Em Porto Alegre, Ônibus poderão ser monitorados por GPS

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

O deslocamento dos ônibus da linha T12, que atende a Restinga, poderá ser acompanhado em tempo real a partir de segunda-feira. Os usuários terão a possibilidade de acompanhar, pelo site da prefeitura de Porto Alegre, a localização dos veículos e a previsão de horário que chegarão às paradas.

Em março, deve ser lançado um aplicativo de celular que concentrará essas informações, entre outros serviços. A promessa do diretor técnico da Procempa, Michel Costa, é de que cinco linhas da Carris estejam operando com GPS até o final do mês que vem. Os trajetos estarão disponíveis no Moovit, app que já funciona com dados planejados e passará a utilizar as informações em tempo real. Outras plataformas que desejarem utilizá-las também terão acesso liberado pelo poder público.

Para gerenciar as informações capturadas pelos equipamentos nos ônibus (inicialmente, nos 15 veículos da linha T12), a Procempa conta com uma sala de "big data" (um grande conjunto de dados), onde armazenará e controlará o material referente à mobilidade urbana. É de lá que dois engenheiros de tráfego da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e dois cientistas de dados da Procempa farão a análise estatística.

— A gestão de dados é prioridade, porque nos ajuda a melhorar o planejamento e a redução de custo. Sabe-se que existe muita fraude em todo o sistema de mobilidade. Quando se tem análise de dados, menores são as chances de elas existirem — analisa Costa.

Outras centrais também receberão os dados: as garagens, para o trabalho operacional; o Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (Ceic), para traçar estratégias e fazer gestão de crise; a EPTC, para gerenciamento e controle; e a Procempa, para análise das informações.

Motoristas e cobradores não terão só o veículo monitorado. Por um teclado, poderão enviar e receber informações sobre acidentes, por exemplo. Costa quer implantar um sistema de GPS que não dependa de um único fornecedor; por isso, realiza testes. O modelo usado pela Carris no projeto-piloto é do Sistema Plus, mesma empresa que fornece equipamentos para os ônibus do Rio de Janeiro.

Segundo ele, a prefeitura fez um chamamento público para validar modelos de equipamentos nacionais e internacionais (há um modelo espanhol em análise). Depois, será definida a padronização de estilo, que será aplicada a todas as empresas do sistema. O custo para a utilização em cada ônibus é de R$ 99 a R$ 129 por mês.

O CAMINHO DA INFORMAÇÃO

Nas ruas: a informação é capturada pelo equipamento instalado nos ônibus a cada seis segundos e armazenada a cada 30 segundos — é o momento do armazenamento que aparece para os usuários. O motorista pode enviar e receber dados por texto com o equipamento.

Informações: Zero Hora
READ MORE - Em Porto Alegre, Ônibus poderão ser monitorados por GPS

Sem acordo com o governo, metroviários de São Paulo ameaçam paralisação

Uma reunião entre o Sindicato dos Metroviários de São Paulo e o governo paulista terminou sem acordo na quarta-feira (22). O encontro de conciliação, que durou cerca de três horas, foi realizado no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Sem o acerto, os metroviários ameaçam fazer uma paralisação de 24 horas na quinta-feira (23).

Os trabalhadores pedem que o Estado se comprometa a pagar a Participação de Resultados (PR) referente ao ano passado. Segundo os sindicalistas, o governo disse que não tinha verba para isso. A Secretaria de Transportes Metropolitanos, responsável pelo Metrô de São Paulo, ainda não se pronunciou a respeito.

“A proposta ora apresentada leva em conta, no pagamento PPR/2016, a grave crise econômica dos diversos segmentos da economia, que afeta diretamente a arrecadação tributária da Cia. Do Metrô de São Paulo com a redução dos passageiros pagantes e o aumento dos passageiros gratuitos”, aponta a ata.

Segundo argumento do Metrô na reunião, “as projeções para 2017 apresentadas no fluxo de caixa não poderão neste momento suportar o pagamento de uma folha”.

No começo da noite, os metroviários irão participar de uma assembleia para definir se farão ou não uma paralisação de 24 horas na quinta-feira (23). A categoria já se encontra em estado de greve desde 14 de fevereiro.

No ano passado, os funcionários teriam recebido, no mínimo, R$ 5,2 mil como PR. No total, o governo gastaria cerca de R$ 70 milhões com o pagamento pela participação. “A posição do Tribunal foi que o Metrô pague essa PR como renovação do acordo anterior”, disse Raimundo Cordeiro, coordenador-geral do sindicato. Atualmente, trabalham no Metrô cerca de 9.200 pessoas.

Nesse sentido, a PR corresponderia a uma folha de pagamento, ou seja, salário mais gratificações por função e tempo de serviço. No mínimo, cada funcionário receberia R$ 5,7 mil.

“A empresa está demonstrando um grande desrespeito com a categoria, que está sobrecarregada”, disse Cordeiro.

Na ata, o TRT aponta que “a conduta apresentada pela empresa de trazer informações omitidas durante a campanha salarial de 2016, na qual a própria empresa propôs o pagamento da PR, caracteriza desrespeito à boa fé inerente ao processo de negociação coletiva e afronta ao princípio de autonomia privada coletiva”.

Caso os metroviários decidam pela greve, a categoria aguarda, até a meia-noite, a liberação do governo de São Paulo para operar o sistema com catraca livre.

Segundo Cordeiro, o TRT está estimulando a negociação sem paralisação. Na ata, o tribunal pede que os trabalhadores se comprometam a não “eclodir greve enquanto seguem as tratativas negociais”.

A possibilidade de o sistema ser operado parcialmente caso se opte pela paralisação será também discutida na Assembleia, diz o coordenador do sindicato.

Em função da posição do Metrô de não ter condição financeiras de pagar a PR em 27 de fevereiro, o TRT sugere que isso seja feito, de maneira parcelada: metade em 15 de março e a outra metade após nova negociação. A reunião já está marcada para 23 de março.

Informações: Popular Mais
READ MORE - Sem acordo com o governo, metroviários de São Paulo ameaçam paralisação

Maceió ganha novo aplicativo sobre sistema de transporte coletivo

Desde a última terça-feira (21), usuários do Sistema Integrado de Mobilidade de Maceió (SIMM) podem conferir informações sobre os ônibus urbanos e os trens da CBTU no aplicativo Moovit, disponível e gratuito para baixar em iPhone, Android e acesso via web app. Presente em mais de 1.200 cidades, o app é reconhecido mundialmente na área de mobilidade urbana e beneficia mais de 13 milhões de usuários de transportes coletivos e agora deverá auxiliar os cerca de 240 mil usuários diários da capital alagoana.

A inclusão da cidade na ferramenta foi possível graças ao apoio de um grupo de embaixadores e usuários locais que mapearam todas as linhas de ônibus e pontos de parada existentes na cidade juntamente com o corpo técnico da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT).

“Entendemos que a transparência e o conhecimento são fundamentais para que os usuários tenham praticidade no seu dia a dia ao lidar com o transporte coletivo”, explica o superintendente da SMTT, Antonio Moura. Para o lançamento, foram mapeados 2.419 pontos de parada e 128 linhas de ônibus de Maceió, além do sistema de trem da CBTU, que leva a cidades vizinhas como Satuba e Rio Largo.

Entre os principais recursos que existem no Moovit destacam-se as informações sobre horários, linhas de ônibus e estações, recomendações de trajetos, serviços de alertas relevantes que podem impactar a viagem de cada um (como a interdição de uma via ou a mudança de uma linha, por exemplo) e a possibilidade de qualquer usuário fazer o upload de fotos de pontos de ônibus e entradas e saídas de estações, ajudando outros passageiros a reconhecerem rapidamente por onde entrar para encontrar a linha de destino.

“É gratificante poder colaborar, facilitando o cotidiano da população que utiliza o transporte público e motivando outras pessoas que conhecem o sistema como a gente”, diz Marcílio Correia Junior, de João Pessoa (PB), um dos embaixadores da Moovit responsáveis pelo projeto, ao lado do também embaixador Marcio Santos, morador de Fortaleza (CE), e dos usuários alagoanos Jamerson Tiago, Jefferson Ygor, Felipe Rocha e Rodrigo Fonseca. Os seis integram uma comunidade de mais de 150 mil editores do Moovit ao redor do mundo. São adeptos da mobilidade urbana que ajudam a organizar diariamente informações sobre linhas, horários e pontos de ônibus de diferentes cidades ao redor do mundo.

Cittamobi

Outro aplicativo em funicionamento em Maceió é o Cittamobi. Lançado em 2014 pela prefeitura municipal, a ferramenta é utilizada por cerca de 600 mil usuários do transporte público, o que representa 54% do total da população da cidade.

O CittaMobi pode ser baixado por qualquer pessoa que possua um smartphone ou tablet cujo sistema operacional seja Android ou iOS e é totalmente gratuito. Uma versão mais simples das previsões, porém precisa e em tempo real, pode ser acessada através de computadores por meio do site www.cittamobi.com.br.

Informações: Cada Minuto
READ MORE - Maceió ganha novo aplicativo sobre sistema de transporte coletivo

Tarifa de ônibus em Manaus sobe para R$ 3,80

O preço da passagem de ônibus do transporte coletivo de Manaus será novamente reajustado. Dessa vez, o valor cobrado será R$ 3,80. O anúncio foi feito pelo prefeito Arthur Neto, na tarde desta terça-feira (21), durante coletiva na Casa Militar, na Zona Oeste de Manaus. No dia 26 de janeiro, o valor da passagem aumentou de R$ 3 para R$ 3,30.

Ao anunciar a mudança, o prefeito falou que o novo valor passará a ser cobrado nas catracas a partir deste sábado (25). Assim como Governo já havia feito antes, a prefeitura de Manaus também suspendeu os subsídios concedidos às empresas de transporte coletivo da cidade e, por isso, o passageiro pagará o valor ‘cheio’ aos cobradores.

“Não tive outra alternativa a não ser essa. Tomei essa decisão por responsabilidade própria. A passagem vai aumentar para R$ 3,80. Resolvemos retirar os subsídios porque não tenho como pagar R$ 100 milhões sem a parceria e ajuda do Governo”, disse o prefeito.

Na coletiva, Arthur frisou que os modelos Executivos, Alternativos e Kombis irregulares serão retirados das ruas.

O vice-prefeito, Marcos Rotta, anunciou outras mudanças para o transporte, como a chegada de 200 novos ônibus equipados com ar-condicionados e wi-fi em todos os terminais.

Os estudantes ainda vão continuar pagando o valor de R$ 1,50 na meia-passagem.

Informações: Em Tempo
READ MORE - Tarifa de ônibus em Manaus sobe para R$ 3,80

Internet gratuita é instalada em todos os terminais de ônibus de Florianópolis

Com a liberação do sinal de internet via WiFi no Terminal Integrado do Rio Tavares (TIRIO), no Sul da Ilha, a partir desta quarta-feira (22), a navegação gratuita pela rede ‘fenixconecta’ está disponível em todas os seis terminais de integração do transporte coletivo convencional de Florianópolis.

Por meio do sistema, o passageiro pode navegar utilizando WiFi livre e de qualidade enquanto aguarda sua viagem. A implantação começou em agosto do ano passado no TICEN, passou pela Trindade, Santo Antônio de Lisboa, Canasvieiras e Lagoa da Conceição. Agora, chegou ao TIRIO.

“O projeto que permite acesso gratuito à internet é um passo importante na implantação de um sistema de inteligência para os passageiros”, comenta Rodolfo Guidi, coordenador técnico do Consórcio Fênix.

Para ter acesso, basta selecionar a ‘fenixconecta’ no seu aparelho (smartphone, tablet ou computador) e fazer um cadastro simples. Daí em diante, em cada novo acesso, será solicitado apenas o login (e-mail) e senha. Todas as informações sobre a internet gratuita estão disponíveis no site consorciofenix.com.br/fenixconecta 

O consórcio também implantará placas de sinalização para ajudar o passageiro a utilizar a rede.

Informações: Segs
READ MORE - Internet gratuita é instalada em todos os terminais de ônibus de Florianópolis

Em SP, Nova linha do Airport Bus Service atende Vila Mariana

domingo, 19 de fevereiro de 2017

A partir da próxima segunda-feira (20), a rede de ônibus Airport Bus Service inicia um novo trajeto. A empresa que faz o traslado direto para o aeroporto de Guarulhos, agora também passa a atender o Bairro Vila Mariana, na capital paulista.

A linha faz poucas paradas e oferece wi-fi, ar condicionado e um assento reservado para cada viajante. Os ônibus também contam com adaptações para quem viaja com malas.

A linha 830, operada pelo Consórcio Internorte, está programada para realizar 18 partidas todos os dias da semana. As viagens acontecerão também aos domingos e feriados. Os pontos finais serão no Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos e na Rua José Ferreira Pinto (Hotel Grand Mercure), em São Paulo.

Os ônibus são executivos e oferecem um ótimo padrão de conforto aos usuários, o mesmo das outras linhas deste serviço especial. As poltronas são estofadas e reclináveis e possuem um espaço adaptado para o bagageiro. A tarifa será de R$ 48,80.

Além de outras cinco linhas executivas para o Aeroporto de Guarulhos, os passageiros contam com duas linhas intermunicipais. Para essas, a tarifa é de R$ 5,95, que juntas realizam mais de 70 partidas nos dias uteis.

Saiba mais sobre os pontos de partida das linhas de ônibus aqui.

Informações: Governo de SP
READ MORE - Em SP, Nova linha do Airport Bus Service atende Vila Mariana

Curitiba e Araucária voltam a ter ônibus integrados a partir de segunda-feira

Nesta segunda-feira (20), Curitiba e a Região Metropolitana voltam a contar com mais uma opção de integração do transporte coletivo. Desta vez, entre a capital e Araucária. Esta é a segunda reintegração de ônibus feita pela Prefeitura de Curitiba e pelo Governo do Estado desde janeiro e um compromisso de campanha do prefeito Rafael Greca.

Agora, as linhas de ônibus ligeirinhos Araucária-Capão Raso e Angélica-Capão Raso voltam a passar por dentro do Terminal CIC, permitindo que os passageiros façam novo embarque sem pagar outra tarifa. A nova reintegração beneficia cerca de 20 mil pessoas por dia nestas duas linhas. “Estamos fazendo aquilo que foi desfeito e conectando, pelo transporte coletivo, a capital com a Região Metropolitana”, disse o prefeito.

Do terminal, partem ônibus alimentadores para a região da CIC e também para os bairros Fazendinha, Campo Comprido e Santa Felicidade.

Com a desintegração, em 2015, as duas linhas desviavam do Terminal CIC e seguiam direto ao Terminal Capão Raso, interrupção que obrigava alguns passageiros a um novo embarque para voltar, cerca de cinco quilômetros, ao terminal CIC para seguir o destino ou pagar uma segunda tarifa.

Araucária e CIC concentram muitas empresas e as duas linhas transportam milhares de trabalhadores todos os dias. “É mais um passo para retomar a reintegração determinada pelo prefeito Rafael Greca e uma necessidade dos passageiros. Outros estudos estão sendo feitos em parceria com a Coordenação da Região Metropolitana, a Comec, para uma retomada mais ampla e que atenda o maior número possível de linhas e de pessoas”, disse o presidente da Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), José Antonio Andreguetto.

Próximas linhas

Em janeiro, Urbs e Comec reintegraram a linha Colombo-CIC, beneficiando mais de 30 mil passageiros por dia. A próxima reintegração que está em estudo é a unificação das estações-tubo da Pontifícia Universidade Católica (PUC) para atender as linhas de ligeirinho Fazenda Rio Grande, Aeroporto e PUC-Rodoferroviária.

A Urbs e a Comec também elaboram um estudo sobre as demandas da reintegração do transporte coletivo. O termo foi assinado em janeiro e tem prazo de seis meses para ser concluído.

Informações: Prefeitura de Curitiba
READ MORE - Curitiba e Araucária voltam a ter ônibus integrados a partir de segunda-feira

SPTrans anuncia troca de todos os 15 milhões de bilhetes únicos

O secretário municipal de Transportes, Sergio Avelleda, anunciou na quinta-feira (16), durante reunião do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte, que todos os cartões de bilhetes únicos em poder dos usuários de ônibus, trens e metrô terão de ser trocados por cartões novos.

Ele estima que a troca comece ainda neste ano, após maio, mas garante que o processo será feito “com tempo" para evitar filas e tumultos em postos de atendimento. A estimativa é que a cidade tenha 15 milhões de bilhetes ativos (usados no último ano), mas o total de bilhetes emitidos até hoje, e que podem ter créditos, é da ordem de 30 milhões, ainda de acordo com o secretário.

O motivo é a constatação de que os códigos de segurança dos cartões foram quebrados e que golpistas estão fazendo recargas clandestinas nos cartões. A troca dos bilhetes é para combater as fraudes no sistema.

O secretário explicou que a Prefeitura já havia adquirido, no ano passado, um novo software para administrar o comércio de créditos do bilhete único, mas que o processo de instalação e de testes está atrasado. Só deve ficar pronto em maio. Quando os sistemas estiverem com sinal verde, terá início a etapa de troca dos cartões, por um modelo com códigos de segurança mais fortes.

“Toda a plataforma tecnológica será trocada por outra. O que a gente pode assegurar é que não haverá uma troca no curto prazo a ponto de gerar filas intermináveis e causar transtorno à população. Isso será ao longo do tempo. A estratégia vai ser elaborada mais para a frente. O software só chega em maio e provavelmente vai ter um período de testes longo".

Os técnicos da SPTrans ainda não conseguem estimar o total de valores desviados por meio nas fraudes no sistema, que é bilionário - pelo bilhete único, circulam cerca de R$ 18 bilhões por ano. Embora já haja comprovações de que é possível recarregar o cartão com créditos que não vieram da SPTrans, a equipe da Prefeitura não tem como saber, apenas avaliando o sistema, quais os cartões carregados ilegalmente.

A equipe também não consegue responder se, da mesma forma que os clandestinos conseguem criar créditos fantasmas, a série de empresas que trabalham com a venda de créditos também conseguem fazer operações ilegais - carregar bilhetes sem repassar valores à empresa.

Informações: R7
READ MORE - SPTrans anuncia troca de todos os 15 milhões de bilhetes únicos

Cartões SalvadorCard e Metropasse são unificados

sábado, 18 de fevereiro de 2017

O uso dos cartões de passagem de Salvador e região metropolitana (SalvadorCard, Metropasse e CCR Metrô) será unificado a partir deste sábado (18). A informação foi divulgada nesta sexta-feira (17) pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps).

Com a mudança, segundo informou o sindicato, os usuários de ônibus urbanos e metropolitanos e do metrô vão poder utilizar um único tipo de cartão para viajar em ambos os meios de transporte, desde que tenham crédito disponível.

Até então, o sistema dos coletivos da região metropolitana que circulam em Salvador não aceita o SalvadorCard, que é da capital. O mesmo acontece quando os usuários do Metropasse não conseguem embarcar nos coletivos urbanos e nem no metrô.

Informações: G1 BA
READ MORE - Cartões SalvadorCard e Metropasse são unificados

RioCard identifica fraude em 34.190 cartões de gratuidade

O sistema de reconhecimento facial da RioCard identificou 34.190 cartões de gratuidade usados de maneira fraudulenta desde setembro do ano passado, quando foi instalado. A maior parte das fraudes – 22.838 ou 82% do total – são usados por bilhetes cujos usuários cadastrados são idosos. Outros 3.365 estão em nome de universitários (12%) e 1.672, de estudantes da rede pública (6%).

Juntos, os cartões usados irregularmente produziram aproximadamente 47 mil eventos de fraude no estado do Rio do Janeiro. Até o momento, 27.875 cartões foram temporariamente suspensos e os seus titulares devem comparecer a uma loja RioCard para explicar a fraude e receber os esclarecimentos sobre o uso correto do benefício.

De acordo com a legislação que regulamenta a biometria no sistema de bilhetagem eletrônica em transporte coletivo no estado do Rio de Janeiro, o cartão é pessoal e intransferível. É importante reforçar que o uso irregular do benefício pode levar o titular a responder criminalmente por fraude.

— O benefício do subsídio não é familiar, é individual, exclusivo do titular do cartão. O filho não pode emprestar seu cartão de universitário para a mãe, a avó não pode dar seu cartão de idosa ao neto, o estudante não pode passar o cartão dele para a namorada na catraca. Estes são exemplos concretos de fraudes que encontramos no uso das gratuidades — afirmou Carlos Silveira, diretor-executivo da RioCard TI.

Por meio de uma câmera instalada junto ao validador eletrônico, o sistema de reconhecimento facial calcula as medidas do rosto do passageiro no momento em que ele passa o cartão.
Se as medidas não conferirem com a foto do cadastro, um técnico audita o caso e emite um laudo comprovando a fraude.

Quem teve o cartão suspenso deve ir a qualquer loja RioCard portando documento com foto e o cartão RioCard. Na loja, ele terá acesso ao laudo comprovando o uso indevido. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, sem intervalo para o almoço. Os endereços estão no site www.cartaoriocard.com.br.

Informações: Extra Globo
READ MORE - RioCard identifica fraude em 34.190 cartões de gratuidade

Governo de SP pretende entregar nove estações da Linha 5-Lilás do metrô este ano

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

O governador Geraldo Alckmin disse hoje (13), durante evento na Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), que entregará nove das dez estações que faltam da Linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo até o fim do ano. Em julho, serão entregues três estações: Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin. Até dezembro, devem ser entregues as estações Eucaliptos, Moema, AACD Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin. No início do ano que vem, será entregue a Estação Campo Belo.

"Esta é a chamada Linha da Saúde, Linha dos Hospitais, porque atenderá o Hospital do Servidor, o Hospital da AACD, o Hospital Edmundo Vasconcelos e o Hospital São Paulo. Vai ser muito importante para a população que busca essa rede hospitalar aqui na região. Com isso, até o ano que vem, a linha fica totalmente concluída. Vai ser uma das mais modernas linhas, totalmente automatizada, assim como a Linha 4-Amarela, que é toda operada por sistema", completou.

A Linha 5-Lilás contava com seis estações em 2011, ligando o Capão Redondo ao Largo Treze, quando começaram as obras de expansão. O projeto previa a construção de mais 11 estações, além de um prolongamento até a Chácara Klabin, previsto para ser finalizado até 2015. Apenas uma dessas estações foi entregue, a Adolfo Pinheiro.

Por Flávia Albuquerque
Informações: Agência Brasil
READ MORE - Governo de SP pretende entregar nove estações da Linha 5-Lilás do metrô este ano

Tarifa de ônibus em Curitiba passa a ser a mais cara do Brasil

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Desde a zero hora de segunda-feira, as tarifas dos ônibus de Curitiba e região estão mais caras. O anúncio do aumento da tarifa foi feito na sexta-feira passada pela Urbs e pela Comec.
Foto: Franklin de Freitas

A tarifa do transporte coletivo de Curitiba foi reajustada e passou a R$ 4,25 passando a ser a mais cara do Brasil entre as capitais. a tarifa antiga era de R$ 3,70. Nas linhas metropolitanas sob responsabilidade da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), o preço da passagem varia entre R$ 4,25 e R$ 5,30, conforme degrau adotado pela Coordenação.

Também a passagem do Circular Centro — da Urbs —passou a custar R$ 3,00 e a Linha Turismo, R$ 45,00. Aos domingos, o valor da passagem será o mesmo praticado nos dias úteis, ou seja, não há mais a tarifa domingueira implantada pelo então prefeito, Beto Richa, em 2005.

A justificativa da Urbs ed da Comec para o reajuste foi a falta de equilíbrio econômico-financeiro do sistema de transporte público. “A decisão foi técnica e não demagógica para evitar a continuidade do sucateamento do transporte público”, disse o presidente da Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), José Antonio Andreguetto na sexta-feira.

A passagem de ônibus vai a...

VALORES     LINHAS
R$ 4,25       Curitiba/Urbs
R$ 4,25       Campo Magro, Campo Largo, Araucária e Pinhais/Comec (1º degrau)
R$ 4,30       São José dos Pinhais, Almirante Tamandaré e Colombo/Comec (2º degrau)
R$ 4,40       Piraquara e Fazenda Rio Grande/Comec (3º degrau)
R$ 5,30       Bocaiúva do Sul, Contenda, Itaperuçu e Rio Branco do Sul/Comec (4º degrau)
R$ 3,00       Circular Centro /Urbs
R$ 45,00     Linha Turismo/Urbs

A situação em todas as capitais brasileiras:

Aracaju - R$ 3,10
Belém - R$ 3,40 
Belo Horizonte - R$ 4,05
Boa Vista - R$ 3,10
Brasília - R$ 3,50 
Campo Grande - R$ 3,50
Cuiabá -  R$ 3,60 
Curitiba - R$ 4,25
Florianópolis - R$ 3,90 
Fortaleza - R$ 3,20 
Goiânia - R$ 3,70 
João Pessoa - R$ 3,20 
Macapá - R$ 2,75
Maceió - R$ 3,15
Manaus - R$ 3,30
Natal - R$ 2,90
Palmas - R$ 3,00
Porto Alegre - R$ 3,75
Porto Velho - R$ 3,00
Recife - R$ 3,20
Rio Branco - R$ 2,90
Rio de Janeiro - R$ 3,80
Salvador - R$ 3,60 
São Luís - R$ 2,90
São Paulo - R$ 3,80
Teresina - R$ 3,20

Vitória - R$ 3,20

Informações: Bem Paraná
READ MORE - Tarifa de ônibus em Curitiba passa a ser a mais cara do Brasil

No Recife, Usuários reclamam do sistema de integração temporal na Caxangá

Usuários do transporte público no Recife estranharam as mudanças no sistema de integração nos ônibus que trafegam na Avenida Caxangá, Zona Oeste da cidade. Hoje é o primeiro dia útil da nova rota. Desde esta segunda (6), as linhas 2433 – Brasilit, 2423 – Engenho do Meio, 2413 – Avenida do Forte e 2415 – Sítio das Palmeiras virão de seus terminais, mas só passarão por uma parada na Caxangá. A partir daí, os usuários que quiserem seguir para o Centro devem desembarcar e optar por outro ônibus. Até o próximo dia 11, outras quatro linhas devem aderir a essa modalidade.

Em um sistema de integração, o usuário deve usar o cartão VEM para saltar de um coletivo para outro. O valor da viagem será debitado apenas no primeiro ônibus desde que o viajante entre no segundo ônibus em até duas horas. Para seguir até o Centro da cidade, existem opções em ônibus BRT e outros convencionais. Por isso, durante a manhã a reportagem da Folha registrou filas em terminais de passageiros para a compra de créditos para o cartão do VEM.

“Tive que vir fazer um cartão e comprar crédito porque vamos precisar”, disse o motorista desempregado Edson Tavares, 57. Desde quinta-feira, cartões estão sendo distribuídos gratuitamente para a população. Para adquirir, os moradores dos bairros afetados devem levar um comprovante de residência e um documento de identificação, restando aos usuários comprar os créditos para o cartão.

As novidades geraram dúvidas. “O meu ônibus sempre demora muito. Não sei como vai ser agora”, afirmou a diarista Sandra Regina Gomes, 45. Na Caxangá, uma usuária reclamou. “Eu tive que pagar duas passagens porque ainda não tenho cartão. Não acho que essa mudança serve muito para a população”, reclamou a dona de casa Mônica da Silva, 57. 

Por meio de nota, o Grande Recife confirmou que as linhas Monsenhor Fabrício, Barbalho (Detran), Roda de Fogo e Torrões terão seus itinerários modificados a partir do próximo sábado e passarão a fazer integração temporal na Caxangá.






Informações: Folha de Pernambuco
READ MORE - No Recife, Usuários reclamam do sistema de integração temporal na Caxangá

Metrô SP terá Wi-Fi gratuito em quarenta estações

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Quarenta estações das Linhas Verde, Vermelha e Azul do Metrô devem ganhar rede de internet sem fio gratuita em fevereiro. A novidade nasce de uma parceria com a iniciativa privada: a N1 Telecom, empresa ligada à tecnologia, foi escolhida por meio de um chamamento público e ficará responsável pelo sistema.

A implantação da rede se dará em duas etapas: vinte estações terão internet a partir de domingo (5). Nos outros vinte pontos, o sistema começa a funcionar duas semanas mais tarde, em 19 de fevereiro.

Das 62 estações administradas pelo Metrô, apenas seis já contavam com rede Wi-Fi bancada pela companhia – Sé, Vila Prudente, Tamanduateí, Paraíso, Jabaquara e Ana Rosa. Nessas paradas, o sistema atual será substituído por um mais moderno, que deve ampliar a qualidade da rede tanto em velocidade quanto em capacidade de acessos simultâneos.

Além de permitir que os usuários usem as redes sociais sem gastar o 3G, a iniciativa deve gerar lucro para a companhia de transportes. Ao permitir a exploração publicitária do conteúdo on-line, o grupo espera faturar, em um ano, 5 milhões de reais.

Para divulgar a novidade, a N1 Telecom montará lounges nas estações Ana Rosa, Brás e Sé – nesta última, o espaço será ambientado com adesivos de árvores, folhas e tapete de borracha imitando um gramado. Os três pontos receberão demarcação colorida no chão, banquetas para descanso e tomadas para carregar celulares, tablets e laptops.

Limite de acesso

Com capacidade para até 400 acessos simultâneos na maior parte das estações, o Wi-Fi da N1 Telecom funcionará com velocidade de 1mbps – “suficiente para uma boa experiência de navegação em sites, redes sociais, aplicativos de comunicação e envio de e-mails”, garante a assessoria do Metrô. 

Para acessar a internet sem gastar 3G, o usuário precisa fazer um cadastro simples, que exige dados similares ao de qualquer rede social – nome, e-mail e senha. Feito isso, o sistema funciona por quinze minutos e é interrompido, para permitir o acesso de outros internautas caso a rede esteja congestionada.

Nas estações mais movimentadas da malha, a capacidade de acessos será de até 2 000 usuários simultâneos graças à instalação de uma estrutura de fibra ótica e alta propagação. Ainda assim, é possível prever que o congestionamento de rede será um problema recorrente.

A estação Palmeiras Barra-Funda, por exemplo, recebe em média 14 300 pessoas entre 18h e 19h – ou seja, no final do dia, apenas 14% dos usuários do metrô conseguiriam usar o Wi-Fi disponível. Na Sé, a situação deve ser ainda mais crítica: por lá, circulam mais de 37 000 pessoas depois das 18h e, seguindo a mesma lógica, a rede só atenderia 5% delas. 

O Metrô informou que, a princípio, o sistema funcionará em fase de testes. A operação plena da rede começa no dia 1º de março. Confira as estações que serão atendidas pela parceria.

Linha 1 Azul – Armênia, São Joaquim, Vergueiro, Paraíso, Ana Rosa, São Bento, Luz, Portuguesa-Tietê, Vila Mariana, Tucuruvi, Santa Cruz, Santana e Jabaquara.

Linha 2 Verde – Brigadeiro, Trianon-Masp, Consolação, Clínicas, Vila Madalena, Sacomã, Tamanduateí e Vila Prudente.

Linha 3 Vermelha – Marechal Deodoro, Santa Cecília, Tatuapé, Corinthians-Itaquera, Artur Alvim, Penha, República, Anhangabaú, Bresser, Belém, Palmeiras-Barra Funda, Brás, Patriarca, Carrão, Vila Matilde, Guilhermina-Esperança e Sé.

Linha 5 Lilás – Santo Amaro e Largo Treze.

Informações: Veja SP
READ MORE - Metrô SP terá Wi-Fi gratuito em quarenta estações

Com metrô descartado em Curitiba, prefeitura negocia recursos para outros projetos

Descartado desde a campanha eleitoral para prefeitura de Curitiba no ano passado, o projeto do metrô na capital saiu definitivamente dos planos da cidade e já deu lugar a outras propostas de mobilidade. Segundo o jornal “Gazeta do Povo”, a prioridade para a gestão atual do município na área é a conclusão da Linha Verde, a requalificação do ligeirinho Inter II, implantações do Ligeirão Norte/Sul e Leste/Oeste e a nova ligação entre Fazenda Rio Grande com a capital. Nesta semana, a prefeitura tem reuniões com representantes do Ministério das Cidades, da Caixa Econômica Federal (CEF) e da Agência Francesa de Desenvolvimento.

Maior parte dos recursos para os projetos na área de mobilidade pode vir do antigo sonho do metrô – cerca de R$ 1,8 bilhão. Esse valor, afirma a prefeitura, já foi solicitado ao Ministério das Cidades. O governo federal havia cancelado o repasse após alterações no projeto, segundo a gestão atual do município. O orçamento daquele projeto chegou a R$ 5,5 bilhões na época, o que teria inviabilizado o financiamento e execução da obra.

De acordo com a prefeitura, no entanto, o governo federal necessita de garantias de que o projeto sairá do papel. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Curitiba, ainda não há detalhes dos projetos de mobilidade em razão de o foco estar na negociação para liberação dos recursos.


Vídeo, mostra prefeito falando do metrô em 2011

Com a Agência Francesa de Desenvolvimento, o município pretende liberar uma parcela de R$ 17 milhões. O contrato original é de 2011 e oferece um total de 36 milhões de euros. De acordo com a prefeitura, esses recursos eram, principalmente, para obras de mobilidade. O acordo previa que, no fim de 2016, o município comprovasse o gasto efetivo de 80% dos recursos da parcela mais recente do financiamento.

“Sem a comprovação, a parcela final seria cancelada. Como ela não foi feita até o final da gestão anterior, a gestão negociou com os franceses e poderá apresentar os dados até 31 de março próximo”, explicou o texto publicado na página da prefeitura de Curitiba. O município prevê que prazo será suficiente para manter os recursos.

De acordo com a prefeitura, os projetos técnicos estão sendo atualizados e estruturados conforme as especificidades do financiador para apresentação dos financiamentos. Só depois, Curitiba poderá definir se esses recursos renegociados serão usados nos projetos considerados prioridade.

Informações: Transporte Ideias
READ MORE - Com metrô descartado em Curitiba, prefeitura negocia recursos para outros projetos

Em Curitiba, Vans e ônibus particulares são proibidos de circular pelas faixas exclusivas de ônibus

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Em decreto assinado na última segunda-feira (30), o prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN), revogou a portaria da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) que permitia que veículos de fretamento como vans e ônibus particulares autorizados pela prefeitura utilizassem as faixas exclusivas de ônibus.

A portaria da Setran entrou em vigor em dezembro do ano passado - no fima da gestão de Gustavo Fruet (PDT) - e autorizava o uso compartilhado das faixas exclusivas do transporte coletivo por veículos de fretamento autorizados. De acordo com o texto, a autorização seria dada “aos veículos que circularem sobre as faixas exclusivas com lotação de passageiros, sendo vedado o uso dos veículos vazios e mediante plano de trabalho e lista de paradas”.

A partir de agora, apenas ônibus do transporte coletivo público e táxis com passageiros poderão utilizar as faixas exclusivas de ônibus.

A assessoria de imprensa da prefeitura de Curitiba, informou, ser dar mais detalhes, que o decreto foi assinado com base em uma decisão técnica.

Informações: Gazeta do Povo
READ MORE - Em Curitiba, Vans e ônibus particulares são proibidos de circular pelas faixas exclusivas de ônibus

Prefeito de Curitiba diz que passagem de ônibus vai subir

Uma auditoria externa contratada pela Prefeitura de Curitiba deve calcular o custo do transporte público para ajudar a atual gestão a determinar o novo valor da passagem que deve ser anunciado neste mês.

Um dia após as empresas pedirem aumento de quase R$ 1,00 na tarifa técnica (valor que a Urbs repassa às empresas por cada passageiro transportado) o prefeito Rafael Greca (PMN) negou nesta quarta-feira (1º) que o valor possa chegar a R$ 4,57. Apesar disso, Greca garantiu que a passagem vai aumentar.

“Sempre vai subir. É imperioso que suba, porque tem um reajuste salarial de cobradores e motoristas. Isso faz parte dos meus espinhos do mês de fevereiro”, declarou o prefeito durante a abertura do ano legislativo na Câmara Municipal na manhã desta quarta.

Atualmente o valor da passagem paga pelo usuário em Curitiba é de R$ 3,70. O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região já anunciou o pedido de 15% de reajuste nos salários dos trabalhadores.

A data-base da categoria,  período do ano em que patrões e empregados se reúnem para repactuar os termos dos contratos coletivos de trabalho, é em fevereiro. Caso o pedido seja atendido, trará impacto de 22 centavos a mais na tarifa técnica.

Valor da passagem
Um possível reajuste da tarifa técnica impacta diretamente no preço da passagem de ônibus do transporte coletivo de Curitiba. Uma situação que pode ser ainda mais grave se o sistema deixar de receber aportes públicos.

O prefeito descarta subsidiar a diferença entre o novo valor que deverá ser cobrado e o pedido pelas empresas. “São Paulo não conseguiu isso. O rico governador de São Paulo queria colocar 15 bilhões no transporte para manter o preço congelado e a Justiça negou. Temos que ter uma visão realista. Não dá pra sair dizendo que as coisas não estão difíceis. Estão difíceis”, assume.

Greca garantiu que o valor não vai chegar aos R$4,57. “Esse valor não é considerado pela Urbs”. “Nunca. Nós vamos fazer o possível para manter uma equação de equilíbrio. Ainda não tenho o valor”, disse.

De acordo o prefeiro, Curitiba tem hoje 214 ônibus parados por falta de condições de circulação. Esse seria um dos motivos da perda de 14 milhões de passagens, segundo as empresas, em um ano. “Perde porque está ruim. Perde porque tem 214 ônibus fora de qualificação; 214 ônibus sabidamente sucateados, que precisam ser substituidos. Perde porque é mal operado”.

Integração
O prefeito afirmou também que a integração das linhas do transporte metropolitano não vão voltar ao que era antes. “Eu não tenho mais condição de fazer geral. Eu tenho que ir fazendo linha por linha Porque eu tenho que arrumar aquilo que desmancharam. Por exemplo, estações-tubo, terminais, pontos de parada, tem que ter paciência”, pede.

Até julho, apenas algumas linhas serão reintegradas. “Quero fazer Roça Grande, Santa Cândida, Araucária, Almirante Tamandaré, Boqueirão / São José dos Pinhais. Aos poucos vamos fazendo. Até julho temos prazo para fazer tudo”, aponta.

Greca que unificar o sistema de bilhetagem dos ônibus. “Temos também que rever a bilhetagem. Ela tem que ser mais moderna e tem que ser igual para toda a região metropolitana”, anunciou.

Relacionamento com as empresas 
O prefeito afirmou que ainda não se reuniu com empresários do transporte desde que assumiu a prefeitura. “Vai ser um diálogo republicano. Estou muito tranquilo porque as empresas de ônibus não me ajudaram na campanha”. “No âmbito da Urbs e da Comec todos os dias. Eu ainda não falei com eles, mas todos os dias os técnicos estão conversando”.

Por meio de nota, o Setransp afirmou que ainda vai definir um “valor equilibrado para a tarifa”. Veja nota na íntegra:

O Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) informa que técnicos da entidade estão em conversas constantes com seus pares da Urbanização de Curitiba (Urbs) acerca de uma tarifa técnica que dê equilíbrio econômico-financeiro ao sistema de transporte, conforme determinam os contratos de concessão.

No entanto, alguns itens ainda não estão fechados, como o reajuste do salário de motoristas e cobradores, cujo peso na planilha de custo gira em torno de 50%, e a programação de serviço (viagens a serem realizadas). Portanto, análises sobre o valor definitivo da tarifa técnica são precipitadas neste momento.

O Setransp manterá o diálogo aberto com o poder público e espera que as conversas fluam de forma transparente e construtiva.

Informações: 98FM Curitiba
READ MORE - Prefeito de Curitiba diz que passagem de ônibus vai subir

Tarifa de ônibus em Ponta Grossa pode subir para R$ 3,76

Três reais e setenta e seis centavos. Esse pode ser o valor da tarifa do transporte coletivo em Ponta Grossa. Pelo menos, esta é a proposta apresentada pela Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) da cidade. Cabe, agora, ao Conselho Municipal de Transporte se reunir para aprovar este aumento ou encaminhar outra proposta para o prefeito, que é quem define o valor das passagens.

A tarifa hoje custa R$ 3,20. Se o valor sugerido pelo município se confirmar, o aumento será de 17,5% - bem acima da inflação do último ano, que ficou em 6,2% segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O aumento foi pedido pela concessionária do transporte no início de janeiro. A empresa inclui os gastos com combustível, manutenção da frota, funcionários e outras despesas de custeio no pedido, que é feito anualmente.

O conselho já tem data para se reunir e avaliar o valor de R$ 3,76 apresentado pela AMTT. A reunião vai acontecer no dia 14 de fevereiro e, até que haja uma posição por parte do CMT, o preço da tarifa continua o mesmo. A AMTT e a concessionária não quiseram se manifestar sobre o reajuste.

Informações: Massa News
READ MORE - Tarifa de ônibus em Ponta Grossa pode subir para R$ 3,76

Transporte público de Curitiba perde 14 milhões de passageiros em 1 ano

Em 2016, o transporte coletivo de Curitiba transportou 197,06 milhões de passageiros pagantes. Em 2015 foram 211,78 milhões. A diferença é de mais de 14 milhões de passageiros entre um ano e outro. Uma queda brutal que vem se acentuando desde 2011, início do contrato atual. Naquele ano foram transportados 246,89 milhões de passageiros, cerca de 20% a mais que em 2016.

Estudo de empresas de ônibus de Curitiba mostra tarifa técnica defasada em R$ 0,91

Os números foram divulgados ontem pelo Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp), que também apontou que só a redução no número de passageiros deveria fazer a tarifa técnica paga às empresas subir de R$ 3,66 para R$ 4,57.

A quantidade de passageiros pagantes ao final do ano também é menor que as projeções feitas pela Urbs no início de cada período. Por exemplo, em 2016 a estimativa no começo do ano era ter 211,86 milhões de passagens pagas.

Para o próximo período tarifário — 2017 —, o Setransp, de acordo com os estudos próprios, trabalha com uma previsão de 15,3 milhões de passageiros por mês, em média, totalizando 183,6 milhões de passageiros.

Impacto

Nos últimos anos as empresas do transporte reivindicam uma tarifa técnica mais alta, justificando exatamente a queda no número de pagantes, já que as estimativas nunca bateram com a realidade.

A definição do reajuste anual da da tarifa técnica se dá normalmente em fevereiro, logo após a definição da data base dos motoristas e cobradores, que neste ano já encaminharam proposta de reajsute nos salários de 15%.

Quantos foram transportados (em milhões de pessoas)

Ano Passageiros pagantes Previsão da Urbs

2011 246,89 250,13

2012 241,24 248,75

2013 239,16 239,98

2014 227,04 234,56

2015 211,78 225,90

2016 197,06 211,86

Informações: Bem Paraná
READ MORE - Transporte público de Curitiba perde 14 milhões de passageiros em 1 ano

Licitação do transporte público de Natal não recebe nenhuma proposta

Nenhuma empresa apresentou proposta para a licitação do transporte coletivo, na categoria ônibus urbano, realizada pela Prefeitura de Natal. A primeira sessão do processo licitatório aconteceu na manhã desta terça-feira (31) e seria para receber os envelopes com propostas das empresas que ainda não tivessem sido enviados pelo correio para as secretarias responsáveis.

De acordo com o presidente da Comissão Especial de Licitação, Luciano Nascimento, o processo será adiado e novos prazos serão definidos. “O nosso objetivo era concluir essa fase hoje, para oferecermos o mais rápido possível um transporte de qualidade à população. Porém, devido à falta de propostas, vamos lançar um novo edital de convocação com no mínimo 45 dias”, informou.

A nova sessão está marcada para 4 de abril, às 10h, no auditório do Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte. Dois outros processos licitatórios, para transporte opcional e bilhetagem eletrônica, foram suspensos, o primeiro por decisão judicial e o segundo porque a prefeitura resolveu fazer alguns ajustes no edital.

Investimento de risco?
Para o professor universitário Rubens Ramos, especialista em engenharia de trânsito, o problema é a ineficiência do transporte público da cidade. “Tem linha que leva três horas pra voltar ao mesmo ponto. A gente vê isso nas paradas, as pessoas esperando muito tempo, quando o ônibus passa vêm dois, três juntos. Esse sistema, que funcionou quando a cidade era pequena, hoje tem um custo excessivo, baixa qualidade”, comenta.

Apesar disso, o professor acredita que o investimento no transporte da cidade não é tão arriscado quanto pode parecer para os empresários. “Eu não vejo tantos problemas. Esse edital permite que os vencedores possam propor melhorias após ganharem o contrato. Não é uma camisa de força. Natal hoje oferece uma oportunidade de você entrar, tornar mais eficiente o sistema e ter uma rentabilidade adequada”, opina.

Edital prevê melhorias
Publicado em novembro do ano passado, o edital contempla dois lotes de serviço, cada um com 37 linhas de ônibus. O primeiro atenderá às zonas Oeste e Sul de Natal, e o segundo, às zonas Leste e Norte. As empresas vencedoras terão 180 dias a partir da assinatura do contrato para implantar o sistema. A concessão é válida por dez anos e pode ser prorrogada uma vez pelo mesmo tempo.

De acordo com o titular-adjunto da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Walter Pedro, a cidade precisa do novo sistema. “Temos a preocupação em atender bem à população com um sistema de transporte de qualidade. Vemos que a população necessita, e a falta de apresentação de propostas pelas empresas nos frustra porque nossa intenção é regulamentar o sistema e atender a cidade”, lamenta.

O documento prevê a introdução de veículos novos com melhorias, tais como piso baixo, câmbio automático, motor central ou traseiro e ar-condicionado. Atualmente, sete empresas operam o transporte público na capital potiguar. Mais de 600 ônibus circulam e atendem cerca de 400 mil pessoas na região metropolitana da cidade.

Informações: G1 RN
READ MORE - Licitação do transporte público de Natal não recebe nenhuma proposta

No Recife, Oito linhas da zona leste passam a ser integradas com o BRT

Cerca de 27 mil usuários que utilizam diariamente oito linhas que trafegam pela Avenida Caxangá devem ficar atentos quanto à mudança na operação dessas linhas. A partir dos dias 4 e 11 de fevereiro, elas começarão a realizar integração temporal com o Corredor Leste/Oeste do BRT. As linhas que atendem os bairros e comunidades de Engenho do Meio, Brasilit, Sítio das Palmeiras, Cordeiro, Roda de Fogo, Torrões, Iputinga e Detran passarão a fazer parte do Sistema Estrutural Integrado (SEI), que possibilita o deslocamento na Região Metropolitana do Recife com o pagamento de apenas uma passagem por trecho. Os primeiros quatro locais já passam pela mudança neste sábado (4), enquanto o restante só será alterado a partir do dia 11.
Foto: Clayton Leal

Na integração temporal, o usuário tem direito a pegar mais de uma linha, no período de até duas horas, pagando o valor de uma, ou um complemento de valor menor, no caso da integração com linhas opcionais. Com isso, é possível circular nos Terminais Integrados e percorrer a Região Metropolitana do Recife sem custo adicional. Atualmente, 64 linhas já fazem parte desse sistema. Para os usuários da Av. Caxangá, após pegar a linha no seu bairro de origem, eles poderão entrar no BRT Leste/Oeste sem a necessidade de pagamento de uma nova passagem. Esses passageiros terão como referência quatro estações do BRT Leste/Oeste – BR-101, Caiara, Parque do Cordeiro e Getúlio Vargas –, mas poderão realizar a integração temporal na estação de seu interesse, dentro do tempo estabelecido. 

Além do benefício da integração temporal e do Sistema Estrutural Integrado, a reconfiguração da rede de linhas terá um impacto positivo na mobilidade, uma vez que causará a retirada de 40 veículos do Centro e de 36 da Avenida Caxangá. Isso será possível devido à redução no itinerário das oito linhas, tornando mais leve o tráfego da área. E com as novas integrações, os usuários também passarão a ter acesso ao Terminal Integrado Recife.

Para que o usuário seja beneficiado com a integração, no entanto, é necessário utilizar o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM). Ele pode ser adquirido nas máquinas de autoatendimento das estações de BRT e na sede do VEM da Rua da Soledade, nº 259, Boa Vista. Também foram entregues 2 mil cartões VEM às lideranças comunitárias dos bairros já citados anteriormente, que serão responsáveis pela entrega do VEM aos usuários. Essas unidades serão gratuitas, estando os usuários somente encarregados pela recarga dos créditos. O passageiro que ainda não tiver VEM, quando embarcar em uma das oito linhas, pegará com o cobrador um ticket que dará direito ao recebimento do cartão com a liderança comunitária.

Com o ajuste, as seguintes linhas passarão a integrar o SEI: 413 – Avenida do Forte, 415 – Sítios das Palmeiras, 416 – Roda de Fogo, 421 – Torrões, 422 – Monsenhor Fabrício, 423 – Engenho do Meio, 425 – Barbalho (Detran) e 433 – Brasilit. Para auxiliar os usuários dessas linhas, serão criadas outras três: a linha convencional 2439 – Av. Caxangá (BR-101)/Centro, que terá parada perto das estações de BRT mencionadas, e as linhas de BRT 2443 – Av. Caxangá (BR-101)/Derby e 2441 – Av. Caxangá (BR-101)/Centro, esta última que possibilitará a integração entre os corredores de BRT Norte/Sul e Leste/Oeste, por meio das estações Maurício de Nassau, Istmo do Recife e Forte do Brum. Foram implantadas ainda quatro paradas na Avenida Caxangá e no entorno, para que o usuário possa fazer o deslocamento com facilidade até a estação de BRT. 
Foto: Clayton Leal

Novidade – A grande novidade é que aqueles usuários que quiserem ir à Prefeitura do Recife terão como opção a linha de BRT 2441 – Av. Caxangá (BR-101)/Centro, que realizará atendimentos naquela área, integrando nas estações Maurício de Nassau, Istmo do Recife e Forte do Brum. Para se deslocar até a Avenida Conde da Boa Vista e Avenida Guararapes, o usuário poderá realizar a integração temporal com a 2438 – TI Caxangá (Centro) ou com a linha 2439 – Av. Caxangá (BR-101)/Centro, ambas convencionais. Caso o passageiro esteja na Praça do Derby e queira ficar em um ponto mais próximo da Avenida Cde. da Boa Vista, ele poderá realizar a integração temporal ainda com as linhas 100 – Circular (Cde. da B. Vista/Prefeitura) e 101 – Circular (Cde. da B. Vista/R. do Sol).

Os que têm como destino o entorno da Rua do Príncipe, José Osório, Graças e Madalena poderão integrar com a linha 2460 – TI Camaragibe (Príncipe), que atende a Avenida Caxangá. Já os usuários que vão para a Ilha do Leite terão que se deslocar até o Derby, tendo as seguintes opções: 2439 – Av. Caxangá (BR-101)/Centro, 2441 – Av. Caxangá (BR-101)/Centro, 2443 – Av. Caxangá (BR-101)/Derby e 2438 – TI Caxangá/Centro. Do Derby, o usuário poderá integrar ou com a 100 – Circular (Conde da Boa Vista/Prefeitura) ou com a 101 – Circular (Conde da Boa Vista/Rua do Sol), ambas com parada no Terminal Integrado Joana Bezerra, onde o usuário deverá integrar com a linha 104 – Circular (Imip). 

Saiba mais detalhes sobre cada uma das linhas abaixo:

Dia 4:

413 – Avenida do Forte

A linha passa ser a 2413 – Avenida do Forte/EBRT Getúlio Vargas e terá parada próxima à estação de BRT Getúlio Vargas, na Rua Elizeu Cavalcante, no lado oposto ao número 513, e na Avenida General San Martin, próximo ao Hospital Getúlio Vargas.

415 – Sítio das Palmeiras

A linha passa ser a 2415 – Sítio das Palmeiras/EBRT Getúlio Vargas e terá parada próxima à estação de BRT Getúlio Vargas, na Rua Elizeu Cavalcante, no lado oposto ao número 513, e na Avenida General San Martin, próximo ao Hospital Getúlio Vargas.

423 – Engenho do Meio

A linha passa ser a 2423 – Engenho do Meio/EBRT Caiara e terá parada próxima à estação de BRT Caiara, na Avenida Caxangá, em frente à Igreja Assembleia de Deus.

433 – Brasilit

A linha passa ser a 2433 – Brasilit/EBRT BR-101 e terá parada próxima à estação de BRT BR-101, na Avenida Caxangá, junto ao viaduto da BR-101.

Dia 11:

416 – Roda de Fogo

A linha passa ser a 2416 – Roda de Fogo/EBRT Parque do Cordeiro e terá parada próxima à estação de BRT Parque do Cordeiro, na Avenida Caxangá.

421 – Torrões

A linha passa ser a chamar 2421 – Torrões/EBRT Parque do Cordeiro e terá parada próxima à estação de BRT Parque do Cordeiro, na Avenida Caxangá.

422 – Monsenhor Fabrício

A linha passa ser a 2422 – Monsenhor Fabrício/EBRT Caiara e terá parada próxima à estação de BRT Caiara, na Avenida Caxangá.

425 – Barbalho (Detran)

A linha passa ser a 2425 – Barbalho (Detran)/EBRT BR-101 e terá parada próxima à estação de BRT BR-101, na Avenida Luís de Lacerda. A linha continuará a atender a Avenida Maurício de Nassau em algumas das viagens.

Veja o itinerário das novas linhas:

2439 – Av. Caxangá (BR-101)/Centro – convencional 

Terminal/ponto de retorno: Av. Historiador J. Emerenciano, R. Ministro João Alberto, Av. Caxangá, R. Benfica, Ponte Estácio Coimbra, R. Dr. Severino Pinheiro, Praça do Derby, Av. Gov. C. de Lima Cavalcanti, Av. Cde. da Boa Vista, Ponte Duarte Coelho, Avenida Guararapes, Av. Dantas Barreto, Av. N. Sra. do Carmo, Av. Martins de Barros, Rua 1º de Março, Av. Guararapes

Ponto de retorno/terminal: Av. Guararapes, Av. Cde. da Boa Vista, Av. Gov. C. de Lima Cavalcanti, Praça do Derby, Rua Dr. Severino Pinheiro, Ponte Estácio Coimbra, Rua Benfica, Avenida Caxangá, Avenida Luís de Lacerda, Av. Historiador J. Emerenciano.

2441 – Av. Caxangá (BR-101)/Centro – BRT 

Terminal/ponto de retorno: Av. Historiador J. Emerenciano, R. Ministro João Alberto, Av. Caxangá, R. Benfica, Ponte Estácio Coimbra, R. Dr. Severino Pinheiro, Praça do Derby, Av. Gov. C. de Lima Cavalcanti, Av. Conde da Boa Vista, Ponte Duarte Coelho, Avenida Guararapes, Avenida Dantas Barreto, Avenida Nossa Senhora do Carmo, Avenida Martins de Barros, Rua 1º de Março, Av. Guararapes

Ponto de retorno/terminal: Av. Guararapes, Av. Conde da Boa Vista, Av. Gov. C. de L. Cavalcanti, Praça do Derby, Rua Dr. Severino Pinheiro, Ponte Estácio Coimbra, Rua Benfica, Avenida Caxangá, Avenida Luís de Lacerda, Av. Historiador J. Emerenciano.

2443 – Av. Caxangá (BR-101)/Derby – BRT 

Terminal/ponto de retorno: Av. Historiador J. Emerenciano, R. Ministro João Alberto, Av. Caxangá, R. Benfica, Ponte Estácio Coimbra, R. Dr. Severino Pinheiro, Praça do Derby

Ponto de retorno/terminal: Praça do Derby, Av. Gov. Agamenon Magalhães (pista local), Rua Amauri de Medeiros, Rua Jenner de Sousa, Rua Dr. Severino Pinheiro, Ponte Estácio Coimbra, Rua Benfica, Avenida Caxangá, Avenida Luís de Lacerda, Av. Historiador J. Emerenciano.

Informações: GRCT
READ MORE - No Recife, Oito linhas da zona leste passam a ser integradas com o BRT

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960