Goiânia: Sistema de transporte muda 27 linhas de ônibus

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010


Os usuários do transporte coletivo foram e estão sendo pegos de surpresa pela CMTC, com alterações de itinerário que algumas linhas de ônibus sofrem a partir de amanhã. Algumas terão pequenas alterações, outras grandes intervenções, e a maioria dos usuários ouvidos ontem nos terminais sequer sabia das mudanças.

“Não acredito que o Campus Marista não vai passar nos finais de semana e feriados! Isso é um absurdo. O povo está sendo lesado mais uma vez!” A reação é da camareira Doverli Pereira, 46, quando a reportagem informou sobre as mudanças em algumas linhas de ônibus. Doverli mora na Vila Itatiaia e trabalha num hotel no Setor Marista. “Entro no serviço às 7 horas da manhã, inclusive nos finais de semana e feriados. Pego o Campus Marista às 6 horas da manhã. Agora, terei de pegar o Itatiaia/Praça da Bíblia às 5 horas da manhã, e no terminal pegar o 028, que demora bastante e vive lotado. Descerei na Avenida 87 e ainda terei de andar uns 20 minutos para chegar ao trabalho. É um absurdo.”

No Terminal Padre Pelágio, os usuários da linha 036 (Nova Esperança/Recanto do Bosque) garantem que não sabiam das mudanças na rota. A gari Terezinha Rosa Assunção, 44, reside no Setor Morada do Sol e diz que não foi avisada. A secretária Luana Patrícia de Paula, 23, moradora do Setor Estrela Dalva, também afirma que não sabia da alteração na rota do seu ônibus. “Vou ter de perguntar, preciso saber se continuarei pegando no mesmo ponto. Que complicação!”

O zelador Milton Fagundes, 32, utiliza a linha do Bairro Feliz e diz que recebeu um panfleto informando das novidades. “Vi o panfleto e fiquei preocupado. Esse ônibus já demora demais, não tem horário pra passar e agora vai dar mais voltas, pelo que entendi. No caso dessa linha, acho que a mudança foi pra pior.”

A assessoria da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) informou não saber das alterações e nem mesmo o porquê de tais mudanças. Informações que não teriam sequer sido repassadas ao órgão. Uma das assessoras garantiu que a companhia deve se informar sobre o assunto hoje, após as 12 horas. O mesmo relato da RMTC, que também deve se inteirar sobre o assunto assim que os servidores retornarem aos postos de trabalho nesta quarta. O que deixa menos de 12 horas para que o trabalhador escolha uma nova linha ou faça algum tipo de adaptação, mediante inclusão de mais uma delas para se chegar ao destino.

Durante o feriado da terça-feira, nenhum aviso constava nas áreas referentes ao embarque dos passageiros. Onde, seguindo a falta de interesse, a maioria dos funcionários que passavam o feriado trabalhando nos diversos terminais de Goiânia contaram também não saber da mudança. No Terminal Padre Pelágio, o maior da capital, apenas um dos motoristas estava a par das alterações nas rotas. Ele preferiu não se identificar com medo de retaliação por parte da companhia. Outra, uma vendedora de bilhetes, que também preferiu não revelar o nome, contou estar no terminal todos os dias, confirmou que nenhum anúncio ou distribuição de material foi feito acerca da mudança.

Fonte: O Hoje

READ MORE - Goiânia: Sistema de transporte muda 27 linhas de ônibus

Guarulhos: Edital do bilhete único será disponibilizado a partir de amanhã


Depois de muita espera por parte dos interessados, o edital que dará início à reestruturação do transporte público na cidade deverá ser disponibilizado a partir de amanhã, conforme disse na sexta-feira (12) o secretário de Transportes e Trânsito, José Evaldo Gonçalo. A íntegra do documento estará disponível na sede da secretaria (Rua Gilberto Dini, 19, Bom Clima), das 9h às 12h e das 13h30 às 16h. Para ter acesso, basta levar um CD-ROM para retirá-lo, ou acesse o site da prefeitura: http://www.guarulhos.sp.gov.br/. Contestado por uns, exaltado por outros, o novo sistema que deverá entrar em operação a partir do segundo semestre deste ano tem o objetivo de desafogar o trânsito, principalmente no centro da cidade, e melhorar a condição do transporte público para o usuário. Outra melhoria que acompanhará o novo sistema, segundo Evaldo, será o Bilhete Único, que deve começar a funcionar até o fim do ano. A prefeitura estima que aproximadamente 480 mil usuários irão ser beneficiados com o novo sistema, um aumento de 15,5% com relação ao número atual que é de 380 mil pessoas. O edital, que desde o mês passado é aguardado pela sociedade, pode significar um marco no transporte público na cidade de Guarulhos.

Fonte: Diário de Guarulhos
READ MORE - Guarulhos: Edital do bilhete único será disponibilizado a partir de amanhã

Em Salvador: Irregularidades nos ônibus assustaram passageiros durante o Carnaval

Os motoristas de transportes coletivos entraram no clima de Carnaval e esqueceram da segurança dos passageiros. No ponto de ônibus, o medo. No transporte, os comentários das barbaridades que os condutores andaram fazendo no trânsito.
Com pressa de terminar o expediente e chegar em casa, muitos motoristas passaram por sinais fechados, fizeram ultrapassagens perigosas, evitaram parar nos pontos e, ainda, atendiam celular enquanto estão dirigindo.
Nem as câmeras instaladas no interior dos veículos estão inibindo as atitudes perigosas dos motoristas. Turistas e moradores da cidade ficaram com medo de sair de transporte público no período carnavalesco.
Fonte: iBahia
READ MORE - Em Salvador: Irregularidades nos ônibus assustaram passageiros durante o Carnaval

Paraná: Especialista classifica como “inconveniente” modelo atual de tarifação do transporte público


As atuais discussões acerca do reajuste da tarifa do ônibus de Londrina, município do norte do Paraná, trouxeram à tona a defasagem da política tarifária no transporte coletivo. O modelo aplicado hoje, não apenas em Londrina, mas em outras tantas cidades brasileiras, é considerada, por especialistas, um modelo “nada inteligente”. É o que explica o advogado, doutor em Direito do Estado, Fernando Vernalha Guimarães. Especialista e professor na área de concessões, em 2008, ele foi consultor do Paranacidade para a reestruturação do transporte coletivo em sete grandes municípios paranaenses.
“A questão da política tarifária no transporte coletivo merece uma discussão sobre o modelo que vem sendo utilizado’”, afirma Vernalha. Segundo ele, uma das principais críticas a ser feita ao modelo de tarifação do transporte coletivo adotado na maioria dos municípios do Paraná é quanto a formulação das planilhas. O especialista afirma que atualmente, a atualização tarifária funciona segundo uma fórmula que considera o custo de prestação dos serviços efetivamente praticado pelas concessionárias. Sobre esse custo, aferido periodicamente pela Administração Pública, aplica-se uma margem de lucro, alcançando-se, desta forma, o valor final da tarifa. Os modelos variam, de município para município, quanto à complexidade desta fórmula. Porém, como regra, o custo real da concessionária sempre comporá uma base de cálculo para a quantificação do valor da tarifa.
“Esse não é um sistema inteligente, pois não estimula a concessionária a economizar no custeio do serviço público. Seja qual for o seu custo, ele servirá de base para a aplicação da margem de lucro. Não há estímulo à eficiência do concessionário, gerando prejuízos ao próprio usuário do serviço, que poderia estar arcando com uma tarifa mais econômica. Ou seja: a ineficiência do concessionário é transferida para a tarifa, prejudicando o bolso do usuário”, critica o advogado. Ainda de acordo com Vernalha, a reforma desta metodologia de reajuste não poderia atingir as concessões vigentes (devido à inalterabilidade da cláusula econômica do contrato), mas seria uma sugestão para ser levada às próximas concessões.
Há mais de 20 dias que o reajuste de 7%, anunciado pela Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) no dia 15 de janeiro, vem sendo discutido na Justiça. O grande debate é sobre o caráter abusivo desse aumento, já que foi proposto em menos de seis meses do anterior, em agosto de 2009, quando subiu de R$ 2 para R$ 2,10. Reajustado, o valor passaria de R$ 2,10 para R$ 2,25. No entanto, no dia 19 de janeiro, o Ministério Público (MP) ingressou com uma ação para tentar impedir esse aumento. O órgão pediu liminar suspendendo o reajuste, mas no final de janeiro este pedido foi negado pelo juiz da 9ª Vara Cível de Londrina, Aurênio José Arantes de Moura. O MP ainda pode recorrer dessa decisão.
Fonte: Primeira Linha Comunicação
READ MORE - Paraná: Especialista classifica como “inconveniente” modelo atual de tarifação do transporte público

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960