Em Goiânia, Motorista em corredor de ônibus será multado

terça-feira, 3 de julho de 2012

A Companhia Metropolitana de Transportes Públicos (CMTC) e a Agência Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (AMT) anunciaram modificações no trânsito do Corredor Universitário – da Praça Cívica ao Terminal de Integração Praça da Bíblia – que valem a partir de hoje. Com vistas à organização do alto tráfego de veículos e pedestres na região, a Prefeitura de Goiânia criou o corredor exclusivo para circulação de ônibus ao longo dos 2,5 quilômetros do Eixo Universitário.
Foto: Humberto Silva

Câmeras e sensores foram instalados pela AMT ao longo do trajeto para monitorar o uso da faixa preferencial no corredor dedicado ao transporte coletivo. A única circunstância em que os demais veículos poderão acessar a pista exclusiva é para conversão à direita imediatamente seguinte ou parada em garagem. Se o motorista se mantiver no corredor universitário por mais de uma quadra, será multado em 67 reais.

A fiscalização eletrônica terá caráter educativo pelo prazo de 30 dias para só depois entrar em vigor. A proposta é a de que os motoristas adiram à nova lógica de trânsito no Eixo Universitário para que outros 13 corredores sejam submetidos à mesma regra. Cento e dois quilômetros de vias arteriais da capital estão sendo tratadas para receber corredores exclusivos ao transporte coletivo.

A arquiteta e urbanista da CMTC, Ednei Bernardes, apresentou a cartilha ilustrada
 distribuída à população: o Guia da Mobilidade Legal. O guia presta esclarecimentos a pedestres, ciclistas e motoristas em geral e de ônibus. “A mobilidade urbana é prevista no Estatuto das Cidades. Cada município tem a responsabilidade de facilitar o deslocamento de pessoas no espaço urbano”, alerta Ednei, que prevê redução entre 40% e 50% no tempo das viagens dos transportes coletivos que fazem a linha do Eixo Universitário.

Estacionamento

Outra mudança de hábito do condutor diz respeito a estacionar na Praça Universitária. A permissão em estudo deverá impedir que, mesmo nos anéis internos da praça, o lado esquerdo seja ocupado como vaga. A reportagem encontrou a estudante de Nutrição Valéria Martins estacionando do lado esquerdo da pista de um dois anéis internos da Praça Universitária. Avisada do futuro impedimento para aquele tipo de parada, ela reprovou a mudança. “Não tem estacionamento para todo mundo. Se eles dificultarem, a gente não vai ter lugar. O estacionamento da faculdade não comporta todo mundo.”

Acerca da prioridade dada aos ônibus no novo modelo de trânsito do Eixo Universitário, a estudante de Nutrição contesta: “Nem os ônibus comportam todo mundo”.

Posição diferente têm as estudantes de Ciências da Computação Nathália Guimarães e Larissa Martins. Ambas usuárias do transporte coletivo, elas esperam que as mudanças signifiquem melhora no ir e vir de todos os dias, no trajeto de casa à faculdade. “Os ônibus são sempre lotados, tem vez que eles nem param e atrasam”, conta Nathália. “Quase todo dia a gente se atrasa por causa dos ônibus”, completa Larissa.

Obras

Cerca de 400 funcionários das áreas de obras, remoção de entulhos, parques e jardins e iluminação trabalham em rodízio para a conclusão das obras da Praça Universitária até a inauguração do Eixo Universitário, na noite desta quarta-feira. Na ocasião, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, deve anunciar qual e quando será o próximo lançamento de corredor exclusivo. Em seguida, às 20h30, a Orquestra Sinfônica de Goiânia faz apresentação.

Fonte: O Hoje

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960