Acordo põe fim à greve de motoristas de ônibus em Campinas

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Terminou na madrugada desta sexta-feira (18) a greve geral de motoristas e cobradores de ônibus do transporte público de Campinas (SP). Segundo a com a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), os 11 terminais de ônibus da cidade operam normalmente nesta manhã e 98% da frota de coletivos estavam em circulação às 7h30. Situação diferente da registrada na quinta-feira (17), quando  7% da frota das concessionárias do Sistema Intercamp operaram.
A retomada das atividades dos motoristas e cobradores foi definida na noite de quinta-feira (18) após uma reunião entre o sindicato e as empresas, quando foi proposto aumento de 7% nos salários, além de 7% de reajuste na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) das concessionárias e também no vale-alimentação. A proposta foi apresentada em assembleia e aceita pelos grevistas na madrugada desta sexta-feira.

O encontro entre o sindicato e as empresas foi realizado após uma tentativa frustrada de acordo durante uma audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na tarde de quinta-feira (17). A categoria reivindicava aumento de 21% no salário e vale-alimentação, além de PLR. Como não houve acordo, o presidente do TRT, Renato Buratto, havia aumentou a multa pelo descumprimento da manutenção de 50% da frota na rua em períodos de menor movimento e 70% em horários de pico. O valor subiria de R$ 20 mil para R$ 50 mil.

Segundo o presidente do Sindicado dos Rodoviários de Campinas e Região, Matusalém de Lima, 100% da frota das empresas concessionárias do Sistema InterCamp voltam a circular nesta manhã. De acordo com a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), 520 mil passageiros são transportados por dia pelos ônibus das concessionárias.

Durante a greve, três ônibus foram apedrejados e uma passageira ficou ferida. Os veículos que foram alvo de vandalismo são da Onicamp. Eles deixaram a garagem da empresa na madrugada, mas foram apedrejados quando dois deles circulavam na linha 4.13 (Jardim São José) e um fazia a linha 4.22 (Jardim Nova América).

A passageira ferida estava no coletivo que fazia a linha 4.13 (Jardim São José) e sofreu ferimentos no maxilar após ser atingida por uma pedra no maxilar. Ela foi levada para o Hospital Municipal Mário Gatti, onde continua internada, e deve passar por cirurgia. O hospital informou, por meio da assessoria de imprensa, que a vítima passa bem, mas disse que a família não permitiu a identificação e outros detalhes do tratamento.

Fonte: G1 SP

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960