ANTP firma convênios para projetos de transporte sustentável em São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba, no total de US$ 8,5 milhões

terça-feira, 25 de maio de 2010


Com o objetivo de implementar acordo firmado em março último com o Banco Mundial – o qual prevê projetos de transporte sustentável, no valor total de US$8,5 milhões, visando à redução de emissões de gases de efeito estufa nas regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba – a ANTP assinou nos primeiros dias de maio de 2010 um conjunto de convênios bilaterais específicos com quatro organizações: a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET-SP), vinculada à Prefeitura de São Paulo; a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU-SP), ligada à Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo; a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), vinculada à Prefeitura de Belo Horizonte, e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), ligado à Prefeitura de Curitiba.

O anúncio a respeito dos convênios bilaterais foi feito na noite de 11 de maio de 2010, pelo presidente da ANTP, Ailton Brasiliense Pires, quando da abertura do Seminário Nacional de Mobilidade Urbana – Desafios e Estratégias, realizado em São Paulo. “Este acordo com o Banco Mundial e os convênios que assinamos compõem um marco significativo para a ANTP. Tenho certeza que será um esforço bastante produtivo, como foram convênios em anos recentes, firmados com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); com Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA), do Ministério do Planejamento, e com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), do Ministério das Cidades”, disse Brasiliense.

O dirigente da ANTP acrescentou que também participa do acordo o Clean Air Institute – ou Instituto do Ar Limpo –, entidade originária de uma operação interna do Banco Mundial para a sustentabilidade do ar e que, recentemente, ganhou dinâmica própria. O especialista mexicano Sérgio Sanchez, diretor do Clean Air Institute, participou do Seminário Nacional de Mobilidade Urbana e ouviu as palavras do presidente da ANTP.

Denominado Susteinable Transport and Air Quality Program (STAQ) – ou, em português, Programa Transporte Sustentável e Qualidade do Ar – o projeto que engloba o acordo é uma iniciativa regional para a América Latina, envolvendo um conjunto de cidades escolhidas pelo Banco Mundial em três países: Brasil, Argentina e México. A ANTP foi escolhida para exercer o papel de Agência Executiva Nacional, coordenando o desenvolvimento das suas ações no Brasil. O conteúdo do programa para o caso brasileiro foi negociado por mais de dois anos entre a ANTP, representada por Brasiliense e pelo superintendente Marcos Pimentel Bicalho, representantes das cidades participantes e técnicos do Banco Mundial.

Fonte: ANTP

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960