Lixeiras vazias e trilhos sujos no metrô do Recife

quarta-feira, 2 de março de 2016

Cinquenta toneladas de lixo foram retiradas do metrô do Recife em 2015, número que já foi maior do que em 2014. Este ano está só começando, mas os entulhos, as embalagens de pipoca, as garrafas de água e outros objetos já estão lá nos trilhos. Enquanto isso, muitas das lixeiras disponibilizadas nas estações estão vazias.

Passageiros culpam os próprios usuários pela sujeira. "Não sei se é por vício ou por falta de informação, mas é recorrente. As pessoas têm que ter consciência de que aquilo prejudica todo mundo", diz a universitária Fernanda Gonçalves, 25 anos. A estudante sugere que, se não houver lixeiras próximas, cada um guarde o seu lixo na bolsa até chegar em casa, uma lição que aprendeu com um professor na escola e é o que faz até hoje.

Pombos tomam conta de terminais integrados e do metrô, colocando passageiros em risco
A cuidadora de idosos Dulce Maria da Silva, 52, conta que já abordou um jovem para reclamar sobre o lixo que ele estava jogando nos trilhos. "Ele respondeu que o metrô teria que pagar alguém para limpar", relata. "Isso não é certo."

De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), em 2014, o metrô gastou R$ 10 milhões com limpeza de estações e composições, além da retirada de entulhos dos trilhos. O orçamento diminuiu no ano passado para R$ 8,5 milhões, segundo a empresa, por causa da crise econômica.

Informações: JC Trânsito


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960