Passagens de ônibus intermunicipais terão reajuste de 3,56% em Goiás

quinta-feira, 29 de julho de 2010


A partir da próxima sexta-feira, 31, as passagens de ônibus intermunicipais estarão 3,56% mais caras. Neste ano, o reajuste anual das tarifas do serviço de Transporte Intermunicipal de Passageiros de Goiás foi um pouco abaixo do valor reajustado no ano passado - 3,80%. Com o aumento, a passagem mais barata do intermunicipal convencional será fixada em R$ 3,81.

O diretor de Transportes da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), Felício Syrio Neto explica que o reajuste visa manter o equilíbrio econômico e financeiro das empresas que operam em Goiás.Para o coordenador da Assessoria de Regulação AGR, Gilvan do Espírito Santo Batista, “o reajuste foi pequeno e abaixo da média e por isso o consumidor não deve sentir muito”, apesar de que ele admite que “ninguém gosta do aumento de preço”.

A artesã Marinety Pereira da Silva, de 41 anos, viaja pelo menos de quatro em quatro meses para o município de Fazenda Nova, depois de São Luiz dos Montes Belos, para visitar a família. Porém, com o reajuste, ela garante que o novo valor vai pesar no orçamento. “Já achei a passagem cara, agora vai ficar ainda mais”, afirmou ela, que pagou R$ 30 reais de ida e R$ 26 de volta. Como ela também tem que pagar passagem para o filho, de 8 anos, ela admite que agora vai ser mais complicado viajar. “Vai ser difícil, porque pesa né?!”.

A secretária Gleiciane Lima Monteiro, 25, que também vai viajar para encontrar a família, em Uruaçu, também não gostou da novidade. “É meio puxado”, afirmou ela, que na volta pra casa, já vai ter que gastar um pouquinho mais. Já para Daniela di Paula, 17, que estava indo a passeio para Pirinópolis, acredita que “aumento de preço nunca é bom, mas que se o passeio vale à pena as pessoas não vão deixar de viajar”.

Para os colaboradores das companhias de transporte, que ontem, ainda não tinham conhecimento do reajuste, o aumento não vai afetar o setor. “Não vai afetar em nada, pois de qualquer forma os clientes sempre reclamam”, afirma o subgerente de da Expresso Araguari, Juciê José Rocha. Para o bilheteiro de outra empresa, Edvaldo da Silva, o aumento foi pequeno, por isso, não haverá queda na demanda.

O diretor de Transportes da AGR lembra que as companhias podem dar descontos de até 40% no valor das passagens, a critério delas. “Esse desconto pode ser até maior, desde que submetido ao Conselho de Gestão da AGR”, revela ele.

Fonte: O Hoje

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960