Em SP, Motoristas desrespeitam nova faixa de ônibus no corredor norte-sul

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Muitos motoristas não respeitaram nesta manhã a nova faixa exclusiva para ônibus que foi implantada hoje (5) pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) no corredor norte-sul

A faixa exclusiva tem 10,4 km e vai do túnel João Paulo 2º (Anhangabaú) até a avenida Jornalista Roberto Marinho. A faixa exclusiva funcionará nos dois sentidos das avenidas, de segunda a sexta-feira das 6h às 22h.
Fernando Borges
Segundo a CET, agentes de trânsito estão na via para orientar os motoristas sobre a mudança. A companhia explica que nos primeiros dias não haverá multas para quem invadir a faixa, mas que em breve o motorista que desrespeitar e invadir a pista voltada para os ônibus poderá levar multa de R$ 53,20 e ainda perder três pontos na carteira de habilitação.


A previsão é de que as multas passem a ser aplicadas após o dia 12 de agosto, quando a faixa exclusiva será ampliada até a avenida Atlântica. Na semana passada, passou a funcionar o primeiro trecho da faixa no corredor norte-sul, que vai da ponte das Bandeiras até o parque da Luz e entre a rua Prestes Maia e a rua Paineira do Campo.

LENTIDÃO

Por conta das mudanças no trânsito, o corredor norte-sul era a via mais congestionada nesta manhã. De acordo com a CET, por volta das 10 horas eram 8,6 km na via no sentido aeroporto. No sentido oposto, a lentidão era de 7,8 km.

A reportagem levou cerca de 1h30 para percorrer na manhã de hoje os 10,4 km que compreendem o trecho do novo corredor no sentido Santana. Já no sentido oposto, foram 35 minutos para trafegar no trecho.

Por volta das 10h, a CET registrava 116 km de vias congestionadas, o que representa 13,3% dos 868 km de vias monitoradas. A pior região era a zona sul, com 40 km de filas. Segundo a CET, a média do horário é de 12%.

OBRAS

Em Pinheiros, na zona oeste, a rua Teodoro Sampaio será interditada a partir de hoje para a continuação das obras de revitalização da região do largo da Batata. O bloqueio acontece entre a avenida Brigadeiro Faria Lima e a rua Cunha Gago e durará 90 dias.

Apenas ônibus poderão circular pelo trecho e as linhas que tiverem seus pontos finais na rua Dr. Manoel Carlos Ferraz de Almeida pararão agora na avenida Brigadeiro Faria Lima entre as ruas Cristóvão Gonçalves e Bartolomeu Zunega.

Quanto aos ônibus com ponto final na rua Cardeal Arcoverde, próximo à rua Baltazar Carrasco, terão o itinerário alterado pelas ruas Pedro Cristi, Cunha Gago, Edson Dias e avenida Pedroso de Morais.

Informações: Folha de São Paulo

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960