Em Teresina, Motoristas e cobradores fazem paralisação

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Os motoristas e cobradores fizeram uma paralisação de alerta no início da tarde desta sexta-feira (19). Os ônibus pararam nas avenidas Frei Serafim, Miguel Rosa, na Praça Saraiva e na Praça da Bandeira, no centro de Teresina. Centenas de usuários do transportes ficaram aglomerados nas paradas de ônibus. Muitos passageiros que iam para o centro tiveram que descer dos ônibus.
Crédito: João Albert
Representantes do sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviário informaram que a paralisação deve durar uma hora. O Motivo, segundo Maria da Cruz, membro do sindicato, é o não pagamento do reajuste salarial que tinha sido acordado entre trabalhadores e o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina (Setut).

De acordo com Juridi Dias, secretário geral do sindicato, uma assembleia geral será realizada na próxima segunda-feira (22) para discutir um indicativo de greve. Segundo ele, o plano de saúde da categoria também não foi reajustado. Caso não haja negociação com o Setut, os motoristas e cobradores podem optar por greve a partir de quarta-feira (24). “Lamentamos a situação e pedimos desculpas aos usuários, mas precisamos que entendam nossa situação. Na segunda-feira iremos decidir sobre a greve”, destaca.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviário do Piauí (Sintetro), Marcos César, informou que os profissionais não estão recebendo o reajuste de 12% acordado com o Setut na última convenção, realizada na semana passada.

Segundo Marcos César, a paralisação serve de alerta para os empresários do setor já que paralisação será mais longa. “O depósito foi feito hoje e veio com o valor antigo, falou Marcos César.

Passageiros discutiram com os cobradores dos ônibus pedindo o valor da passagem de volta para poder completar o percurso, mas os profissionais alegaram que nenhuma quantia pode ser retirada do caixa do veículo.

Os cobradores informaram se algum usuário quiser ressarcimento pela passagem paga terá que procurar diretamente as garagens das empresas dos ônibus, onde ficam a administração da empresa.

O presidente do Setut, Herbert Miura, afirmou que em janeiro deste ano, a Prefeitura de Teresina, através da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans), se comprometeu de pagar reajuste salarial de 12% para motoristas, cobradores e repassaria o valor para as empresas efetuarem o pagamento dos trabalhadores.

Segundo ele, a Prefeitura de Teresina não repassou o dinheiro para o cumprimento do pagamento do aumento dos motoristas e cobradores, o que já acumula R$ 13 milhões.

“Nós só podemos efetuar o pagamento do reajuste salarial se a Prefeitura de Teresina pagar os R$ 13 milhões como tinha se comprometido”, falou Herbert Miura.    

Por Efrém Ribeiro
Informações: Meio Norte


Colabore com o Blog Clicando nos anúncios da página

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960