Em Ribeirão Preto, Transporte Coletivo mudará forma de pagamento da passagem em dezembro

domingo, 13 de setembro de 2009

Por conta do aumento no número de assaltos registrados este ano no transporte coletivo de Ribeirão Preto, mudanças na forma de pagamento das passagens serão realizadas. Nesta quinta-feira (10/09) foi realizada uma cerimônia para a apresentação do novo sistema de bilhetagem eletrônica a prefeita Dárcy Vera (DEM), à Transerp e à imprensa.
A partir de dezembro, os ônibus não receberão mais dinheiro “vivo” como forma de pagamento. Um novo sistema de bilhete eletrônico será implantado nos veículos, de modo que só permitirá o pagamento com um cartão especial oferecido pelas empresas. Este, poderá ser recarregado tanto pela internet, quanto nos 150 postos que estarão disponíveis pela cidade, hoje existem 50. A ideia é implantar a tecnologia de forma gradativa, abrangendo 100% da frota em 1º de março de 2010.
Para viabilizar o novo sistema, as três empresas permissionárias do transporte coletivo urbano de Ribeirão (Transcorp, Turb e Rápido D`Oeste) investiram cerca de R$ 1,5 milhões. A medida visa banir a violência e os assaltos que marcaram o primeiro semestre da cidade. Foram 89 assaltos registrados só na primeira parte do ano. Cerca de quatro milhões de pessoas utilizam o transporte mensalmente.
READ MORE - Em Ribeirão Preto, Transporte Coletivo mudará forma de pagamento da passagem em dezembro

Transporte alternativo é regulamentado em Jaboatão, mas prefeitura irar recorrer

O Sistema Municipal de Transporte e Trânsito Alternativo de Jaboatão dos Guararapes foi regulamentado ontem, após a Câmara Municipal promulgar a lei 339A/ 2009. O documento estabelece diretrizes para garantir as concessões existentes aos permissionários, a implantação da bilhetagem eletrônica, entre outros fatores. A regulamentação aconteceu um dia depois de terminar o prazo que o prefeito Elias Gomes tinha para sancionar ou vetar a matéria. A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes enviou, no mesmo dia da promulgação, um pedido para o Legislativo Municipal revisar a lei, justificando a inconstitucionalidade, antes que o documento siga para publicação no Diário Oficial.
A lei estabelece, no que se refere a bilhetagem eletrônica, o gerenciamento do sistema, bem como a de emissão do crédito, deverá ser exclusiva dos operadores, podendo ser delegado também ao órgão municipal. Quanto a autonomia das linhas, o texto determina, segundo o artigo 3°, que as linhas municipais licitadas e que estão em operação não possam ser extintas ou modificadas.
A notícia da regulamentação foi aprovada pelos profissionais do segmento. “Antes não tínhamos uma lei que garantisse nossa concessão de trabalhar nas linhas, que é um direito adquirido. A cidade não tinha autonomia e suporte para controle do transporte. O grande receio é tirarem nosso direito e entregar nas mãos de outras empresas, após ingressar no sistema do Grande Recife Consórcio de Transporte (GRCT)”, disse o vice-presidente da Cooperativa de Transporte (G10), Eduardo de Oliveira. Atualmente, em Jaboatão dos Guararapes, existem 404 permissionários que trabalham em 21 itinerários na cidade. Cada veículo realiza, em média, seis viagens diárias, transportando 500 passageiros.
O secretário de Serviços Públicos de Jaboatão dos Guararapes, Evandro Avelar, alegou que a lei não atende aos interesses municipais. “Todo o sistema de transporte da cidade é desgovernado e essa situação vem acontecendo há anos. A postura que a prefeitura vem tomando é de recuperar e gerenciar o setor, tentando incluir o sistema no GRCT. A lei tira a competência do Poder Executivo de gerenciar o setor e repassaria para o privado”, contou. Neste caso, segundo ele, a iniciativa privada teria que construir um sistema próprio para bilhetagem eletrônica, no valor estimado de R$ 340 mil por mês. O custo seria dividido entre prefeitura e permissionários. “No Grande Recife, temos um sistema sem custo”, concluiu.
“Essa lei é inconstitucional”, disparou o secretário de Assuntos Jurídicos, Henrique Leite. “Todas as iniciativas que versam sobre serviços públicos devem ser de autoria exclusiva do governo. Está na Lei Orgânica do município e na Constituição Federal”, disse Henrique Leite. O secretário informou que, caso a Câmara Municipal não recue da decisão, a prefeitura vai entrar com um mandado de segurança ou uma ação direta de inconstitucionalidade.
READ MORE - Transporte alternativo é regulamentado em Jaboatão, mas prefeitura irar recorrer

Uberaba: Veja como será a distribuição das linhas na operação do transporte coletivo pela empresa Líder

Não haverá modificações para os usuários quanto ao cartão integração, que poderão utilizá-lo normalmente. Vale lembrar que a Líder está instalando escritório no Elvira Shopping, ao lado do da Transmil, onde serão comercializados os cartões integração.
As linhas foram definidas recentemente e a Líder está distribuindo 40 mil panfletos na área de atuação da empresa, com as linhas e horários.

Vejam as linhas a serem operadas pela nova empresa.

  • Linha 50 - Abadia/Centro - (numeração anterior 101)
  • Linha 51 - Circular III/Via Prudente de Morais - (numeração anterior 205)
  • Linha 52 - Circular IV/Via João XVIII - (numeração anterior 207)
  • Linha 53 - Jardim Primavera/Uniube (Via Elias Cruvinel) - (numeração anterior 105)
  • Linha 54 - Uberaba I (Via Cidade Nova) - (numeração anterior 107)
  • Linha 55 - Recreio dos Bandeirantes/Espírito Santo - (numeração anterior 110)
  • Linha 56 - Jardim Maracanã/(Via Alvorada) - (numeração anterior 200)
  • Linha 57 - Chica Ferreira/Pacaembu (Via Morada Du Park) - (numeração anterior 106)
  • Linha 58 - Ponte Alta/Via Peirópolis - (numeração anterior 111)
  • Linha 59 - Cássio Resende/Uniube - (numeração anterior 112)
  • Linha 60 - Residencial 2000 (Via Maringá) - (numeração anterior 118)
  • Linha 61 - Distrito Industrial III (Via Baixa) - (numeração anterior 113)
  • Linha 62 - Josa Bernardino - (numeração anterior 203)
  • Linha 63 - Palestina (Via Serrinha) - (numeração anterior 203)
  • Linha 64 - Manoel Mendes/Vila Militar - (numeração anterior 212)
  • Linha 65 - Gameleira/Beija-Flor (Via Morada Du Park) - (numeração anterior 115)
  • Linha 66 - Mata da Vida - (numeração anterior 302)
READ MORE - Uberaba: Veja como será a distribuição das linhas na operação do transporte coletivo pela empresa Líder

Prefeito quer empresa terceirizada para gerenciar transporte público em Manaus

O prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, anunciou ontem que pretende contratar uma empresa terceirizada para gerenciar o transporte coletivo na cidade. O anúncio foi em reunião com taxistas, depois que de uma manifestação realizada por mais de 1,5 mil motoristas que pediram providências para o trânsito e segurança.Os taxistas cobraram por segurança depois da morte do colega Clessiscley Mota Lima, de 28 anos, vítima de latrocínio na última quarta-feita, no bairro Armando Mendes, zona Leste. O corpo da vítima foi levado pelos taxistas durante a manifestação por várias ruas da cidade. Depois seguiu para o Cemitério Tarumã onde foi enterrado. Durante a reunião com a categoria, Amazonino anunciou medidas.- Eu pretendo contratar uma empresa para gerenciar o trânsito e o transporte coletivo na cidade que hoje está caótico, afirmou Amazonino.O prefeito afirmou ainda que a mudança deve ser concretizada antes da Copa de 2014, porque, segundo ele, o evento exige que Manaus tenha mais 2 mil táxis em circulação que deverão se juntar aos 4 mil que já existe na cidade, totalizando 6 mil táxi
READ MORE - Prefeito quer empresa terceirizada para gerenciar transporte público em Manaus

Ônibus são vistoriados pela prefeitura de Resende-RJ


A Diretoria de Transporte e Mobilidade está realizando a vistoria anual nos ônibus de transporte coletivo que atuam no município. A meta é vistoriar 64 ônibus, sendo que 57 deles operam no município, além de cinco veículos reservas e dois carros destinados a serviços comunitários, sendo que um deles é adaptado para os cidadãos portadores de necessidades especiais. O trabalho, que teve início no final do mês passado, é feito em frente ao Parque de Exposições Francisco Fortes Filho, na Morada da Colina, de segunda a sexta-feira, entre as 9 horas e 10h30min.Segundo o diretor de Transporte e Mobilidade da prefeitura, Roque Cerqueira, entre os itens a serem vistoriados estão a conservação e condições de rodagem dos pneus; condições da lataria (pintura e lanternagem), cano de descarga, cordão da cigarra, piso (sem ressaltos que possam causar acidentes), bancos (inclusive do motorista e cobrador) e dos letreiros (frontal e lateral); funcionamento da buzina, cigarra, lanternas do teto (dianteira e traseira), luzes (alta e baixa), de freio, de ré, de salão, setas (direita e esquerda), luzes dos faroletes, motor de partida, limpador de pára-brisa, odômetro, espelhos retrovisores dianteiros (direito e esquerdo), tacógrafo, janelas, portas e cintos de segurança; limpeza do veículo e validade da carga do extintor.
READ MORE - Ônibus são vistoriados pela prefeitura de Resende-RJ

Continua cadastramento para gratuidade no transporte coletivo de pessoas acima de 60 anos em Taubaté

Mais de 3000 taubateanos, entre 60 e 64 anos, já realizaram o cadastramento e estão usufruindo de transporte coletivo gratuito na cidade. Esse direito foi garantido através da lei nº Lei 4203, de autoria do prefeito Roberto Peixoto. Antes, a gratuidade no transporte coletivo era assegurado apenas às pessoas maiores de 65 anos, conforme estabelecido pela Constituição da República
Para ter direito ao benefício é preciso realizar o cadastramento na sede da empresa ABC, que fica na Rua Margarida, 612 – Estiva, toda sexta-feira, das 9 às 17 horas, levando os seguintes documentos: Cartão SIM; Copia RG; Cópia CPF; Cópia comprovante de endereço; Foto será tirada no local; Trazer originais dos documentos para validação.
Para maiores informações ligue 3634.8500 ou 3625.5050
READ MORE - Continua cadastramento para gratuidade no transporte coletivo de pessoas acima de 60 anos em Taubaté

Acreanos Protestam contra o transporte coletivo de má qualidade

Indignados com as péssimas condições do transporte coletivo da capital, membros da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT) realizaram na manhã de ontem um protesto ao lado do Terminal Urbano, no centro da cidade.
Durante o manifesto, o presidente da CTB no Acre, sindicalista José Chaves, argumentou que a baixa qualidade do serviço de transporte coletivo é reflexo da ganância por parte dos empresários, os quais, segundo ele, só visam o lucro.
“Como o reajuste da tarifa de ônibus foi negada pelo prefeito Raimundo Angelim, as empresas aumentaram o intervalo entre os ônibus deixando os passageiros a esperar o coletivo por mais de 40 minutos. Além disso, esses usuários acabam sendo obrigados a embarcarem em ônibus superlotados para serem transportados em pé”, contestou Chaves.
O sindicalista alega, ainda, que as empresas aumentaram o intervalo intrajornada para duas horas, explorando assim os servidores, que não recebem remuneração por esse período.

Sindcol divulga nota rebatendo denúncias
O Sindicato das Empresas dos Transportes Coletivos de Rio Branco, Sindcol, tem a relatar quanto o ato realizado nesta quinta feira (10) pelas Centrais Sindicais questionando a qualidade no transporte de passageiros em Rio Branco, o seguinte:
No que diz respeito á renovação de frota, até o final do mês de outubro, com a compra de trinta e quatro novos carros para as empresas, a frota será renovada em mais de 1/3.
Relativo à implantação do intervalo intrajornada (horário de duas horas de descanso para motoristas e cobradores durante o período de trabalho), o Sindcol esclarece que o horário foi implantado na carga horária, atendendo a uma reivindicação ao do Ministério Publico do Trabalho, que determinou às empresas a implantação da nova jornada trabalhista.
Com a implantação do referido intervalo, o itinerário e os horários dos coletivos não foram alterados pelas empresas, uma vez que a responsabilidade para mudar qualquer linha e horário, é da autarquia que fiscalização o sistema, a Rbtrans.
READ MORE - Acreanos Protestam contra o transporte coletivo de má qualidade

No Rio passageiros não sentem melhora com novo transporte público


Número de vans que operava na Grande Rio caiu de 1.124 para 462; veículos não podem fazer paradas no trajeto


Ônibus e trens lotados e horas à espera de vans marcam o segundo dia de vigência das novas regras para transporte alternativo intermunicipal no Estado do Rio de Janeiro. Na quinta, passageiros também reclamaram da ineficiência do novo sistema. A Federação das Empresas de Transporte de Passageiros (Fetranspor) informou que até o fim do ano a frota de ônibus aumentará 15%.

Enquanto isso, passageiros que usam o transporte público intermunicipal para trabalhar são os mais prejudicados com a redução do número de vans alternativas. Das 1.124 que operavam no Grande Rio em linhas intermunicipais, somente 462 vans vencedoras da licitação estão operando em 50 linhas que ligam os municípios ao centro do Rio. Os veículos não podem mais embarcar ou desembarcar passageiros no meio do caminho.
De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio), com a nova regra houve redução das vans nas ruas do centro, o que ajudou a melhorar a circulação de veículos, sobretudo nas avenidas Presidente Vargas, Rio Branco e Francisco Bicalho. O funcionário público Cícero Vieira, de 74 anos, no entanto, disse não ter sentido melhora no trânsito da Avenida Brasil, principal via da cidade do Rio e municípios vizinhos. Ele demorou quase três horas no trajeto entre Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e o centro do Rio na manhã desta sexta-feira, 11. "Um trajeto que não demora mais que 45 minutos quando não há congestionamento."
Pela manhã, fiscais do Departamento de Transportes Rodoviários do Estado (Detro) apreenderam seis veículos de transporte irregulares. Eles continuam fiscalizando o transporte alternativo em seis postos volantes e cinco fixos. NA quinta, foram apreendidos nove vans piratas. A operação vai se estender por prazo indeterminado.
O diretor da Federação das Cooperativas de Vans Legalizadas, Márcio Pires, disse que as novas regras causaram a perda de 12 mil empregos diretos e indiretos e deixaram centenas de motoristas endividados com prestações de veículos. "Na segunda-feira que vem vamos participar de uma audiência na Alerj [Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro] para denunciar essas injustiças com a gente e com os usuários".
READ MORE - No Rio passageiros não sentem melhora com novo transporte público

Em Mogi das Cruzes Famílias temem atos de vândalos

Após três dias sem os serviços de transporte coletivo devido à ação de vandalismo praticada no ônibus da Transcel por alguns moradores do Conjunto Jefferson da Silva, as famílias do local afirmam que a rotina foi retomada com a normalização do transporte. Agora, elas esperam que outras ações semelhantes não aconteçam novamente no Bairro.
"Já temos problema aqui porque o ônibus passa apenas de uma em uma hora. Nos dias em que ficamos sem ônibus, a situação foi ainda pior. Foi um verdadeiro caos", conta a moradora Miriam Correia.
Há cerca de duas semanas, dois rapazes destruíram as câmeras de monitoramento instaladas no veículo da Transcel. Isso porque os equipamentos estariam impedindo os infratores de continuar pulando a catraca sem pagar passagem. Além disso, os vândalos ameaçaram os funcionários, caso o coletivo voltasse com as câmeras instaladas. Por questões de segurança, a empresa suspendeu o serviço.
Para a moradora Ângela de Souza, a situação afetou os moradores, porém ela culpa os vândalos pelo transtorno. "Tivemos que arcar com as consequências de atos ilegais cometidos por outras pessoas. Agora é torcer para que esta situação não se repita", lamenta a moradora.
Também morador do Conjunto, Márcio de Castro explica que toda sua família perdeu compromissos nos dias em que o ônibus deixou de circular. "Já sofremos com inúmeros problemas aqui e tivemos mais este transtorno por causa de alguns vândalos", critica.
De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, a operação da linha voltou a funcionar ainda na semana passada. Uma equipe da Pasta fez fiscalização na linha e verificou que o coletivo rodou sem registrar atrasos. Já a empresa Transcel, por meio da Assessoria de Imprensa, explica que a concessionária continuará instalando, neste mês, câmeras de monitoramento em todos os ônibus, incluindo o que atende o Conjunto Jefferson - que teve o aparelho quebrado. "A medida é justamente para gerar mais segurança e evitar atos ilegais dentro do transporte", justifica.
READ MORE - Em Mogi das Cruzes Famílias temem atos de vândalos

Em Caxias do Sul novo ônibus da Stadtbus com acesso à internet

Diante do crescente número de portadores de notebooks e dispositivos móveis com tecnologia de redes sem fios (Wi-Fi), a Stadtbus inova no segmento de transporte público coletivo em Santa Cruz do Sul e disponibiliza o acesso à internet no próprio coletivo.
A iniciativa, inédita na região, visa gerar mais comodidade e facilidade àqueles que utilizam o transporte coletivo para se dirigir, principalmente, à universidade e ao trabalho.
Para acessar a internet no ônibus, basta o usuário possuir um notebook com placa de rede sem fio e detecção automática de IP, mais conhecida como DHCP. De acordo com o analista de tecnologia da informação da Stadtbus, Gustavo de Azeredo, o acesso é ilimitado e sem custo adicional, podendo ser realizado em qualquer local dentro do veículo.
A tecnologia utilizada compreende um modem de 3GB conectado a um ponto de acesso no ônibus. Inicialmente, o acesso à internet estará disponível no carro 87, que faz o itinerário Rodoviária – Centro – Unisc. No entanto, a Stadtbus pretende disponibilizar o serviço nos demais carros da empresa e também nos ônibus intermunicipais.

READ MORE - Em Caxias do Sul novo ônibus da Stadtbus com acesso à internet

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960