que o cidadão possa, através de totens espalhados pela cidade, de smartphones, saber exatamento o horário que o ônibus vai chegar no ponto", explica o prefeito ACM Neto.



As empresas integradas aos consórcios devem atuar nas regiões do subúrbio, 'miolo' (centro) e orla da capital. De acordo com a prefeitura, o consórcio Plataforma, que irá atuar na região do subúrbio, é formado pelas empresas Praia Grande, Axé, Boa Viagem e Joevanza. Os ônibus desse consórcio terão a cor amarela.

O consórcio Ótima, com veículos de cor verde, que vai explorar o 'miolo' da cidade, é composto pelas empresas São Cristóvão, Expresso Vitória, Modelo, RD, Transporte Sol, Triunfo, União e Unibus Bahiax. Já o consórcio Salvador Norte, que deve gerir a orla da capital e terá a cor azul, é composto pela empresas BTU, ODM, Verde Mar e Viação Rio Verde.

Para explorar a região do subúrbio, o consórcio Plataforma ofereceu o valor de outorga de R$ 35.480 milhões, Ótima ofereceu o valor de de R$ 86. 377 milhões, e o Salvador Norte ofereceu o valor de R$ 57.899 milhões, totalizando quase R$ 180 milhões.

Sobre a integração do transporte público com o metrô de Salvador, o prefeito afirmou que um estudo é realizado para viabilizar o processo. Contudo, disse que toda a revisão das linhas de ônibus já vai levar em conta o sistema metroviário.

Com relação ao sistema de integração de ônibus, o Secretário Municipal Urbanismo e Transporte (Semut), Fábio Mota, explica que será mais ampla por conta dos novos veículos. Além disso, ele afirma que os passageiros terão três horas para pegar outro ônibus e pagar metade da passagem no sistema de integração. Atualmente, a duração é de duas horas. O programa "Domingo é Meia" não sofrerá alterações.

O aviso de licitação para a abertura de concorrência pública no setor foi publicado no dia 3 de abril deste ano. Conforme edital, o prazo do contrato de concessão para as empresas interessadas em atuar no STCO, que antes durava 35 anos, foi reduzido para 25. Se houver descumprimento das regras do contrato, a prefeitura pode retomar o serviço.

Estado critica
Na época do lançamento do edital, o governo baiano apontou 10 equívocos técnicos no projeto básico que deveriam ser revistos e chegou a pedir a suspensão do processo de licitação, o que criou clima tenso com a prefeitura. O secretário municipal Fábio Mota chamou a atitude de "intromissão". O Movimento Passe Livre (MPL) também se manifestou contrário ao edital. O Ministério Público da Bahia (MP) considerou o edital um avaço e fez análise da documentação. A posição da Promotoria sobre o assunto ainda não foi informada.

Informações: CBN
READ MORE - Em Salvador, Sistema integrado de ônibus começa a funcionar em janeiro de 2015

Transporte público de Manaus será gratuito no dia das eleições

A Prefeitura de Manaus vai colocar nas ruas 1.407 ônibus, de 217 linhas, para atender gratuitamente a população neste domingo, 26, no 2° turno das Eleições 2014. A gratuidade do transporte foi acordada com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) ainda no último mês de julho e publicada na forma da Lei 1895, de 11 de agosto, no Diário Oficial do Município (DOM).

O embarque gratuito será de 4h à meia-noite de domingo, 5, e não se aplica aos transportes Executivo e Alternativo, como explica o superintendente da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho. "Como esses dois modais ainda estão sendo regulamentados, não há contrato assinado com a prefeitura. Somente com um contrato de permissão seria possível fazer o ressarcimento dos custos oriundos da gratuidade", disse.


Para acessar os coletivos, os usuários devem passar normalmente pela catraca.  Toda a operação de transporte será coordenada pela SMTU, que estará com 40 fiscais nas garagens, terminais de bairro e de integração. Será intensificada a fiscalização no horário de 12h às 14h quando se dá a troca de turno dos motoristas e cobradores para coibir atrasos na saída dos ônibus.

O superintendente acrescenta que apesar de toda a frota operacional estar em circulação, devido ao aumento considerável da demanda de passageiros nos dias das eleições por conta da gratuidade, alguns ônibus podem trafegar com lotação máxima em determinados horários. “É um dia atípico. No 1º turno tivemos um número de passageiros 20% superior ao de um dia útil normal. Muitas pessoas votam e depois aproveitam a gratuidade para fazer outras coisas utilizando o serviço de transporte público. Mas estaremos coordenando a operação para coibir qualquer irregularidade”, ressaltou.

No caso de descumprimento à gratuidade e qualquer outra reclamação sobre o transporte, usuários poderão ligar para o SAC da SMTU, no número 118, ou procurar um dos fiscais de transportes.

Informações: A Critíca
READ MORE - Transporte público de Manaus será gratuito no dia das eleições

Recife deveria adotar transporte coletivo gratuito nos dias de eleições

Já é possível ver em algumas cidades como  Porto Alegre, Salvador, Manaus e em outras cidades, que nos dias das eleições o transporte coletivo funcionar gratuitamente, ou seja, permite que os eleitores possam chegar aos locais de votação de maneira mais tranquila, visto que o número de carros que levam os eleitores diminuem e consequentemente aliviam o transito, principalmente nos locais pertos de votações onde o trânsito fica travado muitas vezes.

Com o transporte de graça, também deixa a sensação de não apenas vermos um trânsito tranquilo, mas sim uma eleição mais honesta, visto que muitos dos carros que circulam em dias de eleições são muitas vezes usados por políticos para angariar votos aos 45 minutos do segundo tempo.

Infelizmente essa prática de transporte coletivo ainda não é realizada aqui na Região Metropolitana do Recife, mas fica um apelo não do Blog, mas de toda população que quer ver uma eleição tranquila e sem parcialidade até na mobilidade nos dias de votações, fica a torcida e boa eleição.

Blog Meu Transporte

READ MORE - Recife deveria adotar transporte coletivo gratuito nos dias de eleições

Metrô de Salvador vai funcionar de graça no domingo de eleições

O metrô de Salvador vai funcionar no domingo (26), dia em que será realizado o segundo turno das eleições, de acordo com informações da CCR, concessionária que administra o sistema de transporte, obtidas nesta quarta-feira (22). O objetivo é facilitar o deslocamento dos eleitores para os locais de votação.

O funcionamento ocorrerá das 7h30 às 17h30 e os usuários podem acessar o metrô pelas estações Retiro, Acesso Norte, Brotas, Campo da Pólvora e Lapa. Não haverá cobrança de tarifa. 

Desde a última segunda-feira (20), o horário de funcionamento do metrô foi ampliado de segunda a sexta-feira. Agora, o sistema atende à população das 8h às 18h. Aos sábados, o horário do serviço permanece o mesmo, das 8h às 13h. O transporte segue em operação assistida, com acesso gratuito.

Metrô
Catorze anos após o início das obras, a primeira etapa da Linha 1 do metrô de Salvador foi inaugurada em junho de 2014. O percurso compreende um trajeto total de 7,3 km, que abrange as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro.

Em abril de 2013, o Governo da Bahia assumiu a gestão do metrô de Salvador, que até então, era da Prefeitura Municipal. O estado prevê ainda a entrega das estações de Bom Juá e Pirajá, que completam a Linha 1, em janeiro de 2015. Já a Linha 2, que vai até o Aeroporto Internacional de Salvador, deve ser finalizada até abril de 2017.

De acordo com o governo da Bahia, ao todo, o Sistema Metroviário terá investimento de R$ 3,6 bilhões, sendo que R$ 1,4 bilhão da CCR, R$ 1,2 bilhão do Governo Federal e R$ e R$ 1 bilhão do Governo Estadual.

Como chegar às estações:

Lapa
Entrada pela Av. Vale do Tororó, s/n. Ao lado do Terminal de Ônibus Lapa.
Campo da Pólvora
Entrada pela Praça do Largo Campo da Pólvora, Nazaré.

Brotas
Entrada pela Av. Mario Leal Ferreira (Bonocô) ou pela Rua das Pitangueiras – Matatu de Brotas.

Acesso Norte
Entrada pela Rua dos Rodoviários, s/n, antes de subir a ladeira do Cabula à direita, ou pela passarela do Shopping Bela Vista.

Retiro
Entrada pela Rua Baixa de Santo Antônio, Retiro.

Informações: G1 BA


READ MORE - Metrô de Salvador vai funcionar de graça no domingo de eleições

Ônibus da Zona Sul do Rio circulam com 50% da capacidade em horário de rush, mostra estudo

Enquanto em outras áreas da cidade os ônibus se arrastam pelas ruas apinhados de gente, na Zona Sul o problema é o oposto: eles andam vazios demais, mesmo na hora do rush. Longe de ser um problema menor, o excesso de ônibus em circulação ajuda a aumentar os congestionamentos e a poluir mais a atmosfera. Uma pesquisa da PUC- Rio sobre planejamento do transporte coletivo, divulgada em agosto, mostra que 80 linhas municipais que circulam hoje entre Zona Sul e Centro costumam rodar com apenas 15% de sua capacidade fora dos horários de pico; e com aproximadamente 50% da capacidade em horas de rush. Isso se dá, principalmente, por causa da sobreposição de muitas dessas linhas, que fazem quase os mesmos trajetos, com uma ou outra ramificação.

A pesquisa indica ainda que, dentro do horário de pico, quando os ônibus chegam ao Centro, atingem sua lotação máxima e passam a ser insuficientes para a demanda. Isto é, são subutilizados na Zona Sul, mas faltam nas áreas centrais da cidade.

O estudo foi feito entre os meses de março e julho pela estudante de Engenharia de Produção Marina Waetge, agora na Alemanha pelo programa Ciências Sem Fronteiras, sob orientação do professor Hugo Repolho. Apresentado na Semana de Iniciação Científica da PUC- Rio, há dois meses, o trabalho foi concluído com a análise exclusivamente das linhas da Zona Sul, uma a uma, a partir do site "Vá de Ônibus”, mantido pela Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro ( Fetranspor). O método foi o único encontrado pelos pesquisadores, que não obtiveram da Prefeitura um mapa da malha rodoviária da cidade.

— Quando pedimos acesso ao mapa, a prefeitura disse, para minha surpresa, que não tem um. Como é possível controlar a quantidade de linhas e de veículos, se não há um mapa dessa malha? — questiona Hugo Repolho.

O espanto do professor começou muito antes, no início de 2013, quando se mudou de Portugal, sua terra natal, para o Brasil. Em solo português, era hábito diário conferir a tabela com os horários de cada ônibus antes de sair de casa. Mesmo se o coletivo não passasse na hora exata, a margem de erro corriqueira era de cinco minutos, no máximo. Hoje, ele já aprendeu como funciona por aqui: "na hora que passar, passou, não é assim?”, brinca o professor.

— Para quem vem de fora é mais fácil ver que o sistema funciona muito aquém do ideal. A atual estruturação da frota traz dois principais problemas para o usuário: a falta de horários dos ônibus e a falta de legibilidade de cada linha, porque nem pelo número nem pela aparência do veículo é possível saber a que linha ele pertence — reclama o engenheiro.

Para tornar o sistema de transportes mais eficiente, a pesquisa propõe transformar as 80 linhas pesquisadas em cinco grandes linhas, que, interligadas, passariam por terminais na Gávea, em Botafogo e na Central do Brasil. Uma delas seguiria via Jardim Botânico; a segunda iria pelo Túnel Rebouças; a terceira, pelo Túnel Santa Bárbara; a quarta, pelo Aterro do Flamengo; e a última, por Ipanema, cobrindo toda a orla. Ônibus menores poderiam alimentar essas cinco linhas, fazendo rotas não compreendidas por elas. A proposta também prevê zonas, ao longo desses trajetos, em que os usuários possam facilmente fazer integração com o metrô ou pegar bicicletas públicas.

O objetivo é disponibilizar mais ônibus onde eles realmente são necessários, e nos horários em que a demanda é maior. — Hoje, seja em horários de pico ou em outros períodos do dia, a quantidade de ônibus circulando é basicamente a mesma. Não há um redimensionamento de acordo com a demanda. São colocados na rua quantos ônibus a frota tiver, não importa o horário. Isso faz com que vários da mesma linha passem juntos, vazios. Existem cerca de 600 veículos em toda a frota da Zona Sul. Com certeza, dá para atender a população com bem menos — analisa o professor.

Moradora do Jardim Botânico, a estudante que estruturou a pesquisa é habituée do ônibus da linha 410, que a transportava todos os dias para a PUC-Rio. Fora do país por ainda alguns meses, Marina mantém vivo na memória o cenário que encontrava tanto no ponto de ônibus à espera do 410, quanto em seus trabalhos de campo, quando saía para observar o número de passageiros em cada veículo.

— Eu via constantemente pessoas confusas, sem saber qual é a rota dos ônibus e sem ter um mapa das linhas para consultar. Eu mesma, ainda que estivesse acostumada a andar pela cidade de ônibus, muitas vezes precisava pedir informações na rua para descobrir como chegar a algum lugar — contou Marina, por e- mail. — O que mais me motivou no projeto foi a perspectiva de melhorar esse sistema para que a população possa ter vontade de usar ônibus e deixar os carros em casa, podendo assim diminuir o trânsito na cidade.

O tema preocupa muitos pesquisadores, até mesmo de fora da Zona Sul. Alexandre Rojas, doutor em Engenharia de Transportes e professor da Uerj, por exemplo, fez, no início do ano, uma pesquisa de campo na Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema. Lá, ele ficou por algumas horas observando quantos coletivos passavam e com que lotação. O resultado do trabalho faz coro com os principais pontos levantados por Marina e Hugo.

— Quando o BRS ( Bus Rapid System, o corredor exclusivo para ônibus) foi criado, em 2011, a Prefeitura informou que tinha remanejado e até reduzido algumas linhas de ônibus. No entanto, constatei nesse trabalho que ainda existem inúmeras linhas em excesso, com veículos vazios em quase todos os horários. Há uma grande discrepância entre a quantidade de coletivos que atende a Zona Sul e a Zona Norte. Esta última é claramente menos favorecida — afirma Rojas.

Segundo a engenheira de tráfego da Escola Politécnica da UFRJ Eva Vider, há mais de uma solução possível para melhorar a disposição da malha urbana. Ela afirma que, entre o final de 2012 e o início de 2013, um dos estudos que acompanhou chegou a propostas semelhantes às da pesquisa da PUC-Rio. Na ocasião, no entanto, a proposta era criar linhas de ônibus circulares, que se conectavam às linhas alimentadoras. De lá para cá, outra pesquisa, também orientada por Eva, sugeria apenas um corredor de ônibus do Leblon ao Centro, passando pela orla. A ele, seriam ligados coletivos que trariam passageiros de outros bairros da Zona Sul.

— Há várias maneiras de melhorar o sistema, mas o que costuma unir todas elas é a ideia de formar linhas principais, com ônibus compridos e articulados sendo alimentados por coletivos pequenos que circulam por onde não existe tanta demanda — acredita Eva, que é especializada em mobilidade urbana.

Ela ressalta que a maior produtividade do serviço impacta diretamente no preço das passagens, porque diminui o gasto com combustível e manutenção dos veículos.

— Quando não há ônibus ociosos, que transportam pouquíssimos passageiros e servem apenas para congestionar o trânsito, a eficiência do serviço sobe. Há mais produção com menos custo — sintetiza a pesquisadora.

Informações: O Globo e ANTP

READ MORE - Ônibus da Zona Sul do Rio circulam com 50% da capacidade em horário de rush, mostra estudo

BikePoa já é usado preferencialmente como modal de transporte

Das duas mil viagens diárias do BikePoa, cerca de 65% acontecem nos picos da manhã (7h às 10h) e da tarde (17h às 20h), de segunda à sexta-feira. Os dados da empresa Serttel, administradora do sistema na Capital, revelam o envolvimento, cada vez mais crescente, dos usuários na utilização das bicicletas compartilhadas na cidade, como um verdadeiro modal de transporte. 

“Estes 65% representam um índice realmente muito elevado no conjunto da rede de bikes compartilhadas no País. É uma verdadeira demonstração do envolvimento dos portoalegrenses nesta iniciativa da Prefeitura, com utilização cada vez mais intensa das bikes, ainda mais com o crescimento da rede cicloviária na cidade”, afirma Peter Cabral, diretor-presidente da Serttel.

O sistema BikePoa completou dois anos no dia 22 de setembro, com 104 mil pessoas cadastradas, 500 mil viagens realizadas. Ao todo são 39 estações, com 390 bicicletas à disposição da população. “É uma iniciativa que deu certo, já como modal de transporte e também como lazer. Agora estamos trabalhando junto à comunidade para aumentar a rede cicloviária no novo espaço proposto a ser criado no bairro Santa Cecília, com ligação entre a Ipiranga e a Praça da Encol”, afirma Vanderlei Cappellari, Diretor-Presidente da EPTC.

Informações: EPTC


READ MORE - BikePoa já é usado preferencialmente como modal de transporte

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

Loading...

Google+ Followers

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Brasil vai inaugurar mais de 250 quilômetros de BRT em 2014

Nova etapa das obras da Linha 4 do Metrô do Rio é iniciada na Gávea

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Governo estuda trem-bala de São Paulo a BH, Curitiba e Brasília

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960