Em Manaus, Tarifa abusiva de R$ 5,50 é imposta pela prefeitura aos operadores

domingo, 30 de outubro de 2011

Denúncias de que alguns ônibus "executivos" não estariam cobrando a tarifa de R$ 5,50, estabelecida pela Prefeitura de Manaus, farão com que a Superintendência Municipal de Transporte Urbano (SMTU) aumente a fiscalização nos veículos. Segundo o superintendente da SMTU, Marcos Cavalcante, as punições aos coletivos que descumprirem a determinação judicial serão graves.
Foto: Fábio Melo/TV Amazonas
Diante as denúncias de que alguns "executivos" estariam cobrando a tarifa antiga, no valor de R$ 3,00, Cavalcante afirmou que os motoristas flagrados descumprindo a medida terão veículo apreendido. "O carro será ainda descaracterizado: depois de pagar multa, o dono do veículo terá que emplacá-lo como carro de uso pessoal e este não poderá mais ser utilizado para nenhum tipo de sistema de transporte pago", completou.

Os motoristas dos ônibus "executivos" protestam contra o aumento da tarifa. O presidente da Federação das Cooperativas de Transporte Executivo do Amazonas (Fecootram), Equias Sobrinho, informou que com o aumento do valor houve uma queda de 90% no faturamento dos coletivos.

Em entrevista ao G1, Sobrinho declarou que "o aumento é uma jogada para acabar com este transporte. Se continuar assim, vamos precisar parar e eles não vão dizer que eles que acabaram, mas sim que nós desistimos de trabalhar com o transporte executivo".

Negociação da tarifa
Uma solicitação de reunião entre o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, a SMTU e representantes da Fecootram será protocolada, na próxima quinta-feira (3), no Ministério Público do Estado (MPE/AM). A data precisou ser adiada devido ao ponto facultativo decretado para órgãos estaduais na segunda-feira (31).

De acordo com o superintendente da SMTU, Marcos Cavalcante, a Prefeitura debaterá com os representantes do transporte executivo a diminuição da tarifa do sistema para o valor de R$ 4,00, sugerido pela Fecootram.

Cavalcante informou que Amazonino Mendes só participará de reuniões com os motoristas dos "executivos" com a presença do MPE/AM. O encontro, que segundo a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) poderia ter acontecido na sexta-feira (28),  não tem data prevista para ser realizado.

O presidente da Fecootram disse que aguarda a reunião para debater o assunto. "Vamos apresentar dados que mostram a queda no nosso faturamento na audiência com o MPE. Nós mostraremos que o valor que a Prefeitura quer aplicar é aleatório, sem cálculo técnico", destacou.



0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960