Greve dos ônibus trava o trânsito em Campinas

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Campinas viveu nesta quinta-feira (17) um dia de caos. A greve dos rodoviáque entra em seu terceiro dia nesta sexta-feira (18) se refletiu nas vias da cidade, que ficaram congestionadas.

Nesta quinta, apenas 14% dos ônibus circularam na cidade. Quem tirou o carro da garagem teve de ter paciência, principalmente para encarar o congestionamento de 46 quilômetros registrado em Campinas, segundo estimativa da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

De acordo com a Empresa , apenas pela manhã, os engarrafamentos já eram 38% maiores do registrado no primeiro dia de greve

Para tentar dar mais fluidez ao trânsito, a Emdec liberou a circulação de carros em todos os corredores exclusivos de ônibus em Campinas, mas ainda assim não impediu o congestionamento, mesmo na faixa especial, como ocorreu na Avenida das Amoreiras, um dos principais corredores do transporte coletivo urbano.

O movimento intenso de ônibus registrado naquela via deu lugar aos veículos de passeio, que mal conseguiam andar com o trânsito carregado.

Noite
Se para sair de casa os motoristas tiveram que ter paciência, à noite a situação foi ainda mais complicada. O horário de pico na cidade foi antecipado e antes mesmo das 16h já havia filas de carros na Avenida Doutor Moraes Salles, Aquidabã e na John Boyd Dunlop, muito acima do registrado normalmente todos os dias.
Fonte: RAC.com.br

READ MORE - Greve dos ônibus trava o trânsito em Campinas

Greve de motoristas e cobradores de ônibus é suspensa em Natal

A greve de motoristas e cobradores foi suspensa nesta quinta-feira em Natal, no Rio Grande do Norte. De acordo com o diretor de comunicação do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Natal (Seturn), Augusto Maranhão, a categoria concordou com o reajuste salarial de 6%.

A conciliação entre o Seturn e o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Sintro) ocorreu em uma reunião no Tribunal Regional do Trabalho, intermediada pelo desembargador José do Rêgo Júnior. Agora, as duas partes discutirão as cláusulas sociais até a próxima quarta-feira.

Greve dos ferroviários
Em Belo Horizonte, ferroviários e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) devem se reunir nesta sexta-feira para tentar alcançar acordo que encerre a greve da categoria, que já dura quatro dias. Segundo o diretor do Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais, Sérgio Leôncio, a companhia chamou os representantes sindicais para negociar.

"Nossa expectativa é de que a empresa faça uma proposta justa", disse. A categoria pede reajuste que reponha as perdas salariais de 2011 e que a CBTU conceda benefícios como plano de saúde integral.

Leôncio informou ainda que, na próxima segunda-feira, o sindicato e a companhia devem se reunir com o desembargador João Bosco, do Tribunal Regional do Trabalho da 3º Região, para uma audiência de conciliação.

Além de Belo Horizonte (MG), os ferroviários de João Pessoa (PB), Maceió (AL), Natal (RN) e Recife (PE) também estão em greve. O Sindicato dos Metroviários de São Paulo aprovou o indicativo de greve para a próxima quarta, dia 23.

Com informações da Agência Brasil


READ MORE - Greve de motoristas e cobradores de ônibus é suspensa em Natal

Em Salvador, Rodoviários podem entrar em greve a partir da próxima quarta (23)

Em assembleias realizadas nesta quinta-feira (17), os rodoviários aprovaram o início da greve da categoria a partir da 0h da próxima quarta-feira (23). De acordo com Francisco Costa, diretor de imprensa do Sindicato dos Rodoviários (Sintroba), as assembleias aconteceram em dois turnos, às 9h e 15h, e ambas chegaram a conclusão sobre o início da paralisação.

Antes mesmo da assembleia com os rodoviários na tarde de hoje, o sindicalista já havia se posicionado sobre o resultado da reunião. "Não existe nenhuma possibilidade da assembleia do turno da tarde não decidir pela greve," garantiu o diretor. "Passamos por onze rodadas de negociações com o patronato sem que nenhuma das reivindicações da categoria fosse atendida pelo patronato", explicou Francisco Costa.

Uma nova rodada de negociações entre os rodoviários e o Sindicato das Empresas de Transporte (Setps) acontece às 9h desta sexta-feira (18), intermediada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). 

Caso alguma proposta seja feita durante a nova negociação, ela será submetida à categoria em uma nova assembleia no dia 22 de maio, véspera da data prevista para o início da greve. A reunião entre os sindicatos e o MPT é decisiva para a ocorrência da greve dos rodoviários.

Entre as reivindicações da categoria está um reajuste salarial de 13,80% - que corresponde à inflação do período calculada pelo DIEESE (5,37%) mais 8% de ganho real, quinquênio - assim como o fim da terceirização do serviço e a redução da jornada de trabalho de sete para seis horas. 

Fonte: Correio 24 Horas

READ MORE - Em Salvador, Rodoviários podem entrar em greve a partir da próxima quarta (23)

Ônibus metropolitanos nas cidades de Hortolândia (SP), Americana (SP) e Monte Mor (SP) voltam a circular após acordo salarial

Motoristas e cobradores que operam em Campinas (SP) integrado no sistema metropolitano nas cidades Hortolândia (SP), Americana (SP) e Monte Mor (SP) conseguiram equiparação salarial e voltaram a trabalhar no fim da tarde desta quinta-feira (17). Durante a paralisação que iniciou às 4h45, 21 linhas intermunicipais deixaram de circular e prejudicou cerca de 50 mil usuários.

Segundo o sindicato da categoria, o acordo ocorreu com as viações Boa Vista, Lira, Ouro Verde, Princesa Tecelã, VCA, Viba e VB Monte Mor. As empresas aceitaram equiparar a defasagem salarial dos funcionários de Hortolândia e Monte Mor com os de Americana e Sumaré. A diferença entre as remunerações do piso dos motoristas era de R$ 59, e dos cobradores de R$ 45.

De acordo com a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), a medida que os ônibus retomarem os itinerários, os 50 veículos que operam em caráter emergencial, no Sistema Orca, voltaram a circular nos itinerários de origem em Sumaré. 

Os ônibus do turno da noite que operam as 21 linhas interurbanas, e em Monte Mor que atendem 19 linhas e 16 linhas de Hortolândia, entraram em circulação.

ProtestoOs motoristas e cobradores fizeram uma paralisação de dois dias na semana passada. Os manifestantes pediam a demissão de dois funcionários que estariam ajudando a fiscalizar os casos de desvio de dinheiro de passagem.

Fonte: G1 SP

READ MORE - Ônibus metropolitanos nas cidades de Hortolândia (SP), Americana (SP) e Monte Mor (SP) voltam a circular após acordo salarial

Expresso Mulher: Proposta de ônibus só para mulheres será analisada em Campinas

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) tem 30 dias para analisar uma proposta que pretende reservar ônibus exclusivos para as mulheres durante os horários de pico em Campinas. A iniciativa, da comerciante Neusa Concetta, teve 1.470 assinaturas e foi entregue para o secretário de Transportes, André Aranha Ribeiro, na segunda-feira (14).

Segundo a assessoria da Emdec, se a reivindicação for acatada, necessita ainda de uma alteração contratual com as empresas de transporte público da cidade e uma aprovação orçamentária na Câmara de Vereadores para entrar em vigor.


Expresso Mulher
A iniciativa pretende reduzir os casos de assédio sexual nos veículos do transporte público e foi batizada de "Expresso Mulher". A ideia é que a prefeitura disponibilize um veículo com identificação diferenciada no trajeto que liga o Terminal Campo Grande ao Terminal Central.

A reinvidicação surgiu após as reclamações constantes de passageiras que desembarcam no Terminal Campo Grande. "Elas passam por aqui revoltadas com a situação que são submetidas nos ônibus", comenta Neusa, que é dona de um mercado próximo ao terminal.

Reclamações
O relato da dona de casa Vânia Barroso é mais grave. "Um homem já chegou a ficar quase sem roupas perto de mim. Comecei a gritar e ele desceu em seguida", conta. A revolta das passageiras, porém, geralmente passa despercebida, segundo Neusa. "Elas sentem que não tem com quem reclamar", diz a idealizadora.

A separação entre homens e mulheres no transporte público não é inédita no país. No Rio de Janeiro, vigora uma lei desde 2006 que garante exclusividade às mulheres em um dos vagões de metrô da cidade durante a semana em horários de pico.

Informações: G1.globo.com

READ MORE - Expresso Mulher: Proposta de ônibus só para mulheres será analisada em Campinas

Em Pernambuco, Começam as obras do elevado em Ouro Preto, Olinda

Começou as obras de construção do elevado de Ouro Preto. A intervenção está integrada ao Corredor Exclusivo de Ônibus Norte Sul, eixo que saí do Terminal Integrado de Igarassu e vai até o TI de Joana Bezerra, com bifurcação para o centro do Recife e faz parte do Programa Estadual de Mobilidade Urbana (PROMOB), responsável pela implantação de 100 km de corredores exclusivos do Transporte Rápido por Ônibus (TRO), na Região Metropolitana do Recife, que serão entregues até julho de 2013. O início da intervenção será marcada pela visita do secretário das Cidades, Danilo Cabral, às 10h30, no local.
O viaduto tem a finalidade de eliminar o semáforo de entrada para o bairro de Ouro Preto, fazendo com que os ônibus do TRO não parem no cruzamento existente. O empreendimento terá quatro faixas, sendo duas pistas para o Transporte Rápido por Ônibus (uma no sentido Recife-Paulista e outra no sentido Paulista-Recife) e outras duas pistas para o tráfego misto (ambas no sentido Paulista-Recife). O empreendimento tem extensão de 360 m e largura de 15 m. A previsão é que a obra seja concluída em nove meses. Além do equipamento, duas estações de embarque e desembarque de passageiros serão construídas no trecho..

O Secretário aproveita para vistoriar as obras dos viadutos dos Bultrins, há um km do local. Os viadutos estão sendo construídos para facilitar o trânsito para o tráfego misto da área, priorizando o transporte individual. No local, foi montada uma estrutura para a construção do empreendimento que caminha de forma acelerada com o apoio de tecnologia de ponta, utilizando máquinas e profissionais especializados para o procedimento. A intervenção está em um momento importante que começa de forma mais acelerada a partir da instalação das vigas e pilares.

As obras acontecem de forma acelerada. Está sendo feito no canteiro de obras todo o material para a construção dos viadutos que permitirão maior mobilidade aos usuários de ônibus da Região Metropolitana do Recife. A confecção das peças no próprio canteiro torna ágil a instalação dos componentes arquitetônicos com a redução no deslocamento do material de infraestrutura que, geralmente, é produzido fora da cidade e levado para montagem na área de intervenção.

Detalhes dos viadutos nos Bultrins: Para o Viaduto Oeste, erguido exclusivamente para a passagem dos veículos do Transporte Rápido por Ônibus, atendendo os sentidos Recife e Paulista, serão investidos R$ 9,2 milhões. Este terá uma extensão de 560 m. Já no viaduto leste, que irá facilitar o trânsito misto, serão investidos R$ 7,4 milhões. Este último contará com duas pistas apenas no sentido Recife/Paulista e terá uma extensão de 520 m.

Mudança das paradas: O início das obras em Ouro Preto irá alterar o ponto de embarque e desembarque de 15 linhas que transitam no local. Essas paradas serão deslocadas para seis paradas provisórias, sendo três no sentido cidade/subúrbio e outras três no sentido subúrbio/cidade, localizadas no acostamento das vias (detalhes abaixo). O trânsito para o tráfego misto continuará funcionando normalmente.

Os passageiros serão informados das mudanças por meio de cartazes fixados nos ônibus e nas paradas desativadas. Divulgadores também estarão no trecho em que a mudança será realizada distribuindo folhetos. Outras informações sobre o itinerário das linhas podem ser obtidas por meio da Central de Atendimento ao Cliente do Grande Recife, pelo telefone 0800 081 0158.

Lista das linhas envolvidas na mudança:
050 - PE-15/Boa Viagem
907 - Paulista/Rio Doce
909 - Paulista/Joana Bezerra
913 - PE-15/Joana Bezerra
915 - PE-15
928 - Maranguape II (Bacurau)
936 - Mirueira (Bacurau)
940 - Abreu e Lima/Olinda
946 – Igarassu (BR 101)
956 – Igarassu (Bacurau)
957 - Caetés I (Bacurau)
967 - Igarassu (Sítio Histórico)
976 – Paulista (Prefeitura)
977 – Paulista (Cde. da Boa Vista)
979 – Paulista (Rua do Sol) - Expresso

Lista de paradas provisórias a serem implantadas:
Sentido Bultrins/T.I da PE-15:

1.Em frente ao Bar da Neidinha e Bar Veneza Brasileira;

2.Entre a “Churrascaria Te Espero K” e o Luxus Hotel;

3.Lado oposto ao “Cantinho da Saudade” (poste nº AO 05485).

Sentido T.I da PE-15/Bultrins:

1.Em frente à FACHO (poste AO 14214);

2.Em frente ao imóvel nº 3256. Logo após a loja Clima de Moda;

3.Em frente ao imóvel nº 2767A (poste nº AO 12511). Lado oposto a Autolinda
Veículos.

Obs: Todas as linhas param em todas as paradas em ambos os sentidos.

Fonte: Secretaria das Cidades/Grande Recife

READ MORE - Em Pernambuco, Começam as obras do elevado em Ouro Preto, Olinda

Passageira fica ferida em ataque a ônibus durante greve em Campinas

Três ônibus foram apedrejados e uma passageira ficou ferida no segundo dia da greve geral de motoristas e cobradores de ônibus de Campinas (SP) nesta quinta-feira (17). De acordo com a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), apenas 49 coletivos dos 1.234 que fazem parte do Sistema InterCamp entraram em circulação nesta manhã.

Cinco dos 11 terminais de ônibus estão abertos na cidade: Central Mercado, Itajaí, Parque D. Pedro e Iguatemi.  Segundo a Emdec, estão em circulação 37 veículos da empresa Itajaí, 10 da Onicamp e dois da Pádova. Foram remanejados 40 ônibus das cooperativas que operam na cidade para atender os principais pontos da cidade. O Sistema InterCamp atende cerca de 676 mil passageiros diariamente em Campinas.

Os veículos que foram alvo de vandalismo são da Onicamp. Eles deixaram a garagem da empresa na madrugada, mas forma apedrejados quando circulavam na Rodovia Santos Dumont e nos bairros Jardim São José e Jardim San Diego. A passageira ferida estava no coletivo que fazia a linha 4.13 (Jardim São José) e teve escoriações leves, segundo a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc). Ela foi levada pela Polícia Militar para o Hospital Municipal Mário Gatti e passa bem.

A greve de ônibus causou reflexos no trânsito porque o número de carros aumentou na cidade. Às 7h30, havia lentidão no Corredor John Boyd Dunlop e nas regiões do Jardim Londres, Campo Grande e Jardim Florence. O motorista também encontra dificuldade na Avenida Ruy Rodrigues.

Até a publicação da reportagem, o Sindicato de Rodoviários de Campinas e Região não havia sido encontrado para comentar o assunto e falar sobre a adesão dos funcionários.

Na quarta-feira (16), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) antecipou em três dias a audiência de conciliação entre as concessionárias de transporte coletivo de Campinas e o Sindicato dos Rodoviários. A greve da categoria começou nesta quarta-feira (16) e causou transtorno para a população da cidade. As empresas pediram e o Tribunal passou de segunda para esta sexta-feira (18) a reunião para tentar um acordo.

A Emdec e a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) afirmam que somente 7% da frota de ônibus do município circularam no primeiro dia de greve. Na terça-feira (15), o TRT determinou que 70% da frota estejam nas ruas nos horários de pico durante o movimento grevista, além de 50% no restante do dia. A multa é de R$ 20 mil por dia, mas a direção sindical nega o descumprimento da medida judicial.

ReivindicaçõesA categoria reivindica aumento de 21% no salário e vale-alimentação, além de Participação nos Lucros e Resultados (PLR). "Não houve uma proposta satisfatória para os quase 5 mil funcionários e decidimos pela paralisação", afirma o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Campinas, Matusalém de Lima.

Greve no transporte metropolitanoMotoristas e cobradores da Viação Boa Vista, que operam o sistema metropolitano nas cidades de Campinas, Hortolândia (SP) e Monte Mor (SP) estão parados desde às 4h45. De acordo com a Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU), 29 linhas deixaram de circular na manhã desta quinta-feira e cerca de 50 mil usuários podem ser afetados. Um esquema emergencial vai colocar 50 microônibus do Sistema Orca para atender os pontos de parada de maior movimento. As linhas urbanas que são operadas pela Viação Boa Vista em Monte Mor e Hortolândia também estão paradas.

De acordo com o sindicato que representa a categoria, os funcionários da Viação Boa Vista querem equiparação salarial com o valor dos salários recebido pelos trabalhadores em Americana (SP). A diferença de valor é de R$ 59. Uma assembleia marcada para esta manhã na garagem da empresa para discutir o movimento.

Fonte: G1 SP

READ MORE - Passageira fica ferida em ataque a ônibus durante greve em Campinas

Greve: Usuários do Metrô do Recife tem agora uma hora a menos nas horas de pico

Os aproximadamente 285 mil usuários do Metrô Recife têm uma notícia a comemorar. Apesar da greve dos metroviários continuar por tempo indeterminado, após uma reunião no Tribunal Regional do Trabalho 6ª Região, os horários de funcionamento vão mudar a partir desta quinta-feira (17). O transporte público vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 5h às 8h30 e das 16h30 até 20h. Fora desses horários, os trens não vão sair. Nos sábados, o atendimento também será feito, mas apenas das 5h às 13h. Domingo não haverá serviço. A novidade é que o trem diesel que faz a linha Cajueiro Seco/Cabo de Santo Agostinho, que estava completamente parado, também vai se adequar ao novo tempo de serviço.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metroviários, Lenival de Oliveira, a medida visa minimizar os impactos da greve na vida dos usuários. "Até o momento, ninguém do governo se pronunciou ou demonstrou interesse em negociar com a categoria. Continuaremos assim, por ser um serviço essencial, mas a greve continua por tempo indeterminado", informou.

A medida é consequência da negativa do Governo Federal em aceitar a solicitação de reposição da perda salarial de 2011, quando os trabalhadores não tiveram sequer a reposição da inflação, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Os salários foram congelados. Além disso, os funcionários também querem a implantação de um plano nacional de saúde.



READ MORE - Greve: Usuários do Metrô do Recife tem agora uma hora a menos nas horas de pico

Obra do metrô de Belo Horizonte: atrasada, reduzida e defasada

O atraso de mais de uma década na expansão do metrô de Belo Horizonte já condena à defasagem as linhas 2 e 3, que ainda não saíram do papel. Elas ligarão o Barreiro e a Savassi até a região Central. Enquanto se tenta desempacar parte de um projeto travado há mais de dez anos, especialistas afirmam que o poder público já deveria estar discutindo a implantação de outros percursos.
Foto: Flávio Tavares
Um dos próximos capítulos dessa novela será apresentado na quarta-feira (16). Serão conhecidas as empresas que vão disputar a licitação para os estudos de topografia e geotecnia para as linhas 2 e 3. No dia 22, será a vez da pesquisa de sondagem. Os levantamentos, orçados em R$ 8,3 milhões, devem ser realizados durante seis meses. E vão guiar a elaboração do projeto de expansão do metrô de BH, que demandará mais um ano. Somente depois desse prazo é que as obras podem começar, ou seja, no final de 2013.

O planejamento segue parte do plano diretor feito pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) há mais de dez anos. A proposta é modernizar a Linha 1 (Vilarinho-Eldorado), retomar até o Calafate as obras abandonadas do percurso 2 (Barreiro-Santa Tereza) e construir, a partir da Lagoinha, o ramal 3 (Pampulha-Savassi).

Este último eixo foi “encolhido”. O projeto inicial previa a ligação até a Pampulha, o que não deve acontecer nesta fase. E como a linha 3 possui um trecho subterrâneo na rua Pernambuco e avenida Afonso Pena, mesmo com tecnologias para redução de impactos, se espera transtornos no trânsito de BH, já bastante caótico.

O presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô de São Paulo (AEAME-SP), José Geraldo Baião, diz que, na superfície, os impactos da obra subterrânea ocorrem apenas onde serão construídas as estações e nos poços de ventilação.

Uma das técnicas para reduzir os transtornos é construir de baixo para cima. “A topografia determina a escolha do método. A profundidade das estações varia, podendo chegar a mais de 60 metros”, explica. A Copasa informou que haverá poucas interferências em sua tubulação, já que o metrô passará abaixo das redes.

Segundo o chefe do Departamento de Engenharia dos Transportes e Geotecnia da UFMG, Nílson Tadeu Nunes, as linhas podem passar até abaixo de rios, mas deve-se atentar para a obra sob prédios antigos. “No Rio de Janeiro, os trens reduzem a velocidade nesses pontos”, cita. Para Nunes, no entanto, o projeto proposto para a capital mineira só irá “fazer cócegas” no problema de mobilidade.

A Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas (Setop) informou que o ramal 1 receberá duas novas estações: a Novo Eldorado (em Contagem) e Calafate II (para conexão com a linha 2). Ao final das obras, o eixo terá 30 quilômetros de extensão, 20 estações e 32 trens circulando. O trecho 2 terá dez quilômetros, seis estações e sete trens. O trajeto 3 terá 4,5 quilômetros, cinco estações e cinco trens.

Os recursos para o metrô só foram confirmados no último dia 24 de abril pela presidente Dilma Rousseff. No entanto, ainda não foram liberados os R$ 3,16 bilhões, que serão divididos em R$ 1 bilhão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana, R$ 1,13 bilhão em empréstimo e o restante vindo das prefeituras de BH e Contagem, Estado e empresas privadas.

Segundo a CBTU, que não respondeu nenhuma questão sobre o projeto de expansão do metrô, 215 mil pessoas utilizam o sistema diariamente. A previsão é a de que o número suba para 800 mil ao final da obra. O desatualizado site da CBTU previa que, em 2009, caso as três linhas já estivessem operando, o sistema transportaria 1,3 milhão de usuários por dia, e que esse número subiria para 1,47 milhão em 2019.

Fonte: Hoje em Dia

READ MORE - Obra do metrô de Belo Horizonte: atrasada, reduzida e defasada

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960