Em BH, Ônibus voltam a circular depois de paralisação

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Depois da paralisação das atividades de motoristas e cobradores na manhã desta segunda, a BHTrans informou que a circulação nas linhas nas Estações Barreiro e Diamante começou a normalizar por volta das 12h. Está marcada para às 14h uma manifestação na Avenida Afonso Pena, em frente à Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, com o objetivo de pressionar o prefeito Márcio Lacerda quanto ao projeto que é visto pela categoria como uma ameaça ao cargo de cobrador.

As linhas da área central estão circulando normalmente e, em algumas estações, a operação tem normalização gradual. Nas estações de integração, 90% das viagens das linhas que circulam na Estação São Gabriel, Vilarinho e Estação Pampulha estão sendo realizadas e na Estação Venda Nova, 85%. Nas estações Vilarinho, São Gabriel e Pampulha, 90% das viagens do Move estão sendo realizadas. Na Estação Venda Nova já são 85% das viagens.

PROTESTO  Os grevistas reivindicam uma posição do prefeito Marcio Lacerda sobre projeto aprovado na Câmara Municipal que abre brechas para a extinção da figura do cobrador dos ônibus, o que poderia tirar o emprego de cerca de 6 mil pessoas na capital mineira, segundo o Sindicato dos Rodoviários. De autoria do vereador Autair Gomes (PSC), o Projeto de Lei 1.881, aprovado em segundo turno na Câmara dos Vereadores de BH no início da semana passada, autoriza a instalação de "mecanismos que facilitem o pagamento com créditos eletrônicos, em especial no que se refere aos procedimentos de aquisição de cartões e recarga de créditos". 

Informações: Estado de Minas
READ MORE - Em BH, Ônibus voltam a circular depois de paralisação

Grande Recife, Paralisação de ônibus da Empresa Vera Cruz termina

Enfim a paralisação terminou por volta das 16h, mas a semana começou com paralisação na empresa de ônibus Vera Cruz, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Representantes do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco deram início a um movimento, por volta das 4h desta segunda-feira (25). Ao meio-dia, um grupo que representa a categoria se encontrava em reunião com a direção da empresa e o impasse ainda não havia terminado. 

Por causa do protesto, nenhum dos 400 coletivos saiu da garagem, deixando milhares de passageiros sem transporte. A companhia tem mais de mil trabalhadores e atende 35 linhas no Ibura, Jordão e de outros bairros da Zona Sul do Recife, e de parte de Jaboatão.

Os sindicalistas denunciam precariedade nos coletivos, falta de pagamento a funcionários e dificuldades de trabalhar. 

Em nota, a empresa Vera Cruz informou que todos os salários estão em dia e que lamenta o transtorno causado para os passageiros nesta segunda-feira (25). Já os representantes do Grande Recife Consórcio de Transportes afirmaram que foram pegos de surpresa com o ato e, por isso, não tiveram tempo de montar um esquema especial pra ajudar os passageiros que dependem dos ônibus da empresa Vera Cruz. A orientação do consórcio é que a população tente seguir viagem de metrô.

Informações: G1 PE
READ MORE - Grande Recife, Paralisação de ônibus da Empresa Vera Cruz termina

Nova Iguaçu quer implementar corredores BRS

Após licitar recentemente as linhas de ônibus municipais, saindo na frente das outras cidades da Baixada, Nova Iguaçu quer se espelhar no Rio e criar faixas preferenciais para o transporte público até o fim deste ano nas redondezas do terminal rodoviário. O objetivo é melhorar o trânsito na região e o fluxo de entrada e saída de coletivos na rodoviária.

Segundo o secretário municipal de Transporte, Rubens Borborema, a Avenida Marechal Floriano Peixoto, uma das principais do centro da cidade, e a Rua Dom Walmor são algumas das vias que receberão as faixas.

O contrato de licitação dos ônibus de Nova Iguaçu prevê ainda a construção de terminais pela cidade, que serão ligados por linhas troncais dos bairros periféricos até o Centro, semelhante ao processo de racionalização das linhas da Zona Sul do Rio. “Vamos ter corredores em Nova Iguaçu que vão fazer essa linha troncal da periferia até o Centro do município e evitar que se tenha inúmeras linhas passando pelo mesmo ponto. Se vai ser BRT ou BRS, vai ser discutido mais à frente”, explicou Borborema.

Outro projeto é fazer a licitação, também neste ano, das linhas de vans do município. Ainda segundo Borborema, Nova Iguaçu formalizou à ANTT, no processo de prorrogação do contrato da concessionária da Dutra, pedido para criação de pistas laterais nos trechos da rodovia que cortam a cidade e que só contam com faixa central, além de um viaduto ou passagem subterrânea em Comendador Soares, fazendo sequência ao viaduto da Avenida Barros Junior.

PLANEJAMENTO URBANO AJUDARIA A MOBILIDADE

Para desatar o nó do transporte é preciso criar empregos perto das moradias

O município do Rio tem 6,5 milhões de habitantes e concentra 75% dos empregos da Região Metropolitana. As demais 20 cidades, juntas, reúnem 6 milhões de pessoas e apenas 25% dos postos de trabalho. Só em Japeri, 47% da população se desloca 77 quilômetros diariamente para trabalhar no Rio.

Clarisse Linke, do ITDP, defende que expandir a rede de transporte não é suficiente para resolver os problemas da mobilidade. Tão importante, na opinião dela, é estimular empregos e serviços nessas “cidades dormitório”, para evitar que as pessoas precisem se deslocar tanto.

A Câmara Metropolitana contratou um estudo que vai diagnosticar possibilidades de desenvolvimento de novas centralidades, ou seja, regiões com potencial de expansão de serviços, indústrias e empregos.“Temos que aproximar o trabalho à casa do trabalhador. A gente está punindo o cara quando o coloca de três a quatro horas em um transporte”, disse Gerard Fischgold. O estudo será concluído em 18 meses.

Novas fontes de financiamento para expandir a malha de transporte foram sugeridas como alternativas à crise econômica, como a criação de um fundo a partir de uma sobretaxa da gasolina e de pedágios urbanos. “Quem usa o carro todo dia sobrecarrega o trânsito e polui mais o ar, então tem que contribuir de alguma forma para a coletividade”, defendeu Clarisse, cobrando melhoria dos serviços de transporte coletivo.

Por Gustavo Ribeiro
Informações: O Dia
READ MORE - Nova Iguaçu quer implementar corredores BRS

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960