Governador de SP realiza vistoria técnica nas obras do Rodoanel Norte

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

O governador Geraldo Alckmin realizou nesta terça-feira (20) uma vistoria técnica nas obras do trecho Norte do Rodoanel. Ao todo, serão construídos sete túneis duplos, que somam 6,1 quilômetros em cada sentido, e 114 pontes/viadutos, totalizando 12,68 quilômetros. A rodovia será concluída e liberada ao tráfego em 2017.

Durante a vistoria, o governador sobrevoou as obras e visitou o Lote 2, onde conferiu as intervenções em andamento para a escavação do Túnel 202, que terá 740 metros de extensão na pista externa e 700 metros na pista interna. Além disso, fiscalizou a execução de um viaduto com 571 metros de extensão, que está em fase de conclusão.

"Nós estamos hoje vistoriando o Rodoanel Norte, que é a última etapa do Rodoanel. É a maior obra metropolitana na America Latina, mais de 170 quilômetros de Rodoanel Metropolitano. Nessa área norte com todos os cuidados ambientais. Nós estamos com 34,2% da obra bruta executada e o prazo pra entrega é o final de 2017, portanto menos de dois anos e meio do empreendimento, 45,9% está executado e dentro do cronograma," afirmou Alckmin.

Trecho Norte
O Rodoanel Norte terá 44 km de extensão e interligará os trechos Oeste e Leste do Rodoanel. Começa na confluência com a Avenida Raimundo Pereira Magalhães, antiga estrada Campinas/São Paulo (SP-332), e termina na intersecção com a Rodovia Presidente Dutra (BR-116). O trecho prevê acesso à Rodovia Fernão Dias (BR-381), além de uma ligação exclusiva de 3,6 km para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Com sua construção, o tráfego de passagem, sobretudo de caminhões, será distribuído e realocado no entorno da RMSP, melhorando o fluxo nas marginais e consequentemente o trânsito dos veículos de transporte coletivo. Estima-se que o Rodoanel Norte irá retirar 18,3 mil caminhões por dia da Marginal Tietê.

O empreendimento recebe aporte de R$ 5 bilhões do Governo do Estado de São Paulo. O investimento total é de R$ 6,95 bilhões, sendo R$ 2,8 bilhões do Tesouro Paulista, R$ 2,1 bilhões de financiamento do Estado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento e R$ 2,05 bilhões de convênio com o Governo Federal.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960