Em Palmas, Estudantes protestam contra o aumento da passagem de ônibus

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Para receber dez manifestantes contra o aumento da tarifa do transporte coletivo, a prefeitura montou um forte esquema de segurança, com homens armados do Grupo Tático da Guarda Metropolitana Municipal, para reprimir possíveis excessos dos manifestantes. A manifestação foi realizada na manhã desta quinta-feira, 14.

De acordo com um dos líderes da manifestação, Fernando Fagundes, o grupo irá iniciar a coleta de assinaturas de pessoas contrárias ao reajuste e irão protocolar um pedido de audiência com o prefeito Raul Filho (PT) na segunda-feira, 18. Segundo ele, a pouca adesão de manifestantes deve-se ao fato do período de férias.

"A prefeitura e o Conselho [Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade] aproveitaram a desarticulação dos estudantes, que estão em férias, outros viajando para congressos e os estudantes da UFT  para realizar o reajuste da passagem. Mas vamos continuar protestando contra o reajuste", garantiu.



Benvindo defende
Observando a manifestação, o presidente do Conselho Municipal de Trânsito, coronel Antônio Bemvindo, afirmou que o prefeito Raul Filho deve receber nesta quinta-feira o documento com a decisão do conselho pelo reajuste e garantiu que a passagem só aumentará quando o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano do Tocantins (Seturb) apresentar os 25 novos ônibus que se compreteu a comprar e por em circulação na Capital.

Segundo o coronel, enquanto  os 25 novos ônibus  não entrarem em circulação, a tarifa não será reajustada. "O Seturb apresentou um documento da empresa que venderá os ônibus, garantindo que os veículos serão entregues até o mês de agosto. Assim que eles chegarem, fazemos questão de colocar todos em frente à prefeitura, para mostrar à sociedade que irão circular. Com os novos ônibus, praticamente vai acabar com o problema da superlotação", afirmou Benvindo.

Segundo ele, a prefeitura "não irá aceitar" que a tarifa do transporte público, que com o reajuste passará, em outubro, de R$ 2,20 para R$ 2,50, aumente sem melhorias no sistema de transporte. "Já encontram-se em processo de licitação a construção de novos abrigos, e reforma dos já existentes, estamos cobrando dos motristas uma postura melhor. Não vamos aceitar que a tarifa aumente sem melhorias no sistema", afirmou. Os manifestantes prometeram seguir para a avenida JK, no centro da Capital, para parar o trânsito em protesto contra o aumento.


0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960