Greve de ônibus em São Paulo é confirmada para esta sexta

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas) aprovou no fim da tarde desta quinta-feira, 5, uma paralisação geral do serviço de ônibus na capital ao longo desta sexta-feira, 6. A decisão foi tomada após um dia de mobilizações nesta quinta-feira, 5, que chegou a fechar 17 terminais e afetou o trânsito em diversas partes da cidade.

Na assembleia, foi informado que o serviço seria retomado na integridade nesta quinta, “para levar o trabalhador para casa”, e que a paralisação terá início a partir da meia-noite. O presidente interino do sindicato, Valmir Santana da Paz, disse ter saído “entristecido” da reunião com a Secretaria Municipal dos Transportes. “Nenhuma das nossas questões foi resolvida. Não vamos deixar trabalhadores perderem seus empregos. Não vamos rodar amanhã (sexta)”, disse.

O objetivo da manifestação iniciada nesta quinta, segundo os motoristas, é protestar contra o que chamam de “desmonte” do setor, com uma suposta redução de frota, além de cobrar o pagamento relativo à participação nos lucros e resultados (PLR) por parte das empresas. De acordo com a entidade sindical, havia transferência desse dinheiro prevista para esta quinta, o que não teria ocorrido.

O presidente licenciado do sindicato e deputado federal Valdevan Noventa (PSC), disse que a decisão de paralisação é o “começo de uma batalha”. “Precisamos agir com estratégia e inteligência. Hoje (quinta), os motoristas levam os trabalhadores para casa, mas a partir da meia-noite nenhum ônibus vai rodar. A partir das 8h (desta sexta), vamos trazer os trabalhadores da categoria para um protesto na frente da Prefeitura”, declarou. Ele disse que a paralisação seguirá por tempo indeterminado até que a Prefeitura decida negociar com a categoria.

Informações: Exame Abril


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página
READ MORE - Greve de ônibus em São Paulo é confirmada para esta sexta

CPTM e Metrô de SP começam projeto-piloto para pagamento de tarifa com QR Code

Os usuários da CPTM e Metrô de São Paulo podem começar a testar o novo sistema de pagamento de tarifa usando o QR Code gerado por um aplicativo em sete estações a partir desta terça-feira (3). Um sistema parecido foi testado na estação Tamanduateí da Linha 10-Turquesa em outubro de 2016.

O piloto ficará disponível por 45 dias nas estações de trem Autódromo (Linha 9-Esmeralda), Tamanduateí (Linha 10-Turquesa), Dom Bosco (Linha 11-Coral) e Aeroporto-Guarulhos (Linha 13-Jade). No Metrô, o teste estará disponível nas estações São Judas (Linha 1-Azul), Paraíso (linha 1-Azul e 2-Verde) e Pedro II (Linha 3-Vermelha).

Uma das formas para testar o novo sistema é baixando o aplicativo ‘VouD’, que está disponível para Android e iOS. No aplicativo, os passageiros devem comprar créditos e validar a entrada nas catracas em uma das sete estações que participam do projeto-piloto. A compra do bilhete digital pode ser feita com o cartão de crédito.

Também é possível fazer a compra do bilhete com cartão de débito nas máquinas de autoatendimento disponíveis em uma das sete estações. Depois de efetuar o pagamento, o bilhete com o QR Code será impresso e estará pronto para ser validado na catraca.

Nos primeiros 15 dias do projeto-piloto, as vendas estarão disponíveis das 9h às 16h. Os bilhetes com QR Code são válidos até 18 de outubro, mas a Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) recomenda que os usuários que compraram o bilhete com QR Code impresso utilizem o ticket o mais rápido possível para evitar sua deterioração.

De acordo com o órgão, a “viabilidade da implantação definitiva dos sistema será avaliada durante o período de testes” e a ideia é que o novo formato “substitua futuramente a maior parte dos pagamentos com o bilhete unitário magnético", modelo atual que é usado por cerca de 25% dos passageiros do Metrô e CPTM.

O que são QR Codes?

É um código de barras em 2D que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares que têm câmera fotográfica. Esse código, após a decodificação, passa a ser um trecho de texto, um link e/ou um link que irá redirecionar o acesso ao conteúdo publicado em algum site.

No caso das catracas da CPTM e Metrô, o QR Code é decodificado no momento de sua leitura e realiza a liberação da catraca.

Informações: G1 SP


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página
READ MORE - CPTM e Metrô de SP começam projeto-piloto para pagamento de tarifa com QR Code

Trensurb e CBTU entram no Programa Nacional de Desestatização


O governo federal incluiu a Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb) e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) no Programa Nacional de Desestatização (PND). A decisão atende a recomendações do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI) e consta de decretos presidenciais publicados no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (4).

O CCPI publicou também nesta quarta-feira três resoluções sugerindo a entrada de novos projetos no programa de concessão do governo federal. A primeira opina pela qualificação da política de fomento aos Sistemas Prisionais Estaduais "para fins de estudos de alternativas de parcerias com a iniciativa privada para construção, modernização e operação de unidades".

A segunda resolução propõe a qualificação de empreendimento público federal de radiocomunicação entre órgãos de segurança pública também para a realização de estudos de alternativas de parcerias com a iniciativa privada.A terceira resolução recomenda a qualificação da política de fomento ao setor de iluminação pública para estudos de alternativas de parcerias com a iniciativa privada, "para fins de enfrentamento à criminalidade". 

Segundo a resolução, a medida deve priorizar os municípios que concentram os maiores índices de incidência de crimes violentos, conforme informado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Informações: DCI

READ MORE - Trensurb e CBTU entram no Programa Nacional de Desestatização

EMTU usa sistema biométrico facial para evitar fraudes nos ônibus e VLT na Baixada Santista

A partir desta quarta-feira, 4 de setembro, começa a funcionar o sistema de reconhecimento biométrico facial no sistema intermunicipal de ônibus da Baixada Santista e no Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), gerenciados pela EMTU/SP, para verificação do uso de cartões com gratuidade.

Com a implantação, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) faz uso de uma importante ferramenta tecnológica dos sistemas de arrecadação e bilhetagem eletrônica para melhorar a gestão e promover uma política de benefícios mais justa aos passageiros da região. Os testes dos equipamentos tiveram início em abril deste ano.

“A melhoria da gestão e dos serviços públicos passa hoje obrigatoriamente por inovações tecnológicas. Esse sistema de reconhecimento facial vai permitir um controle mais adequado da gratuidade de tarifas nos ônibus metropolitanos e no VLT”, afirma o Secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

A imagem do beneficiário da gratuidade no cartão é comparada à imagem do passageiro capturada no momento em que ele passa pelo validador/catraca. O sistema faz a comparação eletrônica das imagens por meio de algoritmo de reconhecimento facial, confronta as imagens e afere a probabilidade de semelhança, identificando as utilizações indevidas que caracterizam fraudes.

Os equipamentos para captura dos dados faciais dos passageiros já foram instalados nos 523 ônibus da frota metropolitana e em catracas instaladas nas estações do trecho Barreiros-Porto do VLT.

Os 111 mil cartões BR Card ativos com direito a benefícios estão distribuídos nas modalidades Passe Livre e Meia Tarifa (estudantes), Sênior 65+ e Sênior 60-64 (idosos) e Passageiro Especial (pessoas com deficiência). O cartão é de uso pessoal e intransferível e, se for constatada a utilização irregular, poderá haver bloqueio, suspensão temporária por um período de 6 a 12 meses e até cancelamento. Em alguns casos específicos previstos na legislação, pessoas com deficiência têm direito a um acompanhante durante a viagem.

Informações: EMTU SP


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página
READ MORE - EMTU usa sistema biométrico facial para evitar fraudes nos ônibus e VLT na Baixada Santista

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960