Recife ganha mais uma Faixa Azul na segunda-feira

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

A partir da próxima segunda-feira a Rual Real da Torre, na Zona Oeste do Recife, contará com uma faixa exclusiva para o transporte coletivo. A nova Faixa Azul funcionará das 6h às 22h, de segunda a sexta-feira. Com o novo corredor, o Recife chega a aproximadamente 23 km de vias exclusivas para o transporte coletivo. 

Durante uma semana a faixa funcionará em caráter educativo. A princípio agentes de trânsito irão fiscalizar a faixa e, depois da primeira semana, os condutores que insistirem em passar pela via exclusiva poderão responder por infração gravíssima, com multa de R$ 191,54 e sete pontos na carteira. 

A faixa tem cerca de 1,5 km e vai da Rua Marrocos até a José Osório. Segundo a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), aproximadamente 22 mil veículos transitam pela via todos os dias e 10 linhas de ônibus passam pelo local, o que contempla 52 mil passageiros, segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte. 

Com a implantação das vias exclusivas, a CTTU pretende melhorar o trânsito no Recife. Segundo a companhia, com a criação das quatro faixas (Mascarenhas de Moraes, Herculano Bandeira/Domingos Ferreira e Rua Cosme Viana – a velocidade média do ônibus aumenta. “O ganho na velocidade média dos coletivos chegou a 50% na Av. Domingos Ferreira, por exemplo, que passou de 16 km/h para 21 km/h”, afirma a CTTU. 

READ MORE - Recife ganha mais uma Faixa Azul na segunda-feira

Em SP, Obras de terminais e corredores de ônibus começam em setembro

O início das obras dos terminais do Jardim Zaíra, Itapeva e Itapark e do corredor de ônibus na Avenida Itapark, em Mauá, está previsto para setembro. A expectativa é de que os trabalhos, que serão executados pela empresa Oestevalle Pavimentações e Construções Ltda, durem 18 meses e demandem R$ 33 milhões em investimento oriundo do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo federal.

Conforme o secretário de Mobilidade Urbana Azor Albuquerque, a previsão é a de que o contrato com a empresa seja assinado na próxima semana. Todas as obras vão começar simultaneamente, segundo ele. “Apesar de ser o maior terminal, a obra do Itapark provavelmente vai ser a mais rápida, porque será iniciada onde hoje é um estacionamento. Já no Zaíra e no Itapeva, os antigos terminais serão praticamente demolidos e reconstruídos. De qualquer forma, pretendemos entregar tudo à população no fim de 2017 ou início de 2018.”

Atualmente, a cidade tem uma média de 120 mil usuários no transporte coletivo por dia. Conforme Albuquerque, desse total, 40% passam pelo eixo Barão de Mauá e utilizam o Terminal Itapeva e 30% passam pela Castelo Branco e utilizam o Zaíra. A estimativa é a de que 80% dos usuários sejam beneficiados.

Segundo o secretário, um dos principais objetivos é desafogar o Centro, que concentra grande fluxo de passageiros. “Temos estudos que mostram que no Centro, onde estão as estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e o Terminal Central, também está a maior concentração de pessoas. Com as estações de bairro você diminui esse fluxo. Por exemplo, nós teremos linhas diretamente desses terminais para a estação do Guapituba”, diz.

O corredor de ônibus vai contar com aproximadamente 12 quilômetros de extensão, desde o cruzamento com a Avenida Rio Branco até o fim da Itapark, finalizando no novo terminal. Esta é a primeira parte do projeto de Mobilidade Urbana, que vai ter uma segunda fase divulgada em breve. No total o investimento é de R$ 79,5 milhões.

O prefeito Donisete Braga (PT) destacou que nos próximos passos vão estar incluídos investimentos na outra parte da cidade. “É muito importante que nós possamos atender o eixo Vila Mercedes e o Parque São Vicente. Achamos importante um terminal lá naquela parte, já que as pessoas que utilizam o transporte coletivo acabam atravessando toda a cidade. A geografia de Mauá tem essa irregularidade e é nosso dever oferecer alternativas e meios para a mobilidade e transferência dos passageiros”, explica.

Prefeitura vai contratar empresa para informar rotas alternativas

A Secretaria de Mobilidade Urbana estima que a realização das obras, durante os 18 meses previstos, traga grandes impactos para os usuários do transporte público. Por isso, já está em processo licitatório a contratação de empresa que forneça funcionários para informar os munícipes sobre as alternativas durante esse tempo. O valor do contrato é de R$ 3 milhões.

Estamos finalizando essa parte, que chamamos de técnico-social. São pessoas qualificadas para conversar com os cidadãos e explicar as modificações durante esse tempo. É um cuidado para que a população fique bem informada”, disse o secretário Azor Albuquerque.

Para estimar quais as mudanças necessárias nos bairros, a Pasta montou um grupo de trabalho. Os profissionais estão estudando o projeto e as linhas de ônibus para informar as alterações. “Estão sendo analisadas as vias paralelas, as linhas que irão direto para o bairro e outras questões. Na semana que vem teremos essas alternativas”, promete. 

Por Yara Ferraz
READ MORE - Em SP, Obras de terminais e corredores de ônibus começam em setembro

Após estudo, Metrô do DF amplia nº de trens para Ceilândia durante pico

O Metrô vai aumentar a partir desta quinta-feira (27) a quantidade de trens circulando em horário de pico na linha que vai para Ceilândia, maior região administrativa do Distrito Federal. O objetivo é diminuir a superlotação entre 16h45 e 20h15. Nesse intervalo, a empresa coloca normalmente 24 veículos em atividade.

A companhia informou que, durante o próximo mês, para cada trem que sair da estação da Rodoviária do Plano Piloto, haverá dois com destino a Ceilândia e um para Samambaia. Com a mudança, o intervalo entre os trens no trecho entre a Estação Águas Claras e Ceilândia será reduzido de 7 minutos para 3 minutos e 33 segundos.

A medida foi tomada depois de um estudo que apontou que, a cada três usuários que usam a linha para Ceilândia, apenas um utiliza o ramal para Samambaia.  O Metrô funciona entre 6h e 23h30 de segunda a sábado e 7h e 19h aos domingos e feriados.

A média é de 140 mil passageiros por dia. O sistema tem 42,3 quilômetros de extensão e liga Ceilândia e Samambaia ao Plano Piloto. Ele opera com 24 vagões no horário de pico. A estação com maior fluxo é a da Rodoviária do Plano Piloto, por onde passam 20 mil pessoas por dia.

READ MORE - Após estudo, Metrô do DF amplia nº de trens para Ceilândia durante pico

Dourados segue com mais avanços no transporte coletivo

A empresa Medianeira, operadora do sistema transporte coletivo público em Dourados, está colocando esta semana mais quatro ônibus novos em circulação. A ampliação da estrutura faz parte do programa de melhoria do transporte público implementado pelo prefeito Murilo, que está sendo implantado gradualmente.

Esta etapa de melhorias começou com a nova licitação da empresa que opera o transporte coletivo, cuja vencedora foi a Medianeira Dourados. No edital já foram previstos investimentos que estão garantindo mais qualidade.

No início de julho começaram a circular na cidade 15 ônibus novos, modernos, todos adaptados a acessibilidade, incluindo box com cintos de segurança para a afixação de cadeira de rodas e espaço próprio para deficientes visuais acompanhados de cão guia.
Agora, mais quatro ônibus novos estão sendo incluídos na frota. De acordo com o diretor da Medianeira, Marcelo Saccol, esses ônibus vão fazer inicialmente a linha Centro-Cidade Universitária. O diretor disse ainda que a partir do momento que entrar em operação as duas estações de integração (Leste e Oeste) esses veículos farão também a interligação entre elas.

Os quatro ônibus novos estão em exposição na área do terminal rodoviário de Dourados ara que as pessoas que tiverem interesse possam conhece-os. A Medianeira está treinando os motoristas para a entrada em operação dos novos veículos. Os ônibus são trucados, com 14 metros de comprimento e capacidade para 105 passageiros e com sistema de ar condicionado.

Com os novos veículos, a frota empregada no transporte coletivo em Dourados passa para 71 ônibus, 19 deles novíssimos. Os ônibus novos são mais silenciosos e confortáveis. Já entram em operação com o novo layout, agora nas cores do município: azul, com detalhes em branco e amarelo.

Estações – As duas estações de integração e o corredor de ônibus, pela Avenida Marcelino Pires, fazem parte também do programa de modernização do transporte do prefeito Murilo.

A estação de integração leste, que ficará na confluência das Ruas Wilson Dias Pinho e Marechal Rondon, no Jardim Márcia, será licitada este mês. O investimento é de R$ 1,5 milhão, Recursos do Procon e da Prefeitura.

Assim que finalizar detalhes do projeto será licitada a estação oeste, que ficará em frente ao Parque Antenor Martins. Quando as duas estações entrarem em operação será ativado o corredor de ônibus da Marcelino Pires, com seis mini estações.

O sistema de transporte coletivo de Dourados é preparado para o uso do ‘Cartão Leve’, que armazena créditos de passagem e permite ao usuário mudar de ônibus em seu trajeto no sentido em frente sem precisar pagar uma segunda passagem. O prazo para troca de ônibus é de 45 minutos, contados a partir do momento que o motorista do primeiro ônibus chega ao fim de sua linha.

Informações: Agora MS
READ MORE - Dourados segue com mais avanços no transporte coletivo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960