No Recife, Aumenta o número de passageiros no metrô linha Sul

terça-feira, 31 de maio de 2011

Mesmo sem a importante contribuição dos terminais integrados com ônibus, fundamentais para o funcionamento do metrô e, especialmente do sistema do Recife, a linha sul tem sobrevivido muito bem. Sem os TI’s, a previsão era que transportasse 20 mil pessoas por dia, com muita boa vontade. Já são 33 mil pessoas, diariamente. Houve mês como o ultimo março, que foram transportados 800 mil passageiros. Perto do principal ramal do metrô, a linha centro, com 25 anos de operação e transportando cerca de 205 mil pessoas por dia, cinco milhões por mês, os números parecem pequenos, mas, para quem acompanha a nova linha desde o começo, é uma surpresa.
E mais do que servir a população, a linha sul tem outros méritos. O ramal tem feito a classe média deixar o carro em casa. Representa facilidade na vida da população. Faz com que pessoas queiram usar o transporte público. Cria no cidadão a percepção de que compensa, sob o aspecto de tempo, dinheiro e conforto, deixar o carro na garagem.
A técnica de projetos Josi Coutinho, 49 anos, é um exemplo. “O metrô me conquistou, moro duas ruas depois da estação Antônio falcão, mas nunca imaginei que usaria o sistema um dia. Era resistente. Há um ano, resolvi experimentar. Comecei usando o metrô uma vez por semana eagora já vou e volto do trabalho duas a três vezes por semana. Deixo o carro em casa mesmo. compensa muito. Sair de Boa Viagem e chegar ao trabalho no espinheiro significa pegar muito trânsito, defende”.
Além do fato de que o metrô não para em semáforos e não sofre em congestionamentos, o sucesso da linha sul se deve, principalmente pelo fato de ainda ser confortável, mesmo nos horários de pico. Pelo menos por enquanto os passageiros não andam espremido, como acontece com a linha centro. O ar- condicionado nos trens é fundamental para essa sensação de conforto. Os 13 minutos de espera, em média, passam rapidamente.
O público com muitas pessoas da classe média, influencia. Antes a linha sul operava com uma única composição, com intervalos de até 1 hora e apenas de segunda a sexta-feira. Depois ampliou para os sábados, mas fechava aos domingos.
Hoje a linha sul tem os mesmos horários da linha centro: 5h às 23hs, todos os dias. Há ainda diferenciais que agradam, como o sistema de informação indicando o tempo de esperados trens.
O crescimento da demanda do ramal se deve, muito, ao inicio da integração da linha elétrica com o diesel, que vai até o cabo de santo Agostinho,  no Grande Recife. Mesmo operada por trens velhos e desconfortáveis, com intervalos de 50 minutos, traz muitos usuários ate a estação de cajueiro seco. E a demanda deve aumentar ainda mais, porque quatro dos cinco terminais integrados previstos desde que o sistema foi projetado começaram a ser construídos.
Ricardo Beltrão, superintendente do metrô comera o sucesso e garante que o metrô da linha sul tem fôlego para crescer ainda mais. “A estrutura permite que transportemos 330 mil passageiros por dia, ou seja, dez vezes mais do que é atualmente. Esperávamos um crescimento depois das entrada de alguns terminais integrados e do veiculo leve sobre trilhos (VLT), que substituirá o trem a diesel. Mas outros fatores fizeram a população optar pelo metrô. O crescimento do bairro de Boa Viagem em nossa direção e os congestionamentos da zona sul”, afirma. Isso que dá força a linha sul do Metrô.


Fonte: Jornal do Commércio

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960