Empresa pública vai gerenciar transporte coletivo em Joinville

sábado, 8 de maio de 2010


No início do ano que vem, chegará à Câmara de Vereadores de Joinville um projeto para criar uma empresa pública para gerenciar o transporte. A revelação foi feita pelo presidente do Instituto de Planejamento Urbano de Joinville (Ippuj), Luiz Alberto de Souza, durante o segundo "Debates AN", na quinta-feira. O tema foi transporte coletivo e reuniu na mesma mesa representantes da Prefeitura, das empresas de ônibus, do Legislativo e do Comitê Popular de Luta pelo Transporte Coletivo, que fala em nome de 26 entidades.

A licitação do transporte coletivo - prevista para ocorrer a partir do início do segundo semestre de 2011 - dominou o debate. Afinal, será a primeira vez na história que Joinville fará uma licitação no transporte. A expectativa é que o processo melhore os serviços prestados aos cerca de 130 mil usuários de ônibus por dia na cidade. Hoje, duas empresas operam o serviço e o contrato com a Prefeitura encerra em 2013.

Segundo o presidente do Ippuj, a empresa será um órgão gestor que vai administrar não só os ônibus, mas tudo o que for relacionado ao transporte, como táxis, mototáxis, cargas e fiscalização de carregamentos tóxicos, por exemplo. Hoje, essas atribuições são divididas entre Conurb, Seinfra (que fazem a parte de fiscalização do trânsito e do transporte) e Ippuj, que trabalha no planejamento.

Outros assuntos, como ampliação dos corredores de ônibus em Joinville, renovação da frota, reajuste da passagem e detalhes da licitação também foram discutidos na manhã de ontem, na sede de "A Notícia". Além de Luiz Alberto, participaram Ariel Pizzolatti, secretário de Infraestrutura; Moacir Bogo, diretor-presidente da Gidion; Marcelo Harger, advogado das empresas de ônibus; Francisco João Lessa, do Comitê Popular de Luta pelo Transporte Coletivo; e Dalila Leal, presidente da Comissão de Urbanismo, Obras, Serviços Públicos e Meio Ambiente da Câmara.

Fonte: Diário de Santa Catarina

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960