Tarifa de ônibus no Recife vai custar R$ 2,00

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

O Conselho Superior de Transporte Metropolitano aprovou, na manhã de hoje, o reajuste de 8,66% nas tarifas do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife. O percentual aprovado equivale a variação do Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA)/IBGE correspondente ao período compreendido entre 2009 e 2010 - tendo em vista que o último reajuste aprovado para o setor foi em janeiro de 2009, num total de 6,14%. A proposta apresentada ao CSTM pela Empresa de Transportes Integrado – Urbana-PE foi de 24,33%.
           
A tabela com os valores aprovados pelo conselho será encaminhada ainda hoje à Agência Reguladora de Pernambuco (ARPE), para que sejam arredondados e homologados. O reajuste, após a homologação, começa a valer a partir da 0h do próximo domingo (9).
           
O governo estadual, através do presidente do CSTM, o secretário das Cidades, Danilo Cabral, determinou ao setor o cumprimento de algumas metas de qualidade que deverão ser cumpridas ao longo dos próximos 12 meses, entre elas estão: a substituição de 400 veículos da frota atual por veículos novos; a instalação de GPS em 100% dos ônibus; a universalização da acessibilidade para 50% da frota e a imediata melhoria do atendimento aos usuários do VEM Estudante que utilizam o Posto de Carregamento da Praça Maciel Pinheiro. 
           
Com a instalação de GPS em 100% da frota, o Grande Recife poderá implantar a Central de Monitoramento, que passará a oferecer informações em tempo real sobre os horários e intervalos dos coletivos, possibilitando, inclusive o fornecimento de dados aos usuários pela internet e celular.
           
O secretário das Cidades, Danilo Cabral, enfatizou a importância da manutenção de utilização do IPCA para o reajuste do setor. “Desde 2008, o governo estadual optou por adotar o IPCA como balizador do reajuste para o transporte público de passageiro. Isso foi essencial para dar transparência ao processo. Afinal, estamos tratando de algo que é estabelecido a partir de critérios nacionais. Anteriormente, o uso de percentuais apontados por planilhas construídas pelo setor gerava muita confusão. O governo compreende que o reajuste é essencial para a manutenção do equilíbrio do setor, mas queremos manter as regras bem claras”, destacou o secretário.
           
A utilização do IPCA mantém uma política adotada desde 2008, quando foi concedido um reajuste de 8,59 %. Anteriormente, os cálculos eram baseados em uma planilha de custos do sistema, elaborada pelos operadores, considerando os custos gerais, incluindo insumos e impostos. Todos os 19 integrantes do CSTM estiveram presentes à reunião. Deste total, 18 votaram favoravelmente ao reajuste proposto pelo governo, e apenas um a proposição do Urbana-PE.
           
Antes da aprovação do reajuste, Recife ocupava o 24º lugar no ranking das capitais brasileiras com menor tarifa, composto por 27 cidades.  A partir da homologação, a capital pernambucana estará no 20º do ranking. Apenas sete cidades tem tarifas mais baratas que o Recife, são elas: João Pessoa (PB), Teresina (PI), Macapá (AP) e Rio Branco (AC), com tarifas de R$ 1,90; Belém (PA), com tarifa de R$ 1,85; Fortaleza (CE), com tarifa de R$ 1,80, e São Luís (MA), com tarifa de R$ 1,30. 

A reunião também serviu para que a Secretaria das Cidades determinasse o cumprimento de metas de qualidade, que deverão ser atingidas pelas empresas de ônibus ao longo deste ano. São elas:» a substituição de 400 veículos da frota atual por veículos novos;
» a instalação de GPS em 100% dos ônibus;
» a universalização da acessibilidade para 50% da frota;
» a imediata melhoria do atendimento aos usuários do VEM Estudante no posto de carregamento da Praça Maciel Pinheiro, na Boa Vista.


As novas Tarifas serão:

Anel A: R$ 2,00
Anel B: R$ 3,00 ou 3,05
Anel D: R$ 2,45
Anel G: R$ 130

Após homologados pela ARPE, é que teremos a definição do anel B.
Mais Informações nas próximas postagens.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960