Greve dos rodoviários de São Luís entra no segundo dia

sexta-feira, 23 de maio de 2014

A greve dos rodoviários de São Luís entra no segundo dia nessa sexta-feira (23) sem previsão de acordo entre o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luis (SET) e o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário (Sttrema).  Na noite dessa quinta (22), passageiros tiveram que ter paciência para aguardar os coletivos nas paradas de ônibus e nos Terminais de Integração. Os rodoviários reivindicam um reajuste de 16%, mais ticket-alimentação de R$ 500, entre outros benefícios.

Justiça determina que 70% dos ônibus circulem em São Luís
Na tarde de ontem, o Tribunal Regional do Trabalho no Maranhão (TRT-MA), proferiu uma liminar indeferindo o pedido do município de São Luís, que pleiteava, dentre outras reivindicações, a manutenção de, no mínimo, 80% da frota de ônibus de São Luís em circulação durante o movimento grevista, com motoristas e cobradores trabalhando em todas as rotas e itinerários e em todos os horários, para garantir o atendimento mínimo.

A desembargadora Ilka Esdra Silva Araújo, relatora do processo, analisou o pedido do Município e ressaltou que tal matéria já foi analisada quando proferiu sua decisão, ajuizada pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís contra o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão.

A relatora considerou, também, que o percentual já estabelecido de 70% é razoável para não esvaziar o direito de greve dos trabalhadores, assegurado constitucionalmente, nos termos do art. 9º da Constituição Federal. Além disso, reiterou a determinação ao Sindicato dos Trabalhadores de que mantenha o quantitativo de trabalhadores (motoristas, cobradores e fiscais) suficiente para operacionalização do percentual mínimo de 70% da frota  nos dias de paralisação, para garantir a prestação de serviços, sob pena de multa de R$4 mil por hora de descumprimento.

Informações: G1 MA

READ MORE - Greve dos rodoviários de São Luís entra no segundo dia

Rodoviários da Mobibrasil deixam cidades de Diadema e São Bernardo sem ônibus nesta sexta

Motoristas e cobrados da empresa de ônibus Mobibrasil, que atende os municípios de Diadema e São Bernardo, decidiram continuar a paralisação nesta sexta-feira, causando transtornos para passageiros da Grande São Paulo. Eles pedem reajuste e equiparação salarial. Outra companhia, a Viação Osasco, aderiu parcialmente à greve e opera com a frota reduzida. A empresa atende oito cidades na região. O tempo chuvoso afeta o trânsito e deve aumentar ainda mais o aborrecimento dos passageiros. Na capital paulista, depois o caos com a greve, os ônibus voltaram a circular nesta sexta.

Na quinta-feira, funcionários de empresas de ônibus da Grande São Paulo já haviam decidido parar. Segundo a Segundo a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), a paralisação afetou a circulação de 79 linhas, que atendem 90.000 pessoas.

Prisões – Na quinta-feira, dois cobradores de Osasco, que participavam da paralisação de ônibus, foram presos pela Polícia Militar sob suspeita de ameaça. De acordo com a PM, eles ameaçaram com arma de fogo motoristas e passageiros que tentavam embarcar em um coletivo da cidade. Os dois foram reconhecidos como funcionários da Viação Osasco e levados para a Delegacia Seccional da cidade.

Informações: Veja Abril

READ MORE - Rodoviários da Mobibrasil deixam cidades de Diadema e São Bernardo sem ônibus nesta sexta

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960