Rio tem primeiro dia útil com novas tarifas de trem e metrô

segunda-feira, 19 de maio de 2014

O Rio tem nesta segunda-feira (19) o primeiro dia útil após o aumento das tarifas de trem e metrô, que passou a valer neste domingo (18). Passagens de trem sofreram reajuste de 5,6% e passaram de R$ 2,90 para R$ 3,20. No metrô, o aumento de 5,66% fez o valor subir de R$ 3,20 para R$ 3,50.

Bilhete Único não será alterado
O Governo do Estado informou que manterá inalterada a tarifa social do Bilhete Único intermunicipal por meio de subsídios. Desta forma, quem tem o bilhete continuará pagando os valores antigos. Quem ainda não tem pode se cadastrar em um dos sete postos montados em estações da SuperVia ou em outros seis do Metrô. Além disso, é possível se cadastrar no site do Riocard – responsável pelo sistema de cartões.

No fim de semana, o atendimento foi ampliado para aquelas pessoas que deixaram o cadastramento para a última hora. Desde o anúncio do reajuste, 11,8 mil usuários se inscreveram para adquirir o Bilhete Único.

As sete estações da SuperVia que têm postos de cadastramento são: Central do Brasil, Madureira (das 6h às 20h), Engenho de Dentro, Deodoro, Nilópolis, Bonsucesso e Duque de Caxias (todas das 11h às 20h). Segundo a SuperVia, o cadastro é simples e o atendimento leva menos de 10 minutos. Para isso, basta levar CPF e documento de identidade a um dos postos do Riocard, até o dia 18 de junho. O cartão sai na hora, e a carga mínima inicial é de R$ 5,25 – tarifa do Bilhete Único para utilização em, no máximo, três horas entre as integrações.

Já as estações do Metrô onde o serviço é oferecido são: Coelho Neto e Pavuna (das 11h às 20h), Carioca, Siqueira Campos e General Osório (das 10h às 19h), e Central (das 8h às 20h). Nessas estações o serviço será oferecido até dia 19 de junho.

READ MORE - Rio tem primeiro dia útil com novas tarifas de trem e metrô

BHTrans promete fazer 40 km de ciclovias até 2015

Enquanto a frota de carros e a extensão dos engarrafamentos têm aumentado intensamente nas ruas das principais cidades do país, grupos de ciclistas organizam iniciativas para tentar mudar os hábitos dos cidadãos. Um dos exemplos ocorreu ontem – Dia de Ir de Bike ao Trabalho –, celebrado em todo o país para mostrar que a bicicleta é um meio de transporte viável.

“É uma data simbólica. Queremos conscientizar a população de que o carro não é necessário o tempo todo”, explica Andrei Golemsky, 41, membro do coletivo Bike Anjo em Belo Horizonte. Na capital, o grupo montou uma mesa de café da manhã na esquina entre a avenida Afonso Pena e a rua Bernardo Monteiro, na região Centro-Sul, ao lado da ciclovia. No local, foram distribuídos panfletos educativos, com dicas de segurança para ciclistas e orientações a motoristas.

“Tanto motoristas quanto pedestres, em geral, são mal-educados, não sabem se portar no trânsito”, reclama a bióloga Karla Fernandes, 40. Para ela, é esse – e não os morros – o maior problema relacionado ao uso de bicicletas na capital.

Karla comprou uma bicicleta há quatro meses e colocou o veículo que tem à venda recentemente. “O carro está encostado. Estou viciada em bike. Ganhei tempo e qualidade de vida”, afirma. De casa, na Savassi, na região Centro-Sul da capital, a o trabalho, na região hospitalar, ela gasta 15 minutos, 60% a menos do que gastava quando ia de carro.

Ciclovias. Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), 0,4% dos deslocamentos são feitos por bicicleta. A autarquia informou que pretende ampliar o índice para 6% e em 65% o número de ciclovias na capital.

Atualmente, há 61,4 km de ciclovias em Belo Horizonte. Ainda de acordo com a BHTrans, está prevista a abertura de 15 novas vias até o fim de 2014, totalizando 40,29 km.

Por Pedro Vaz Perez
READ MORE - BHTrans promete fazer 40 km de ciclovias até 2015

Em BH, Trânsito é caótico no primeiro dia útil de BRT Move na Av. Antônio Carlos

O trânsito está congestionado na manhã desta segunda-feira na em toda a extensão da Avenida Presidente Antônio Carlos, no primeiro dia útil de circulação do BRT/Move no corredor. Além disso, taxistas fazem uma carreata no sentido bairro/Centro. Os motoristas protestam contra o fechamento da busway para os táxis, que agora circulam na pista mista. O grupo vai seguir até o Centro e deve parar na porta da prefeitura, na Avenida Afonso Pena.

O ponto de maior lentidão está no trecho entre a nova Estação BRT Pampulha e a o câmpus da UFMG, no Bairro São Luiz. O reflexo da lentidão chega à Avenida Dom Pedro I. O movimento no terminal, inaugurado no sábado passado, também foi confuso na manhã de hoje. O situação é pior que a registrada no primeiro dia de funcionamento da Estação São Gabriel, quando o sistema foi aberto na Avenida Cristiano Machado. Ainda há obras no local, o que deixou passageiros confusos e a circulação de pessoas prejudicada.
A linha 50 (Estação Pampulha/Centro- Direta) está rodando da Estação Pampulha até o Centro, com paradas nas estações Carijós e Rio de Janeiro. A linha 51 (Estação Pampulha/Centro/Hospitais) tem paradas em 15 estações de transferência ao longo da Antônio Carlos. Depois segue para o Centro e vai para a área hospitalar. A linha 52 (Estação Pampulha/Lagoinha) parte da Estação Pampulha, para os pontos na Antônio Carlos e retorna no Complexo da Lagoinha. Neste primeiro momento da operação do BRT Move, oito linhas convencionais serão extintas (2212 A, B e C, 2213, 2215 A, B, C e D) e transformadas em sete linhas alimentadoras (614, 615, 616, 510, 645, 618 e 643).

A mudança significa menos 82 veículos circulando no horário de pico na Antônio Carlos. Em contrapartida, outras 30 linhas que continuam ativas e trafegavam na Antônio Carlos pela pista exclusiva passam a dividir espaço com os carros. Esse também é o caso dos táxis.

Por Luana Cruz
(Com informações de Guilherme Paranaíba)
READ MORE - Em BH, Trânsito é caótico no primeiro dia útil de BRT Move na Av. Antônio Carlos

Início da implantação de binário altera seis linhas de ônibus em Fortaleza

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) altera a partir desta terça-feira (20), seis linhas de ônibus que trafegam pela Avenida Dom Luís, em Fortaleza. As mudanças são nos itinerários; 036-Corujão/ Conjunto Ceará, 045- Conjunto Ceará/Papicu/ Via Montese, 044-Parangaba/ Papicu/ Via Montese, 901-Avenida Dom Luís e 094-Expresso/ Parangaba/ Aldeota.

As alterações no percurso das seis linhas é devido a 1ª etapa da implantação do binário na Avenida Dom Luís, que começa a funcionar nesta segunda-feira (19). A via passa a ter sentido único no sentido Papicu-Centro, no trecho entre a Avenida Desembargador Moreira e Rua Tibúrcio Cavalcante.

Essa linhas passam a fazer os seguintes percursos: Avenida Barão de Studart, Avenida Santos Dumont, Rua Coronel Jucá, Avenida Dom Luís e retornam o trajeto original até o Terminal do Papicu. A linha 091-Dom Luís passa a trafegar pela as ruas Pereira Filgueiras, Tibúrcio Cavalcante, Pereira Valente, Osvaldo Cruz, Avenida Santos Dumont, Rua Coronel Jucá e Avenida Dom Luís, por onde retorna até o percurso original até o Terminal do Papicu.

Devido as mudanças no percurso das seis linhas de ônibus, seis paradas serão desativadas, duas na Avenida Barão de Studart (sentido Sul/Norte) e quatro na Avenida Dom Luís (sentido Sul /Norte). De acordo com a Etufor, 38 agentes operacionais vão orientar os usuários nos pontos de coletivos que serão extintos.

A implantação total do binário será feita em sete etapas e também contempla implantação de sentido único na Avenida Santos Dumont. Segundo o Prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, a conlusão das modificações nas duas vias devem ficar prontas até 7 de junho.

Veja as seis etapas do Binário Dom Luís – Santos Dumont:
1ª Etapa: Início no dia 19/5. Implantação de sentido único na Avenida Dom Luís entre a Av. Desembargador Moreira e Rua Tibúrcio Cavalcante no sentido Papicu-Centro.

2ª Etapa: Implantação do sentido único na Avenida Dom Luís entre a Rua Coronel Jucá e Avenida Desembargador Moreira no sentido Papicu-Centro.

3ª Etapa) Implantação de sentido único (Praia-sertão) na Rua Tibúrcio Cavalcante entre as Avenidas Dom Luís e Santos Dumont. Implantação de sentido único na Avenida Santos Dumont entre a Rua Tibúrcio Cavalcante e a Rua Visconde de Mauá, sentido Centro-Papicu.

4ª Etapa: Implantação de sentido único na Avenida Santos Dumont entre a Rua Visconde de Mauá e Leonardo Mota, no sentido Centro-Papicu.

5ª Etapa: Implantação de sentido único na Avenida Santos Dumont entre Leonardo Mota e Rua Coronel Jucá, no sentido Centro-Papicu.

6ª Etapa: Previsão de conclusão no dia 7/6. Implantação do sentido único na Avenida Dom Luís e Santos Dumont entre a Rua Coronel Jucá e Avenida dos Jangadeiros. Alteração do sentido da Rua Vilebaldo Aguiar garantindo o acesso à Avenida Dom Luís pela Avenida dos Jangadeiros. Inauguração do túnel da Avenida Santos Dumont sob a Via Expressa.

READ MORE - Início da implantação de binário altera seis linhas de ônibus em Fortaleza

Serviço online de consulta a horário de ônibus em Vitória está fora do ar

O Ponto Vitória, um serviço oferecido aos usuários do transporte público da capital do Espírito Santo, está temporariamente fora do ar. Segundo a Prefeitura de Vitória, neste domingo (18), a ferramenta está indisponível devido ao fim do contrato com a empresa responsável.

Ainda de acordo com a prefeitura da capital, os termos de licitação estão sendo elaborados para que a nova empresa seja contratada.  Por enquanto, os passageiros ficam impossibilitados de pesquisarem os horários das viagens dos coletivos pelo telefone, pela internet ou no aplicativo para celulares.

Há poucos dias fora do ar, o sistema já faz falta para alguns moradores de Vitória. O estudante Philipe Alvarenga, de 22 anos, contou que usava com frequência o sistema desde quando comprou seu primeiro smartphone, em 2012. “Dependo de ônibus e geralmente meus horários são bem corridos. O Ponto Vitória facilitava bastante”, disse.

Quando o sistema está fora do ar, Philipe afirmou que o planejamento da rotina se torna ainda mais difícil. “Já me acostumei ao serviço por facilitar o uso de transporte público. Com o Ponto Vitória dá pra se planejar melhor, além de não precisar ficar esperando muito nos pontos de ônibus. Pra quem depende disso ajuda muito”, completou.

O Ponto Vitória
Os coletivos municipais de Vitória são monitorados por meio da tecnologia GPS desde 2009. Através do sistema é possível acompanhar em tempo real a posição e localizações no mapa da cidade, a velocidade em que estão trafegando e o tempo de viagem de cada linha. Aos usuários do transporte público, fica disponível para consulta apenas a previsão dos horários de ônibus nos pontos da capital.

Informações: Viviane Machado 
READ MORE - Serviço online de consulta a horário de ônibus em Vitória está fora do ar

Bilhete Único de São Paulo faz 10 anos e ainda passa por ajustes

O Bilhete Único de São Paulo completa hoje exatos dez anos e, de mecanismo inovador na estreia na gestão Marta Suplicy (2001-2004), passou a dar sinais de esgotamento. Longas filas nos postos de atendimento, falhas no sistema de recarga da São Paulo Transporte (SPTrans) e interface obsoleta e burocrática com usuários na internet são alguns dos problemas apontados por usuários do cartão.

"Toda a parte do suporte da SPTrans poderia ser melhor", disse a agente de viagens Raquel Careta, de 18 anos, na tarde de quinta-feira, enquanto aguardava sua vez para ser atendida no guichê do Terminal Lapa, na zona oeste. A fila se estendia por 50 metros e levava vários minutos para ser vencida.

Raquel, que vive no Jaraguá, na zona norte, e trabalha em Pinheiros, na zona oeste, tentava bloquear o cartão que havia perdido. "Primeiro, fui ao Terminal Pirituba, mas ninguém conseguiu resolver. Quando você liga no 156 (serviço telefônico da Prefeitura), pedem o número do cartão, que é enorme e nunca memorizei", reclamou.

O técnico em enfermagem Thiago Paulino, de 28 anos, enfrentou problema semelhante. "Meu bilhete de estudante bloqueou do nada e pelo site não consegui arrumar. Agora, preciso encarar essa fila demorada, porque só tem um funcionário atendendo." Morador de Jandira, na Região Metropolitana, ele conta que, com o Bilhete Único, usado em ônibus e trens, economiza cerca de R$ 100 por mês.

Apesar das queixas, Raquel e Paulino se juntam a milhões de usuários que atualmente podem usar até três coletivos, desembolsando uma só tarifa, além de pagar um valor menor na integração com Metrô ou Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Desde seu lançamento, foram realizadas 23,1 bilhões de viagens, uma quantidade que, traduzida em termos de passageiros, equivale a mais de três vezes a população da Terra - 7,1 bilhões.

Diante dos números, da demanda crescente e das críticas, o atual secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, que participou da criação do Bilhete Único há uma década, disse que a gestão Fernando Haddad (PT) vai melhorar o sistema. "Nesta semana, terminamos a licitação da atualização do parque tecnológico, que está igual desde a época da implementação. Isso vai permitir, entre outras coisas, carregar o bilhete na catraca. Não vai precisar mais ir aos postos", afirmou.

A atualização, prevista para ser concluída no próximo ano, incluirá a troca dos validadores e dos computadores de bordo dos ônibus. A empresa vencedora é a Tivit. Tatto garantiu também que a Prefeitura vai ampliar o uso do Bilhete Único no empréstimo de bicicletas.

Conexão. Rogério Belda, diretor da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), destaca justamente a integração promovida pelo cartão. "Fica até engraçado, porque o conceito de Bilhete Único tem esse nome, mas ele, na prática, é múltiplo." Segundo Belda, a principal característica do sistema é juntar os modais sob um guarda-chuva tarifário.

Esse traço do Bilhete Único surgiu na gestão José Serra (2005-2006), quando Metrô e CPTM passaram a usá-lo em suas catracas. Para se ter uma ideia, dados de março do Metrô revelam que 80% das entradas foram feitas com o cartão.

Belda aposta agora na conexão, por exemplo, com ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e cidades vizinhas. Segundo o especialista, os próprios usuários vão cobrar essa integração.

Novidade. Amanhã, o Bilhete Único ganha mais uma modalidade de pagamento: a diária - no ano passado, foi lançado o mensal. Com taxas de R$ 10 a R$ 24 por dia, o passageiro realizará quantas viagens quiser. O mecanismo temporal é a mais atual aposta da Prefeitura para ampliar o uso do dispositivo na capital.

Celular também vai pagar tarifa em SP, diz secretário

O secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, diz esperar que aparelhos celulares possam começar a fazer as vezes de Bilhete Único nos validadores dos ônibus e estações de metrô e trem de São Paulo em 2015. A novidade depende da atualização tecnológica do sistema.

Para que os telefones móveis possam armazenar dados dos passageiros e permitir sua utilização no sistema de transportes, um chip especial terá de ser vendido. "Não adianta fazer uma corrida e apresentar novos produtos e facilidades se a infraestrutura não está respondendo de forma adequada", ponderou Tatto.

A Prefeitura está em tratativas com operadoras e fabricantes para viabilizar o dispositivo, que já funciona em algumas metrópoles asiáticas. Um modelo de relógio de pulso vendido desde o ano passado também permite a substituição dos cartões.

SPTrans reembolsa R$ 124 mi em cartões perdidos ou furtados

Restituição dos créditos é feita após comunicação para o 156; valores perdidos antes disso não são devolvidos

No ano passado, a São Paulo Transporte (SPTrans), da Prefeitura, precisou reembolsar R$ 123,9 milhões em créditos de Bilhete Único para passageiros que perderam ou tiveram os cartões furtados, segundo dados obtidos pela Lei de Acesso à Informação. O aumento em relação a 2012, quando a restituição chegou a R$ 100,8 milhões, foi de 22,9%. Naquele ano, foram 639 mil cartões com algum tipo de problema passível de reembolso (aumento de 8,8%).

De acordo com a SPTrans, o valor das restituições de crédito não causa prejuízo aos cofres públicos. Segundo Adauto Farias, diretor financeiro da empresa municipal, os passageiros restituídos pagam uma taxa equivalente a sete tarifas, ou R$ 21, para ter de volta o bilhete carregado com os créditos que foram perdidos.

"Esse dinheiro entra como uma receita da SPTrans usada no próprio sistema do Bilhete Único", afirma Farias.

Ele explicou que o aumento no valor do reembolso e na quantidade de cartões, na comparação entre 2012 e 2013, ocorreu pelo aumento da quantidade de bilhetes em circulação. Segundo ele, em 2012 a SPTrans registrou 21,8 milhões de cartões em circulação e, no ano seguinte, o número saltou para 25,1 milhões.

Ao perder o cartão carregado, os passageiros precisam ligar imediatamente para o 156 da Prefeitura. "A partir do momento em que é feita a notificação, a SPTrans leva pelo menos 48 horas para avisar o sistema de que o cartão perdido está bloqueado", explica Adauto.

Após comunicar a SPTrans, o tempo médio de espera para recuperar o cartão nos postos de atendimento da SPTrans é de três dias. A SPTrans devolve os créditos que estavam no bilhete com base na ligação para o 156. O órgão não restitui as tarifas anteriores à notificação, mesmo que o bilhete tenha sido furtado e outra pessoa tenha usado os créditos.

A maioria dos casos de reembolso, ainda de acordo com Farias, é referente aos passageiros que são atendidos pelo Vale Transporte ou pelo Bilhete de Estudante e estão cadastrados na SPTrans.

"Como eles têm muitos créditos acumulados no cartão, vale a pena pagar as sete tarifas para conseguir a segunda via", afirmou. Os bilhetes que são comprados nos pontos de atendimento da SPTrans não são cadastrados e, para obter esse cartão, é necessário pagar R$ 15 - os créditos ficam depositados para serem usados no sistema de transportes.

Mesmo assim, esses passageiros têm direito ao reembolso, caso percam o cartão. Para conseguir a restituição, o diretor financeiro da empresa municipal alerta que os passageiros precisam guardar os comprovantes de recarga - que contêm o número do Bilhete Único.

Novos. O número de bilhetes novos, que podem ser carregados tanto com crédito comum, de estudante, vale transporte, mensal e semanal, chegou a 350 mil. Para ter esse bilhete, o passageiro precisa cadastrar-se no site da SPTrans, incluir uma foto, escolher o ponto de atendimento para a retirada e aguardar a resposta da Prefeitura.

"No cartão novo, chegamos a 700 mil viagens por dia. Tem bastante estudante, mas também há uso geral, porque os passageiros estão migrando e usam outras formas de cobrança", afirmou Faria.

Ainda de acordo com o diretor da SPTrans, das 13 milhões de viagens diárias com o Bilhete Único, tanto nos ônibus quanto no transporte sobre trilhos, 140 mil são no modo mensal.

Informações: O Estado de SP


READ MORE - Bilhete Único de São Paulo faz 10 anos e ainda passa por ajustes

Primeiro VLT que circulará na região chega ao Porto de Santos nesta 2ª-feira

O primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que circulará na Baixada Santista, deve chegar ao Porto de Santos nesta segunda-feira. A data foi divulgada pelo responsável técnico da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), Luiz Carlos Pereira Grillo, na última sexta-feira. O desembarque do trem deve ocorrer no cais do Saboó.

O modelo é o Tramlink, da Vossloh, com sete carros e capacidade para 400 passageiros. O primeiro trem deixou o Porto de Bilbão, na Espanha, no último dia 7 de abril. Além dele, outros dois serão fabricados na Espanha. Os 19 restantes, dos 22 previstos no contrato, serão fabricados no Brasil pela Vossloh Cogifer.

O cronograma de entregas dos veículos será finalizado em agosto de 2015. A operação comercial no primeiro trecho tem previsão para início de fevereiro. Já os testes iniciais deverão ocorrer em julho deste ano.

Os veículos contam com 2,65 metros de largura por 44 metros de comprimento. A velocidade média de 25km/h (a máxima é de 80km/h). Eles possuem ar condicionado e piso 100% baixo, facilitando a movimentação de usuários com dificuldade de locomoção.

Informações: A Tribuna - Santos
READ MORE - Primeiro VLT que circulará na região chega ao Porto de Santos nesta 2ª-feira

22 estações do BRT serão inauguradas no Rio até a Copa

O prefeito Eduardo Paes anunciou nesta sexta-feira (16) que outras 22 estações novas do BRT na cidade vão ser inauguradas até o início da Copa do Mundo, no dia 12 de junho. O anúncio foi feito após uma reunião com autoridades olímpicas e municipais no Palácio da Cidade, em Botafogo, na Zona Sul do Rio.
Os trechos importantes já estarão disponíveis para a população nas próximas semanas. O trecho entre a estação da Alvorada e o bairro do Tanque, na Zona Oeste, ficará pronto no dia 2 de junho, com 19 estações. Já o trecho entre o Aeroporto Internacional do Galeão, na Ilha do Governador, e o terminal da Alvorada será inaugurado no dia 4 do mesmo mês. 

"Estamos fazendo o BRT naquilo que é mais importante, que é atender à populaçã. Ele vai estar ja a partir de dois de junho, primeiro de junho, funcionando com metade de suas estações abertas. Depois, há um período de implantação, que é estrutural", explicou o prefeito Eduardo Paes.

Sobre a chegada de visitantes ao Rio, o comitê afirmou que, apesar de nem todas as obras de mobilidade estarem prontas, todos os projetos para a Copa do Mundo serão entregues. O prefeito Eduardo Paes garantiu que metade das estações do BRT estarão operando durante o mundial de futebol — 22 estações, incluindo o trecho entre Alvorada e Tanque, na Zona Oeste.

Desembarque de turistas
Sobre os problemas de infraestrutura do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, no Galeão, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio, o secretário-executivo do G-Copa, Luís Fernandes, admitiu que gostaria de mais qualidade no atendimento mas frisou que haverá um mapeamento jogo a jogo para verificar o fluxo de passageiros.

"No caso do Terminal 1, o processamento é suficiente e a situação é de tranquilidade, embora nós gostaríamos de ter uma qualidade de atendimento melhor já consolidada. Nós teremos um atendimento de melhor qualidade no Terminal 2 mas, do ponto de vista do processamento e do atendimento às necessidades do evento, tudo está garantido", disse Luis Fernandes.

Na segunda-feira (12), durante visita ao aeroporto internacional do Rio, o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, admitiu que o Terminal 1 do aeroporto está em condições físicas inferiores ao Terminal 2 e disse que pediu à Aeronáutica e à Infraero reforço na infraestrutura de atendimento na área de imigração durante a Copa do Mundo.

Informações: G1 Rio

READ MORE - 22 estações do BRT serão inauguradas no Rio até a Copa

Em Curitiba, Estação-tubo da PUC vai triplicar de tamanho, reaproveitando material de tubos antigos

A estação PUC vai triplicar de tamanho. Localizada em frente ao campus da PUC no Prado Velho, a estação passará de 19 para 57 metros quadrados de área interna e terá novo padrão e materiais voltados a ampliar o conforto de operadores e usuários.

A obra é resultado de convênio entre a Urbs e o Grupo Marista/PUC e foi viabilizada com o reaproveitamento de estações desativadas, prática adotada pela Urbs que permitiu, por exemplo, quadruplicar o tamanho da Estação Osternack, no Sítio Cercado, que passou de dez para 40 metros quadrados de área interna.

São estações que foram substituídas por outras e que deixaram estrutura em condições de reutilização. Essas estações ficam guardadas no pátio da Área de Manutenção da Urbs, no bairro Tingui e em terreno cercado e destinado exclusivamente à guarda das grandes estruturas de ferro e aço, no bairro Campo Comprido. Vidros e peças menores, sujeitas a vandalismo, ficam armazenadas em áreas internas da Urbs.

Atualmente estão guardadas em pátios da Urbs as estruturas de aço e ferro, em diferentes tamanhos, de seis estações de Ligeirinho e nove estações de biarticulado que serão reaproveitadas em projetos de ampliação e melhoria de outras estações, entre elas a Bairro Novo, obra prevista para o segundo semestre do ano.

A estação Bairro Novo é o ponto inicial da linha Bairro Novo que atende a 15 mil passageiros/dia e tem ponto final na estação Osternack, no Sítio Cercado. Além de passar de sete para 27 módulos, a Bairro Novo será transferida da rua Alferes Poli para o interior da Praça Rui Barbosa.

Nova Estação PUC

A estação PUC, onde passam em média por dia 2,5 mil passageiros dos Ligeirinhos Aeroporto, Curitiba/Fazenda Rio Grande e PUC/Rodoviária é uma estação com sete módulos que fica em frente ao campus no Prado Velho.

A nova estação será relocada para o canteiro formado na confluência da Imaculada Conceição com a avenida Senador Salgado Filho, em frente ao portão 1. Além de maior, mais confortável e mais segura, ela terá também ajardinamento no entorno.

Os tubos que formarão a estação serão acoplados lateralmente criando espaço amplo de circulação interna. Na reforma serão utilizados novos materiais, buscando melhorar o conforto térmico. É o caso da manta térmica na cobertura, vidros revestidos e breeze metálico reduzindo a incidência dos raios solares.

As obras de reforma das estruturas e implantação da nova estação serão contratadas pela PUC,  em um investimento de R$ 395 mil, como medida mitigadora a intervenções feitas há alguns anos.

A Urbs fornecerá, além do projeto, as estruturas de estações que foram desativadas em outras obras, como a substituição de estações do eixo Norte/Sul. As obras de preparação da base e pavimentação do local onde a nova estação será implantada já foram realizadas pela Prefeitura.

Informações: URBS
READ MORE - Em Curitiba, Estação-tubo da PUC vai triplicar de tamanho, reaproveitando material de tubos antigos

Uberaba recebe 25 novos ônibus coletivos

Prefeitura e concessionárias estão renovando a frota do transporte coletivo de Uberaba. Foram adquiridos mais 25 veículos que devem ser inseridos ao sistema na primeira quinzena do mês de abril. A compra foi realizada pelas empresas e são ônibus mais modernos e com layout diferenciado. A notícia é bem recebida pelo usuário que enfrenta dificuldade com as condições atuais de alguns veículos.

Uma das reivindicações dos usuários do transporte coletivo é com relação às condições dos veículos, alguns estão bastante deteriorados e não deveriam estar circulando pelas ruas. Mas, novos ônibus devem chegar no próximo mês. “No início do ano solicitamos às empresas a compra destes veículos e agora estão chegando 25 novos ônibus para suprimir fatos como os estragos, que hoje existem em alguns veículos que estão deteriorados e é preciso fazer a troca dos mesmos”, explica o superintendente do Transporte Coletivo, Claudinei Nunes.

Os novos ônibus chegam à cidade até o dia 15 de abril. São veículos mais modernos, com carroceria adequada, visor de LED e um novo layout. Segundo Claudinei, uma novidade no padrão do transporte coletivo, semelhante aos ônibus usados para o sistema de BRT. Ele diz que a compra foi feita pelas empresas sem custo para Prefeitura, como está estipulado no contrato. “Precisamos renovar a frota para atender à comunidade com mais segurança e conforto. O usuário é um consumidor e tem a razão de exigir um serviço de qualidade”, afirma o superintendente.

Por Geórgia Santos
Informações: JM Online
READ MORE - Uberaba recebe 25 novos ônibus coletivos

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960