Na Grande Porto Alegre, Começou a primeira etapa da integração do sistema TRI e SIM com os ônibus da Região Metropolitana

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Já começou a primeira etapa da integração do sistema TRI e SIM com os ônibus da região metropolitana. Desde segunda-feira, 2, é possível utilizar o cartão TRI – dos ônibus de Porto Alegre – e o SIM – da Trensurb -  nas linhas de Canoas que integram com o trem. No futuro, planeja-se que a novidade seja ampliada para outras cidades.

Com a mudança, as pessoas podem fazer o deslocamento de Canoas a Porto Alegre com um único cartão e aproveitar os descontos que a integração oferece. Quem sai de Canoas, por exemplo, pode pagar a passagem do ônibus (somente os que são integrados com o trem) com um cartão TRI ou SIM de Vale-transporte ou de Passagem Antecipada e, em seguida, acessar o trem com o mesmo cartão. Se descer em alguma das estações em Porto Alegre, pode embarcar em um ônibus da Capital com um desconto de 10% e utilizar um segundo ônibus gratuitamente. Para receber os descontos, é necessário desembarcar de um transporte e entrar no seguinte em até 30 minutos. O usuário que faz todas as viagens com o valor integral, desembolsa R$ 9,60. Com a integração, os percursos somados são realizados com um custo de R$ 5,53.   

Quem tem 65 anos ou mais e possui um TRI ou SIM de Idoso também pode utilizar o cartão nos ônibus de Canoas que integram com o trem. Já os estudantes podem colocar passagem antecipada no cartão Escolar para utilizá-lo em Canoas e no trem e usufruir os benefícios. Em função da novidade, os bilhetes de Integração com Canoas, da Trensurb, deixarão de ser utilizados. O último dia de venda desse bilhete será 30 de março e o último dia de aceitação nos ônibus e no trem será 25 de maio.

Quem não possui um TRI ou SIM pode fazer o cadastro para adquirir um cartão de Passagem Antecipada no Centro Integrado de Passagem Escolar e Isenção da EPTC (Rua Uruguai, 45 – Centro de Porto Alegre), na ATP (Av. Protásio Alves, 3885 – Porto Alegre), no Posto Móvel da ATP e nos quiosques do SIM, localizados nas Estações São Leopoldo, Esteio, Sapucaia e Canoas/La Salle. Para facilitar a adesão dos canoenses, desde o dia 16 de dezembro também estão disponíveis postos de cadastramento nas estações Niterói/Uniritter, Fátima, Mathias Velho e São Luis/Ulbra. Os documentos necessários para solicitar o cartão são CPF, carteira de identidade e comprovante de residência. Já os cartões de vale-transporte são requeridos pelo empregador através de um cadastro no site http://www.tripoa.com.br/.

Outras informações podem ser obtidas através da Central de Atendimento da Trensurb pelo telefone (51) 3363-8477 e, também, pelo Serviço de Atendimento ao Cliente do TRI/SIM no telefone (51) 3027.9959.

Fonte: Trensurb



READ MORE - Na Grande Porto Alegre, Começou a primeira etapa da integração do sistema TRI e SIM com os ônibus da Região Metropolitana

Governo do Estado inicia integração metropolitana no Grajaú entre EMTU, CPTM e SPTrans

O governador Geraldo Alckmin acompanhou neste sábado, 7, no Terminal Grajaú, o início da integração tarifária das linhas de ônibus metropolitanas com os trens da CPTM e com as linhas municipais, por meio do Cartão BOM (Bilhete do Ônibus Metropolitano) e do BU (Bilhete Único).

Além de maior mobilidade com mais opções de transporte, o usuário conta agora com significativa economia com a integração do transporte público - em uma das integrações, por exemplo, o passageiro  poupa R$ 3,05 (veja mais informações na tabela abaixo).

Desde sábado, o Governo do Estado também  alterou o itinerário das linhas intermunicipais de Embu-Guaçu que circulam pelas Avenidas Sadamu Inoue (antiga Estrada de Parelheiros) e Senador Teotônio Vilela. A alteração foi feita por meio da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU/SP).

Em vez de seguirem até as estações Santa Cruz e Jabaquara do Metrô, as linhas metropolitanas já têm como destino final o Terminal Grajaú, onde os usuários podem fazer integração com  as linhas municipais da SPTrans e com a Linha 9 - Esmeralda da CPTM.

Cerca de 7.500 usuários/dia são beneficiados diretamente com mais alternativas de integração à rede metroferroviária e conexão gratuita com as 23 linhas municipais da SPTrans, por meio do Transferidor de Direito de Integração (TDI) entre o Cartão BOM, das linhas metropolitanas, e o Bilhete Único, das linhas municipais.

O QUE MUDA NAS LINHAS METROPOLITANAS

BAIRROS CHÁCARA FLÓRIDA, CIPÓ E GRANJINHA   
Em vez de seguirem para as estações do Metrô Jabaquara e Santa Cruz, as linhas 012TRO Embu-Guaçu (Cipó) e 226TRO Embu-Guaçu (Chácara Flórida e Granjinha) são seccionadas no Terminal Grajaú.

A partir do Terminal Grajaú, há possibilidade de integração com a rede da CPTM e todo o sistema metroferroviário, além da conexão com o sistema municipal de São Paulo. A mobilidade do usuário de Embu-Guaçu foi ampliada e o tempo de deslocamento à região central do município de São Paulo, reduzido.

O aumento previsto na oferta de viagens é de 80%, além da diminuição do intervalo entre as partidas.
A linha 012TRO tem agora intervalos médios de oito minutos nos horários de pico e a tarifa custa R$ 2,90. A linha 226TRO tem intervalos programados de 35 minutos e a tarifa custa R$ 2,90.
As linhas 226VP1 Embu-Guaçu (Granjinha), 410TRO Embu-Guaçu (Cipó) e 548TRO Embu-Guaçu (Chácara Flórida) - São Paulo (Borba Gato) foram canceladas e passam a ser atendidas pelas linhas 012TRO e 226TRO.

CIPÓ DO MEIO E JARDIM CAMPESTRE: NOVA LINHA DAS 04H00 ÀS 21H15 
Os moradores dos bairros Cipó do Meio e Jardim Campestre são atendidos atualmente pelos serviços metropolitanos 226BI1 e 410BI1 que fazem a ligação para o Metrô Santa Cruz, passando pelo bairro Cipó, em Embu-Guaçu, apenas no período da manhã e em dias úteis. Estas linhas foram canceladas.

Desde 07/01, os moradores destes bairros estão sendo atendidos pela nova linha metropolitana 582TRO Embu-Guaçu (Cipó) - São Paulo (Cipó do Meio), via Embu-Guaçu (Jardim Campestre), que funciona o dia inteiro, das 04h00 às 21h15, em dias úteis e sábados, com intervalo de 25 minutos entre partidas e tarifa de R$ 2,10.

No bairro Cipó, em Embu-Guaçu, os usuários da linha 582TRO podem fazer integração com a linha 012TRO ou 226TRO, utilizando o cartão BOM, pagando a tarifa complementar de R$ 0,80, o que permitirá acesso ao Terminal Grajaú e integração com a rede da CPTM e com as linhas da SPTrans.

INTEGRAÇÃO COM AS LINHAS MUNICIPAIS

No Terminal Grajaú, o Transferidor de Direito de Integração (TDI) permite a integração física e tarifária entre as linhas metropolitanas e as 23 linhas municipais da SPTrans com o pagamento de apenas uma tarifa. Para a integração tarifária, no entanto, é imprescindível o uso dos dois cartões BOM e BU.

Pagando R$ 2,90 já é possível sair de Embu-Guaçu, fazer a conexão no Terminal Grajaú e seguir em qualquer uma das linhas com destino a diversos pontos da capital como Brás, Santo Amaro, Vila Mariana, Jabaquara e Brooklin.

Passo a passo da integração com as linhas municipais
Sentido Embu-Guaçu - São Paulo
Ao embarcar nas linhas 012TRO ou 226TRO será descontado do cartão BOM o valor da tarifa metropolitana de R$ 2,90.
No Terminal Grajaú, antes de embarcar na linha municipal, o usuário deverá inserir simultaneamente os dois cartões (BOM e BU) num dos Transferidores de Direito de Integração (TDI) próximos à plataforma de desembarque das linhas metropolitanas. Com a validação do BU não será necessário pagar nova tarifa no ônibus municipal e o usuário terá direito a uma única viagem no sistema municipal.

Sentido São Paulo - Embu-Guaçu
O usuário poderá embarcar nas linhas do sistema municipal de São Paulo com destino ao Terminal Grajaú, pagando a tarifa de R$ 3,00 com o Bilhete Único. Para ter direito à integração tarifária deverá fazer uma única viagem no sistema municipal.
No Terminal Grajaú, o usuário deverá inserir os dois cartões simultaneamente no Transferidor de Direito de Integração (TDI) antes de embarcar no ônibus metropolitano.
Ao embarcar na linha 012TRO ou 226TRO, com o cartão BOM validado, não será debitado o valor da tarifa no ônibus metropolitano.

INTEGRAÇÃO COM A REDE METROFERROVIÁRIA
No Terminal Grajaú será possível a integração física e tarifária com a Linha 9 - Esmeralda da CPTM, permitindo, ainda, a conexão com a Linha 8 - Diamante da CPTM (Itapevi - Júlio Prestes), Linha 5 - Lilás do Metrô (Capão Redondo - Largo Treze) e Linha 4 - Amarela do Metrô (Butantã - Luz).
Na integração com a CPTM, o usuário contará com uma tarifa integrada de R$ 4,49 e será necessário apenas o uso do Cartão BOM.

 Passo a passo da  integração com a CPTM
 
Sentido Embu-Guaçu - São Paulo
Ao embarcar na linha 012TRO ou 226TRO será debitado no cartão BOM o valor da tarifa metropolitana de R$ 2,90. Na integração com Linha 9 - Esmeralda da CPTM, o Cartão BOM deve ser usado novamente nos bloqueios exclusivos da Estação Grajaú. Será debitado no mesmo cartão o valor complementar de R$ 1,59.
Sentido São Paulo - Embu-Guaçu
O usuário poderá embarcar em qualquer estação da CPTM, pagando a tarifa de R$ 2,90 em cartão ou dinheiro. Na Estação Grajaú, antes de passar pela linha de bloqueios de saída da estação, deverá validar o Cartão BOM no validador exclusivo. Na linha metropolitana será debitado do Cartão BOM o valor complementar de R$ 1,59.

COMO OBTER O CARTÃO BOM E O BILHETE ÚNICO

Cartão BOM
Para obter  informações, o interessado pode ligar para o Consórcio Metropolitano de Transporte - CMT no telefone 0800-7711800 ou por meio do site www.cartaobom.net, onde pode ser feito o cadastro com retirada do cartão no posto indicado em sete dias corridos.

Bilhete Único
O Bilhete Único pode ser obtido nas lojas e postos autorizados da SPTrans. Mais informações estão disponíveis no site  www.sptrans.com.br.

Fonte: EMTU SP



Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Governo do Estado inicia integração metropolitana no Grajaú entre EMTU, CPTM e SPTrans

As boas ideias de mobilidade urbana que vêm do Canadá

Um dos últimos eventos realizados no Brasil em 2011, o seminário Mobilidade Urbana: Intercâmbio Brasil-Canadá, ocorreu em três cidades simultaneamente: São Paulo, Recife e Porto Alegre. Na capital gaúcha, gestores e empresários trocaram experiências capazes de facilitar a mobilidade urbana, sobretudo a partir de sistemas de transporte públicos eficientes. O evento foi promovido pelo Consulado Geral do Canadá em São Paulo.

Com o intuito de compartilhar conhecimento técnico e ideias que incentivam o uso do transporte público, o evento ajudou os dois países a identificar oportunidades de parcerias entre empresas, tanto no Brasil como no Canadá. O executivo Joël Gauthier, da Agência Metropolitana de Transportes de Montreal, também apresentou para o público gaúcho os avanços proporcionados pela integração de um sistema multimodal de transportes.

Na oportunidade, Gauthier mostrou que toda a rede de transporte canadense foi desenvolvida para aproximar a capital Ottawa das outras grandes cidades do país. Com cerca de dois milhões de habitantes, Montreal é um dos principais representantes do interior e um reconhecido polo industrial, comercial e cultural de toda a América do Norte. “Assim como toda cidade grande, hoje temos grandes congestionamentos. O transporte público se torna, por conta disso, importantíssimo para nós”, destacou o executivo.

Para facilitar o deslocamento entre Montreal e Vancouver – cidades importantes, mas que ficam em lados opostos do mapa –, os gestores canadenses estão melhorando e ampliando o sistema de transporte coletivo, assim como estão desenvolvendo iniciativas para conquistar novos usuários. “O fato de Montreal ser uma ilha dificulta um pouco os nossos trabalhos. Mesmo assim, estamos criando serviços complementares cada vez mais eficientes para a população”, acrescentou Gauthier.

Entre as principais ideias que podem ser replicadas no Brasil, está os cerca de 60 estacionamentos gratuitos para bicicletas, construídos próximos às estações de BRT e de outros meios. A ideia é facilitar a vida do usuário e incentivar o abandono dos carros. A rapidez do transporte público também é um dos pilares da campanha. “Estamos desenvolvendo uma linha de transporte que parte do leste indo para o centro, que dura 62 minutos. De carro, somando os congestionamentos, o mesmo percurso dura duas horas”, exemplificou Gauthier.

Fonte: Portal The City Fix Brasil e URBANA-PE

Share |


READ MORE - As boas ideias de mobilidade urbana que vêm do Canadá

Tarifa de ônibus de Salvador só vai aumentar após licitação dos transportes

O secretário municipal de Transporte e Infraestrutura de Salvador (Setin), José Mattos, anunciou oficialmente na última quinta-feira que não haverá aumento de tarifa no sistema de transporte público da capital neste ano até que o processo de licitação para exploração do serviço pelo setor privado ocorra, tal exigido por lei.
 
Mas para levar a frente a licitação, o governo municipal terá que honrar com uma dívida de pelo menos R$ 400 milhões junto às 19 concessionárias que exploram o serviço na capital há 16 anos. O débito decorreria da diferença entre as tarifas calculadas pelo setor para operar o sistema de transporte e aquela firmada pela prefeitura.
 
O superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte de Salvador (Setps), Horácio Brasil, informou que os empresários não veem problemas na licitação, desde que o município honre com o "crédito financeiro" assegurado por setença transitada em julgado em 2007, concedida pela juíza Maria Martha Góes, da 4ª Vara da Fazenda Pública de Salvador. Caso contrário, afirmou Horácio, o sindicato deve pedir a impugnação da licitação.
 
Na tarde desta quinta, a reportagem tentou falar novamente com o secretário (que concedeu entrevista coletiva pela manhã anunciando o congelamento), para que ele pudesse comentar a posição do Setps e falasse sobre a dívida que a prefeitura, por força de lei, deve honrar junto às empresas para poder levar adiante a licitação. Ele não atendeu ao telefone celular, nem retornou os recados deixados na caixa eletrônica do aparelho telefônico e junto à sua secretária de gabinete.
 
Um eventual pedido de impugnação da licitação colocaria a Prefeitura de Salvador diante de um impasse: se as autoridades municipais não realizarem a licitação elas podem virar alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público do Estado (MP). O órgão exige que a lei de Concessão de Serviços Públicos (8.987/ 95) seja cumprida.
 
O próprio José Mattos admitiu, na coletiva da manhã, que a licitação pode até não acontecer. "Se tudo ocorrer bem, se cumprirmos todos os prazos, não tivermos impugnação, recursos, suspensão, nós acreditamos que dentro de seis meses a licitação vai estar concluída", afirmou.
 
A licitação encontra dificuldades até na Câmara de Vereadores. Em junho de 2010, na primeira tentativa de seguir com a iniciativa, o projeto de lei para iniciar a concorrência foi recusado pela base governista ainda na Comissão de Constituição e Justiça da Casa Legislativa. Segundo regimento interno da Câmara, o projeto pode ser apreciado novamente, por ser outro ano legislativo.

Agência A Tarde



READ MORE - Tarifa de ônibus de Salvador só vai aumentar após licitação dos transportes

Em Goiânia, Etapa do Corredor Universitário vai ser finalizada este mês

A etapa urbanística em dois trechos da obra de implantação do Corredor Universitário de Transporte Coletivo, trajeto entre a Praça Cívica e a Praça Universitária, deve ser finalizada até o final deste mês, segundo informa o presidente da CMTC, José Carlos Xavier, o Grafite. A intenção é que o local esteja pronto antes do inicio do ano letivo, para que não haja transtorno no trânsito. Na extensão está sendo construída ciclovia, calçadas laterais, canteiro central e pitdogs. O mesmo trabalho será feito nos outros dois trechos da obra, entre a Praça Universitária e o Terminal da Praça da Bíblia. O prazo estipulado para a conclusão do projeto é até o final de abril.

As obras, entre o Córrego Botafogo e a Praça Universitária, previa a retirada de árvores condenadas pela Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma). As árvores foram derrubadas no início da semana. Após ser concluída a parte urbanística será realizada a implantação do corredor exclusivo para ônibus. Essa etapa deve durar 20 dias.

Grafite ressalta que, apesar de a previsão de conclusão ser em abril, o trabalho tem sido feito para que tudo esteja pronto em março. “Para isso, precisamos que as chuvas acabem”, diz. O eixo terá 2,7 km de extensão. As obras, que foram iniciadas em novembro do ano passado vão custar, segundo previsão da CMTC, cerca de R$ 5 milhões. Segundo a prefeitura, o projeto serve de modelo para a construção de outros 14 corredores exclusivos para ônibus em Goiânia. (Wanessa Rodrigues)

Fonte: O Hoje



READ MORE - Em Goiânia, Etapa do Corredor Universitário vai ser finalizada este mês

Vidro espelhado para reduzir calor nos ônibus

Em análise na Câmara, o Projeto de Lei 2334/11 inclui, entre os itens obrigatórios em veículos, vidros refletivos para o transporte coletivo urbano de passageiros. Se aprovada, a medida será regulamentada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Os vidros refletivos ou espelhados recebem um tratamento especial, à base de óxidos metálicos, para que possam refletir os raios solares. Dessa forma, eles bloqueiam a entrada de luz e de calor nos ambientes onde são utilizados, reduzindo também o uso de ar-condicionado.

“Se os veículos de transporte coletivo urbano de passageiros passarem a ser equipados com vidros refletivos, os ganhos serão significativos. Passageiros e condutores terão maior conforto térmico nos veículos, independentemente do uso de ar-condicionado”, acredita o autor do projeto, deputado Nelson Bornier (PMDB-RJ).

Tramitação – O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara

Share |


READ MORE - Vidro espelhado para reduzir calor nos ônibus

Em Aracaju, Estudantes já podem realizar o recadastramento escolar

Os estudantes usuários do cartão Mais Aracaju Escolar já podem realizar o recadastramento. O procedimento, que segue até 30 de março, pode ser efetuado através do endereço eletrônico www.setransp-aju.com.br/portaldousuario.
É preciso preencher e enviar o formulário, através da opção “Recadastramento”. Depois, é só acompanhar, via Portal do Usuário, a confirmação do recadastramento pela escola. Feito isso, o próximo passo é entregar a documentação (vide lista abaixo), nos postos indicados (vide lista abaixo).
Nessa etapa, a apresentação do cartão eletrônico é obrigatória a fim de que seja feita a atualização. É importante lembrar também que o bloqueio para a compra de créditos acontece no dia 28 de fevereiro para os alunos que não recadastrarem até a data.

Documentação necessária (todos os itens devem ser originais)

- Carteira de identidade (RG), carteira nacional de habilitação (CNH) ou certidão de nascimento;
- registro de vínculo com a escola, seja através de: declaração escolar, ficha de matrícula, boleto de pagamento (para alunos do ensino Fundamental e Médio da rede particular) ou grade de horário do período em questão (para alunos universitários, mas atenção, o link do site deve constar na grade curricular);
- comprovante de residência, em nome do aluno ou pais declarados (com data dos últimos seis meses).

Postos de recarga

Sede Setransp
Rua "F", s|nº | D.I.A
Telefone: 3045-2550
Atendimento: segunda a sexta-feira - 8h às 17h

Terminal Leonel Brizola / Rodoviária Nova
Terminal Atalaia
Terminal Maracaju
Terminal Fernando Sávio
Terminal D.I.A
Atendimento: segunda a sexta-feira - 8h às 17h

CEAC - Shopping Riomar
Atendimento: segunda a sexta-feira - 12h às 18h

IFS - Instituto Federal de Sergipe
Atendimento: segunda a sexta-feira - 11h às 20h

 Universidade Tiradentes - Unit
Atendimento: segunda a sexta-feira - 10h às 19h

Universidade Federal de Sergipe – UFS 
Atendimento: segunda a Sexta-feira – 11h às 20h

Ceac da Rua do Turista
Atendimento: segunda a sexta-feira - 7h15 às 17h45

Loja de Atendimento - Shopping Prêmio
Atendimento: segunda a sexta-feira - 10h às 19h
 
Solicitação de primeira via ocorre no mesmo período

Quem ainda não possui o cartão e deseja se cadastrar, deve ter idade igual ou superior a sete anos, residir a uma distância igual ou superior um quilômetro da escola e estar regularmente matriculado em uma instituição de ensino credenciada na Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito – SMTT. Os demais procedimentos são os seguintes:

1.    Acessar via internet o endereço eletrônico: www.setransp-aju.com.br;
preencher e imprimir o formulário, através da opção “Cadastramento escolar”;
2.    entregar o formulário e documentação na secretaria da escola. Alunos da Universidade Federal de Sergipe - UFS - e Universidade Tiradentes - Unit – devem entregar no posto localizado nas respectivas instituições de ensino.

Feito isso, é preciso aguardar o prazo de 30 dias úteis (após a entrega da documentação na escola) para receber o cartão – a produção pode ser acompanhada no Portal Setransp no menu “Lista de cartões impressos em 2012”.
Depois de pronto, o cartão deve ser retirado na sede do Setransp, de segunda a sexta, das 8 às 17h. É preciso apresentar o RG, CNH ou certidão de nascimento. No momento da retirada, será realizado o cadastramento biométrico, por esse motivo, somente o próprio estudante pode fazer a retirada do cartão eletrônico.

1.    Documentação necessária (todos os itens exigem fotocópia)

- RG, CNH ou certidão de nascimento;
 - comprovante de residência, em nome do aluno ou pais declarados, com data dos últimos seis meses;
- alunos da UFS e UNIT, além da documentação citada, devem anexar também grade de horário do período em questão;
- uma foto 3x4 atual.

Caso o estudante tenha feito a solicitação de primeira via no ano de 2011, mas não tenha resgatado o cartão, os procedimentos são os seguintes:

- acessar o portal do Setransp, através do endereço eletrônico: www.setransp-aju.com.br;
- conferir se o nome consta na opção “Lista de cartões impressos e não retirados em 2011”;
- resgatar o cartão, na sede do Setransp, de segunda a sexta, das 8 às 17h, até 30 de março, gratuitamente. Após essa data, uma segunda via deverá ser solicitada, com uma taxa equivalente ao valor de cinco tarifas vigentes. É preciso apresentar RG ou CPF e a documentação citada acima. No momento da retirada do cartão será realizado cadastramento biométrico. Portanto, somente o próprio usuário pode receber o cartão.

Informações da Setransp




READ MORE - Em Aracaju, Estudantes já podem realizar o recadastramento escolar

Aumento na tarifa de ônibus na Grande Vitória já está em vigor

No dia 08 de janeiro, entrou em vigor a nova tarifa do Sistema Transcol, que passou de R$2,30 para R$ 2,45, sendo reajustada em 6,50%. O realinhamento tarifário foi aprovado no dia 06 de janeiro, após reunião do Conselho Gestor dos Sistemas de Transportes Públicos Urbanos de Passageiros da Região Metropolitana da Grande Vitória (CGTRAN/GV), que substituiu o antigo Conselho Tarifário da Região Metropolitana da Grande Vitória(Cotar) e conta com representantes de estudantes, das Centrais Sindicais, da Federação das Associações de Moradores do Espírito Santo (Famopes), de empresários e do governo.

Com subsídio estimado em R$ 66,3 milhões, 8 % a mais em relação ao concedido no ano passado, o Governo do Espírito Santo garantiu aos usuários do Transporte Coletivo da Grande Vitória um realinhamento tarifário compatível com a inflação e abaixo do valor apresentado nas planilhas de custo do sistema.

As tarifas do Serviço Seletivo, que em 2011 não foram realinhadas e estavam com o mesmo valor desde janeiro de 2010, também foram reajustadas e têm novos valores, que variam de acordo com as distâncias percorridas:

- linhas de Vila Velha, Cariacica e Viana: a tarifa passou de R$ 3,40 para R$ 3,70
(8,82%);
- linhas da Serra: tarifa passou de R$3,70 para R$ 4,00 (8,11%);
- linhas de Jacaraípe e Praia Grande: tarifa passou de R$3,90 para R$4,25 (8,97%).

Os usuários que pagam suas passagens em dinheiro aos domingos têm desconto. A tarifa promocional de domingo, que era R$2,00, passou para R$2,15, sendo reajustada em 7,5%.

Custos do Sistema Transcol em 2011 aumentaram

O reajuste tarifário é necessário porque durante o ano, os custos de operação do sistema aumentam. Compõem o cálculo tarifário as variações dos preços de itens como: pneus, veículos (chassis e carroceria), mão de obra (salário e benefícios dos rodoviários), combustível (óleo diesel). Apesar desses itens apresentarem variações nos custos durante o ano, o valor da tarifa permanece o mesmo e, por isso, ao final do período de 12 meses, é necessário refazer os cálculos, de acordo com a variação dos preços desses componentes e o índice de passageiros transportados por quilômetro.

Ao longo de 2011, o custo total do Sistema Transcol aumentou, mas com a ampliação do subsídio em 8% e com a meta de aumentar a produtividade do Sistema Transcol em 1,5%, em 2012, o Governo do Espírito Santo não repassou esse aumento para os usuários do transporte coletivo, garantindo o reajuste em 6,50%, compatível com a variação dos índices que medem a inflação no Brasil.

O reajuste tarifário do Sistema de Transporte Coletivo da Grande Vitória também ficou abaixo do último reajuste do salário mínimo, que neste mês de janeiro passa de R$545,00 para R$622,00, sendo realinhado em 14%.

Transcol Social: gratuidade para estudantes, pessoas com deficiência e tarifas mais baratas.

A tarifa do Sistema Transcol é uma das mais baratas do Brasil, pois é paga uma única vez, permitindo a ligação de cinco municípios, de forma totalmente integrada, possibilitando aos usuários realizarem quantas viagens forem necessárias para realizar seus deslocamentos, sem pagar a mais pelos trajetos complementares, desde que realizados a partir de integração nos terminais.

O Transcol Social oferece gratuidade integral para 22 mil estudantes de ensino médio da rede pública na Grande Vitória irem e voltarem da escola. Os números superaram a expectativa do Governo, que ficava em torno de 14 mil em 2008, época de implantação, apontando que o principal objetivo foi alcançado – a redução da evasão escolar dos estudantes de ensino médio. Outros 45.300 estudantes têm gratuidade parcial e adquirem o Cartão Estudante, com direito a pagamento de meia tarifa. Isso significa que em 2011 eles se deslocaram por toda a Grande Vitória, realizando quantas viagens integradas fossem necessárias, desembolsando R$1,15. 

Fonte: Transcol   



READ MORE - Aumento na tarifa de ônibus na Grande Vitória já está em vigor

Em Belém, Entidades querem audiência pública sobre BRT

O Sindicato dos Servidores Federais (Sintsep-PA), juntamente com o Sindicato dos Rodoviários de Ananindeua e Marituba (Sintram) e o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade da Amazônia (Unama) lançaram nota que questiona o projeto de Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), da Prefeitura de Belém, e exigem a realização de uma audiência pública para consulta da população sobre o projeto.

Na próxima quinta-feira (11), as entidades convocarão uma plenária com outros setores da sociedade para construir um fórum contra o BRT e em defesa de outras propostas para o transporte público. A reunião acontece às 18 horas, no auditório do Sintsep, localizado travessa Mauriti, 2239, bairro da Pedreira.

De acordo com Márcio Amaral, do Sintram, o sistema BRT proposto por Duciomar “inspira desconfiança”. Ele alega que o projeto não leva em consideração a opinião dos moradores de Ananindeua, Marituba e demais regiões da BR-316, além do próprio centro da cidade. Para Amaral é necessário realizar uma audiência pública para debater o tema.

Segundo Emanuelle Nery, do DCE Unama, com a implantação do BRT a prefeitura prevê dois aumentos no valor da passagem. “O preço de tudo vem subindo e o reajuste dado no salário mínimo já está sendo consumido com a alta na cesta básica”, alegou.

A nota das entidades defende o cancelamento imediato da licitação atual com a construtora Andrade Gutierrez, alegando suspeitas na forma como a empresa ganhou a licitação de R$430 milhões, e congelamento do sistema BRT até a realização de audiências públicas para discussão do projeto com a população.

Também faz parte da pauta do movimento a exigência de estagnação do preço da passagem e a formação de uma Comissão dos Trabalhadores e da Sociedade, com integrantes dos Sindicatos, Ministério Público, especialistas em transporte público para discutir os impactos sociais, econômicos e ambientais da proposta.  As entidades questionam se “não há alternativas mais baratas e mais viáveis” para o trânsito de Belém. (DOL, com informações da Ascom do Sintram)




READ MORE - Em Belém, Entidades querem audiência pública sobre BRT

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960