Carros têm mais incentivo que transporte público

domingo, 29 de maio de 2011


A cada R$ 12 gastos em incentivos ao transporte particular, o governo investe R$ 1 em transporte público. A constatação foi feita pelo Ipea (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas) no estudo sobre a mobilidade urbana no Brasil, divulgado na última quarta-feira (25). A pesquisa considera as três esferas de governo do país: municipal, estadual e federal.

A pesquisa considera esse desequilíbrio de valores gastos em incentivos como um dos fatores responsáveis pelo aumento do número de carros e motos no país e, por consequência, dos congestionamentos. "Muitas vezes, essas políticas não são percebidas claramente pela população por envolver omissão do poder público", diz o texto.

Entre os subsídios considerados pelo Ipea está a isenção de IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) dada aos carros de baixa cilindrada, os chamados carros populares. "Enquanto os veículos acima de 2.000 cilindradas pagam 25% de IPI e aqueles entre 1.000cc e 2.000cc pagam 13%, os veículos de até 1.000cc pagam 7% e os comerciais leves, 8%". Por 1.000 cc, entende-se veículos 1.0.

Considerando essas variações de percentual por categoria, o instituto estima que o governo deixe de arrecadar entre R$ 1,5 bilhão e R$ 7,1 bilhões somente com a isenção do IPI por ano. Já os ônibus e trens recebem de R$ 980 milhões a até 1,2 bilhão em isenção de impostos.

O instituto ainda calcula que o governo deixa de arrecadar cerca de R$ 7 bilhões ao ano dando estacionamento gratuito aos carros nas vias públicas. Vale ressaltar que o Ipea considera esta estimativa conservadora, uma vez que o valor médio de estacionamento utilizado para o cálculo foi de R$ 3 por quatro horas.

Somados a isenção do IPI com a dos estacionamentos nas vias públicas, os veículos individuais recebem aproximadamente 90% de todos os subsídios dados pelo governo para mobilidade urbana.

Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho, técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea, defende o equilíbrio da distribuição financeira de recursos.

- Nós defendemos que o governo destine mais investimentos na infraestrutura da mobilidade urbana, pois o aumento do uso de veículos particulares aumenta a poluição, os congestionamentos e o número de acidentes nas regiões metropolitanas.

Além da questão do subsídio, o estudo apontou outras razões para a piora do transporte público do país. De 1995 até hoje, as tarifas de ônibus subiram cerca de 60% mais que a inflação. Para chegar à conclusão, o instituto considerou o INPC (Índice Nacional de Preços do Consumidor), que é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) todos os meses. O Ipea colheu dados de dez regiões metropolitanas (Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre e Brasília) e da cidade de Goiânia.

Outro dado trazido pelo estudo é que o brasileiro perdeu mais tempo em média no trânsito em seu deslocamento da casa para o trabalho. Baseado em cálculos das Pnads (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) de 1992 e 2008, o Ipea concluiu que o tempo médio subiu de 37,9 minutos para 40,3 minutos. Houve também um aumento na quantidade de pessoas que ficam mais de uma hora no trajeto de casa para o trabalho, de 15,7% para 19%.

"Esses dados mostram que as políticas de mobilidade adotadas não estão sendo suficientes para conter a degradação do trânsito urbano", diz o texto.

Fonte: R7.com

READ MORE - Carros têm mais incentivo que transporte público

Workshop no Rio expõe metas para BRT

Trabalho com a imprensa, através de estratégias de marketing para a implantação do Bus Rapid Transit (BRT), foi apresentado pela equipe da Embarq Brasil, durante um workshop nesta quarta e quinta, na cidade do Rio de Janeiro. Entre os detalhes, os meios de como apoiar tecnicamente o sistema BRT, que deverá ser implantado na capital baiana dentro dos próximos dois anos. O objetivo é que possam ter um sistema de transporte mais rápido e qualitativo do que o que existe atualmente.

Técnicos de diversas partes do mundo se reuniram durante o seminário “Como atrair e cativar usuários no Transporte Público” e discutiram a criação de imagem e estratégias de comunicação, com a interação ainda da comunidade. Durante o evento foram apresentadas algumas ferramentas e abordados aspectos positivos e negativos da implantação do BRT em diversos locais como Bogotá e México.

O novo sistema de transporte permitiria a reorganização e reestruturação das cidades possibilitando uma melhor qualidade de vida para os usuários. A meta do marketing é fazer ainda com que todos os moradores se transformem em usuários em potencial do sistema.

“E consequentemente diminuímos a emissão de poluentes. O BRT é uma mudança de paradigmas”, disse o diretor da Embarq para a América latina, Luis Gutiérrez.  De acordo com ele, com a implantação do novo sistema vai ser possível ofertar a população de cidades como Salvador e Rio de Janeiro maior mobilidade urbana aliada “a segurança”, destacou Gutiérrez.

Durante a apresentação do responsável pelo marketing da Embarq, Ethan Arpi, destacou a importância da união de todas as esferas para a implantação do BRT. “É um sistema eficiente, mas é necessário que todos se envolvam, desde as esferas mais altas até o morador, já que o objetivo é levar um melhor acesso de transporte para o maior número de pessoas possível”, disse ele.

Acrescentou ainda que é de fundamental importância apresentar, não apenas para os usuários, mas também aos comerciantes datas e evolução da obra. “Satisfação e acompanhamento são fundamentais para o sucesso do BRT”. A troca de informações entre palestrantes e ouvintes pôde proporcionar a troca de experiências.

Destacaram ainda a importância dos trabalhos de marketing para o sucesso. “Para isso precisamos do apoio de todas as esferas de trabalho”, disse o presidente da Embarq Brasil, Luis Antônio Lindau. Conforme ele, em paralelo a esta realidade é importante uma .

Destacou ainda a importância da educação dos usuários do sistema. “Eles têm que se sentir inserido cada vez mais nesta realidade, com qualidade e conforto”, destacou. Na capital baiana devem ser instalados inicialmente 80km de BRT para atender toda a população soteropolitana.


Fonte: Tribuna da Bahia

READ MORE - Workshop no Rio expõe metas para BRT

Trem-bala que será trazido ao Brasil é o mesmo usado na Alemanha

O aguardado trem-bala, prometido para chegar ao Brasil até as Olimpíadas de 2016, tem entre suas principais vantagens o preço e a praticidade, especialmente para aqueles passageiros que decidem viajar na última hora.

O R7 fez uma viagem assim na Alemanha, do trecho Berlim-Hamburgo (290 km, no trajeto de carro) e constatou o benefício: além de ser mais barato na compra um dia antes, a viagem demora bem menos tempo do que se fosse de avião.

A passagem, para uma viagem no sábado pela manhã, custa 70 euros (cerca de R$ 160) e o trajeto é feito em menos de duas horas. Se fosse de avião, a mais barata ficaria em 281 euros (R$ 642) e seria feita em, no mínimo, quatro horas e meia, com as conexões.

Na Alemanha, o tempo conta a favor do trem por vários motivos: além de ser bem fácil chegar à estação (por onde passam várias linhas de metrô, trens urbanos e ônibus), não é necessário chegar com muita antecedência, bastam 15 minutos. Nos aeroportos, além dos habituais atrasos, é preciso chegar, no mínimo, uma hora antes para o check-in.

Brasil
O trem-bala chega hoje a todas as 16 capitais alemãs e sua malha ferroviária alcança mais de 1.200 quilômetros, com pelo menos mais 1.000 em construção ou planejados. No Brasil, com um território vinte vezes maior e 27 capitais, o trem de alta velocidade terá 511 quilômetros.

O preço projetado para o trecho Rio-São Paulo está estimado em, no mínimo, R$ 199. O leilão que vai definir a construtora e operadora da linha está previsto para ocorrer em julho.

Fonte: R7.com

READ MORE - Trem-bala que será trazido ao Brasil é o mesmo usado na Alemanha

Em Juiz de Fora, Seis linhas de ônibus têm alteração nos horários e itinerários

A partir da próxima quarta-feira, dia 1º de junho, seis linhas do transporte coletivo urbano passarão por alterações nos horários e/ou itinerários. São elas: 399 (Olavo Costa), 542 (Lagoa), 714 (Chapéu d'Uvas), 726 (Igrejinha), 741 (Valadares) e 742 (Rosário de Minas).
Confira as mudanças:
  • Linha 399 (Olavo Costa) - serão incluídos os seguintes horários aos domingos e feriados:
Saídas do Bairro: 5h30, 9h30, 10h30, 11h30, 15h30, 16h30, 17h30, 21h30 e 22h30.
Saídas do Centro: 8h55, 9h55, 10h55, 14h55, 15h55, 16h55, 21h55 e 22h55.
  • Linha 542 (Lagoa) - a linha passará por adequação no quadro de horário de dias úteis. Veja as mudanças no anexo.
  • Linha 714 (Chapéu d'Uvas) - os horários de 21h05 (nos dias úteis), 20h45 (aos sábados) e 21h15 (aos domingos e feriados), com saída do Centro, estenderão até Novo Viradouro.
  • Linha 726 (Igrejinha) - nos dias úteis, será incluído o horário de 22h20, com saída do Centro.
  • Linha 741 (Valadares) - terá seu itinerário alterado no sentido Centro / Bairro, ficando o percurso da seguinte forma:
..., BR-267, rua Palmital até a Ponte de Concreto – manobra e retorna pela rua Palmital.
  • Linha 742 (Rosário de Minas) - terá o itinerário alterado, ficando o percurso da seguinte forma:
Centro / Bairro: ..., Estrada Vicinal de Rosário de Minas, rua Adalberto Marques (Rosário de Minas), rua Eliseu Guedes à esquerda até o trevo próximo ao Cemitério, rua Eliseu Guedes à direita até o trevo, rua Eliseu Guedes, rua Carlos Lulu de Oliveira (Ponto Final).
Bairro / Centro: rua Carlos Lulu de Oliveira (Ponto Final), Rosário de Minas, Estrada Vicinal de Rosário de Minas,...

Fonte: Acessa.com

READ MORE - Em Juiz de Fora, Seis linhas de ônibus têm alteração nos horários e itinerários

Em Bauru, Tarifas de ônibus subirão em um mês

A Prefeitura Municipal de Bauru fixou os valores das tarifas do transporte coletivo da cidade. Os novos preços entrarão em vigor a partir de 27 de junho.

Conforme estabelecido pelo Decreto, a tarifa básica passará a ser de R$ 2,25 com pagamento em cartão (aumento de R$ 0,15), R$ 2,85 para a tarifa integração nesta mesma forma de pagamento, R$ 2,40 para a tarifa básica paga em dinheiro (aumento de R$ 0,15), R$ 1,69 para tarifa escolar e R$ 2,14 para integração com pagamento em cartão da tarifa escolar.

Conforme divulgado pelo JC na edição de ontem, após a reunião marcada pelo Conselho de Usuários do Transporte Coletivo nesta semana ter sido suspensa por falta de quorum, a decisão sobre os reajustes ficou para o prefeito Rodrigo Agostinho.

Segundo informações da assessoria de imprensa da prefeitura, entre os benefícios mantidos estão o bônus de 10% no “entrepico”, das 9h30 às 11h30 e das 13h30 às 15h30 de segunda-feira a sábado, para os usuários que utilizarem cartões cadastrados, com produtos Vale Transporte ou comum, bem como suas respectivas integrações.

Estes benefícios não serão concedidos nos domingos e feriados. Os cartões avulsos (pré-carregados) e cartões de estudantes não terão o bônus. Estudantes de até 25 anos terão desconto de 25% na tarifa.

Segundo a nota oficial emitida ontem pela assessoria do prefeito, “o preço da tarifa do transporte coletivo é um dos mais baixos, comparados a cidades do mesmo porte que Bauru - em relação aos valores vigentes desde 12 de maio do ano passado. Os valores atuais são de R$ 2,10 para pagamento em cartão, R$ 2,25 em dinheiro e mais R$ 0,50 na integração.

Uma tabela comparativa enviada pela assessoria mostra as tarifas praticadas em outras cidades: Osasco: R$ 2,90; São José dos Campos: R$ 2,80; Limeira: R$ 2,70; Araraquara: R$ 2,50; Piracicaba: R$ 2,45; Taubaté: R$ 2,40; Ribeirão Preto: R$ 2,40; Presidente Prudente: R$ 2,40; São José do Rio Preto: R$ 2,30 e Rio Claro: R$ 2,30.

Frota

A prefeitura ressalta ainda que o transporte coletivo urbano de Bauru recebeu nesta semana 20 novos ônibus, dentro do programa de renovação periódica da frota da concessionária Grande Bauru. A empresa ainda substituirá outros dez ônibus por veículos zero quilômetro no mês de julho, perfazendo renovação de 30 carros neste ano. Também em julho, a Baurutrans fará a troca de cinco ônibus. A concessionária Cidade Sem Limites fará sua renovação no final de junho, colocando 15 novos ônibus em circulação.

Com a substituição - total de 50 ônibus -, a idade média da frota das empresas será de 2,43 anos para a Grande Bauru, 2,89 anos para a Cidade Sem Limites e 2,78 anos para a Baurutrans.

“Todos os veículos novos são equipados com plataforma elevatória para pessoas com mobilidade reduzida, ampliando para 96% o índice de acessibilidade da frota para pessoas com deficiência física severa (cadeirantes).

Os ônibus também possuem assentos preferenciais para idosos, gestantes e pessoas com limitações físicas, que são destacados pela cor da pintura, além de adesivos de orientação.

Até o mês de agosto, as empresas operadoras do sistema de transporte coletivo em Bauru receberão 20 ônibus com ano de fabricação 2008 para substituir os mais antigos. Esses veículos estarão equipados com plataforma elevatória, segundo a assessoria da prefeitura.


Aquisição de cartões

Os cartões cadastrados são a única forma de viabilizar a integração de viagens no sistema de transporte coletivo de Bauru, e podem ser obtidos em pontos de atendimento instalados nos Supermercados Confiança, na Livraria Jalovi da avenida Rodrigues Alves, no Poupatempo e no Empório Cultural do Bauru Shopping, além da Loja da Transurb. Para tanto, basta apresentar documento de identidade e CPF, fazendo um primeiro carregamento de cinco tarifas comuns.

Já os estudantes devem comparecer à Loja da Transurb, onde é tirada foto para confecção do cartão personalizado. Os alunos devem levar declaração da escola referente à matrícula em 2011 e apresentar documento de identidade.

A Emdurb, gestora do transporte coletivo na cidade, publicou no último dia 5 o edital de licitação, na modalidade concorrência pública, para implantação, manutenção e limpeza de abrigos em pontos de paradas dos ônibus. A abertura da sessão será dia 7 de junho, às 9h, na sala de reuniões da empresa.

A instalação de abrigos do transporte coletivo foi um compromisso assumido pelo prefeito Rodrigo Agostinho perante a população. Um dos apontamentos do Plano de Mobilidade Urbana de Bauru contempla a melhoria da qualidade do transporte coletivo como forma de atrair mais usuários para o sistema.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru

READ MORE - Em Bauru, Tarifas de ônibus subirão em um mês

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960