São Paulo lança edital de concessão das Linhas 5-Lilás e 17-Ouro

domingo, 2 de abril de 2017

O governador Geraldo Alckmin lançou, nesta quinta-feira (30), o edital de concessão para as Linhas 5-Lilás do Metrô e 17-Ouro de monotrilho. “O leilão será 4 de julho na Bovespa. O lance mínimo é R$ 189,6 milhões e nós esperamos dentro do prazo da concessão 3 bilhões de investimentos e reinvestimentos”, explicou Alckmin.

Com a concessão, a operação comercial das duas linhas será administrada pela iniciativa privada por 20 anos. O valor estimado do contrato é de R$ 10,8 bilhões. Isso corresponde à soma das receitas tarifárias de remuneração e de receitas não operacionais, como exploração comercial de espaços livres nas estações, por exemplo.

O investimento previsto do parceiro privado é de R$ 88 milhões, que serão aplicados em melhorias e infraestrutura das linhas, visando atender aos indicadores de desempenho exigidos do concessionário para oferecer serviços de qualidade à população paulista.

Linhas 5 e 17 
A Linha 5-Lilás terá 17 estações ao longo de 20,1 quilômetros, ligando Capão Redondo à Chácara Klabin, incluindo dois pátios de estacionamento e manutenção de trens. A demanda estimada para a linha completa é de 850 mil passageiros por dia. O trecho fará interligação com as linhas 1-Azul, 2-Verde e 17-Ouro do Metrô, Linha 9-Esmeralda da CPTM e três terminais integrados de ônibus.

Já a Linha 17-Ouro integrará o Aeroporto de Congonhas à rede metroferroviária da capital paulista, com tecnologia de monotrilho. O trecho de 7,7 quilômetros de extensão compreenderá oito estações elevadas (Congonhas, Jardim Aeroporto, Brooklin, Vila Paulista, Vereador José Diniz, Campo Belo, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan e Morumbi) e um pátio de estacionamento e manutenção, Águas-Espraiadas. Com demanda diária prevista de 200 mil passageiros, a linha 17 será integrada com a linha 5-Lilás do Metrô e a Linha 9-Esmeralda da CPTM.

Mais melhorias 
Também foi lançado o edital de licitação para a construção da estação Morumbi do monotrilho da Linha 17-Ouro. A nova estação será elevada e ficará na Marginal Pinheiros, entre a estação Morumbi da CPTM e a margem do rio Pinheiros, permitindo acesso rápido e gratuito à Linha 9-Esmeralda. A contratação também inclui obras de adequações na estação da CPTM, com a construção de um mezanino ao final da plataforma, além do acréscimo de duas escadas rolantes, elevador e uma escada fixa.

A estação Morumbi será a última estação do trecho prioritário da Linha 17-Ouro, que terá 7,7 quilômetros de extensão e oito estações, entre Congonhas e Morumbi (CPTM), além de conexão com a Linhas 5-Lilás, na estação Campo Belo. Atualmente, cerca de 900 pessoas trabalham nas obras de implantação da Linha 17 e no pátio de manutenção. A expectativa é de concluir o trecho em julho de 2019, atendendo a 185 mil usuários por dia.

Obras de ampliação 
O Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal aprovaram duas novas contratações para a continuidade das obras de extensão da Linha 9-Esmeralda até Varginha.

Com essa aprovação, a CPTM receberá recursos do PAC da Mobilidade para a implantação de Suprimento de Energia e do Sistema de Integração ao Centro de Controle Operacional (CCO). “Nossas obras nas áreas de ferrovia estão gerando, atualmente, 13 mil empregos diretos, registrados em carteira”, contabilizou Alckmin.

A Linha 9-Esmeralda (Osasco – Grajaú) transporta atualmente cerca de 570 mil usuários/dia. Com a ampliação de 4,5 quilômetros entre Grajaú e Varginha, a projeção é que sejam acrescentados à linha 110 mil usuários atendidos. O valor previsto para a obra é da ordem de R$ 790 milhões. Até o momento, a obra foi executada com recursos financeiros do Governo do Estado.

Informações: Governo de São Paulo
READ MORE - São Paulo lança edital de concessão das Linhas 5-Lilás e 17-Ouro

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960